Espectro Seguir historia

kamyfasouza Kamy Souza

Aquele lugar, às margens do lago, onde a luz da lua refletida na água cristalina a deixa leitosa e prateada, era onde costumavam se encontrar, às escondidas, vivendo aventuras em momentos roubados durante a vida, e onde se encontraram mais uma vez após suas mortes. - História também postada no Nyah! Fanfiction e Wattpad com o mesmo nome de usuário - Esta história foi escrita para o Desafio Gostosuras ou Travessuras do Inkspired


Cuento Todo público.

#drama #hallowink #espectro #halloween #desafio #lenda #corrente #fantasma #espírito #suspense #mistério #dia-das-bruxas
Cuento corto
6
4631 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo Único


Notas iniciais:

Essa história foi escrita para o Desafio Gostosuras ou Travessuras do Inkspired. Ela foi desenvolvida a partir de uma imagem selecionada pelas embaixadoras e também pode ser encontrada no Nyah! Fanfiction e Wattpad.


Créditos a Menoevil pela imagem utilizada na construção do texto.


---


REZA A LENDA

(Blog de histórias e lendas)


 


01 de novembro de 2018


Reza a lenda, que do outro lado da floresta da pequena cidade de Destra, às margens do lago prateado, pessoas são vistas a noite vagando por entre as árvores proeminentes, com risadas e conversas altas ecoando pela mata densa chegando aos ouvidos de quem estivesse passando pelas redondezas. Mas ninguém se atrevia a ir lá após o entardecer, quando eles se faziam presentes. E os que ousaram, não duraram muito tempo.

Todos conhecem a história dos espectros que assombram suas noites, á alguns minutos de caminhada. São três os principais encontrados por lá, uma moça e dois rapazes, mortos muitos anos atrás, em meio a Guerra de Secessão. Um dos rapazes, negro e apaixonado, cruzava do Norte ao Sul correndo risco de morte para se encontrar com sua amada. Foi assassinado com uma bala no peito, dado pelo pai dela.

A senhorita, beirando a adultez, mas com a jovialidade ainda em seus traços e trejeitos, que encantava toda a cidade com sua beleza e doçura, foi a segunda. Incapaz de impedir que o pior acontecesse, se recolheu em sofrimento, até sua morte, dias depois. Dizem que morreu de tristeza pelo amor perdido. Quem sou eu para negar.

Dos três amigos, restou-se apenas um. O único cúmplice de seu amor, o irmão mais velho dela e melhor amigo dele, deixado sozinho com o causador daquilo tudo, seu pai. Antes um estudioso, poeta e romântico, se armou em resistência e pouco depois, se juntou aos dois pela batalha.

Aquele lugar, às margens do lago, onde a luz da lua refletida na água cristalina a deixa leitosa e prateada, era onde costumavam se encontrar, às escondidas, vivendo aventuras em momentos roubados durante a vida, e onde se encontraram mais uma vez após suas mortes. Mas não a última. Todas as noites eles voltam a se reencontrar, sem o peso de seus corpos ou de suas histórias. Lá eles vivem, livres.

São as risadas dela que podem ser ouvidas, enquanto ela corre, com seu pesado vestido rosê atrapalhando seus passos e os fios castanhos de seu penteado caindo por sobre sua face, sendo seguida pelos outros dois. Seu amado, mais próximo, tentando enlaçá-la por sua cintura, ameaçando jogá-la no lago. O outro, seguindo mais atrás, com seu uniforme do exército da União, o incentivava a alcançá-la.

Esta história é um alerta. Dizem pela cidade, que quem os encontra, é levado na noite seguinte para junto deles. Eu os vi ontem noite e eu sinto, meu tempo está acabando. Eu não quero partir. Mais ainda, não quero partir sozinha.

Sinto muito. Sinto pelo meu egoísmo. Mas você já os viu.

Use o resto de seu tempo para se despedir daqueles que ama. Não existe solução, por isso escrevo esse texto, para que todos saibam, e eu não parta sozinha. Não quero ser esquecida, ou virar uma história de terror. Mas não há nada que eu possa fazer para impedir.

Espero por você.


- Jenna.


1 de Noviembre de 2018 a las 17:51 36 Reporte Insertar 8
Fin

Conoce al autor

Kamy Souza 20 anos. Ariana. Estudante de Psicologia. Leitora. Escritora. Viciada em séries. Apaixonada por música. A louca dos gatos. ♛

Comenta algo

Publica!
Inkspired Brasil Inkspired Brasil
Olá, tudo bem? Como foi participar do desafio? Nos conte, estamos curiosos. 😊 Olha que história de arrepiar! No início parece uma história docinha de amor ao melhor estilo Romeu e Julieta, em todos os aspectos que você poderia desejar. Uma amor impossível, resultando na morte do casal. E por sequência na morte do irmão, uma pessoa maravilhosa que abdicou de sua vida para ficar ao lado do que ele acreditava, o amor verdadeiro. Mas aí vem a lenda, e mesmo em curtas linhas, que história! 😊 Gostamos da forma de escolha narrativa, em primeira pessoa, neste caso torna-se tudo mais real, inclusive ao ser citado: quando alguém os vê é destinado à morte. Em seguida é revelado que o narrador vi-os e seu destino está selado. Sobre o texto a narrativa é fluida, sem muitos erros em forma geral, gostosinha e aterrorizante. E mesmo pequenina, você soube trabalhar bem com ela. Parabéns! 💚
27 de Diciembre de 2018 a las 18:41
Yuui C. Nowill Yuui C. Nowill
Acabei que eu li as suas duas histórias para o desafio. Particularmente eu preferi a outra, mas é um gosto estritamente pessoal, eu diria. Eu gostei da maneira como construiu esse conto, porém eu não curto finais como esse, talvez por cansar (e chegar ao exaustivo) de ver isso sendo feito de corrente nas redes sociais (basicamente todo dia eu topo com uma ideia assim). E eu particularmente levei ANOS pra me desvincular disso, sabe? Mas não acho que seja um desmérito, é unicamente meu gosto particular. Acho que atendeu perfeitamente a imagem, inclusive. O medo fica enraizado na gente porque como é a primeira coisa que vemos, não existe escapatória para ela. Isso é um artifício muito bem elaborado (e assustador). Parabéns pelo conto e por ter entrado no top <3 E desculpe ter demorado com a review (confesso que tive de pensar muito, por mais que tenha lido os dois contos antes çwç Me perdoe! Esse daqui eu realmente tive de pensar muito aoudhfguohadug)
21 de Noviembre de 2018 a las 11:15
Lu Inoue Lu Inoue
O primeiro texto que leio no site, fiz uma ótima escolha, você está de parabéns, a escrita ficou rida, bela, melancólica e com um final inusitado e surpreendente, adorei!
21 de Noviembre de 2018 a las 06:30
Fabí Faverani Fabí Faverani
Amei o final e quebra da quarta parede, me senti no O Chamado versão escrita, adorei.
14 de Noviembre de 2018 a las 07:54

  • Kamy Souza Kamy Souza
    Hahaha muito obrigada! Fico contente que tenha gostado, uhn, O Chamado ❤ Obrigada por ler e comentar! 15 de Noviembre de 2018 a las 17:50
Sparkoll M Sparkoll M
Wooow Meu coração está saindo pela boca mannn Estou mto surpresa pelo final, pq não esperava, mas está tão envolvente que agradeço tô ??????? Com todo o resto. Crl, vc escreve tão bem e tem tanto talento ❤️❤️ Sucesso!!
12 de Noviembre de 2018 a las 18:46

  • Kamy Souza Kamy Souza
    Rsrsrs fico feliz que tenha gostado, se surpreendido e achado a história envolvente! Aí, aí, não consigo lidar com esses elogios, muito obrigada, sua linda ❤ e obrigada por ler e comentar! Todo sucesso pra você também ❤ 15 de Noviembre de 2018 a las 19:13
Nathy Maki Nathy Maki
Minha nossa que eu tô arrepiada! Que final! E toda a coisa de ser contada num blog, falando da triste história dos amantes - que me lembrou Dessesseis luas até - a tragédia que aconteceu com eles, inserindo nisso o ambiente da guerra nos Eua, e o fim trágico que isso levou. E logo quando eu fico feliz por eles terem se reencontrado apos a morte vem essa de levarem as pessoas! E a propria autora do blog foi pega! Aaaa muito bom! Parabéns mesmo pela ambientação, pelas palavras bem colocadas e pela caracterização dos personagens que ficou muito de acordo com o padrão de vestimenta da época. Só parabéns pela bela história! Beijinhos <3
12 de Noviembre de 2018 a las 14:43

  • Kamy Souza Kamy Souza
    Oláa! Dezesseis luas ❤ agora que você falou, notei que tem mesmo a ver com a história da Genevieve. Haha eles não facilitaram para serem gostados, mesmo depois de toda essa história comovente, né? Fico contente que tenha gostado, muito obrigada! Quando decidi que a história se passaria na Guerra Civil, dei uma pesquisadinha pra não escrever nada errado, vejo que o objetivo foi alcançado rsrs Obrigada por ler e comentar ❤ 15 de Noviembre de 2018 a las 19:35
Mori Katsu Mori Katsu
Ai meu core nesse final. Diga a Jenna que ele pode ser acompanhada com pelas outras pessoas que leram sua carta anteriormente. Esses três parecem do tipo que riem da desgraça dos outros pra esquecerem das próprias.
12 de Noviembre de 2018 a las 12:03

  • Kamy Souza Kamy Souza
    Hun, já tá tirando o corpo fora, espertinha! Não sei se os novos coleguinhas dela permitiriam tão fácil, e afinal, o que poderíamos esperar deles? São só três fantasminhas, fazendo coisas de fantasminhas rsrs Obrigada por ler e comentar! 15 de Noviembre de 2018 a las 17:38
Lumii U. Lumii U.
Gente, esse final ahahahahahahahah HEEEEELP Eu estava mega entretida na história trágica dos amantes e amigos, sofrendo a dor deles. Pensando que os três deveriam finalmente ser felizes agora, brincando pela eternidade.......... Pena que a brincadeira aparentemente inclui matar pessoas????? E ESSE FINAL AAAAAA Gostei bastante!
12 de Noviembre de 2018 a las 08:50

  • Kamy Souza Kamy Souza
    Hahaha foi ludibriada! Você aí toda empática, os desejando o bem e eles fazendo travessuras, assim não dá, né! Err, a brincadeira deles realmente está pesada... Fico contente que tenha gostado da história! Estou amando ler as reações ao final rsrs Muito obrigada por ler e comentar ❤ 15 de Noviembre de 2018 a las 17:24
Sr.  Artie Sr. Artie
GENTEEEEEEEEE EU Tô???????????? pqp, eu tô muito chocado aaaaaaaaaa eu tô com medo, mds Sua narrativa é muito boa e fluída, a história corre bem e sem perceber o leitor está sendo arrebentado com esse final magnífico. O fato do conto ser pequeno não atrapalhou para a história ser contada, tudo o que se precisa saber está bem explícito. Parabéns, você fez um ótimo trabalho.
11 de Noviembre de 2018 a las 20:21

  • Kamy Souza Kamy Souza
    Agora até minha resposta foi duas vezes rsrs 15 de Noviembre de 2018 a las 17:15
Sr.  Artie Sr. Artie
GENTEEEEEEEEE EU Tô???????????? pqp, eu tô muito chocado aaaaaaaaaa eu tô com medo, mds Sua narrativa é muito boa e fluída, a história corre bem e sem perceber o leitor está sendo arrebentado com esse final magnífico. O fato do conto ser pequeno não atrapalhou para a história ser contada, tudo o que se precisa saber está bem explícito. Parabéns, você fez um ótimo trabalho.
11 de Noviembre de 2018 a las 20:21

  • Kamy Souza Kamy Souza
    Opa! A reação foi tão extrema que o comentário veio duas vezes! Eu posso até me desculpar, mas tenho que admitir que gostei só um pouquinho que tenha ficado com medo rsrs Fico muito contente que tenha gostado da história ~ óh, ganhei um magnífico, muitoo obrigada ❤ ~ Agradeço muito por seu comentário, me fez me sentir muito bem rsrs Obrigada por ler e comentar! 15 de Noviembre de 2018 a las 17:06
  • Kamy Souza Kamy Souza
    Opa! A reação foi tão extrema que o comentário veio duas vezes! Eu posso até me desculpar, mas tenho que admitir que gostei só um pouquinho que tenha ficado com medo rsrs Fico muito contente que tenha gostado da história ~ óh, ganhei um magnífico, muitoo obrigada ❤ ~ Agradeço muito por seu comentário, me fez me sentir muito bem rsrs Obrigada por ler e comentar! 15 de Noviembre de 2018 a las 17:06
Becca Jorge Becca Jorge
Quando eu li: não quero partir sozinha, já comecei a tremer! AAAAAAAAAA Muito criativo e bem feito o desenrolar desse conto. Está muito bom!
9 de Noviembre de 2018 a las 13:58

  • Kamy Souza Kamy Souza
    Rsrs Ôh dó, gente! Ainda bem que para amenizar, você gostou ❤ muito obrigada por ler e comentar! 15 de Noviembre de 2018 a las 17:00
Saah AG Saah AG
Caramba, esse final foi top da balada! Digno pra Halloween, diga-se de passagem. Sua escrita é boa, e apesar do capítulo pequeno devo dizer que o minimalismo funcionou na sua obra. Parabéns.
7 de Noviembre de 2018 a las 17:18

  • Kamy Souza Kamy Souza
    Haha obrigada! Fico feliz que tenha gostado da escrita e da história, principalmente o final pelo que estou vendo rsrs foi realmente um desafio para mim escrever algo "digno de Halloween", já que costumo me manter em minha zona de conforto com o romance, mas é um contentamento ver que as pessoas gostaram, então, muito obrigada por ler e comentar ❤ 15 de Noviembre de 2018 a las 16:57
BC Bruno Coutinho
Achei bastante interessante esta história. Embora pequena estava tão coberta por uma camada de melacólico e de sombrio que me desperta sempre o interesse. Aquele pormenor no inicio que indica que isto é uma entrada num blog dá um novo contexto ao que se acabou de ler, e daí conseguimos perceber melhor as ações da personagem principal. Curta (não que isso seja mau, no caso provou ser bastante bom) e no geral muito interessante!
7 de Noviembre de 2018 a las 06:26

  • Kamy Souza Kamy Souza
    Olá! Muito obrigada, fico contente que tenha sido de seu agrado, e que o fato de ser curto não tenha sido um grande problema. Eu realmente achei que colocar como se fosse num blog ia dar uma nova visão para o texto logo no começo, que bom que deu certo rsrs Obrigada por ler e comentar! 15 de Noviembre de 2018 a las 16:51
Katana Kuro Katana Kuro
Nossa amei, a narrativa foi muito fluída e apesar de ser um conto curto conseguiu passar a estória sem deixar nada para trás. Gostei também do egoísmo, acho eu que morrer sozinho é um dos maiores medo do ser humano.
5 de Noviembre de 2018 a las 04:25

  • Kamy Souza Kamy Souza
    Muito obrigadaa ❤ fico feliz que tenha gostado e não encontrado grandes falhas hehe além de ter compreendido nossa protagonista. Muito obrigada por ler e comentar! 15 de Noviembre de 2018 a las 16:47
Nathalia Souza Nathalia Souza
Ah, quanta melancolia maravilhosa, meu Deus! Sério, eu amei. Amei a maneira com que você nos envolve, e coloca uma certa pulhuinha atrás da orelha de cada um. Além disso, amei o egoísmo da Jenna, personagens assim me fazem sorrir. Obrigada desafios por me fazerem conhecer escritas tão intensas. Beijos!
3 de Noviembre de 2018 a las 08:09

  • Kamy Souza Kamy Souza
    Aaah! Obrigada, obrigada, obrigada! Seu comentário aqueceu meu coração! Fico imensamente feliz que tenha gostado e tenha tantas coisas boas para dizer sobre a história e a personagem ~ que bom que as pessoas não a odiaram, ela é humana, poxa, tudo bem não ser perfeitinha ~ Obrigada desafios por me trazer pessoas tão lindas a minhas histórias (rsrs) e obrigada a você, por ler e comentar ❤ 15 de Noviembre de 2018 a las 10:34
Ayzu Saki Ayzu Saki
Bem, eu nem fiquei com medo no final. Nam. Mas sério agora, gostei bastante, principalmente o ponto de vista da narrativa. Não costumo encontrar muitas estórias em primeira pessoa, e deu aquela sensação incrível de estar contando um segredo diretamente ao leitor. A ambientação de lenda urbana também foi muito atrativa. Só uma coisa, no começo pensei que se passava no Brasil, mas você citou a batalha da Secessão, e agora fiquei curiosa onde se passa a estória.
2 de Noviembre de 2018 a las 14:34

  • Kamy Souza Kamy Souza
    Hehehe' esse tipo de história não é o que geralmente escrevo, então se desse um pouquinho de incomodo aos leitores, já seria uma grande vitória pra mim. Medo? Você inflou minha autoconfiança como escritora xD Bem, a intenção era que se passasse no Brasil mesmo, mas enquanto eu escrevia, a narrativa criou vida própria e acabou parando nos EUA, tentei sair do meu típico estrangeiramento, mas não foi dessa vez. Fico feliz que tenha encontrado tantos pontos positivos e gostado. Obrigada por ler e pelo comentário! 2 de Noviembre de 2018 a las 16:12
CC C Clark Carbonera
Estava mais do que na hora de começarmos a narrar novas lendas urbanas para esse povo brasileiro! [apesar de ele aparentemente ocorrer nos Estados Unidos haha] Parabéns pelo conto. Gostei de você ter escrito em primeira pessoa, como se fosse um diário mesmo, mostrando que a personagem muito provavelmente vai se dar mal, já que ela narrou o que viu dos espectros!
1 de Noviembre de 2018 a las 18:49

  • Kamy Souza Kamy Souza
    Opa! Mas você já teve todas as ideias, escreve pra gente ^.^ 2 de Noviembre de 2018 a las 15:21
  • Kamy Souza Kamy Souza
    Haha' Obrigada! Eu até tentei fazer com que a história se passasse no Brasil, olha o nome da cidade, mas a medida que ia escrevendo senti a necessidade de um contexto como a Guerra da Secessão. Sobre a narração, tentei fazer como se fosse uma publicação no blog da protagonista. Não ficou claro? Ixii Obrigada por ler e comentar ♡ 1 de Noviembre de 2018 a las 19:23
  • C C C Clark Carbonera
    Aaaaah, entendi! Eu achei que o "(Blog de histórias e lendas)" fosse seu (autora, que você tivesse uma obra sobre isso) não da própria personagem. Agora sim ficou até mais legal; podia até ter continuação: uma menina que investiga lendas urbanas para o seu blog e acaba se metendo em encrencas para não morrer pelas mãos das lendas haha 1 de Noviembre de 2018 a las 19:39
  • Kamy Souza Kamy Souza
    Que bom que agora fez sentido e ficou mais legal rsrs Olha que sua ideia daria uma história interessante! Tipo um Supernatural mais pés no chão haha 1 de Noviembre de 2018 a las 20:51
  • C C C Clark Carbonera
    Hahaha pensei exatamente isso!! Seria bacana, ainda mais se fosse fazer algo com a nossa cultura, imagina! "O Velho Bêbado do Botequim da Esquina", "A Vendedora de Sushis Amaldiçoados" e mais tosqueiras como essas XD (eu leria com certeza) 2 de Noviembre de 2018 a las 13:30
~