Nos Olhos Dele Seguir historia

hyuuga-felizmente1530117064 Hyuuga Felizmente

Kenma era um príncipe. Ocuparia logo o topo da maior e mais forte hierarquia que o mundo já tinha visto até então. Um príncipe da mais alta realeza, que não era nada do que aparentava. Sua personalidade metida, era apenas sua timidez exagerada. Seu rosto fechado não era mal humor, apenas uma alma cansada e triste. Seus olhos que em algum momento, perderam o brilho, só voltavam a reluzir quando se encontravam com os de Kuroo. Kuroo, diferente de Kenma, era tudo que o que todos pensavam. Apenas mais uma vagabundo, pobre e sem futuro, que vagava roubando pequenas coisas e comida dos mais afortunados e estava sempre se mudando. Ele apenas parou de se movimentar pelo mundo, quando encontrou tudo o que precisava nos olhos de Kenma. E apesar do forte amor que nitidamente brotava dentro deles, Kuroo ainda era um gato de rua e gatos de rua não se sentem confortáveis em um berço de ouro. Seria justamente esse instinto que Kuroo tanto se vangloriava, que faria ele perder a pessoa mais importante da sua vida. (Créditos a capa para AnimesDesign)


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18.

#InsinuaçãoDeOutrosCasais #yaoi #haikyuu #kuroken
8
4.8mil VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Cada 30 días
tiempo de lectura
AA Compartir

Prólogo: "O Estranho Viajante:



Os ouvidos de Kenma doíam e ele os esfregava com delicadeza, querendo escapar da sensação incômoda.

-Está tudo bem Príncipe Kenma?

Perguntou Lev, seu guardião. Encarou o maior e assentiu com a cabeça.

-Sim. Isso foi o Hin- Príncipe Hinata.

Lev sorriu, parecia feliz em ver que seu príncipe tinha realmente interagido com o outro.

Kenma suspirou, olhando pela janela e sentindo o vento atingido seu rosto. Estava voltando do reino Karasuno. Um reino bom, tão velho quanto o reino Nekoma, apesar de um pouco atrasado, estava em época de expandimento e evolução, prometia milagres, mas não era considerado uma ameaça. Não ainda. Eles tinham potencial e pessoas qualificadas, apesar do príncipe ser um grande cabeça oca para a maioria das coisas, ele intrigava Kenma, que se mostrava ansioso a cada ida a Karasuno ou quando o próprio vinha lhe visitar.

Atualmente, essa era uma das pouquíssimas coisas que fazia Kenma se animar ou mostrar o mínimo de contentamento. Só existiam outras duas coisas que faziam Kenma se sentir bem. Que era entrar em contato com seu animal favorito e emblema do seu reino; os felinos e se amarrotar em seu quarto por horas a fio. Kenma mal podia esperar para poder fazer a segunda coisa depois de uma longa viagem de 5 horas.

E enquanto olhava pela janela, seus olhos capturaram a imagem de um alguém, vestido com o que parecia ser um sobretudo gigante e preto, que cobria todo seu corpo e uma gigante fronha, o rosto jovem e saudável não parecia pertencer a um mercador ou comerciante. Com o barulho da carruagem, o jovem desviou sua atenção do caminho para si, soltando um sorriso ladino poucos segundos antes de Kenma perder a visão sobre sua pessoa com a velocidade em que o veículo se movia.

Algo lhe parecia errado e seus instintos nunca erravam. Sabia que veria o estranho novamente, então tratou de gravar o rosto em sua mente. Os olhos arqueados para cima, um nariz mediano, cabelo preto e caído por cima de um dos olhos além de arrepiados. Um sorriso largo, afiado, e muito malicioso.

-Aconteceu algo, Príncipe Kenma?

Perguntou Yaku, estranhando a expressão perturbada de Kenma, o Príncipe negou com a cabeça e voltou a se concentrar em suas orelhas, que sim, ainda ardiam com o falatório de Hinata sobre o aprendiz de conselheiro do seu castelo. Kageyama Tobio, pelo que parecia era um prodígio e estava sempre em uma briga constante consigo.

Tinha ouvido tanto sobre isso, que desconfiava se Hinata não estava feliz em ter alguém para o perturba. Parecia ilógico, mas visto a vida monótona que um príncipe e futuro herdeiro poderia levar, ele quase queria alguém para lhe tirar o sossego.

Quase.

O tempo passou, sem mais nada para interferir ou desviar sua atenção de sua orelha ardendo, rapidamente chegaram ao reino Nekoma. Chegaram na madrugada, o silêncio que apenas a noite poderia proporcionar agradava Kenma, que pediu para a carruagem andar mais devagar, visando aproveitar a serenidade. No andar calmo dos cavalos que já não eram mais apressados, os olhos de Kenma se acostumaram com o escuro, se tornando mais fácil definir as formas e enxergar as coisas.

Enquanto a carruagem andava, Kenma via seu reino de um modo diferente, sem toda a agitação que começava as 5 horas da manhã e só acabava as 8 da noite, seu reino parecia maior e mais intimidador. Como um próximo herdeiro preocupado e ligeiramente atencioso, ele conhecia vários pontos e sabia dizer a quem algumas casas pertenciam, mesmo na parte mais pobre da cidade.

Pelos cidadãos, o filho mais velho do rei era a salvação de tudo. Apesar de não parecer, quando este se esforçava, eram pouquíssimos que podiam o enfrentar em um combate. Era rápido, Tinha agilidade e principalmente, o que seus súditos mais gostavam de se gabar, ele era imensamente inteligente e seria essa genialidade abençoada que levantaria a Nekoma de vez.

Kenma apenas achava que era tudo um grande exagero. Afinal, além do reino Karasuno, havia a Aoba Johsai, Fukurodani e Shiratorizawa. As duas últimas principalmente, Kenma agradecia não ter que lidar por agora. A vista aos poucos mudava, das casas mais simples, logo se via as fachadas mais bem arrumadas, depois, enfeites de ouro visíveis e um pouco mais adiante, a entrada do castelo já conseguia ser identificada, mas para chegar realmente até o início, demorou uns 10 minutos.

-Príncipe Kenma. Seja bem vindo.

-Príncipe Kenma. Seja bem vindo.

Os guardas anunciaram em conjunto ao notaram a carruagem. O príncipe apenas maneou a cabeça e acenou para os guardas fracamente, os conhecia desde pequeno. Depois da passagem do portão, foram poucos minutos para chegar a estrutura do castelo. Antes de Kenma subir para seu quarto, ele acompanhou Yaku e Lev enquanto eles guardavam a carruagem e os cavalos.

-Vamos Kenma, você tem que deixar R ai. Yaku pediu.

Kenma apenas tirou a mão da crista do cavalo preto, que relinchou em descontentamento. Yaku e Lev acompanharam o herdeiro até seu quarto e quando Kenma entrou, se deparou com seus “animais de estimação” um tigre e uma pantera.

Acorrentados cada um no canto de seu quarto. Com os olhos abertos e parecendo ligeiramente animados com a chegada do seu principal cuidador.

-Prenderam vocês de novo?

A pergunta retórica foi feita seguida de uma revirada de olhos.

Se dirigiu primeiramente até o tigre, retirando sua coleira e o deixando livre pelo quarto. O tigre se debruçou sobre ele rapidamente, como se fosse o atacar, mas apenas permaneceu com as patas apoiadas no ombro do príncipe, que fazia força para não despencar.

-O-Oi M.

Pronunciou com dificuldade. Kenma fez uma tentativa de se levantar e como um sinal ensaiado, foi a deixa do Tigre nomeado como M, sair de cima. Kenma se levantou preguiçosamente e foi desamarrar a pantera, que se aproximou e lambeu seu rosto duas vezes. Kenma deu um mínimo sorriso e foi se jogar em sua cama.

-Boa noite, M e L.

Não demorou muito tempo para que os dois animais viessem lhe fazer companhia. Nesses momentos agradecia que pudesse ter dinheiro o suficiente para ter uma cama que aguentasse os dois enormes animais sem quase problema nenhum.

Kenma dormiu incrivelmente bem, graças ao cansaço de seu corpo, não sabendo que a próxima manhã seria ainda mais trabalhosa.

3 de Septiembre de 2018 a las 15:49 1 Reporte Insertar 1
Continuará… Nuevo capítulo Cada 30 días.

Conoce al autor

Comenta algo

Publica!
Enai lask Enai lask
já querooo mais perfect só amo (/(エ)\)
14 de Octubre de 2018 a las 21:48
~