Cuento corto
4
4.6mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

OneShot

O breu reinava lá fora. A única vez que havia uma claridade, era quando os poucos raios cortavam o céu.

Naruto estava cansado, entediado. Sua única companhia, Sasuke, havia saído e agora encontrava-se sozinho.

Ligou a televisão, abrindo a Netflix. Iria assistir algum filme para passar o tempo. Antes de escolher algo, foi até o quarto pegando um cobertor. Foi até a cozinha, estourou pipoca e pegou refrigerante. Com tudo pronto, decidiu escolher algo para assistir.

Depois de quinze minutos procurando, decidiu assistir um filme de terror. Ok, sempre teve medo de filme de terror, mas o clima em si despertava essa vontade em si.

5 minutos depois, já estava arrependido de assistir ao filme. Arrependido era pouco, estava morrendo de medo. Se perguntava como as pessoas conseguiam morar no meio do mato - como muitos ricaços fazem - e não pensar que algo poderia dar errado.

Até que se lembrou, seu namorado o levou para a casa de campo e para o seu azar, os malditos Uchihas tinham uma mansão no meio do nada.

Respirou fundo, precisava se acalmar. Pegou o copo de refrigerante, sorvendo o líquido devagar. Estava conseguindo se acalmar, quando ouviu risadas infantis na cozinha.

Agarrou o cobertor e contou até dez, tentando controlar os batimentos cardíacos.

Ouviu barulhos vindo da cozinha, de pratos quebrando, panelas caindo. Mas ele estava sozinho em casa, tinha certeza disso. Com o pouco resquício de coragem levantou-se e foi em direção a cozinha. E quão grande não foi sua surpresa em encontrar a cozinha revirada, mas sem ninguém ali.

Essa não era hora de ter fantasmas na casa... Ok, iria enfartar.

Assustou-se ao ouvir risadas infantis vindas do corredor, como se falassem "Venha por aqui". Mas ele já assistiu muito filme de terror pra saber que se fosse por ali, iria se ferrar.

-Meu Kami-Sama me ajude - Sussurrou enquanto segurava o desespero

Decidiu que iria pegar o celular que estava na sala e sair da casa. Iria pedir um carro e ir para a cidade vizinha, já que não ficaria sozinho ali nem que o pagassem.

Mas como em todo bom filme de terror, não se surpreendeu quando tentou abrir a porta e está se encontrava trancada, mesmo que a chave estivesse em sua mão.

-Misericórdia virgem Maria me socorre - Choramingou, tentando abrir a porta

Ouviu passos atrás de si e virou assustado. Ah, como queria não ter feito isso.

Se deparou com uma menina, trajando um vestido branco sujo, segurava um ursinho de pelúcia. Porém, o que mais lhe atormentou foram seus olhos, ou melhor, a falta deles. A menina, sustentava um sorriso sádico, demoníaco.

-Vamos brincar, no três vamos te pegar - A menina falou, sua voz era como facas sendo enviadas nos tímpanos do loiro. - Venha, vamos lá

E ela correu, desaparecendo logo em seguida. Com o pânico, virou-se tentando abrir a porta novamente. Lágrimas já escorriam de sua face.

Assustou-se quando o quadro da família Uchiha, pendurado ao lado da porta com tanto orgulho simplesmente caiu no chão. Sabia que era um aviso, mas se seguisse com o que os demônios queriam, iria morrer. Se tentasse fugir, tinha poucas chances de continuar vivo.

É, estava ferrado.

-Estou seguindo, a Jesus Cristo. Nesse caminho, eu não desisto - Cantava, apertando seu celular contra o peito como se fosse sua salvação

Caminhou com cautela pelo corredor. Óbvio que o mesmo se encontraria escuro, estava vivendo um filme de terror afinal. Amaldiçoava os Uchihas pela casa enorme, quem precisava disso tudo afinal?

Abriu uma porta devagar, encontrando um quarto que mais parecia um antiquário. Usando a lanterna do celular, varreu o ambiente e não encontrou nada suspeito.

A não ser que o ar do ambiente parecia dez vezes mais pesado que o normal. Ia se virar para sair dali, quando ouviu a voz da menina

-No três vamos te pegar - Uma risada ecoou. Seu corpo arrepiou-se inteiro

Tentou se virar e fugir, mas havia um problema, seu corpo não respondia, estava paralisado!

-Minha Santa rolezera protege seu filho! - O loiro suplicou ao ouvir um ranger de uma cadeira ecoar pelo quarto

Virou o rosto devagar - afinal era a única parte do corpo que conseguia mover - e viu uma cadeira de balanço perto da parede movendo-se devagar.

Mas não foi a cadeira de balanço que o assustou e sim com o que estava na frente do móvel encapetado.

A menina que vira mais cedo estava lá, do lado direito enquanto um menino do mesmo tamanho estava ao lado esquerdo. Mas segurando as mãozinhas dos pequenos demônios estava um homem - pelo menos achava que era um - seu maxilar estava quebrado, seu braço direito estava retorcido tanto que dava agonia e sua roupa estava totalmente suja de sangue.

-Ah só pode ser brincadeira - murmurou sentindo algumas lágrimas escorrerem pelo seu rosto

-Nós três vamos te pegar - as crianças sussurram.

Não é preciso ser um gênio para adivinhar que pelo cú de Naruto não se passava nem agulha de tanto medo que estava sentindo. No momento que piscou, o demônio chefe havia sumido. Procurou pelo quarto, mas quando olhou novamente para a cadeira, as crianças haviam sumido e o - vamos chamar de Demônio Pai - DP estava na sua frente.

Conseguia ver totalmente cada detalhe do que um dia foi o maxilar do ser a sua frente. O vou estender a mão em direção ao seu coração e não aguentou.

Sentiu as pernas ficarem bambas e tudo escurecer.

Quando acordou, estava no meio da sala. Respirou fundo tentando manter a calma, mas estava cada vez mais difícil. Segurou no sofá, usando-o de apoio para levantar.

Foi quando notou que o ursinho da pequena encapetada estava sentado no sofá, o observando. Ok, precisava manter a calma, mesmo que o objeto esteja vertendo pelos olhos um líquido que lembra muito o sangue, não podia se desesperar.

Mas quem o loiro queria enganar? Estava morrendo de medo, cada pedaço do seu corpo demonstrava isso.

Foi quando ouviu as portas do andar de cima baterem e as risadas - malditas sejam - ecoarem pela casa.

Notou que seu celular ainda tinha bateria, mas infelizmente não havia nenhum sinal da operadora, deixando-o a beira do desespero e incomunicável.

Num súbito ato de coragem, agarrou o celular e se dirigiu as escadas. Iria até o fim nisso.

-Na casa do senhor não existe satanás. Xô satanás, xô satanás - cantava a cada mínimo barulho que escutava.

No andar de cima haviam seis quartos, cada um com seu banheiro e decoração própria. Seriam os quartos de Fugaku e Mikoto, Tio Madara e Hashirama, Itachi, Sasuke e Naruto. Os outros ficavam disponíveis para as visitas.

Decidiu ir primeiro no quarto dos chefes da casa, se assustou ao encontrar tudo em ordem. Seguiu para o próximo quarto. Nunca havia entrado no quarto de Madara, então estava curioso.

Mas a curiosidade morreu ao abrir a porta. Simplesmente por dois motivos:

Primeiro: o quarto era um santuário BDSM.

Não que odiasse, ele amava. Mas ficou traumatizado quando sua mente imaginou Madara e Hashirama utilizando tudo aquilo.

Segundo: a encapetada estava ali, o encarando com um sorriso macabro no rosto.

Instintivamente fechou a porta e correu para o seu quarto com Sasuke, se trancando no ambiente que sua mente considerava "seguro"

O som de passos fazia o coração do loiro pedir demissão e se mudar para o Caribe, estava desgovernado. Cada passo o intimidava, até que - como todo bom filme de terror - parou.

Respirou um pouco aliviado. Foi quando começou a pensar, onde diabos os Uchihas estavam? Começou a observar o quarto, encontrando tudo no seu perfeito lugar como sempre – graças a Sasuke – tentou abrir a janela, mas estava emperrada.

-Ótimo... – Murmurou, desistindo de pular do segundo andar da casa e fugir

Decidiu sair do quarto, estava tudo silencioso demais. Continuou andando, seu destino era a escada. Quebraria aquela porta se fosse preciso, mas não ficaria mais um minuto naquela casa.

-O sangue de Jesus tem poder, tem poder! Faz o inferno estremecer – começou a cantar, tentando em vão expulsar os demônios do lugar – Ah minha santa rolezera eu esqueci a música!

Estava quase na escada, quando viu um vulto o esperando lá embaixo. Sentiu seu corpo arrepiar, mas um som chamou sua atenção. Lembrava muito quando Itachi estava editando algum vídeo e derrubava algum equipamento.

Não iria descer nem que o pagassem, então decidiu ir ver de onde vinha o som, já que estava sozinho em casa. Caminhou devagar até um dos quartos de hospedes, onde ouviu alguém caminhando e alguns cochichos. Puxou toda a coragem que tinha e abriu a porta. Não acreditando no que viu.

Dentro do quarto encontrava-se Sasuke encostado na parede, Itachi gravando algum vídeo junto ao seu tio Madara – sim, eles tinham um canal juntos – e vários equipamentos espalhados além de pacotes de salgadinhos.

-Itachi, vocês estão pegando pesado demais – Sasuke murmurou, estava tão aborrecido que não notou o loiro ali o encarando

-Quieto Sasuke, não tô achando ele – Itachi murmurou arrumando seus óculos enquanto procurava o loiro

-Não acredito nisso – Naruto comentou, chamando a atenção de todos para si – ISSO TUDO ERA A MERDA DO SEU CANAL?

-Naru, meu anjo se acalma ok? – Sasuke pediu, se aproximando

-Não fode Uchiha. – Retrucou, se afastando do namorado – Eu quero ver

Madara simplesmente se levantou murmurando um “Isso está melhor que o esperado”, dando espaço para o loiro.

Não conseguia acreditar, tudo foi armação desses malditos Uchihas. Todo o medo que passou foi causado por eles. Viu no monitor que Itachi estava em live então simplesmente pegou o headset e disse:

-Desculpa pessoal, show cancelado – E terminou a live, não dando chances para ninguém o impedir. – Tenho certeza que não tem só vocês na casa, então chame-os – Pediu “amigavelmente” para Itachi. Logo Sasori e Deidara – assistentes do canal – se juntaram ao grupo

-Planejaram essa merda toda há quanto tempo? – Questionou enquanto encarava o grupo que se encontravam sentados na cama king size.

-Três meses – Madara respondeu simplista. Mas já estava acostumado

-E você concordou? – Encarou o namorado, que não o encarava mesmo o irmão o cutucando

-Hm? A princípio não – Sasuke não ousou encarar o namorado, pois sabia o quanto ele sentia medo de filme de terror

-“A principio não” que merda de namorado eu tenho – Suspirou cansado – Tudo na casa foi efeito de vocês? – Questionou Sasori e Deidara

-Sim, estávamos montando o próximo cenário quando fomos chamados – Sasori respondeu dando de ombros – Posso buscar minhas bonecas?

-Ah sim, claro – O loiro deu de ombros e os liberou

Caminhou até a mesa, pegando primeiro a carteira de Madara e retirando dali algumas notas, guardou no bolso e pegou a chave da moto.

-Não me esperem acordados. – Avisou, se encaminhando para a porta

-Onde você vai? – Sasuke questionou, se levantando e seguindo o loiro

-Desestressar - Naruto virou-se apoiou uma mão na cintura e a outra apontou para o moreno – e você Sasuke Uchiha, por ter compactuado com isto, vai ficar 3 semanas na seca!

O loiro simplesmente deu o ultimato e saiu, deixando o Uchiha em choque ali na porta

-Se ferrou irmãozinho – Itachi comentou segurando a risada

-NARUTO! Loiro não faz isso comigo! – Sasuke acordou do choque que recebeu e correu atrás do loiro.

Mas Naruto era rápido demais e quando o Uchiha saiu da casa, o loiro já estava saindo da propriedade fazendo um juramento:

Nunca mais assistiria filmes de terror.

30 de Agosto de 2018 a las 06:19 0 Reporte Insertar 6
Fin

Conoce al autor

Esther Liz "Os livros acolhem a alma e enriquecem a mente..." Oii! Bem vindos ao meu perfil! Espero que aproveitem! ∆Amo Yaoi ∆Multishipper ∆Bissexual ∆Sofrer com filme pra que? Vamos ler fic que os Mozão morre .. sqn Tenho perfil em outras plataformas, Dá uma olhadinha lá https://getinkspired.com/pt/u/estherliz96/ https://www.wattpad.com/user/EsterLiz Dêem asas a imaginação, quanto mais, melhor! "Um livro, uma caneta, uma criança e um professor podem mudar o mundo" - Malala Yousafzai Xoxo

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~