Como Dormir Com o Seu Marido Seguir historia

nonna.ayanny Nonna Costa

Como dormir com o seu marido? Além de ser uma boa pergunta, você descobrirá, ao final, que tudo é culpa do sabonete. Naruto pertence tanto ao Sasuke, quanto ao Tio Masashi Kishimoto. O enredo é que é meu e se vc copiar, saiba que comprou uma briga, grande e comigo e a Justiça. Fica esperto: quem plagia é babaca e bandido ;) Se não gosta, não leia. Simples assim :3


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18.

#romance #comédia #universoalternativo #sasunaru #naruto
Cuento corto
13
6.3mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo Único - A culpa é do Sabonete

Era uma noite particularmente fria e ele não se agradava de noites assim porque não podia ficar mais à vontade em casa. Eram sempre camadas e mais camadas de roupas ao ponto de parecer um esquimó. O que mais lhe desgostava era ter que, quase todas as noites, despertar tremendo de frio. Naruto acordou praticamente assustado com os tremores que a noite estava lhe causando e por isso, saiu da cama quase cambaleando de sono para fechar a janela enorme antes que todo o quarto congelasse, ou que ele morresse de hipotermia.

Deitou-se embaixo do edredom, enroscando-se como uma lagarta no casulo, e ficou resmungando, irritado por ter perdido o sono. Fitou o homem deitado ao seu lado e suspirou indignado, apertando seus lábios num enorme bico. Só alguém como o seu marido podia lhe ignorar totalmente numa noite de inverno. Todos os outros casais normais do mundo dormiam de conchinha, ou abraçados, ou juntos de alguma maneira, um bem perto do outro, por causa do frio, mas eles não. Eles estavam a quase 40 cm de distância um do outro.

Naruto se cobriu até as orelhas e tentou não pensar no quando Sasuke podia ser insensível. Amava-o como jamais amara ninguém, mas desse jeito, seu amor ia congelar, literalmente! Fez barulhos, como rosnados, resmungos, pigarros e coisas assim, para ver se ele despertava, mas aparentemente Sasuke já havia hibernado e só ia acordar no próximo ano. Socou irritado o travesseiro e se encolheu mais. Se seu marido queria congelar, pois que congelasse sozinho.

Acabou por dormir de novo depois de navegar aleatoriamente pela internet através do celular, sem perceber que segurava entre seus dedos a ponta do blusão alheio. E as noites se seguiram assim por quase cinco dias, o que deixou Naruto subindo pelas paredes pelo motivo errado. Sasuke continuava dormindo como se não fosse casado.

No fim daquela semana, o casal foram se encontrar com seus amigos numa festa de rua que acontecia todos os meses no bairro. Era um momento entre vizinhos para ouvir música, conversarem, se divertirem, beberem sem medo e dançarem. Como, e isso é um fato extremamente curioso, os melhores amigos de infância/adolescência casaram-se entre si e quiseram manter-se por perto, decidiram morar no mesmo condomínio residêncial.

Chouji e Karui moram na casa 9B e são vizinhos, em ambos os lados, de Shikamaru e sua esposa Temari, no 9A, e Ino e seu marido Gaara, no 9C. Shino mora com seu namorido, Kiba, no 10A e Hinata vive com a irmã no 10B, enquanto o primo Neji e sua esposa Tenten se ocuparam do 8A. Sakura vive no 7A com seu marido Kakashi, um homem mais velho, enquanto Naruto e Sasuke se alojaram no 7C, já que o 7B foi ocupado por um estranho pintor chamado Sai.

A patota era tão amiga, e até mesmo os eternos dias de chuva e mal encarados Sasuke Uchiha e Gaara Sabaku, que bolava diversas atividades juntos. Por exemplo: Gaara, Sasuke, Chouji e Shikamaru gostavam de tocar juntos quando todos tinham tempo. Os primeiros eram versados em instrumentos de cordas, enquanto o terceiro se agradava mais de percussão e Shikamaru usava seus dons de nerd para mixagem de sons. Não era difícil ver Sasuke dedilhando um violão enquanto assobiava uma melodia puxada pelo violino de Gaara, enquanto Chouji dava a base nas caixas e Shikamaru cantarolava.

Sakura, Temari, Hinata, Ino e Tenten tinham um grupo de pilotagem. Como todas eram apaixonadas por motos e acabaram comprando coincidentemente no mesmo lugar, decidiram que em alguns fins de semanas elas viajariam para cidades vizinhas de moto. Os maridos ficavam em casa com as crianças e elas iam ter o “dia das meninas”. O negócio era tão interessante e ficou tão popular que o grupo virou um clube de motoqueiras, o “Flores Selvagens”, no qual várias mulheres se uniram a ele. Por serem mães e saberem o quanto era importante cuidar dos filhos, as mulheres também faziam trabalhos voluntários em escolas, motivando meninas a serem elas mesmas e ensinando educação de trânsito e sexual para adolescentes.

Cada um dos vizinhos, até mesmo o estranhíssimo Sai, ficava responsável por alguma coisa da festa mensal e o responsável pelo condomínio cuidava da música. Como era de se esperar, principalmente Chouji esperava junto de sua filha única Chouchou, o casal do 7C assumiu os cuidados com o churrasco. Em poucos minutos, as carnes já estavam nas brasas e um dos assistentes as vigiava atentamente, pois fora pago para isso. Até parece que Sasuke ia ficar vigiando carne que nem cachorro num dia de festejos.

A música tocava alto, os vizinhos do 1A ao 10C já estavam reunidos cantando, dançando e bebendo, pelo menos os que se agradavam e se propunham a fazer essas coisas, o que deixava a noite mais quente, para a felicidade pessoal de Naruto.

-Eu tenho inveja de vocês. - Naruto comentou antes de tomar um gole de sua cerveja. - E não é pouco inveja, ainda que seja uma inveja branca.

As mulheres pararam de falar para fitar o amigo gay assumido e sem vergonha que era Naruto Uzumaki. Ele era terapeuta familiar e seu maior foco eram as famílias que possuem integrantes homoafetivos ou alguma diversidade de gênero. Seu desejo era que os pais pelo menos soubessem o quanto o respeito é essencial para que as famílias funcionem. Ter um filho gay, trans, ou que for, não faz deles progenitores de um monstro, apenas pais de um ser humano.

-Por quê e de quê? - indagou Tenten antes de morder um pedaço do seu espetinho de carne de porco.

Naruto desviou momentaneamente o olhar para o lado, observando a patota de músicos amadores em que seu marido estava inserido. A única coisa que não permitia o terapeuta odiasse completamente o inverno era o fato de que Sasuke ficava muito charmoso e gato com roupas da estação. Como fã incondicional do frio, ele adorava tudo quanto era casaco, camisa de mangas longas, botas, calças e cachecóis, e sabia bem como usá-los.

-Porque vocês dormem todas agarradinhas com seus maridos à noite enquanto eu mais pareço que durmo sozinho. - resmungou e pegou um dos petisco servidos.

-Mas num foi você quem obrigou Sasuke a comprar uma cama de quase 3 metros por 3? - Temari pendeu o rosto de lado. - Quando a cama é pequena, o casal tende a ficar mais perto um do outro. - piscou um olho.

-Eu sei! Mas eu queria uma cama maior para termos mais espaço para atividades íntimas. - se justificou e todas começaram a rir. - Porra! Eu queria uma cama grande para transar sem medo de cair!

-O que aconteceu com os clássicos? - Sakura apoiou as mãos nos quadris. - Papai e Mamãe, mulher por cima… Essas coisas simples da vida? Tudo bem, inovar de vez em quando, mas fazer da cama uma pista de atletismo é demais, princeso. - Naruto gargalhou.

-Eu tenho que concordar, Naruto. - Ino ergueu as mãos e suas unhas metalizadas brilharam. - Eu e Gaara gostamos de umas brincadeirinhas, mas uma cama com mais de dois metros é demais até para mim. - Tenten concordou com a boca cheia. - Se você está se sentindo perdido naquele mar de colchão, troque. Simples assim.

-Nunca! - ele cruzou os braços. - A cama não é um problema. Aquela maravilha faz milagres nas minhas costas e aguenta o meu rebolado. - ele deu uma rabissaca com o cabelo imaginário.

-Quer dizer que o senhor anda rebolando a raba por aí? - Sakura brincou.

-Querida. - Naruto apoiou uma mão no ombro feminino e fez cara de inocência. - Como não rebolar quando Sasuke Uchiha está embaixo de você? Sabe do que estou falando.

-Tem razão. - ela suspirou. - Eu morro de tesão por meu Kakashi, mas é complicado quando a gente está ali… Na situação complicada de Sasuke entre suas pernas.

-Falando assim até parece Shikamaru. - Temari encurtou o olhar e o grupo riu muito.

-Então. - Naruto tomou um gole de cerveja e comeu um pedaço de carne. - O problema não é a cama. É Sasuke e sua completa falta de noção de que não existe coisa melhor para um casal, depois de sexo, do que dormir juntinho.

-É verdade. - Tenten suspirou apaixonada. - Adoro quando Neji me abraça por trás e esquenta meus seios sem conotação sexual. - admitiu corada.

-Ah, eu gosto disso também, mas prefiro quando Gaara me deixa usar seu peito como travesseiro. - Ino falou toda emocionada e as mulheres soltaram gritinhos de concordância e emoção.

-Eu gosto mais de estar de perfil e ficar aninhada entre os braços de Kakashi. - Sakura estava quase sonhando de olhos fechados. - Adoro ficar com a cabeça embaixo de seu queixo porque as batidas do coração dele me fazem dormir. - suspirou.

-Que ódio que eu tenho de vocês, suas rachas sortudas! - Naruto bufou e as mulheres riram mais da infelicidade do outro.

Ele fitou seu marido, que estava curiosamente conversando com os maridos de suas amigas, com a exceção de Chouji. A esposa dele conversando com algumas pessoas das outras casas. Demonstrava aquele jeito típico de que não se importa com nada, a clássica cara inexpressiva.

Ainda que fosse muito conhecido por ser intimidador e alheio aos sentimentos dos outros, Sasuke sempre foi muito preocupado com Naruto, do seu jeito fechado e quase imperceptível. Mesmo quando namorou com Sakura, ele não deixava de se importar e conversar com o melhor amigo ao fim do dia. A verdade é que Sasuke fez muitas coisas por causa de seus sentimentos por Naruto, uma dessas foi terminar com Sakura porque queria muito transar com o amigo e não queria traí-la. A jovem não só compreendeu, como conseguiu arranjar o encontro dos dois.

Os dois já se conheciam de berço, então não perderam tempo com ficar. Firmaram um namoro sério e alguns anos depois, Sasuke pediu o namorado em casamento numa noite há luz de velas, ambos sozinhos no restaurante do Uchiha. Seu marido sempre teve cuidado com os seus sentimentos, por isso que por mais que brigassem por ciúmes, por enganos e incongruências de gêneros, os dois se amavam muito e isso se sobressaía.

Essa era uma das razões que fazia Naruto não ir diretamente a ele reclamar do fato dos dois não dormirem abraçados depois de quase 13 anos de casamento. Não era culpa dele. Sasuke sempre viveu sozinho, até os 24 anos, quando alugou uma casa para viver com Naruto. Os únicos afetos que conhece eram os do marido e dos pais dele. O Uchiha sempre teve dificuldade de se envolver, mesmo com tantos amigos ao redor.

-Pelo menos vocês estão transando? - Ino indagou e Naruto a fitou apressadamente, como se ela tivesse perguntado algo absurdo. - Quero dizer, se não dormem perto, às vezes pode haver falta de umas intimidades também.

-Verdade. - Sakura cruzou os braços. - Quando eu engravidei e enjoei aquele perfume de pêssego que Kakashi usava, a gente mal se beijava depois do nascimento de Aiko. Tipo… Era só eu sentir o cheiro que eu corria. Foi bem tenso. - lembrou.

-Pois é. - Ino fitou Naruto. - E aí? Vocês ainda dão no couro?

O homem começou a rir e meneou a cabeça negativamente.

-É claro, meninas. - poderia até ter sido arrogante, mas suas amigas estavam perguntando seriamente. - A gente transa e muito. Só estamos a três semanas sem por causa das reformas no restaurante. Aí Sasuke anda bem ocupado e precisando acordar cedo para vigiar as obras, mas nada que eu já não esperasse. Inclusive estou planejando um final de semana na serra quando as obras acabarem.

-Boa. Sei de hotel maravilhoso. Depois te dou o número. - Tenten disse e Naruto agradeceu com o olhar. - Por que não lança umas indiretas? Sasuke é inteligente o suficiente para perceber.

-Acha que vai funcionar? - Naruto fitou o marido e as mulheres fizeram o mesmo.

-Eu acho. - Tenten cruzou os braços e o grupo parecia médicos avaliando um corpo aberto. - Sempre que Neji faz merda, eu mando umas indiretas e ele pega no ar.

-Pois vou tentar. Vou agora?

-Vai. - Ino incentivou.

-Vai, viado. - Sakura bateu na bunda dele encorajando. - Se joga.

-Partiu. - Naruto foi até o outro grupo.

Chegou-se com calma, abraçou seus amigos/vizinhos como forma de cumprimento e fitou Sasuke. Seu marido sorriu pequeno e piscou um olho, o que fez Naruto sorrir com as bochechas aquecidas. Como ficar com raiva se o bastardo sabia ser charmoso?

Kiba e Shino estava abraçados enquanto Gaara narrava um acontecido da empresa a qual era o chefe. Alguma coisa sobre problemas com alguns associados internacionais. Shikamaru e Neji estavam particularmente interessados, já que os dois trabalhavam com finanças. Naruto estava alheio à conversa porque estava mais preocupado em bolar um plano para lançar as indiretas a Sasuke.

De repente um forró começou a tocar. Naruto viu os casais se juntando para dançar e seus olhos brilharam com a ideia. Perfeito! Segurou a mão de Sasuke e o puxou.

-Vamos. - pediu piscando várias vezes seus olhos para convencê-lo. - Por favor.

-Não. - seu marido soltou sua mão e Naruto fez um bico de irritação. Sasuke olhou discretamente para aquele semblante e por um segundo pensou em morder, mas desistiu.

-Chato. - virou de costas. Iria fazer jogo duro. - A pessoa nem pode dançar um forró porque o marido não quer, pois vou atrás de quem queira. - tentou.

-Beleza. - Sasuke soltou de lá e Naruto sentiu uma veia pulsar em sua testa de raiva.

Se voltou para ele de supetão, deixando clara toda a sua raiva, apertando os punhos, e rosnou furioso. Os outros ficaram espantados, mas Sasuke apenas ria sutilmente. Seu marido fica tão fofo irritado que era um prazer particular fazê-lo ficar vermelho de raiva.

-Eu quero dançar com você e quero agora! - bateu o pé no chão. Se pela manha e pela chantagem não funcionava, Naruto usaria sua segunda carta mais efetiva: sua autoridade de marido. A primeira era, obviamente, o apelo ao seu sex appeal que Sasuke jamais resistia. - Você sabe dançar, então me pegue e me leve para a pista, Sasuke Uchiha, ou dorme com os cachorros hoje!

-Com os dois ou só com um? - Naruto bufou, revirando os olhos, meneou a cabeça negativamente e saiu dali. Como ele podia ser babaca e ser charmoso ao mesmo tempo em que era irritante?

-Esquece. - tinha que pensar em outra forma de dar as indiretas. Saiu de perto do grupo com um aceno e foi para a mesa de petisco. Naruto sempre come quando está muito irritado ou magoado.

Sasuke arqueou uma sobrancelha ao vê-lo enfiar três coxinhas de uma só vez na boca e mastigar de costas para ele.

-Eu acho que ele queria dançar mesmo com você. - Shikamaru comentou.

-Você é sádico, hein, Sasuke. - Gaara meneou a cabeça negativamente. - Coitado do rapaz. Doido para se esfregar em tu e tu fica de cu doce para o cara. Porra, Sasuke.

-Porra, Sasuke! - todos falaram em coro, fazendo a mesma posição de braços abertos e cara incrédula.

O homem observou todos e tomou um indiferente gole da cerveja importada que comprara para a noite. Ele deu de ombros e alguns resmungaram de incômodo, outros bateram as mãos na testa e Gaara ficou ainda mais indignado. Naruto era simplesmente o cupido de todo mundo ali. Se não fosse por ele, todos, com exceção de Sasuke, estariam solteiros. O ruivo deu uma tapa no braço alheio e Sasuke o olhou com espanto.

-Deixa de ser filho da puta e vai tirar teu marido para dançar, animal. - Shikamaru começou a rir do linguajar. - Tu tem umas estranhezas que eu não entendo. - comentou. - Diz que é moh tarado por Naruto, tu é todo safado, só falta comer Naruto na nossa frente, mas dançar com ele…

-E é porque sabe dançar! - completou Neji, com as mãos na cintura. - Coragem para pagar boquete na frente dos outros você tem, mas para dançar… Coitado de Naruto. Nunca te pede nada na vida.

-É verdade. - Shino falou e Kiba concordou. - Você está sendo sacana no mal sentido, Sasuke. Naruto num merece essas ruindades não. - ponderou.

-Ou vocês brigaram? - Kiba indagou e todos olharam com espanto para o Uchiha, que até aquele momento se mantivera apenas observando. - Isso é algum tipo de castigo?

-Se brigaram, a culpa é sua! - reclamou Gaara. - E nem venha me perguntar por quê, porque é sua sim! Uma criatura com uma carranca no lugar da cara só faz raiva. - afirmou com segurança.

Shikamaru estava quase se acabando de rir, apoiando-se em Chouji.

-Por que disse não a ele? - o homem gordo perguntou.

Ele deu de ombros, desinteressado.

-Porra, Sasuke! - o grupo falou em coro de novo.

-Ah vá tomar no cu! - Gaara reclamou. - Num vai dançar com ele? Pois eu vou. - ele saiu andando, mas parou ao ver que o Uchiha deixando o copo de lado. - Agora tu vai?

-Minha gente. - Sasuke falou antes de ir até Naruto. - Antes de reclamarem porque eu não tirei Naruto para dançar, olhem para si mesmos e me digam quanto estão dançando com as meninas. - pontuou seriamente e os homens se entreolharam percebendo que ele tinha razão. - Os sujismundos falando do mal lavado. - meneou a cabeça negativamente. - E não, a gente não brigou, Kiba, a gente só está há três semanas sem sexo.

-É o que, macho?! - Shikamaru segurou o braço de Sasuke e os dois se encararam. - Você deixou Naruto na seca esse tempo todo? Está doente?

O Uchiha se sacudiu para se soltar e bufou, revirando os olhos, ao ajeitar seu casaco longo.

-Não, alma sebosa. - reclamou. - Eu estou fazendo reformas no meu restaurante e preciso estar cinco da manhã lá para cuidar das coisas. Eu não falei, bando de gala seca?

-Ah, é verdade. - Shikamaru bateu uma mão na testa. - Que coisa complicada.

-Mais um motivo para vocês dançarem. - Shino comentou.

-É verdade, hein? - Chouji fitou Sasuke. - Ele está com saudade de você. Todo mundo está careca de saber, principalmente o Neji…

-Hei! - o outro franziu o cenho.

-... Que Naruto é arreado os quatro pneus e o estepe por você. Tipo, ele passar uma semana sem você é muito, avalie três.

-E você acha que eu estou de boas? - Sasuke apoiou as mãos na cintura, arqueando uma sobrancelha. - Ver meu marido todo carente comigo e não poder fazer nada? Acha que é fácil? - Chouji concordou com o sentimento do olhar negro. - Ainda mais com a fome e o fogo que Naruto tem… Não vejo a hora dessa merda acabar. - Sasuke esfregou os cabelos e deixou as mãos ali, apoiando o peso numa das pernas.

-É um saco… - Kakashi, que só falara durante o coro, se pronunciou. - Quando a Sakura ficou grávida… Argh… Foram tantos dias desperdiçados com punheta.

-Poh… Disse tudo… É cada saudade que a gente sente quando ficamos longe por algum motivo. - Shikamaru apontou para ele e todos concordaram. - E a semana da menstruação? - até Sasuke fez coro nos resmungos. - Puta que me pariu. Temari fica para me comer vivo se eu pensar em tocar nos peitos dela. É complicado.

-Eu não sei que caralho é este que Naruto num é mulher, mas tem TPM. - Sasuke admitiu. - Todo mês ele fica insuportável por uma semana. Inacreditável. Se ele não comer rámen, pronto. Começa a terceira guerra mundial lá em casa e eu ainda sou tachado de malvado porque não quero ele comendo porcaria. Só vocês vendo.

-Deve ser por passar tanto tempo com as meninas. - Neji apontou e Sasuke só pôde concordar. - Tenten vira um monstro comedor de chocolate. Eu gasto pelo menos 200 reais em chocolate numa semana. - alguns concordaram. - Duzentos! Como alguém pode comer tanto chocolate?

-E quando elas ficam com cólica? -Kakashi fez uma cara de desgosto que foi reproduzida por todos. Gaara ainda murmurou um “Ah não, véi”. - Nossa, meu pai…! - esfregou os cabelos brancos. - Eu fico em tempo de enlouquecer! Eu estou lá no escritório e aí eu ligo para saber como Sakura está. Quando ela me diz que está com dor e as vezes nem sai da cama, eu quase ligo para a emergência! Caralho, vocês já viram os vídeos dos médicos explicando que tipo de dor do demônio é essa?

-Eu prefiro um chute no saco. Pronto, falei. - Neji ergueu os braços e os caras começaram a concordar. - Puta que me pariu, é uma dor foda, porra!

-Nesse ponto, nenhum de nós tem respaldo aqui para discordar. - Shikamaru apontou para todos antes de tomar um gole de refrigerante. - Nenhum! Nenhum. - repetiu. - E pau no cu quem disser o contrário. Menos no de Kiba, porque ele não vai achar ruim.

-Hei! - reclamou o mencionado, mas ele ria mais do que ficava irritado. - Eu só aceito um pau no meu cu, seu babaca. - fitou Shino com intimidade.

Os outros menearam a cabeça negativamente enquanto riam e o casal trocava um beijo breve.

-É por isso que eu sempre cuido da Chouchou quando a Karui está naqueles dias. - Chouji falou tímido, atraindo a atenção do grupo. - Tento cuidar de algumas coisas da casa também porque é bem difícil para ela…

Sasuke não resistiu e abraçou o amigo com um braço, enquanto Shikamaru o elogiava pela boa atitude. O homem riu e saiu batendo a mão nas mãos de todos os seus amigos, como se todos dissessem que estavam em semelhante casos. Uma coisa era certa: eles faziam o que podiam e sabiam por suas esposas, principalmente nos dias vermelhos.

-Eu sempre arrumo a casa quando a Temari está menstruada. É bem chato, eu fico para morrer de preguiça, passo uma semana toda, mas limpo tudo bem. - comentou Shikamaru. - E eu tenho que dizer e vocês vão concordar comigo. - fez suspense. - A pessoa que inventou o desengordurante é uma pessoa de Deus. - ergueu as mãos.

-Agora você falou de milagre. - Sasuke anunciou. - Deus mandou a luz para a cabeça do inventor do desengordurante e ele operou milagre! Eu compro daquilo de fardo! Meu Deus… - esfregou o rosto. - Eu sofria tanto limpando a cozinha sem esse produto. Acho que eu, sozinho, garanto metade dos lucros daquela empresa… Limpex.

-Tu usa Limpex também? - Neji arregalou os olhos. - Limpex é a minha vida! Eu uso Limpex até no meu carro! Gente… Aquilo deixa uma panela nova!

-Sério? - Chouji franziu o cenho. - Vocês não tão de zuera não? Limpex é bom assim? - observou os dois.

-Até eu uso. - Shikamaru confessou. - Se não for Limpex, nem compro. E eu adoro o com cheiro de lavanda. - suspirou.

-Prefiro o de Menta. - Neji sorriu. - Tu usa qual, Sasuke?

-Limão. - comentou cruzando os braços. - Minha cozinha só é minha cozinha depois de Limpex Limão.

-Pois eu vou comprar também. - Chouji pegou o celular e anotou o nome do produto. - Acho que vai facilitar a minha vida. - murmurou. - Eu gosto do sabão Ursinho. - admitiu, corando. - O azul.

-Eu também! - todos se assustaram com o berro de Gaara. Ele pediu desculpa com o olhar. - Eu pensei que era o único que usava sabão Ursinho azul. - os dois se abraçaram e riram. - Como é bom achar alguém que valoriza seus gostos.

-Eu uso também, só que é o verde. - Kiba colocou as mãos na cintura. - Ursinho, Ursinho… Vai ficar tudo limpinho! - cantarolou.

-Ursinho, Ursinho… É bem baratinho! - Chouji e Gaara emendaram. - Ursinho, Ursinho… Limpa bem rapidinho!

Os outros já estavam rindo enquanto os três homens cantarolavam a música do comercial de sabão. Ficaram em silêncio por algum tempo, pois foram se reabastecer de comida e bebida para continuar a conversa. Reuniram-se novamente.

-Eu gosto de tocar para Ino dormir também. Sempre deixa ela calma. - sorriu e suspirou. - É sofrência esses dias para elas… Como Shikamaru diz: é complicado. - Gaara meneou a cabeça e fitou Kiba e Shino sorrindo em triunfo. - Eu devia socar a cara de vocês.

-Sai daqui! - Neji reclamou risonho encarando os dois e o casal homoafetivo começou a rir. - Malditas exceções sortudas.

-Verdade. Até Naruto tem a semana vermelha dele, apesar de não ter sangue ou cólica, mas você se banha, hein, Shino, sua alma sebosa! - Sasuke cruzou os braços.

-O que eu posso fazer? - deu de ombros. - Eu tenho muita sorte. - beijou a testa de Kiba, que só ria. - Cada um tem o que merece.

-Eu vou dar na sua cara, só queria dizer isso. - Chouji comentou sério, mas de forma cômica. Todos riram dele. - Mas quer saber? Prefiro minha esposa menstruada do que nunca poder ter um sofá por causa de cachorros mal educados!

-Agora pegou pesado! Não fale dos meus bebês ou eu vou raspar a sua barbixa! - Kiba ameaçou enquanto Chouji abria os braços e Gaara juntamente com Shikamaru berravam um “Oooohhh!!!!”.

-Raspe. Minha barbixa cresce de novo, ao contrário das almofadas do seu sofá! - Chouji rebateu categoricamente e Shino desatinou a gargalhar.

-Turn down for what! - Sasuke apontou para ele e Neji colocou os óculos escuros no amigo para que fizesse pose.

-Deal with it. - foi tudo o que Chouji disse no final.

Com exceção de Kiba e de Shino, que se acabava de rir, todos os rapazes fizeram uma sarrada no ar e começaram a berrar enquanto apontavam para Chouji, que ficou fazendo pose de rapper.

-É por isso que eu sou amigo de vocês. - Kiba comentou rindo quando todos se acalmaram e aceitou o abraço gentil de Chouji. - A gente zoa, mas é amigo ainda.

-Amizade é isso. - o homem gordo respondeu.

O grupo passou alguns minutos comendo e bebendo, seja o que fosse, para acalmar os ânimos enquanto Sasuke observava Naruto sentado num banco conversando com Karui e com Sai. Ainda estava magoado, conseguia dizer só de olhar, mas da mesma forma que Sasuke não transparecia emoções em 90% do tempo, Naruto evitava preocupar as pessoas com um semblante triste. Não gostava de ver ele agir assim.

-Devia chamar ele para dançar. Pelo menos uma música. - ouviu Chouji falando e mastigando ao seu lado. Era um homem tão gentil. - Já que estão sem tempo.

Naruto suspirou pela milionésima vez e comeu mais uma coxinha. O que Sasuke tinha de romântico, tinha de babaca. Nenhuma outra ideia lhe veio a sua mente e agora se sentia extremamente frustrado.

Quando ia suspirar pela milionésima primeira vez sentiu os braços de seu amor em volta do seu corpo e a mão com a aliança retirou a coxinha de sua mão. Os dois se fitaram e ali estava o seu babaca sendo charmoso e carinhoso consigo. Roubou-lhe um selinho antes de se virar para ele e o abraçar.

Sasuke o puxou para a rua, entrelaçando bem os dedos nos seus, e o segurou firme quando chegaram ao local onde todos dançavam. Uma nova música começou, um forró lento, o que fez os dois se aproximarem e se mexerem. Naruto envolveu o pescoço dele com seus braços, encaixou sua cintura na dele do jeito que só dois amantes sabem fazer e seguiu o ritmo dos passos ditados por Sasuke.

Mesmo que gostasse de dançar assim, quase enroscado no seu marido, principalmente porque o gingado dos quadris dele e os carinhos em sua nuca eram muito bons, tinha algo de errado com Naruto. No ritmo da música, os dois foram de um lado a outro, tão aconchegados e naturais nos movimentos que ninguém duvidava que um nasceu para o outro. Sasuke fitou seu marido de olhos fechados, quase deitado sobre seu peito, e deu um beijo em sua testa.

Lentamente, como se acordasse de um sonho bom, Naruto lhe fitou sorrindo manhoso e fez Sasuke curvar a cabeça para mais perto de si só para sentir o perfume que tanto gostava no pescoço. Os dois estavam tão íntimos que as mulheres registraram para surtarem depois com a fofura alheia. Naruto arrumou os fios da franja longa de seu marido e esfregou o rosto no queixo com barba.

-Desculpa pelo meu comportamento. Não queria te magoar, meu dobe, principalmente na frente do pessoal. - sussurrou sincero e Naruto lhe abraçou mais. Daquele jeito, mal se mexiam, então decidiram parar. Foram para perto de um poste de luz, onde Sasuke se encostou e Naruto o abraçou novamente, acomodando-se ali.

-Tudo bem. - suspirou quase em alívio quando seu marido o envolveu com os braços e afastou uma das pernas para que ele ficasse mais perto de si. - Eu sei que não fez por mal. - esfregou o rosto no peito coberto pelo suéter e suspirou sorrindo.

-Está carinhoso hoje. O que foi? - indagou ao curvar o rosto para deixar beijos suaves no pescoço exposto para si.

-Saudade. - confessou e arfou com os carinhos. Naruto segurou a mão de Sasuke em sua cintura e a empurrou para sua bunda, para que ela fosse tocada. - Muita saudade.

-De quê? Eu sei que a gente não tem namorado muito, mas logo a obra termina… - sussurrou apertando carinhosamente a nádega coberta pelo jeans e afagando as costas sinuosas enquanto dava beijos mais demorados no pescoço bronzeado.

-Eu sei… - Naruto arfou de novo, abraçando mais forte seu marido. - Mas eu me sinto sozinho de noite, com frio… Com saudade de você. - beijou o rosto dele.

Soltou e esperou. Ao contrário do esperado pela nação, Sasuke ficou apenas lhe beijando e apertando sua bunda. Naruto suspirou indignado e aproveitou a proximidade para beijar aquela boca que amava tanto. Está no inferno, abraça o capeta. Quando os dois perceberam, o beijo estava ardente demais e já haviam trocado de lugar: Naruto estava contra o poste, com as pernas na cintura de Sasuke, enquanto este lhe dava sustentação e carinho.

-Quanto tempo faz que não beija assim…? - Naruto questionou. e tornou a beijá-lo vorazmente. Sasuke ajudou-o a descer, mas não permitiu que saísse de perto. - Sinto sua falta… - sussurrou quase carente em nova tentativa.

-É melhor a gente parar antes que nos prendam por atentado ao pudor. - Sasuke murmurou contra a boca quente. - Porque eu não vou me arrepender nem um pouco de te comer bem aqui e agora. - sorriu sacana e gostou de ver seu marido se arrepiar.

-Está certo. - Naruto deu um selinho nele e os dois voltaram para a festa. Se Sasuke começasse a falar sacanagem no seu ouvido, não aquelas ofensivas, mas as que Naruto gostava de ouvir, ele não iria responder por seus atos sob nenhuma hipótese.

Os dois tentaram se comportar durante o resto da festa. Naruto de vez em quando se aproximava de Sasuke para que este tocasse sua bunda, só para provocá-lo como parte do plano. Queria deixá-lo cheio de carinhos por si.

Ao fim, cada casal foi para sua respectiva residência ao passo que a organização do condomínio se responsabilizou de cuidar da limpeza e da desmontagem do som. Sasuke foi lavar seus espetos e as facas que emprestara para seu assistente fazer os cortes, enquanto Naruto guardava as carnes que restaram, e é realmente incrível ter restado carne, no freezer. Como estava bem tarde e os dois estavam cansados, decidiram tomar banho, separadamente, e irem dormir.

Naruto ficou particularmente ansioso por esse momento, de modo que ousou fazer o impensável: não pôs seu pijama de dormir para o frio. Apenas uma camisa leve e um shortinho curto, que geralmente usava para dormir no verão, foram suas roupas. Deitou-se sem se cobrir com o edredom depois de receber um beijo breve de boa noite e esperou.

As horas foram correndo, o frio foi crescendo, Naruto foi se desesperando e nada de Sasuke lhe abraçar. Ergueu o olhar e o percebeu dormindo como morto. Abafou uma série de palavrões no travesseiro enquanto o socava com força. Deitou-se voltado para Sasuke e suspirou desgostoso. Só de ruim, iria dormir daquele jeito, pegar um resfriado e obrigá-lo a cuidar de si durante todo o tempo.

-Babaca… - resmungou, meio entristecido, e acariciou o travesseiro com os dedos.

-Ainda acordado, meu dobe? - Sasuke disse de repente, surpreendendo Naruto. Ainda estava de olhos fechados, mas não parecia sonâmbulo, o que fez o marido franzir as sobrancelhas. O homem posicionou melhor os braços sobre o colchão e suspirou.

-Sim… Como sabe? - Naruto deitou de perfil, aproximando-se mais de Sasuke sem perceber o que estava fazendo.

-Eu te escuto se mexendo toda noite. - ele abriu os olhos, esfregando-os com os dedos, e bocejou. - Percebi que você não está dormindo direito. O que foi?

-O frio. - comentou fitando a mão que estava bem perto de si, mas não o tocava. Tornou a observá-lo. - Ando sentindo muito frio.

-Por que não vestiu um agasalho? - Sasuke deitou-se de lado, apoiando a cabeça com a mão, para melhor observar seu marido.

Naruto não respondeu, apenas moveu-se sobre a cama para ir trocar de roupa, ainda indignado pela insensibilidade de Sasuke, mas foi impedido pela mão do marido que repentinamente apertou sua cintura.

-Vem que eu te esquento. - sorriu pequeno e os olhos de Naruto brilharam de animação. Ele se enfiou debaixo das cobertas e suspirou de satisfação quando sentiu o abraço de Sasuke. Quem o visse de fora, diria que Naruto estava querendo se esconder. - Eu entendi.

-O quê?

-A sua indireta. - o psicólogo sorriu com o sucesso do plano. - Quando quiser dormir assim, meu dobe, só vem para cima de mim que eu te abraço. - sussurrou, sonolento.

-Vai fazer isso mesmo? - Sasuke assentiu e cobriu os dois com o edredom até que só uma parte das cabeças estivessem de fora. - Boa noite, amor.

-Boa noite, meu dobe.

E é válido dizer que Naruto nunca mais sentiu frio no inverno depois de saber disso, mas a história não acaba aqui. Claro que não. Como poderia acabar depois deles terem bebido um pouco do desejo provocado pela saudade?

Num dado momento, ouvindo o ressonar rouco de Sasuke, que dormia com a boca bem próxima do ouvido do marido, Naruto despertou totalmente arrepiado e não era frio, pois estava muito bem aquecido. Sonhara que Sasuke transava consigo e aquele som parecia ter se integrado tanto ao sonho que fez o psicólogo acordar achando ser real. Ouviu um suspiro um pouco longo e sentiu-se ser mais carinhosamente abraçado.

Fitou o marido dormindo de perfil bem diante de si e engoliu em seco, pois aquele som era muito parecido com o que Sasuke fazia excitado. Imediatamente, sua mente traiçoeira o fez lembrar do beijo no poste e isso fez seu membro pulsar. Não suportaria esperar pelo fim de semana.

Abaixou seu shortinho, destacando o fato de que estava propositalmente sem cueca desde o princípio, até conseguir retirá-lo só com o movimento de suas pernas, ergueu sua camisa até os seus mamilos ficarem expostos e começou a se masturbar, aproximando-se mais de Sasuke. Fitou o corpo dele e ficou imaginando-o todo suado, por cima de si, enquanto estocava com força. Com certeza ele teria sussurrado algum elogio sobre a sua pele ou dito o quanto amava fazer amor consigo. Sasuke sempre deixava claro o quanto ama fazer qualquer coisa com Naruto.

Beliscou seus mamilos fantasiando seu marido os chupando e, por isso, precisou abafar o gemido no peitoral relaxado à sua frente, para não acordá-lo. Sem pensar no tamanho da ousadia que fazia, Naruto aproveitou que a blusa de Sasuke era de botões e abriu até que pudesse ter contato suficiente. Ao se deparar com os mamilos do marido, não se fez de rogado: chupou o mais próximo com demora e desejo enquanto sua mão mergulhava na calça moletom do outro, buscando o membro para masturbar na velocidade em que fazia em si mesmo.

Lambeu e mamou a região, movimentando as duas mãos em sincronia, mas não se aguentou daquele jeito. Acomodou sua perna sobre os quadris do seu marido e começou a investir para que os dois pênis se esfregassem enquanto beijava e chupava o outro mamilo. Segurou firme nas costas largas para que seus movimentos fossem mais firmes e abafou seus gemidos no peito exposto.

-Me fode, amor… - Naruto sussurrou em meio a sua fantasia noturna, conseguindo sentir seu ânus ser tocado e penetrado devagar por dois dedos. - Ah, amor, assim mesmo… Eu quero seu pau em mim…

-Todo? - ouviu Sasuke murmurar rouco.

-Todinho… Até as bolas. - rebolou com vontade para que a fricção se intensificasse e os dedos fossem mais fundo. Não conseguiu evitar o gemido um pouco alto quando sentiu um toque peculiar dentre si. - Aí, amor, bem aí…!

-Você está me apertando tão gostoso… - sentiu uma mordida na orelha e isso fez Naruto se desprender totalmente de sua fantasia e voltar para a realidade. Ofegante, um pouco suado e aquecido, arrastou-se de costas até certo ponto e se deparou com Sasuke muito bem acordado lambendo os dedos. - Boa noite, Naruto Uzumaki-Uchiha. - havia cinismo em sua voz ainda que seu olhar estivesse brilhando de desejo.

-Boa noite, Sasuke Uzumaki-Uchiha. - essa era a deixa para Naruto pegar o edredom e se transformar numa lagarta no casulo porque, por mais que não tivesse vergonha de muita coisa, se aproveitar do marido dormindo para se masturbar é um pouco demais. - O quanto você me ouviu? - indagou.

-Eu me acordei assim que senti o teu susto. - Naruto lembrou que havia sido abraçado.

-Que coisa… - ele pegou o edredom e se cobriu rapidamente. - Boa noite, amor.

O outro, percebendo a excitação de Naruto, colocou-se de joelhos e puxou o marido por baixo das cobertas até que os dois estivessem bem no centro da cama. Sasuke o abraçou, acomodando-o embaixo de si, e tomou os lábios carnudos. Depois de ouvir o primeiro pedido de Naruto, o Uchiha não era nem doido de não o cumprir.

O psicólogo ainda tentou fugir dos toques, pensando que se fizessem qualquer coisa naquela noite poderia estragar o rendimento de Sasuke no dia seguinte, mas quando percebeu que seu marido não iria parar, entregou-se de vez.

-Ainda quer que eu te foda, meu dobe? - Sasuke beijou o peitoral suado enquanto tornava a encaixar delicadamente dois dedos no interior quente. Naruto assentiu apressadamente, rebolando de novo e arfando baixo. - Só uma para matar a saudade?

-Quero agora. Dá para mim. - exigiu, ansioso, e isso só fez seu marido sorrir de lado enquanto o preparava. Naruto se arrepiou de novo por sentir seu ponto ser tocado. Aproveitou a proximidade para dar carinho ao homem acima tanto beijando quanto tocando o seu pênis. - Agora. - repetiu.

Sasuke assentiu, também não suportando a espera, e foi até a cabeceira da cama, buscando um lubrificante que geralmente os travesseiros escondiam. Não iria machucar seu marido depois de três semanas sem sexo por causa de sua pressa. Banhou seu pênis com o líquido, depois colocou um pouco no interior pulsante de seu marido.

Devagar para que Naruto se acostumasse, ocupou o espaço desejado enquanto beijava carinhosamente a boca sedenta. Sentiu o aperto envolta de seus quadris porque as pernas dele o impediam de fazer outro movimento que não fosse o de penetração. Entrou metade e parou.

-Continua… - Naruto arfou e Sasuke negou. A forma como ele apertava sua camisa acima de seus ombros não era um bom sinal. - Eu quero todo. - tentou forçá-lo, mas não teve forças porque tudo estava convergindo para a ardência em seu ventre.

-Vai ter, relaxe. - Sasuke masturbou-o devagar para diminuir a tensão. - Vou meter até a base. - afirmou e moveu-se para estocar mais uma vez, percebendo que Naruto apertava os olhos. - Dói, meu dobe?

Assentiu, pois sabia que não iria conseguir enganá-lo. Sasuke saiu devagar enquanto beijava o rosto corado de seu marido, buscou mais lubrificante e fez os dois deitarem de perfil na cama. Voltaram a posição inicial de fricção, de modo que Naruto não havia soltado-o ainda, e o Uchiha teve o alcance necessário do ânus de seu marido ao acomodar a perna sobre si.

-Desculpa… - Naruto resmungou, indignado consigo mesmo enquanto esperava pacientemente seu corpo se dilatar adequadamente. - Faz muito tempo e você é muito grande…

-Eu não sou grande, você que é apertado. - sussurrou antes de beijar o ouvido alheio. - Parece até a nossa primeira vez...

-Nem me lembra. - Naruto riu e tomou o pênis alheio para acariciar na velocidade que era penetrado. - Foi horrível!

-Culpa sua. Te mandei relaxar 12 vezes. Eu contei. - Sasuke empurrou os dedos mais para o fundo e sorriu quando ouvi-o gemer arrastado. - Nem sei se posso considerar aquilo como transa de verdade.

-É… - Naruto suspirou, jogando sutilmente a cabeça para trás, e sorriu. - Prefiro lembrar daquela festa… A transa no banheiro, duas semanas depois. - arrepiou-se.

-Ah, aquela foi especial. - Sasuke investiu mais rápido os dedos ali. - Aquele teu jeans apertado deixou teu rabo tão redondo que se eu não comesse naquela noite, eu enlouquecia. - falou rouco ao se sentir tragado.

-Era minha intenção. - Naruto mordeu o lábio e beijou Sasuke suavemente. Este último tirou os dedos e encaixou a glande no local, empurrando-se lentamente. - Depois de saber que você tinha uma cobra no lugar de um pênis… - gemeu longamente quando sentiu a invasão. - Não podia deixar…! De te ter dentro de mim…! - choramingou quando finalmente Sasuke o penetrou por completo.

-Porra, meu dobe, você ainda está apertado…! - teve que usar seu controle na segunda estocada para não o machucar. Os dois rolaram na cama, de modo que Naruto ficou por baixo. - Nem comecei e você já está me tragando, Naruto… Eita cuzinho guloso. - falou sacana e Naruto riu.

-Quem manda ter o melhor pau do mundo? - os dois se beijaram ao passo que os movimentos ficavam mais profundos. - Você está tão duro, amor…!

-Por sua causa. - Sasuke sentou-se sobre os joelhos e Naruto veio consigo. - Vai, meu dobe, cavalga para mim. - o ondular dos quadris fez Sasuke gemer alto e rouco.

-Droga, amor, é bom demais dá para você! - afundou os dedos nos cabelos negros e rebolou com mais força, sentindo-o entrar mais em si, e quando deu por conta, Sasuke já se posicionara melhor para dar maior liberdade para ele. - Senti tanta falta do seu pênis! De dar uma boa gozada enquanto você mete com força! - gemeu alto e arranhou o peitoral pálido. - Delícia de pau… - suspirou.

Sasuke riu baixo. Era só as coisas ficarem quentes demais e Naruto soltava todo tipo de sacanagem. Derrubou-o sobre a cama, deixando-o de bruços, colocou um travesseiro embaixo de seus quadris, meteu tudo de uma vez e adorou o quase grito que Naruto deu de satisfação. Estocou só naquele ponto que fazia seu marido berrar de prazer, acertando-o repetidas e rápidas vezes, pois queria sentir mais das contrações retais de seu marido.

-Cu gostoso da porra... - murmurou e se curvou para beijá-lo. Aproveitou a proximidade para beliscar os mamilos eretos e afagar o pênis esquecido.

-Não! - Naruto segurou sua mão e fitou o cenho franzido do outro. - Eu quero gozar só no seu pau. - sibilou contra os lábios dele. - E quero que você me encha de porra… - beijou-o de novo, choramingando por senti-lo ainda maior. - Vai me arrombar assim, amor…

-Culpa sua. - empurrou com mais força agarrado ao corpo moreno suado e arrepiado abaixo de si. - Quem manda ser essa vadia deliciosa? - mordeu a orelha dele de leve.

-Mas eu sou uma vadia deliciosa com dono! - arfou arrastado, colocando-se quatro para rebolar. Não conseguia simplesmente não rebolar com seu marido dentro de si.

-Um bem possessivo e tarado. - Sasuke retirou sua camisa e deu-a para Naruto vestir quando o percebeu tremendo e não era excitação. Girou-o na cama, sem sair dele, e lambeu os lábios ao vê-lo todo exposto e pingando de desejo. Estocou devagar, mas fundo, fazendo Naruto gemer alto. - Está gostoso assim, meu dobe?

-Demais…! - choramingou e envolveu o pescoço alheio com os braços para puxá-lo para mais perto de si. - O meu macho sabe fazer como eu gosto. - admitiu.

-Quem é teu macho? - Sasuke sentiu seu membro pulsar com urgência, procurando alívio na cavidade quente, então moveu-se com vigor e velocidade.

-É você, amor. - gemeu angustiado. Sasuke beijou seus olhos e depois sua boca. - Eu te amo tanto, Sasuke…!

-Eu te amo mais, Naruto… - rosnou rouco ao sentir seu marido lhe apertar mais. - Quer que eu goze dentro, amor?

-Quero! - Naruto se desesperou. Sasuke raramente lhe chamava assim. Só quando ele percebia que o marido estava carente ou quando queria deixar bem claro todo o seu sentimento por Naruto. Isso fez seu coração bater mais forte, alegre e apaixonado, e o loiro sorrir emocionado. - Quero gozar com você, amor, quero muito! Goza comigo! - pediu.

-Calma, amor, calma… - sussurrou ao perceber a agonia do outro. - Vamos gozar juntos, não se preocupe. Relaxa e curte, amor. - beijou-o apaixonadamente ao acelerar os movimentos na cavidade pulsante.

Naruto nem pensou em conter sua voz ou os arranhões que ia deixando pelas costas nuas. Iria gozar e ia ser louco, suas lágrimas eram a prova disso. E Sasuke estava empenhado em garantir que fosse assim.

Como ambos desejavam, o orgasmo chegou ao mesmo tempo para ambos enquanto um chamava o outro. Não mudaram a posição e nem Naruto deixou Sasuke sair de si. Ia dormir com ele assim, conectado, embaixo do edredom pesado. Quando despertou no dia seguinte ao ouvir o despertador, sorriu bobamente por estarem da mesma forma.

-Acorda, amor. - Naruto sussurrou no ouvido alheio enquanto fazia cafunés. Sasuke resmungou uma negativa e o outro riu. - Vai se atrasar, amor… Acorda.

Devagar, o Uchiha apoiou o peso nos braços flexionados e tentou encarar Naruto, pois seus olhos estavam quase fechando novamente. Este último riu baixinho e deu repetido selinhos até que Sasuke acordasse de fato, mas não parou mesmo quando o homem lhe tomou nos braços e o levou ao banheiro. Infelizmente, mesmo que com os esforços de Naruto para despertá-lo na hora correta, Sasuke não chegou cedo na obra. De quem era a culpa? Bom… Supõe-se que tenha sido do sabonete que escorregou da mão de Naruto e este teve que se abaixar na frente de Sasuke para pegá-lo. Provavelmente foi isso.

14 de Agosto de 2018 a las 17:25 1 Reporte Insertar 7
Fin

Conoce al autor

Nonna Costa Outros perfis onde publico minhas histórias NyahFanfiction (onde posto fanfiction do fandom Naruto) - https://fanfiction.com.br/u/533620/ Watt: https://www.wattpad.com/user/Nonna2317 Nesses perfis, vão encontrar mais histórias minhas.

Comenta algo

Publica!
Luana Modesto Araújo Luana Modesto Araújo
Sabonete. Kkk
1 de Septiembre de 2018 a las 18:54
~