2
4.7mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo único

E aos poucos fui descobrindo. 


Descobrindo vontades que sequer um dia me imaginei ter. Descobrindo sentimentos que desabrochavam como flores dentro de mim. Descobrindo que eu e você é tão certo quanto 1 + 1 é 2.


Descobri que quero caminhar contigo pra lá e pra cá, faça chuva ou faça sol. Descobri que quero te levar pra comer em vários restaurantes diferentes - e deixar você tirar fotos de todos os pratos pra postar no Instagram. Descobri que quero ver a felicidade estampada em seu rosto quando lhe digo pra escolher qualquer sabor de sorvete quando formos a uma sorveteria. Descobri que quero ir ao parque de diversões sem medo de segurar sua mão, entrelaçar nossos dedos quando você sentir medo de ir a algum brinquedo alto demais, e rir das caras e bocas que você faz durante as atrações. Descobri que quero te ter tão perto a ponto de sentir sua respiração contra a minha. Descobri que quero ser o motivo que te arranca seus sorrisos mais sinceros e suas risadas mais altas. Descobri que quero dançar contigo – seja uma música animada, a qual você criou uma coreografia no estúdio com Minhee, ou seja uma música lenta – na qual você pode simplesmente deitar a cabeça em meu ombro e se deixar levar. E mesmo se não tiver nenhuma música, vamos continuar nos balançando ao som de nossos corações.


Descobri que sinto, sinto até demais.


Sinto sua falta quando você vai embora; sinto meu coração correr quando estamos juntas; sinto um sorriso em meus lábios sempre que te vejo; sinto um frio na barriga quando nos encontramos; sinto que quero passar o resto da minha vida ao seu lado e, principalmente, sinto que nada e ninguém no mundo poderia me fazer tão feliz quanto você me faz.


E então, sem aguentar sentir tanto dentro de mim, transbordei. Transbordei amor, carinho, felicidade, cumplicidade. Transbordei coragem e te liguei naquele mesmo momento. Tudo foi rápido e intenso, tudo parecia vivo, todas as cores pareciam mais brilhantes.


Te chamei pra sair, tomar um café, e você foi. Vi o brilho dos seus olhos, o sorriso meio tímido a princípio e seu jeito meio bobo, e senti tudo e mais um pouco. Você falava sobre tantas coisas, e eu quase não podia fazer nada além de sorrir e te observar. Deus, eu estava tão apaixonada!


Com o resto de coragem que me faltava, lhe perguntei entre um gole de café e outro: “O que pretende fazer neste exato horário, neste exato dia, do ano que vem?”


Você me olhou estranho, mas depois riu, mostrando todos os seus dentes branquinhos - e foi inevitável não sorrir também. Respondeu um "não faço ideia" sincero e, com as palmas soando, segurei sua mão fina de dedos longos por cima da mesa. Os olhos fixos nos seus, mesmo que meu rosto pegasse fogo e meus calafrios aumentassem. "Quer fazer um ano de namoro comigo?" perguntei e por um segundo senti meu coração parar ao ver seu sorriso sumir de seu belo rosto. Para então voltar, tão brilhante quanto antes, trazendo consigo um "sim" tão sincero e simples, e trazendo também o início dos meus dias mais felizes.


Cada detalhe dessa noite de repente estava gravada em minha memória e desejei tanto eternizar esse momento, ou até congelar o tempo. Eu não me importaria nem um pouco de apenas ficar ali, acariciando sua mão e observando seus cabelos voando ao redor de seu rosto sorridente pelo resto da minha vida.


E naquele momento eu descobri que, enquanto durar, vai ser tão real quanto as estrelas que enfeitam a noite.

29 de Junio de 2018 a las 23:11 0 Reporte Insertar 0
Fin

Conoce al autor

Rafa ela 16y ♡ A head full of things that I could never spoke · Sagittarius · I write sometimes · We're all just a cosmic joke.

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

Historias relacionadas