Good Morning Seguir historia

reginagayorge mrs. haruto amuro

A rotina de Kyungsoo e Baekhyun enquanto acordam pela manhã.


Fanfiction Sólo para mayores de 18.

#exo #pwp #baeksoo #topbaek
Cuento corto
4
4904 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Um bom dia

Kyungsoo não queria acordar naquele dia, não queria acordar em nenhum dia, se estivesse sendo honesto, mas entre os gritos do despertador e raios de sol incômodos entrado pela janela, ele não tinha muita escolha no que fazer. Mexeu o corpo na cama, passando os dedos pelo lençol branco e vazio que anteriormente acomodava seu namorado. Baekhyun sempre acordava antes de si, desde que se conheceram e dormiram juntos pela primeira vez, achou que o garoto havia fugido dele pela manhã, não poderia dizer que era a primeira vez. Lembrava-se da sensação como se tivesse acabado de acontecer, ver que Baekhyun não havia ido embora, ver a figura de cabelos amarelados plantada na cozinha preparando um café da manhã apetitoso demais para ser real. Parecia ter virado uma tradição desde então, o loiro sempre cozinhava.

Se esticou preguiçosamente na cama, estendendo a mão até ao criado mudo e desligando o alarme do celular, começou a sentir o característico cheiro da comida do mais velho, entrando pela porta aberta do quarto, cheiro que logo foi subsistido pelo cheiro da chuva caindo lá fora, e respingado no rosto de Kyungsoo sempre que batia na janela. O moreno levantou preguiçosamente para fechar a janela e começar seu dia, ainda pensando em voltar para a cama e não acordar nunca mais.

Saiu do quarto e andou até o fim do curto corredor do apartamento, não sabia que precisava tanto se aliviar até entrar no banheiro e sua bexiga dar sinais de vida. Sentia um gosto estranho na boca. Deu descarga e saiu do banheiro, indo em direção a sala. Parou no balcão que dividia os cômodos da sala e da cozinha e apoiou os braços ali. Nunca soube dizer o que era, mas tinha algo em Baekhyun que sempre o fazia perder o ar.

Observou em silencio o corpo magro do namorado se mexer habilidosamente enquanto cozinhava, ele vestia apenas uma cueca, deixando a pele exposta, nunca teve vergonha do seu corpo, diferente de Kyungsoo, que mesmo após um ano de namoro ainda usava seus pijamas para se cobrir na frente do outro, mesmo que Baekhyun nunca se cansasse de proclamar seu amor pelas curvas do moreno.

O silencio não durou muito, uma vez que a barriga de Kyungsoo começou a roncar alto, anunciando que o rapaz estava presente.

- Bom dia – Baekhyun disse sem se virar, concentrado em mexer na panela de comida.

- Bom dia – Respondeu saindo de trás do balcão e andando em direção ao loiro.

Passou as mãos em volta da cintura magra, mas definida, de Baekhyun, sentindo o garoto se arrepiar ali, como sabia que faria, apoiou a cabeça no ombro do mais velho, sentindo o cheiro distinto dele se misturar com a da comida e da chuva. Sempre achou que o namorado tinha um cheiro incomum, meio estranho, era algo que reconheceria na multidão.

- Como você se sente hoje? – Baekhyun perguntou desligando o fogo e quebrando o braço entre os dois. Abriu o armário da cozinha para pegar dois pratos e começou a servir o café.

- Acho que melhor – Respondeu sentando no banco em frente ao balcão da cozinha.

Flashes da noite anterior passaram rapidamente pela mente de Kyungsoo. Teve que fazer uma grande apresentação na noite anterior, parecia que tudo que podia dar errado havia acontecido, lembrava-se de chorar. Baekhyun havia dito que era normal quando erros acontecem, que não era culpa dele, mas Kyungsoo não conseguia tirar esse sentimento de seu corpo. Suspirou pesado, sentindo a sala ficar mais fria conforme a chuva caia mais forte.

- Se você quiser faltar hoje eu posso inventar uma desculpa lá na faculdade – O loiro falou se sentado na cadeira ao lado dele.

Kyungsoo mastigava lentamente, olhando para seu prato, a casa voltou a ficar silenciosa até que o rapaz se pronunciasse novamente.

- Não precisa, se eu não for é capaz do professor me reprovar – Respondeu engolindo a comida e colocando outro pedaço na boca logo em seguida.

Comeram em silencio, como sempre faziam desde que passaram a morar juntos. Quando Baekhyun sugeriu que dividissem um apartamento para economizar despesas nunca achou que daria certo, ambos tinham suas manias estranhas, mas depois do primeiro mês Kyungsoo já havia se acostumado a rotina de ter Baekhyun ali quando acordava e quando ia dormir, não seria certo se fosse de outro modo.

- Quer tomar banho? – Kyungsoo perguntou colocando seu prato na pia. O loiro não precisou responder, já seguindo o namorado até o banheiro.

A agua estava aquecida, fazendo uma fina camada de vapor cobrir o banheiro. Kyungsoo sentia a agua cair no seu corpo, relaxando seus músculos que sempre pareciam estar doloridos. Baekhyun passava sabonete em seu corpo, assim como ele fazia o mesmo no corpo do namorado. Mesmo que inconscientemente, o loiro passava as mãos nos pontos exatos que o moreno era mais sensível, ativando memorias corporais das noites que dividam juntos.

- Soo a gente vai se atrasar – Baekhyun falou quando o outro começou a lhe dar beijos no pescoço, o sentindo duro entre suas pernas

- Só um pouquinho não vai matar ninguém – Disse virando Baekhyun de frente para si e iniciando um beijo debaixo de baixo do chuveiro.

Baekhyun empurrou o corpo do namorado até a parede, as mãos de Kyungsoo iam automaticamente as áreas sensíveis do loiro, o fazendo soltar suspiros durante o beijo. Kyungsoo puxou o corpo do mais velho ainda mais para perto, fazendo os membros de ambos se roçarem. A mão direita de Baekhyun foi instintivamente até seu pênis, o juntando com o de Kyungsoo. Começou a masturbar os dois precariamente por causa da posição, fazendo Kyungsoo gemer baixinho em seu ouvido, o moreno fazia uma trilha de beijos no pescoço do mais velho, chupando levemente sua pele. Movia lentamente o quadril, tentando foder a mão de Baekhyun na posição que estava.

- Baek... por favor – Falava em meio os gemidos fracos.

Kyungsoo se lembrava do início da relação dos dois, onde parecia que tudo que faziam era sexo, não que reclamasse, nunca tinha recebido tanta atenção de um garoto antes. Sempre achou que Baekhyun era bonito demais para ele, ele parecia um modelo, podia facilmente conseguir quem quisesse. Quis rir quando o loiro disse que Kyungsoo era gostoso demais para si.

- Eu te odeio sabia?! – Baekhyun falou parando a masturbação e puxando seu pênis, o fazendo bater em sua barriga, antes de levar os dedos longos até as nadegas avantajadas de Kyungsoo e deixar que seu pênis roçasse em sua entrada, se acomodando ali.

O corpo do moreno tremeu com o contato, rebolando inconscientemente ali, querendo mais contato. Baekhyun penetrou um dedo na entrada já molhada pela agua, sentindo Kyungsoo pular contra seu corpo. Penetrou outro dedo e começou a movimenta-los, entrando e saindo do namorado, mas sem remove-los totalmente. Com a mão direita, voltar a masturbar o moreno, que não conseguia manter os olhos abertos. Kyungsoo apoiava a cabeça na parede do banheiro, os lábios em formato de coração estavam vermelhos e molhados, entreabertos, deixando que os gemidos lhe escapassem da garganta e enchessem o cômodo. Rebolava nos dedos de Baekhyun, enquanto movia o quadril fodendo a mão do namorado. Inconscientemente levou a mão as mãos até a bunda de Baekhyun, as separando antes de o penetrar como ele estava fazendo consigo.

- Soo que caralho... – Falou dando um sorriso antes de beijar o moreno, cortando os gemidos que preenchiam o banheiro.

Baekhyun aumentou o ritmo dos movimentos em suas mãos, sentindo a respiração do moreno ficar desregulada durante o beijo. Tirou os dedos de dentro do namorado, recebendo um gemido de descontentamento do outro.

- Eu tô quase – Kyungsoo falou tentando recuperar seu folego

- Eu sei

Baekhyun voltou a beijar o moreno, levando as mãos novamente a bunda do mais novo, separando as bandas e deixando que seu pau se acomodasse ali. Usou a mão esquerda para posicionar seu pênis na entrada de Kyungsoo e usou a agua como lubrificante para ajudar na penetração. O garoto mordeu forte o lábio do loiro, sentindo o gosto de sangue na ponta da língua. Subiu as mãos pelas costas musculosas de Baekhyun e passou um braço pelo pescoço do mais velho, aprofundando ainda mais o beijo. Baekhyun passou a mão pela bunda do moreno, descendo até o joelho e o arranhando com as unhas curtas. Passou o braço por debaixo da coxa grossa do rapaz, levantando sua perna, fez o mesmo com a perna esquerda. Kyungsoo entrelaçou suas pernas na cintura do loiro, sentindo Baekhyun aumentar a velocidade de suas investidas. Levou uma mão até seu pênis, o masturbando rapidamente, não demorou muito para que Kyungsoo gozasse sujando o peito dos dois.

Baekhyun colocou o moreno de volta no chão, o virando de costas com força e dando um tapa em sua bunda que definitivamente deixaria uma marca. Kyungsoo apoiou as mãos na parede e empinou o corpo para o loiro. Baekhyun segurou seu pênis com uma mão, separando as nadegas do moreno com a outra, observou a glande vermelha como um morango desaparecer dentro do corpo do namorado.

Segurou a bunda de Kyungsoo dos dois lados, agarrando o máximo de carne que conseguia com as unhas e voltou a investir contra seu corpo com ainda mais força. Kyungsoo gemia manhoso cada vez que o quadril do loiro se chocava com o seu, pedindo em meio aos gemidos que o namorado fosse ainda mais forte.

Sentiu seu interior formigar e as pernas começarem a ficar bambas. Puxou Kyungsoo, passando o braço pelo peito do rapaz e colando suas bocas. Não demorou muito para que gozasse dentro do moreno, o preenchendo. Compartilharam de outro beijo, mais calmo e suave dessa vez.

Ouviram a campainha soar por cima do som do chuveiro, estavam oficialmente atrasados agora.

- Já vai! – Baekhyun gritou do banheiro, saindo do box e se enrolando numa toalha.

Kyungsoo terminou de se limpar, ficando sozinho dentro do chuveiro, se sentindo um pouco triste assim que o loiro fechou a porta do cômodo.

Odiava Baekhyun por o fazer ser tão dependente, se odiava por ter se deixado fazer tão dependente. Odiava esse relacionamento que o fazia tão feliz, mas ao mesmo tempo parecia irreal. Sempre tinha a sensação que um dia Baekhyun cairia na real e o largaria por alguém melhor, coisa que, para Kyungsoo, não era difícil de achar.

Deixou que as lagrimas se misturassem com a agua do chuveiro, ensaboou seu corpo lentamente, se enxaguou passando as mãos pelos fios pretos, que estavam voltando a ser longos após o surto que teve e decidiu que o certo era raspar a cabeça. Saiu do banheiro de fininho, ouvindo as vozes dos colegas de trabalho de Baekhyun na sala.

Vestiu uma calça jeans preta e uma camisa moletom, deixando os cabelos despenteados. Juntou suas coisas e jogou tudo na mochila cinza, respirando fundo antes de sair do quarto, se preparando mentalmente para falar com os amigos de Baekhyun. Não tinha nada contra eles, só não sabia como aborda-los.

Soltou um baixo “Bom Dia” ao entrar na sala, recebendo outros três bons dias em retorno. O grupo estava sentado no sofá, já acostumados com a casa, esperando que Baekhyun achasse o que quer que fosse que ele estava procurando.

- Achei! – O garoto gritou, segurando um pequeno objeto preto na mão – Vamo, vamo a gente vai se atrasar

- E a culpa vai ser de quem? – O garoto mais alto, Chanyeol, falou se levantando do sofá

- Shh, calado!

Os três rapazes seguiram em direção a porta, soltando um “Tchau Soo” na saída. Baekhyun foi o último a sair, dando um beijo de despedida no moreno.

- Tchau meu anjo, tenha um bom dia, e não chore mais ok? – Falou alisando a bochecha do rapaz com o polegar – Você sabe que eu sempre percebo. Agora eu tenho que ir, te amo!

Baekhyun saiu apressado pela porta do apartamento, sendo chamado pelos amigos do lado de fora do prédio, Kyungsoo deu um sorrisinho bobo, soltando um “também de amo” baixinho que provavelmente o loiro não havia escutado.

Se sentou no sofá do apartamento silencioso, calçando o sapato lentamente. Olhou seu celular, que estava cheio de mensagens de seus próprios amigos perguntando se ele iria a aula naquele dia, respondeu que estava a caminho e bloqueou a tela, guardando o celular na mochila.

Suspirou pesado novamente, saindo do apartamento, e esperando que tivesse um dia bom como o namorado havia desejado.

18 de Junio de 2018 a las 22:19 0 Reporte Insertar 2
Fin

Conoce al autor

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

Historias relacionadas