Submerso Seguir historia

sr.-artie Sr. Artie

Trancado sozinho no seu seu quarto, submerso em culpa e mágoa, JungKook escrevia uma carta endereçada ao Jimin.


Fanfiction Bandas/Cantantes No para niños menores de 13.

#romance #drama #yaoi #lgbt #bts #jeonjungkook #jungkook #parkjimin #jimin #angst #jikook #kookmin
Cuento corto
6
5317 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo Único: Submerso

Notas da História

JungKook e Jimin são pessoas reais, pertencem ao grupo BTS, e essa história aqui não passa de ficção. 

Capa pela Fellurian 

História betada pela Rebel Princess (Nyah- Liga dos Betas)

História baseada na música I Hate You, Don't Leave Me da Demi Lovato 

História postada no Nyah, Social Spirit e Wattpad

*JiKook/KookMin*


Notas Iniciais do Capítulo

Essa é minha segunda JiKook aaaaa tô bem animado. 

Essa aqui, diferente de Twice, não é fluffy, é angst mesmo; quero lágrimas, por favor, chorem. O angst é culpa da Erica que escreveu "Amargo" e me deixou querendo vingança, culpem ela. 

O enrendo foca na época do push and pull, ou seja, entre maio/junho de 2015.

Rebel, obrigado por betar mais essa história. Tô quase achando que você tá trabalhando só para mim, não te dou folga kk

Monique, te amo, receba mais essa JiKook.




Submerso

By: Sr. Artie

Capítulo Único


Jimin-sshi,

Quero me desculpar antecipadamente caso a folha esteja manchada e alguns letras borradas e isso acabe por dificultar a sua leitura, são apenas minhas lágrimas e não sei até que ponto elas te preocupam, na verdade, depois de hoje, custo a acreditar que existe um pouco de preocupação de sua parte para comigo. Não, não estou te cobrando nada ou tentado te fazer se sentir mal, não sou esse tipo de pessoa e espero que não tenha achado que eu seria. Minha intenção aqui não é nada além de um desabafo.

Depois dessa manhã, quando tentei te beijar e você virou o rosto para o lado, me bloqueando e em seguida fugindo de mim, eu senti algo esquecido desde que te conheci: rejeição. A frase que você disse disse antes de sair ainda ecoa na minha mente, sendo a fonte do meu choro incontrolável.

Sei que não posso te cobrar nada, não depois que te empurrei incontáveis vezes para longe, fugindo de ti e da sua forma tão natural de amar. Contudo, estou te pedindo, com sinceridade, para me contar o que te fez ficar tão receoso e na defensiva comigo. Estávamos bem e, de uma hora para outra, as coisas mudaram. Sou incapaz de perceber onde exatamente errei, se é que fiz isso.

Passei todo o dia pensando nisso e percebi que, apesar de parecermos estar bem, algumas coisas mudaram nos últimos meses. Ações que você tinha para comigo e que me fizeram me apaixonar por ti desapareceram sem que eu fosse capaz de notar. Lembrei que, recentemente, quando dormia com a luz do quarto acesa - esse mesmo quarto em que estou escrevendo essa carta - ou me esquecia de tomar banho antes de dormir, você não aparecia mais para me acordar e me lembrar disso ou apagar a luz que eu tinha esquecido ligada.

Sabe, Jimin-sshi, me culpo indubitavelmente por não ter percebido você correndo para longe de mim. Acreditei que nossa relação poderia viver dentro desse molde que criei, com você me puxando para si e eu te empurrando. A imaturidade não me fez ver que você merecia mais do que te dei. As palavras grosseiras que me disse, provavelmente, não estavam erradas.

A constatação disso está me fazendo submergir em culpa e, cada vez que me recordo do nosso passado, noto que eu sou o mais culpado por termos chegado a esse ponto — ao ponto em que você não me quer e se torna mais um dos que me largaram.

Recordei do dia em que estava com fones de ouvidos, cantarolando a música que ouvia, e você surgiu do meu lado para observar. Senti-me incomodado com a maneira como seus olhos estavam presos em mim, como se eu fosse todo o seu universo. Na ocasião, para fugir de ti, corri ao encontro do Tae e o abracei, te deixando para trás. Pergunto-me se o sentimento você sentiu ao ser rejeitado fora tão ruim quanto o que senti mais cedo.

Refiro-me ao acontecimento dessa manhã, porque foi a primeira vez que me lembro de ter sido ignorado por você. No entanto, peço que não se engane, rejeição é algo que sofri muito durante a época da escola, estou familiarizado com ela. As lágrimas que correm livres pelas minhas bochechas são lembretes da dor que você me provocou mais cedo, da sensação de insuficiência que você me fez reviver.

Precisei te perder para notar como a concepção de eu significar seu tudo era algo que realmente me agradava, a comodidade de te ter correndo atrás de mim, pouco importando o que eu fizesse para te manter longe, não me fez em pensar, em momento algum, que eu deveria mudar meu comportamento com você, por menor que essa mudança fosse.

Acho que gostei de sentir como era ser aquele que ignorava numa relação, de não ser a parte que sofre, mas a que é responsável pelo sofrimento do outro. Pela primeira vez na vida, os papéis tinham se invertidos e isso me era bom de alguma forma. A melhor parte é que você parecia não se importar com minhas atitudes, era como se você não acreditasse nelas e não se permitisse ser atingido.

Jimin-sshi, você não era fraco como eu, que tinha um medo enorme de te deixar se aproximar demais e descobrir que o seu amor por mim era efêmero demais ou apenas mais uma mentira contada a mim, então me autorizei a continuar com aquilo, porque ninguém se machucaria, pelo menos não eu.

.

A ironia é que, ao final de tudo, eu fui justamente a parte machucada, Você se sobressaiu como aquele que deu um ponto final na relação, virou as costas e saiu. Eu, para não perder o costume, fui aquele que ficou para trás, largado.

Comecei essa carta te dizendo que não queria fazer você se sentir mal e por isso estava pensando cuidadosamente nas palavras que escrevia, mas tem algo que não vou conseguir guardar dentro de mim. Eu vou tomar a minha parte de culpa — talvez eu seja o total responsável — por termos chegado tão próximos à beira de um penhasco, da qual é provável que iremos cair.

Entretanto, desejo que fique claro que culpa não é a única coisa que estou sentido. Existe mágoa dentro de mim pela forma fria que fui ignorado por você. Eu não tenho certeza se era sua intenção me machucar com aquelas palavras, mas sei que a minha resposta para você não tinha outro objetivo.

“Deveríamos parar com essa brincadeira infantil, você não está pronto para isso, ainda é uma criança”, você falou logo depois de desviar do meu beijo.

Como se desejasse que sua sentença fosse a última da nossa relação, você se afastou, mas não rápido o suficiente para não me ouvir gritar:

“Eu já estava cansado mesmo de estar nisso com você”

Não consegui ver seu rosto para saber qual foi sua reação, uma parte de mim esperava que fosse pelo menos tão dolorosa quanto a minha. Supostamente, eu não deveria querer te machucar de forma tão fútil, porém foi você que decidiu me magoar antes. O fato de eu concordar com você não torna as suas palavras menos cruéis.

Por acaso você esqueceu de tudo o que me prometeu? Todas as promessas feitas a mim foram apenas desperdício de seu tempo?

Eu te contei sobre as coisas que passei, sobre como me sentia em relação a você e a suas investidas; me abri completamente e deixei claro até que ponto eu estava pronto para ir e você, Jimin-sshi, disse que me entendia e que não iria cobrar algo de mim, que não iria me sufocar e me daria o espaço e o tempo que eu precisasse, porque, sobretudo, você me respeitava. Então, me diga, para onde foi todo esse respeito?

Se deixou de ser sua vontade estar comigo, por que somente não chegou em mim e disse como se sentia? Você sempre foi adepto do diálogo, por que não quis ter um comigo? Queria sentir a sensação de me humilhar, me rejeitar? Valeu a pena no fim? São tantas perguntas e eu não tenho uma resposta sequer. Jimin-sshi, você foi tão malvado, quebrou meu coração mais um pouco, desejo que essa tenha sido sua vontade desde o começo, pois ao menos um de nós sairá com o gosto doce da vitória. O único sabor que sinto é o amargo da rejeição.

Há apenas uma coisa que eu queria nesse momento: que você rompesse pela porta do meu quarto e me dissesse que tudo não passou de um brincadeira de mal gosto, que você apenas queria que eu sentisse na pele o que você sentiu por anos. É vergonhoso ansiar por isso? Eu vou ser claro sobre como estou me sentido agora, apesar de achar que você já conseguiu notar como realmente me sinto depois de tudo o que escrevi.

Sinto como se não conseguisse respirar. Estou debaixo d'água, submergido em culpa e remorso pelo descaso que te tratei por tanto tempo. Tudo o que queria era poder te abraçar e te compensar pela maneira desrespeitosa que lidei com você. Ocasionalmente, eu conseguiria me redimir.

Desejo que você me ame, mas preciso que confie em mim quando digo que não estou pronto para chegar ao nível de relação que você deseja, não é imaturidade da minha parte, como você apontou e eu mesmo concordei, é insegurança de estar perto de me machucar mais uma vez, exatamente como fizeram no passado, como você fez hoje. Eu quero que você fique comigo, porque amo quando você me beija, mas seu amor precisa me libertar e não me acuar; sei que é difícil.

Uma vez, eu disse no AHL que eu nunca tive um namoro de verdade, apenas dizia verbalmente “vamos namorar”, mas não passava disso, eu não gostava de estar num relacionamento. Namorar ou não era a mesma coisa no fim e por isso eu nunca havia sentido o amor como ele realmente deveria ser sentido.

Eu menti quando disse que tanto fazia para mim namorar ou não, na verdade, eu me importava muito. Quando eu estava em um namoro, eu acabava sendo aquele que chorava, pois sempre era o rejeitado. A falta de interesse da outra parte em mim era algo que me lacinava, ninguém realmente me queria, as pessoas apenas brincavam comigo e depois me dispensavam. Por isso fui tão esquivo com você, apenas por autopreservação; estava em pedaços e só agora notei que você é o único que me completa.

Todavia, não posso voltar atrás e me redimir, também não posso negar que fiquei com você porque não era capaz de decidir sobre o que exatamente eu queria para mim. Estava confuso e assustado, com medo de você, por essa razão te mantive por perto, mas não muito próximo, talvez eu seja uma péssima pessoa.

Admito que tenho estado e estou fora do meu controle, por favor, não dê ouvidos às palavras ruins que te disse antes. Eu já estive aqui muitas vezes — onde sou abandonado — e estou com medo, não posso lidar com outra queda, não após tantas que tive. Sou frágil, como você sabe, e as pessoas apenas me deram as costas, pouco se importando o quão ferido eu estava quando me deixavam para trás.

Só tenho um pedido: que você somente me ouça antes de fugir, porque não aguento e não sei lidar com essa dor. Todos que prometeram me amar me esqueceram e não me vêem. Acho que quando eles me amam, me deixam, da mesma maneira que você está fazendo agora. Eu te ressinto, nesse momento, por ter preferido me largar como se eu não fosse nada para você a ter um diálogo comigo e ter contado como realmente se sentia. Eu te odeio, mas não me deixe.

Jimin-sshi, por favor, me ame.

Aquele que te odeia e te ama,

JungKook.

17 de Junio de 2018 a las 14:56 2 Reporte Insertar 2
Fin

Conoce al autor

Comenta algo

Publica!
Way Borges Way Borges
AH VÁ SE FODER ARTHUR... PQP VELHO! Eu nem sei quem é quem, mas estou full pistola com esse JungKook. Ele rejeita o Jimin e depois fica magoadinho que o mesmo deixa de ser trouxa? Ah vá toma bem no olho da goiaba! Ta, eu fiquei com pena do JungKook, mesmo assim achei bem feito para larga de ser besta. O Jimin poderia ter falado como se sentia? Poderia, mas deve ter achado que o JungKook não ouviria ou não daria importância já que vivia menosprezando seus sentimento. Só sei que estou com vontade de te bater... Pq eu inventei de lê um angst seu? Gzus Cristin! Eu não sou uma pessoa masoquista, não devo está bem.... arg... Agora eu estou sentindo uma mistura de raiva, tristeza e compaixão. Você sabe como isso é agoniante?
17 de Junio de 2018 a las 21:22

  • Sr.  Artie Sr. Artie
    Quase dois meses para te responder, Way kkkkkk Mulher, vai com calma com meu JungKook. A época em que ele "rejeitava" o Jimin era quando ele tinha 14/15 anos e provavelmente estava se descobrindo, é compreensível a forma como ele parecia correr das investidas de Jimin. Com o tempo, ele foi se aceitando e aceitando a maneira deliberada de Jimin amá-lo, sem contar que Jimin foi amadurecendo também e parando de ser tão evasivo. Hoje, são esses namoradinhos lindos de Busan, amo meus pais. Eu fico realmente feliz em saber que esse angst te deixou tão confusa emocionalmente, eles eram dois adolescentes na época e estavam amadurecendo e não faziam por maldade, então acho válido sentir raiva e compaixão pelos dois ao mesmo tempo. Obrigado por ler Submerso se nem mesmo ser do fandom e por comentá-la, beijos! 12 de Agosto de 2018 a las 13:14
~