Humana ao Mar Seguir historia

paloma-machado1524178432 Paloma Machado

As águas profundas me chamam, como o canto sedutor de uma sereia, prometendo sossego e descanso, a uma mente que mais nada anseia.


Poesía No para niños menores de 13.

#drama #poema #angst #tragédia #suicídio
Cuento corto
0
4784 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Submersa

Lanço-me ao mar e sou abraçada pelas ondas,

Levada sobre um balanço aconchegante,

Navegada para o além sem delongas,

Acolhida pelas águas de um gigante.


O grasnido da garça interrompe meu devaneio,

Como se a realidade quisesse me fazer enxergar,

Olho para trás e lamento,

Pois tudo que mais queria está lá.


Sobre a areia branca da praia,

O coração palpita com o que vê,

Estão meus sonhos, minhas paixões,

Meu verdadeiro eu e você.


Desesperada começo a nadar,

Talvez me joguei com força demais,

Tento de todas as formas voltar,

Mas a alga presa ao pé me puxa para trás.


Pelo oceano profundo sou arrastada,

Já com pouco ar nos pulmões,

Estendo minhas mãos atadas,

E só alcanço meus próprios grilhões.


O peito doí, os olhos se fecham,

Da boca sai a última bolha de ar,

Vejo quando luz e escuridão se mesclam,

Fazendo da tumba abissal meu novo lar.

31 de Mayo de 2018 a las 02:39 0 Reporte Insertar 0
Fin

Conoce al autor

Paloma Machado A mente necessita de livros como uma espada precisa de uma pedra de amolar para manter-se afiada.

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~