2minpjct 2Min Pjct

Quando sete jovens distintos decidiram faltar à aula no mesmo dia, eles poderiam imaginar que muitas coisas ocorreriam. Desde uma suspensão, uma briga ou até mesmo botar fogo em outra lixeira, mas os sete acabaram sendo obrigados a trabalharem juntos, já que sobraram na escolha dos grupos do trabalho de Sociologia. Assim, esses adolescentes de panelinhas tão divergentes teriam que se suportar o suficiente para montar um trabalho que valia 3,0 pontos na nota final do trimestre e salvar alguns deles como um possível provão ao final de ano. E, como se as coisas ainda não pudessem piorar para Park Jimin, um dos integrantes desse grupo era "somente" Min Yoongi, o garoto que simplesmente o tirava do sério desde que se entendia por gente.


Fanfiction Bandas/Cantantes No para niños menores de 13.

#bts #suga #yoongi #jimin #fluffy #colegial #yoonmin #universoalternativo #harrypotter #romanceadolescente #minimini #suji #2min #fanficbts #enemiestolovers #minmin #jimsu #sujim #btsfic #2minpjct #2minproject #miniminiz # #jimin-tá-no-enemies-enquanto-o-yoongi-já-tá-no-lovers
6
227 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

O Trabalho Filosofal - Capítulo Único

Escrito por: @/taeatria

Notas Iniciais: Bom, eu tô muito animada para essa história em especial, já que eu me diverti em cada minuto escrevendo essa fic, mas antes da leitura eu gostaria de fazer alguns esclarecimentos:

1) É um agradecimento sincero as pessoas que ajudaram a história chegar hoje. Muito obrigada @/vpurple pelo design maravilhoso, ficou incrível, você conseguiu captar todas as informações avulsas e transformar em art e também a @/Mi_stosf por corrigir cada errinho ortográfico, frases sem sentido etc, fazendo essa história ficar ainda melhor.

2) A ideia não é constranger ou humilhar. Então caso eu tenha cometido um erro ou algum equívoco, por favor, fale comigo para resolver isso da melhor forma possível.

3) Harry Potter é usado majoritariamente como tema de trabalho então, pasme, vão falar de personagens, de contextos e etc da história para um fim acadêmico, então não levem as críticas sobre os personagens ou situações para o lado pessoal (mas se quiser refletir sobre isso vai ser incrível!)

No mais, é isso, desejo a todos uma ótima leitura.


~~~~


Os senhores Kim Seokjin, Min Yoongi, Jung Hoseok, Kim Namjoon, Park Jimin, Kim Taehyung e Jeon Jungkook orgulhavam-se de dizer que eram apenas estranhos, muito obrigado.

Mesmo a maioria deles estudando juntos há anos no colégio Bighit, os sete garotos não passavam de rostos comuns em meio aos corredores, sem nenhuma familiaridade além do nome, afinal, sendo pessoas tão diferentes, não seriam nada além de nomes a serem reconhecidos, mas sem nenhum convívio e intimidade reais.

Kim Seokjin, por exemplo, era uma das principais estrelas do colégio, ganhador do título de “aluno mais bonito” desde o nono ano, mesmo que fosse uma votação apenas entre o Ensino Médio, destaque dos clubes de Teatro e Culinária, um típico galã de dorama da vida real mas, em uma clara contrapartida de suas amplas qualidades, também era uma pessoa sincera demais ― fato levado por muitos dos estudantes como algo não atraente.

Já Min Yoongi, aparentava ser um garoto mediano, com uma obsessão pelos livros de Harry Potter e séries de comédia. Suas únicas preocupações eram com coisas que lhe interessavam, como hobbies e objetivos pessoais. O seu divertimento mais aparente dentro do colégio era irritar o representante do Grêmio Estudantil, quer dizer, não propositalmente ― era apenas que Jimin ficava ainda mais lindo com as bochechas coradas de raiva. Para aqueles que não o conheciam, a imagem que passava era a de um “jovem sem objetivos a longo prazo e tampouco algum interesse acadêmico”.

Em uma ordem cronológica, o próximo seria Jung Hoseok, líder de torcida e dançarino de um grupo independente nas horas vagas, animado e feliz, conhecido por ser amigável com todos, interessado nas mais diversas atividades extracurriculares oferecidas pelo ambiente, tendo muita dedicação em todas as coisas as quais fazia parte. Era esforçado e uma das pessoas mais admiradas pelos corredores do colégio.

Kim Namjoon já era o oposto em vários dos muitos quesitos notados no garoto anterior. Silencioso, tímido e centrado, não fazia muito tempo que estava na escola, tendo sido transferido há pouco mais de um ano. Tinha seu pequeno grupo de amigos e, mesmo sendo provavelmente uma das pessoas mais inteligentes ali, preferia ficar em meio às sombras do que ser notado.

Diferentemente de Park Jimin, que estudou a vida toda no mesmo lugar e, mesmo sendo centrado em seus objetivos e seus afazeres, tanto como aluno quanto com seu papel de destaque no grêmio estudantil, ainda era calmo, gentil e acessível a todos em seus problemas, menos, Yoongi, que tinha o dom de tirar sua paciência muito facilmente.

De todas as palavras, talvez acessível não fosse a melhor a ser usada para descrever Kim Taehyung. Sendo criativo e fatal, era uma personalidade conhecida por todos, desde sua posição como um it boy entre os corredores, suas lendárias festas e, até mesmo a pequena lista de delitos que o levou à detenção ― um legado passado de irmã para irmão. Não havia uma alma viva dentre os corredores que não soubesse quem ele era.

Já, Jeon Jungkook, diferentemente, era um exímio exemplo de um atleta, um grande fã de esportes ― do futebol em particular ―, era o capitão do time titular da escola, porém, por ser introvertido falava só com seus amigos mais íntimos que, por mais irônico que parecesse, eram nerds ligados no mundo virtual, trazendo-lhe o amor pelos jogos on-line. Para ele, perder, com toda certeza, não era uma palavra em seu dicionário. Um competidor nato, sem dúvidas

Os sete garotos estavam bem em suas vidas completamente dispersas a respeito uns dos outros, a maior parte do tempo ao menos, vivendo tranquilamente e de forma harmônica com sua realidade cotidiana. Mas, como sabemos, o destino gostava de tornar as coisas imprevisíveis algumas vezes. E, assim, foi feito com aqueles adolescentes.

A notícia em si chegou em uma terça-feira cinzenta, um pouco depois do fim das aulas daquela manhã. Mesmo tão diferentes, todos receberam as notícias da mesma forma: por meio de mensagens fervorosas e áudios em seus aplicativos de conversa com seus respectivos amigos.

A maioria deles não respondeu muito bem às "novidades" trazidas a respeito do dia faltado, em especial por certo trabalho passado.

Taehyung digitava indignado e até mesmo mandava áudios em um tom claramente irritado, havia faltado por culpa de uma suspensão, e este era o verdadeiro castigo que receberia. Seokjin apenas respirou fundo e pediu detalhes a sua irmã e seus amigos, que apenas responderam todas as suas indagações, tentando controlar seu desagrado em meio a call.

Namjoon parecia mais amedrontado do que qualquer coisa em seus textos a seus amigos, por causa de toda a fama que alguns dos membros tinham. Já Hoseok tinha um quê de drama em seus áudios, mas, ao mesmo tempo, tentava se manter positivo. Jungkook não se importou tanto de início, fazendo piadas sobre a situação, contudo isso só durou até saber sobre o valor do trabalho, a partir daí ele começou a xingar.

Park Jimin parecia compassivo a respeito da situação repassada a ele, apenas concordando com todas as informações e afirmando apenas que falaria com o professor sobre o ocorrido. Já Yoongi, foi o único dos garotos que não respondeu nada em sua respectiva panelinha no dia, mas aquele fato não era nenhuma surpresa real a seus amigos, que o conheciam bem.

— O quê?! — Yoongi exclamou em um tom surpreso, parecendo mais animado do que irritado, o oposto dos outros alunos, que estavam cabisbaixos e indignados, naquela quarta pela manhã, quando foi parado pela comitiva mais estranha e até mesmo cômica que já havia visto em sua vida. — Então, o senhor despirocou e decidiu botar a gente em um grupo? Como isso aconteceu?! — perguntou um tanto quanto divertido a respeito do assunto, ganhando alguns olhares raivosos e um típico revirar de olhos de Jimin, que parecia não suportar o outro garoto.

— Yoongi, estamos falando sério. Conversei com o professor essa manhã e ele disse que a troca de grupo não era uma opção e, como esse trabalho vale um terço da média final, não podemos só ignorá-lo — explicou Jimin, os olhos focados nos do garoto de cabelos negros, que apenas deu de ombros e respondeu:

— Calma lá, loirinho. Por mais linda que seja essa sua carinha brava, eu só estava surpreso. Você não pode me culpar por isso, esse não é um grupo típico — o Min comentou jogado em sua cadeira, um sorriso em seus lábios demonstrava que pouco se importava com o trabalho, na verdade.

O grunhido de Jimin foi perceptível, mas ignorado pela pergunta feita por Namjoon:

— Pera, como você não sabia do trabalho? Ninguém te falou nada? — Os seis garotos viram Min Yoongi encolher os ombros levemente com aquela observação.

— Eu estava meio ocupado, não olhei as mensagens que me mandaram ontem. Aliás, não é como se não fosse descobrir isso alguma hora — explicou-se. — Então, o que que a gente precisa fazer nessa porra? — disse sem olhar nos olhos de ninguém, muito mais preocupado em ligar seu celular pela primeira vez no dia, vendo notificações dos diversos aplicativos em sua tela.

— Pelo amor de Deus, Yoongi, você pode ao menos fingir que está interessado?! — exigiu Jimin, ouvindo murmúrios desconexos, mas sem uma resposta concreta do outro adolescente.

Os outros cinco garotos eram como observadores da discussão, alguns mais interessados do que outros, na forma que o representante se irritava, mas também falava com tanta familiaridade com Min Yoongi, que parecia achar hilário as caras e bocas do presidente do grêmio estudantil, dando sorrisos sempre que Park Jimin esbravejava.

— Você ao menos sabe de que matéria é o trabalho, Min? — questionou Jungkook, que até então estava em silêncio sobre o assunto, em um tom sério. A postura de capitão do time era mais imponente do que qualquer outra.

— Sociologia — retrucou, após um momento de silêncio mexendo no celular, como se levasse minutos para se lembrar, ou apenas para achar as mensagens de seus amigos que falassem isso.

— E o que nós precisamos fazer, então? — rangendo os dentes, Jimin perguntou, fazendo um sorriso se abrir no rosto alheio mais uma vez, enquanto botava o áudio de seu amigo para rodar.

Então… tipo, hoje o professor passou um trabalho do nada, mas, assim… Vocês vão escolher o que fazer… tipo, qualquer porra que tu quiser mesmo. Desde que fale de alguns dos temas que foram discutidos ao longo desses três anos que a gente estudou em aula. Cara, pior que eu não me lembro de nada. — Nessa parte uma risada foi ouvida. — Também pode acrescentar os "troços" a mais. O trabalho vale um terço? Sei lá, acho que é isso, da nota. Cara, assim ele só jogou mesmo e falou se fodam e quem não foi se fu… — Yoongi pausou o áudio com um ar presunçoso em sua volta enquanto todos o olharam.

— Deus, eu vou reprovar. — As palavras de Hoseok foram quase automáticas, fazendo a atenção de todos se virarem para ele. — O que foi? Eu disse isso em voz alta?

— Sua falta de fé em nós é impressionante — comentou Jungkook calmamente, sem nem encarar o cheerleader, seus olhos muito focados nos outros ao redor.

— Não sabia que era possível reprovar em Sociologia, pensei que era tipo Religião. — A voz de Taehyung foi ouvida, como se estivesse pensando em voz alta, fazendo Namjoon murmurar um “Deus”, em choque absoluto com o comentário do garoto.

— Que surpresa, o senhor "peguei provão em Artes" não saber que Sociologia reprova. — O tom irônico de Seokjin não passou nem um pouco despercebido pelos outros, da mesma forma.

Taehyung parecia excepcionalmente irritado com tal comentário, expressão que a maioria já conhecia e sabia que, dali, nada de bom iria sair.

— Pera, como você sabe que ele pegou provão em Artes? — questionou Yoongi, apreciando a discussão que se iniciava, fazendo Taehyung abrir um grande sorriso com aquele pequeno comentário em questão.

— Isso não vai acabar bem — murmurou Namjoon, vendo a expressão de ambos os Kims, enquanto se encaravam.

A batalha entre o sorriso irônico de Taehyung contra os olhares fatais de Seokjin começou, quem venceria?

— É, Seokjin. Como sabia que eu peguei provão em Artes? Você está obcecado por mim, assim? — Taehyung disse, aproximando seus rostos, olhos bem próximos um do outro, completamente perdidos em meio à irritação e raiva mútuas.

Os outros membros do trabalho pareciam dispersos, Kim Namjoon e Jeon Jungkook pareciam discutir sobre o que fazer, Jung Hoseok estava murmurando sobre não poder pegar o tão famoso “provão”, enquanto Yoongi estava especialmente alheio, muito ocupado tweetando.

— Ok, já chega! — cortou Jimin em um tom sério e altivo, enquanto os outros se viraram para ele. — Todos já chegaram à conclusão que esse é um trabalho importante, então vamos precisar nos reunir. Eu não me importo se o Seokjin e o Taehyung se odeiam, se o Hoseok e Jungkook tem treino, com o fato de que o Namjoon parece uma das únicas pessoas interessadas, ou o fato que o Yoongi só se preocupa com… Harry Potter. Sério isso? — vacilando, ele pronunciou as duas últimas palavras em tom de dúvida, ao ver que o garoto discutia sobre a saga no Twitter fervorosamente em uma fan account.

— É uma discussão séria — encolhendo os ombros, mais uma vez, Yoongi comentou, ganhando mais um revirar de olhos do representante. — Sabe, Jiminnie, você fica tão fofo irritadinho. — Ouvindo o Park murmurar seu nome em um tom sério após aquela citação, ele abriu um sorriso. — Fofo — afirmou mais uma vez, ganhando outra onomatopeia raivosa de Park Jimin.

— Sinceramente, vocês estão flertando ou só implicando um com o outro? — perguntou Kim Taehyung, logo ouvindo o som de notificação de seu celular.

Ele abriu a mensagem sobre uma suposta fofoca quentíssima e a leu rapidamente, coçando-se para ir até suas amigas e falar mal da pessoa citada.

— Quer saber, não importa. A aula de História começa logo, então, depois eu faço o grupo para conversar melhor sobre… isso, já que eu tenho o número de todos, menos do Namjoon. — No momento que Namjoon abriu a boca para falar, ele o interrompeu e continuou. — Mas isso não importa, você é amigo do Wang, eu pego com ele. Bom, sayonara! — Com isso, ele saiu da sala de aula, deixando-os chocados com a forma que pareceu resolver tudo tão rapidamente.

Era realmente incrível o que as pessoas podiam fazer quando estavam interessadas, mesmo que o interesse em questão não fosse sobre o trabalho, mas sim, em terminar logo para fazer outras coisas.

— Como ele tem meu número? — contrariado, Seokjin questionou aquela parte do monólogo. — Quer saber, eu não quero nem saber. Depois a gente resolve sobre o tema do trabalho — disse antes de sair e, pouco a pouco, todos deixaram a sala, quer dizer, todos, menos Yoongi e Jimin.

— É bom você levar esse trabalho a sério, Yoongi. Eu não vou me ferrar porque você não tem interesse por nada — encarando-o, Jimin afirmou, antes de também sair do recinto.

Sozinho, em uma sala vazia, Min Yoongi não pôde deixar de abrir um grandioso sorriso e ligar seu celular para mandar mensagens a Kihyun, Jihyo e Euigeon sobre como foi seu primeiro encontro do trabalho e como Park Jimin irritado era simplesmente adorável.

Após a primeira reunião, o dia seguiu como o esperado para aqueles sete distintos garotos. Cada um, em sua respectiva panelinha, contava sobre todos os eventos da primeira reunião do tal trabalho para seus amigos e suas expectativas a respeito dele.

Seokjin parecia irritado em dividir o mesmo espaço que Taehyung e era à base de poucas palavras que dizia sobre o quão desacreditado estava.

Yoongi pouco falava do trabalho em si, mais fofocava sobre como os olhos castanhos de Jimin pareciam incríveis, como os óculos deixavam sua feição irritadiça ainda mais adorável e em como assistir os outros integrantes discutindo e falando as mesmas coisas sem nem reparar, era hilário.

Namjoon parecia não saber o que esperar, fazendo alguns comentários meio desconexos, tentando entender o que acontecia entre os integrantes e recebendo algumas fofocas que seus amigos conheciam, para se habituar.

Hoseok parecia muito desesperado quando comentava, de forma chorosa, com as suas amigas como iria reprovar, já que eles nem ao menos decidiram alguma coisa naquela primeira reunião.

Jimin parecia não querer conversar sobre aquela tarefa, bufando sempre que algum de seus amigos dizia alguma coisa a respeito e murmurando o nome de Min Yoongi — como se aquelas palavras o tirassem profundamente do sério —, mas logo parando para falar sobre outras coisas mais leves para o bem de sua saúde mental.

Taehyung parecia não se importar muito com aquele trabalho em si, então apenas reclamou sobre estar dentro do mesmo ambiente do "Kim eleito não sei quantas vezes o garoto mais bonito Seokjin", e comentou casualmente sobre o clima entre o representante e o Min, enquanto adicionava os contatos para juntar em grupo.

E, por fim, Jungkook estava tranquilo, por incrível que parecesse, mesmo com as dúvidas de seus companheiros de time e seus amigos íntimos. Poderia parecer loucura, mas ele tinha boas vibrações sobre esse trabalho, afinal, alguns dos melhores times de futebol eram formados por membros que não se conheciam em algum momento.

[...]

Kim Taehyung criou o grupo "Seis positivistas e Kim Seokjin"

Kim Taehyung adicionou você

Após aquela notificação foi que as discussões sobre do trabalho começaram de verdade, logicamente apenas depois que Taehyung e Seokjin brigaram entre si por conta do nome do grupo, o mais velho acusando o mais novo de nem ao menos saber o que foi o positivismo, e Taehyung o acusando de não ter o mínimo senso de humor, no fim ele acabou vencendo aquela briguinha por terem gostado do trocadilho. Quando a discussão acabou os tópicos foram apenas repassados mais uma vez, Namjoon, Jimin e Jungkook explicando de uma forma clara e detalhada sobre o que era exigido e tirando todas as dúvidas dos outros quatro jovens.

Kim Seokjin: Pera, pera, então a atividade não tem tema…?

Kim Namjoon: Não. Quer dizer, pelo o que me explicaram, a atividade precisa englobar algo dos três anos de Sociologia que nós estudamos. Trazendo um tema de nossa escolha para explicar sobre isso. Pode ser Sociologia Política, Antropologia, etc…

Lindo demais para o seu próprio bem (Jimin): Isso! Por isso, o professor botou como valendo 3,0 na média final do nosso boletim, já que é um trabalho bem importante e que pode salvar uma galera.

Min Yoongi: A primeira atitude decente que esse querido teve em três anos dando aula.

Kim Taehyung: Vdd. Então, quando que a gente vai resolver essa palhaçada?

Jeon Jungkook: Eu tenho treino amanhã, antes do intervalo, e esse é o nosso único período livre!

Jung Hoseok: Eu também!!!!

Ao final de tudo foi combinado que, no dia seguinte, os sete iriam se reunir na quadra aberta durante o intervalo, por conta de Hoseok e Jungkook, que tinham treino de suas equipes no período antecessor, para resolver o tema e, caso fosse possível, separar as partes que cada um dos membros ficaria responsável.

[...]

Como foi acertado, os cinco adolescentes se encontraram na quadra aberta, esperando os outros dois para, então, resolver a pendência. Hoseok e Jungkook saíram juntos do vestiário, em uma conversa casual sobre alguma coisa, parando apenas ao chegar perto das arquibancadas, onde os demais integrantes estavam sentados.

— E aí — cumprimentou Jungkook, fazendo um toque com Taehyung e Yoongi, sentando nos degraus de pedra, enquanto o Jung cumprimentava Jimin, Seokjin e Namjoon.

— Então, o que vocês pensaram em fazer para o trabalho? — Jimin foi direto ao assunto da reunião, seus olhos indo por alguns segundos ao celular para checar o horário.

— Pensei em falar sobre esportes. O Hobi concorda. Achamos que é um tema legal — comentou Jungkook, tomando a frente como o líder que era; Hoseok, concordando.

— Como é um trabalho de Sociologia, a gente pensou na importância do esporte em uma dinâmica social, como ele dá chance para jovens de baixa renda ou, até mesmo, auxilia pessoas na luta contra as drogas, em alguns casos — em um tom calmo, o Jung completou o pensamento do Jeon.

— E, até que não é um tema ruim, mas acho que é meio difícil falar sobre algo que só dois de nós tem interesse ou até mesmo uma parcela alta de conhecimento — contrapôs Jin e, para a surpresa de todos, Taehyung concordou com aquilo.

— Tipo, falando a real: o único esporte que eu conheço de verdade, é a caminhada. Acho que pra maioria aqui, é a mesma coisa — falou, dando de ombros.

— O Jimin é dançarino, mas, ainda sim, é uma minoria em relação a nós, sedentários, que sabem tão pouco de esportes — casualmente Yoongi comentou, surpreendendo o Park por ele se lembrar daquilo. Dando uma tossida leve, Namjoon comentou:

— Bom, eu pensei em como o consumo dentro da indústria têxtil prejudica o meio ambiente e a nossa sociedade — em um tom tímido, ele contou. Vendo as expressões surpresas, continuou a explicar: — Quer dizer, é um tema atual e importante, também tem consequências bem preocupantes na nossa sociedade e- — Ele não teve a chance de continuar a falar por um comentário:

— Meu deus, Namjoon hyung, eu posso te chamar de hyung? — perguntou Taehyung, sem ao menos dar uma chance de resposta, ele continuou afobadamente: — Acho que você é o único que tem cérebro o suficiente para falar sobre isso. Quer dizer, eu sei o mínimo do consumismo dentro da indústria, mas não teria ideia nem de por onde começar a falar sobre isso, ainda mais fazer um trabalho profundo sobre esse tema.

— Eu concordo, aposto que é você junto da Hyejin noona que escolheram o tema daquele trabalho do semestre passado, não é? Mudou toda a minha visão a respeito das expectativas irreais que muitos casais têm sobre a adoção — disse Jungkook, ganhando uma concordância dos outros integrantes. A cada fala, as bochechas de Namjoon iam ficando mais avermelhadas pela vergonha. Ninguém nunca o havia elogiado assim antes.

— Vamos voltar a falar sobre o trabalho? — timidamente, ele sussurrou, o que não passou despercebido pelos outros garotos. — Taehyung, o que você pensou?

— Nada tão complexo quanto o seu, Nam hyung — falou, pegando o celular e abrindo em um docs. — Mas, eu pensei em como a moda dita padrões sociais irreais e o quão prejudicial eles são na sociedade, moldando gerações inteiras para tentar se adequar, sem nunca chegar realmente lá. Não sei. Pensei que seria legal falar disso — comentou, surpreendendo um pouco Seokjin, que pensava que o outro Kim levaria tudo na brincadeira. Ele claramente estava enganado.

— É um tema bem legal, mas o grupo da Jihyo já vai fazer um trabalho assim — disse Yoongi, seus olhos dentro do celular, mostrando os slides que seus amigos haviam enviado, para comentar.

— Eu imaginei que alguém faria, mesmo que não na nossa turma, é um tema muito bom e bem atual — sem se importar muito, Taehyung afirmou aos outros. — Então, o que vocês pensaram?

— A importância da educação sexual dentro das escolas — Jimin falou, surpreendendo-os, já que pensavam que o representante não fosse do tipo que causaria uma confusão e tanto entre os alunos. — O que foi? É um tema muito importante a ser discutido!

— Eu concordo, mas você não parece uma pessoa que falaria isso, saeng, justamente pela encrenca que causaria entre os alunos… e professores — Hoseok explicou, mesmo com a sua surpresa, ganhando um bufar do Park e uma risadinha do Min.

— Por favor, sabe aquele professor de História que foi afastado? Foi o Jimin que fez a maior parte da magia acontecer entre os panos, só para ter o prazer de ver aquele nojento perder tudo — fofocou Yoongi, ainda mandando mensagens.

O Min estava tão alheio que nem ao menos notou as expressões de todos os outros garotos a respeito daquele comentário, em especial Jimin, que ficou estupefato com o quanto o Min parecia saber sobre ele.

Se as pessoas também se chocaram com a expressão surpresa de Kim Taehyung, não foi comentado. Afinal, como um dos maiores coletores de informação daquele colégio não sabia daquela fofoca tão suculenta?

— Como você sabe disso, Min? — perguntou Seokjin, repetindo a fala alheia do outro dia, como se fosse uma pequena vingança.

— Eu conheço ele — respondeu o adolescente, sem se importar com os olhares que ganhou em troca. Tossindo, Namjoon tomou a frente:

— É o mesmo problema da ideia proposta pelo Taehyung, o grupo da Hyejin-noona vai fazer esse tema, Jimin — timidamente, o Kim contou para o restante dos garotos, o Park só deu um sorriso, feliz o suficiente por alguém falar sobre aquilo, mesmo que não fosse o seu grupo.

— Seokjin e Yoongi, só falta vocês. — Hoseok comunicou, ganhando um "uhum" do Min.

— Eu pensei em falar sobre parentalidade tóxica— coçando a cabeça, Seokjin explicou: — Não sei se seria o tema ideal no momento, mas acho que é muito importante falar sobre isso… Até porque existem muitas formas de uma família ser tóxica e acho que isso deveria ser mais discutido — concluiu, deixando os outros membros pensativos sobre isso.

— Yoongi, e você? — questionou Jungkook ao Min, que apenas levantou os olhos.

— Harry Potter — respondeu simplesmente, vendo os olhares descrentes, chocados e, até mesmo, um pouco irritados dos outros membros. — Ei, ei, antes de encherem o cu de reclamações, eu poderia me explicar? — pediu um tanto quanto grosseiramente.

— Fala logo — mandou Jimin.

Quando pensava que Yoongi estava tomando jeito… O Park bufou inconscientemente, mal sendo percebido pelos outros membros, focados demais no Min.

— Ok, eu sei que é loucura, mas por mais que Harry Potter seja literatura infantojuvenil, nós podemos falar sobre várias coisas a partir dos livros. Sobre parentalidade tóxica na forma de criação dos Dursleys, como a fama na infância pode afetar os indivíduos, até que ponto podemos separar o artista de sua obra, desobediência civil, estereótipos de gênero, estereótipos étnicos, os sistemas ditatoriais e muitas outras coisas. Na mesma proporção que todo mundo teria a mesma base, já que todo mundo leu pelo menos um livro ou viu os filmes de Harry Potter — respirando fundo, ele continuou, após um minuto: — Além disso, nós nunca vamos concordar em um tema só, acho que usando Harry Potter como a base, nós podemos falar sobre diversos temas. Cada um pega um que se sentir mais confortável, a gente monta uma introdução para geral falar um pouquinho, uma finalização e, voilá: um trabalho filosofal — calando a boca de todos, Yoongi terminou seu monólogo, fazendo até mesmo uma leve referência ao título do primeiro livro: Harry Potter e a Pedra Filosofal.

Após esse pequeno monólogo, os membros discutiram por mais alguns minutos todas as opções que tinham e pensaram sobre como elaborar cada ideia na prática. Depois, fizeram uma votação, porém, não foi realmente uma surpresa que o tema escolhido fosse o proposto pelo Min. A ideia dele minava boa parte dos problemas que teriam nos outros temas.

Como o trabalho foi resolvido bem a tempo da próxima aula, os sete adolescentes combinaram de dividir as partes naquela noite e correram até a sala, onde a professora de Geografia já havia chegado, e começado a chamar para as apresentações de um trabalho passado há um mês.

Após isso, todos seguiram para mais três períodos de disciplinas diferentes.

No período de Inglês ― o primeiro ―, Namjoon deu um show na leitura de um texto em um idioma que poucos dos jovens entendiam, mas era importante por ser uma linguagem muito utilizada globalmente.

No meio daquilo, Taehyung saiu e só voltou minutos antes do início da aula de Física, soltando na turma uma série de fofocas sobre estudantes de outros anos. O falatório passou por todas as panelinhas da sala de aula, mas infelizmente foi perdido por Yoongi, que se queixou de enxaqueca e acabou dormindo após tomar um comprimido que Kihyun lhe deu para “parar de encher o saco”.

Ele foi acordado apenas na chamada do período de Literatura, sentindo-se meio abestalhado ao observar Jimin discutindo sobre o livro que a professora havia passado como última leitura.

Deus, ele é tão inteligente!, pensou em meio a um suspiro, que passou despercebido por Jimin, que estava muito focado em estraçalhar seu adversário no debate.

O sinal tocou não muito tempo depois, então todos saíram rapidamente, já exaustos daquele dia em si e do maldito trabalho que tanto parecia os irritar. Alguns foram embora de ônibus, outros a pé, de carona ou até mesmo em seus próprios veículos, chegando às suas residências em segurança e, então, começando a fazer suas atividades e tarefas cotidianas.

Seokjin ajudava os pais a fazerem o jantar; Yoongi se dedicava a outra maratona de Brooklyn Nine Nine; Hoseok repassava as coreografias da torcida para o próximo jogo; Namjoon fazia os deveres da semana seguinte; Jimin relia as atas discutidas na reunião do grêmio estudantil; Taehyung discutia com sua irmã sobre alguma fofoca que havia ouvido por aí e Jungkook jogava on-line.

Conforme o combinado, os sete garotos se reuniram por chamada de vídeo no final da tarde para discutir detalhes a respeito do que seria colocado no trabalho, já que todos haviam concordado com a forma elaborada por Yoongi naquele mesmo dia: todos falariam um pouquinho na introdução e, talvez, na finalização e, eles teriam sete subtemas, envolvendo o universo de Harry Potter ― um para cada integrante do grupo.

— Tá, então, eu acho que primeiro a gente deveria resolver a introdução do trabalho e a finalização, para depois ver o que cada um falaria. Assim, a gente já teria uma boa organização inicial — comentou Namjoon, após alguns momentos de conversa fiada dos outros garotos.

Todos os integrantes começaram a concordar e, a partir daí, as ideias foram surgindo.

— Eu estava pensando que falar sobre o que é o “universo Harry Potter” na introdução é uma boa base, já que mesmo todo mundo ouvindo falar sobre a saga ou os filmes, obviamente, a gente iria mostrar um certo domínio de conteúdo — Jimin exprimiu a ideia que teve.

— É uma boa, até porque eu sei que tem gente que nunca se deu o trabalho de ler ou ver os filmes naquela sala. Bando de sem infância… — as últimas palavras murmuradas por Taehyung causaram risadas de todos na ligação. — Mas a finalização, eu acho que é bom fazer depois de todas as partes. Tipo um textinho pontuando que apesar de todos os pesares, a gente está ciente que é uma série de livros mundialmente famosa e fez parte da infância de muita gente e, que a transfóbica fodida não vai ficar mais pobre depois de vender milhões. Porém, a gente está trazendo consciência sobre as partes boas e ruins a respeito do que tem nas obras daquela cadela.

— Taehyung, você é tão gentil — comentou Hoseok, causando risadas nos outros. — Contudo, eu concordo. Agora, vamos decidir o que cada um vai falar?

As coisas não demoraram muito para se desenrolar a partir dali.

Óbvio que houve brigas durante a parte de quem faria a estética dos slides, por incrível que parecesse, foi Hoseok que quase caiu na porrada com Jungkook e Seokjin por causa disso, afinal os três tinham o costume de preparar a apresentação de seus grupos e existiam diversas… divergências criativas, entretanto, logo chegaram a um consenso.

Eles também tiveram algumas ideias idiotas ao decorrer da dinâmica dos subtemas, que foram descartadas, todavia, no final daquela madrugada cheia de piadas bestas e conversas paralelas, além dos tópicos definidos e a parte da construção do trabalho decidida, os sete começaram ali uma boa amizade.

[...]

Com o passar dos dias, a aproximação deles foi ficando mais clara para todos.

As conversas no grupo deixaram de ser apenas sobre o trabalho e começaram a ser sobre eles mesmos e suas inseguranças, como um espaço seguro entre os links de matérias sobre Harry Potter, drives piratas dos filmes da franquia, e-pub dos livros e, até mesmo, alguns headcanons bobos que os potterheads fariam no Twitter.

Seokjin compartilhou sua falta de confiança nas pessoas e todas as suas inseguranças sobre ser visto apenas como um rostinho bonito; Yoongi falou ativamente sobre como as pessoas eram otárias ao afirmar que ele nunca seria ninguém pela forma como agia e, pasmem, ele sabia sim o que gostaria de fazer de sua vida e, pasmem mais uma vez, ele queria ser físico com especialização em astrofísica e Hoseok falou abertamente sobre suas dificuldades acadêmicas e que se sentia pressionado com as expectativas dos outros.

Namjoon contou pela primeira vez sobre todo o bullying que sofreu na escola anterior e como isso o afetava; Jimin afirmou que era invalidado muitas vezes, por isso, tentava sempre ser o melhor nos ramos que seguia, mesmo sabendo que era um traço tóxico; Taehyung comentou casualmente sobre o fato de que era muito mais fácil chamar a atenção de seus pais fazendo coisas estúpidas, mas que era inteligente o suficiente para saber seus limites e Jungkook falou sobre toda a pressão social que por vezes sentia dentro do esporte e em como também era frustrante a visão que muitos pareciam ter dele.

A comunicação ficou cada vez mais fácil nos detalhes da elaboração daquele trabalho. Conforme os dias se passavam, todos iam se conhecendo melhor e, quando se deram conta, cada um deles conseguiu fazer muito mais do que uma tarefa escolar ao construir uma amizade digna do trio de ouro ao fim dos três meses.

Os sete garotos não encontraram apenas amigos uns nos outros, mas confidentes em qualquer situação, o que era surpreendente, levando em consideração que muitos deles mal se conheciam e outros mal se suportavam nos primeiros dias daquele trabalho filosofal.

Porém, ainda existia uma coisa que pairava na cabeça de Park Jimin sempre que esse trabalho vinha à tona e não eram as fantasias, as brigas sobre qual casa era a melhor, os xingamentos à autora da obra ou ter que virar noites ajudando uns aos outros em suas partes.

A questão toda era como Yoongi cresceu como pessoa desde a infância de ambos, e como o incomodava não ter notado nada disso antes. A forma que ele tentava ajudar os outros com seus diversos conhecimentos, a maneira compassiva e como ele parecia o conhecer tanto, falando sobre coisas que só mesmo seus amigos mais próximos saberiam, mesmo que suas interações desde os sete anos, tivessem sido apenas do Min enchendo a sua paciência em todos os momentos oportunos.

Seus amigos mais íntimos tinham o costume de falar que aquele era o seu jeito de flertar e que Yoongi gostava dele há décadas. Seus novos amigos pareciam compartilhar desse mesmo pensamento em particular.

Isso poderia ser provado verdade se parasse para pensar em todos os pedidos de encontro ao longo dos anos, que faziam Jimin ficar cada vez mais confuso com seus próprios sentimentos ao passar do tempo.

Antigamente, o outro era como uma pedra em seu sapato, mas, naquele momento, estranhamente, ele não conseguia ficar longe do Min ou deixar de notar todas as suas mudanças positivas, era quase como… James Potter e Lily Evans.

Oh merda, estou me apaixonando, e nem ao menos notei isso!, pensou Jimin, ao constatar todas as informações que tinha em sua mente.

Quando se deu conta ― em um contexto ―, aquilo parecia ser tão óbvio a longo prazo.

Eles se conheciam muito bem, as provocações de Yoongi com aquelas brincadeiras, ou o fato do outro sempre querer arrancar expressões dele sempre o tiravam do sério.

Yoongi era alguém que parecia entendê-lo e sabia que poderia contar com ele.

Como no caso do professor de História, quando o outro o ajudou debaixo dos panos a montar o dossiê para as garotas falarem e divulgarem em todos os lugares, ou em todos os momentos em que serviu de apoio silencioso. Mesmo que aquelas brincadeiras enchessem o saco e o claro desinteresse do Min incomodasse ― porque no fundo Jimin sabia o quão inteligente Yoongi era por baixo de toda aquela provocação irritante e estúpida.

Merda, é tão clichê!, notou o representante ao fazer uma longa leitura sobre sua relação com o fanboy de Harry Potter ao passar dos anos de convivência. A conclusão dele foi que, se fosse para ser uma versão gay de algum casal do livro, seria Lily e James.

Após aquela revelação interna de Jimin sobre seus sentimentos, os dias pareceram voar e, quando se deu conta, era a véspera da apresentação do trabalho e todos se reuniriam para falar sobre ele por mensagens.

Nervosos, animados, entusiasmados.

Eles não sabiam como se sentir, era uma mistura de sentimentos por um terço da média final e, também, sobre o quanto se esforçaram naquele trabalho desde o primeiro dia.

As mensagens em grupo estavam fervilhando.

Seokjin parecia incrivelmente calmo, assim como Yoongi, ambos aconselhavam Hoseok, que ainda estava com medo de ir mal.

Namjoon e Jungkook trocavam experiências sobre falar em público e os métodos que usavam para se acalmar.

Quem imaginaria que a estrela do time e o nerd teriam tantas coisas em comum a respeito da timidez e formas que encontraram para lidar com ela?

Taehyung apenas mandou um aviso para todos irem mais cedo para se arrumarem, porque, sim, ele havia conseguido as fantasias, enquanto a única coisa que Jimin poderia dizer era que, se eles gabaritassem aquela porcaria de trabalho, ele concordaria em ir a um encontro com Yoongi.

A partir daí, as confusões foram iniciadas naquele grupo até a manhã seguinte.

Tal qual como James Potter, parecia que Min Yoongi havia finalmente conquistado sua versão masculina — e muito mais nervosa— de Lily Evans, graças a Merlim!

Bem, ao menos Jimin era Lily Evans. E a ruiva era totalmente fodona.

Naquele momento, todos eles estavam ali, vestidos como personagens de Harry Potter em uma sala, observando o grupo de Moon Byulyi terminar de apresentar sobre “O Machismo na Indústria Hollywoodiana”, para então chegar a sua vez de apresentar sobre “O Universo de Harry Potter e as Problemáticas Dentro e Fora da Obra”.

— E esse foi o nosso trabalho, muito obrigada pela atenção. — A apresentação foi finalizada por Youngsun, sorrindo educadamente, enquanto ouvia os aplausos. Logo, o professor fez alguns comentários sobre o trabalho do grupo, assim como nos anteriores, para então, pedir para o grupo a seguir ir apresentar.

Assim, com suas fantasias, maquiagens de personagens característicos e acessórios, os sete garotos se levantaram para apresentar o tão importante “trabalho filosofal”.

Os slides estavam impecáveis, com uma fonte igual a dos filmes e imagens trazidas tanto das obras literárias como também das cinematográficas ― era como estar em Hogwarts.

A introdução bem feita dava espaço para cada um dos garotos falar sobre a saga infantojuvenil e a forma como durante anos trouxe carinho à diversas gerações, e como o trabalho tinha o propósito de falar sobre alguns erros e, até mesmo, acertos que foram vistos ao longo dos livros.

O primeiro a começar foi Hoseok, que explicou sobre como a autora usou o nazismo em uma base clara para os comensais da morte, explicando brevemente sobre o sistema ditatorial imposto na Segunda Guerra Mundial, os paralelos com os ideais impostos por Tom Riddle e seus comensais, da mesma maneira em que Voldemort viveu o mesmo período em um orfanato na época do colégio. Indo além, ele também citou alguns estereótipos problemáticos que existiam na obra, como os goblins de gringotes, que muito se comparavam às visões nazistas que eram propagadas sobre os judeus, em aspectos físicos e, até mesmo, comportamentais.

Em seguida, veio Seokjin com uma breve citação do primeiro livro, antes de iniciar sua explicação sobre abuso parental: o que era e como poderia ser identificado, não só com Harry Potter, mas em outros personagens no decorrer da obra. Além do claro descaso das figuras de autoridade a respeito disso e, como, infelizmente, poderia ser um reflexo de nossa sociedade, dissertando a ideia, a partir daí.

Yoongi, então, começou a falar sobre a diferença entre bullying e assédio moral que, apesar de muito clara, também aparentava ser muito mal explicada em um conceito geral. Usando personagens como Draco Malfoy e Severus Snape, ele explicou a evidente distinção entre ambos os preocupantes casos, de uma forma didática sobre as duas agressões e como ambas eram atos criminosos no código penal.

Pegando o fio da meada, Jimin começou a falar sobre as falhas no regime judiciário da sociedade bruxa e como isso era um aspecto muito comum na sociedade em que estavam inseridos na realidade, que poderia ser facilmente usada como um paralelo. Como um exemplo claro disso, ele citou a prisão de Sirius Black e a liberdade de Lucius Malfoy e em como isso também aconteceria no mundo real, mas de outras formas, citando casos de prisões e liberdades injustas que de fato aconteceram para fins de comparação.

Jungkook, posteriormente, veio com um show sobre a desobediência civil exposta no quinto livro, explicando o conceito por trás desse termo e, como a armada de Dumbledore era um claro exemplo disso, em meio às regras de Dolores Umbridge e a violência que muitas vezes era utilizada em protestos deste ato, citando penas de sangue como um paralelo à violência policial.

Aproveitando a citação de Ginny Weasley no tópico anterior, Namjoon começou a falar sobre as personalidades femininas da obra. A rivalidade feminina desnecessária e a falta de um desenvolvimento real para algumas das personagens em todas as sete adaptações para o cinema, foram dois dos vários tópicos trazidos e explicados para uma sustentação de todo o seu argumento.

E, para finalizar, Taehyung, citou as visões preconceituosas da autora de Harry Potter e como muitas delas eram explícitas nos livros. A maneira como a autora via pessoas com Aids nos lobisomens, a falta clara de protagonismo LGBT em seus personagens, os discursos transfóbicos, toda a xenofobia por trás do nome Cho Chang e a falta de protagonismo negro, foram alguns dos muitos tópicos que o Kim citou ali, com passagens da história para aprofundar cada caso.

Finalizando tudo isso, Yoongi, Jimin, Hoseok e Namjoon falaram sobre a experiência que cada um dos membros do trabalho teve revivendo a estória e sobre a importância que Harry Potter teve em toda a sociedade e, mesmo sabendo que J.K. Rowling não ficaria menos rica se a saga parasse de ser consumida àquela altura do campeonato.

Porém, ainda assim, era bom consumir com responsabilidade e não apoiar financeiramente os novos projetos da autora, mesmo que suas obras tenham sido uma parte importante da infância de muitos. Todos os comentários horríveis dela não poderiam ser esquecidos ou apagados.

Após finalizarem, foram aplaudidos assim como todos os outros grupos que vieram antes, o professor fez considerações sobre o trabalho do grupo em si e sobre as apresentações em geral, pois os sete foram os últimos a apresentar.

[...]

Nas semanas seguintes eles esperaram ansiosamente as notas do trabalho saírem.

Nem foi preciso dizer que, no dia em que foi confirmado que os sete garotos gabaritaram, os gritos de alegria de cinco dos sete jovens foram ouvidos para todos os lados, da mesma forma que a visão de Yoongi sendo levantado e um Jimin com as bochechas tão vermelhas quanto seus cabelos também foi vista, afinal…

— O Min conquistou o Park! O Min conquistou o Park! — gritaram seus companheiros de trabalho, ganhando gargalhadas pelos corredores que passavam com o garoto no colo, como um verdadeiro campeão. O próprio Jimin revirava os olhos de forma divertida, vendo toda a algazarra, enquanto o Min gargalhava e pedia para ser posto no chão.

Mas, sobre o encontro dos dois?

Bem, acho que isso é história para outra hora, afinal, Harry Potter não foi feito em um livro só, não é mesmo?

Mas, se for para dar um spoiler: Yoongi quase vomitou de nervoso, Jimin achou tudo fofo e os outros garotos foram escondidos pelos cantos os seguindo na praça de alimentação do shopping.


~~~~

Notas Finais: Bom, foi isso! Mais uma vez, agradeço a toda a equipe do projeto que tornou essa história possível.

Caso você tenha gostado da história comentem o que acharam e favoritem, isso ajuda demais os leitores!

Críticas construtivas também são aceitas!

Um abraço e até a próxima.

22 de Noviembre de 2023 a las 02:39 0 Reporte Insertar Seguir historia
2
Fin

Conoce al autor

2Min Pjct projeto dedicado ao shipp yoonmin ㅡ jimin 𝐧𝐝’ yoongi ✦ ‹ ✩ ㅡ ✦ ‹ ✩ ㅡ ✦ ‹ ✩ ㅡ ✦ ‹ ✩ ㅡ ✦ ‹ ✩ ㅡ Nos encontre também no Ao3 | Spirit| Wattpad https://twitter.com/2MinPjct?s=09 | ♡ twitter Fundado por: @minie_swag Inscreva-se no projeto: https://docs.google.com/document/d/1S7jiLlhRzyqft3XkhovbahIsbVFJRAIdeOWOmAtOSsY/edit?usp=sharing Para histórias exclusivas, inscreva-se na nossa assinatura! ㅡ ✦ ‹ ✩ ㅡ ✦ ‹ ✩ ㅡ ✦ ‹ ✩ ㅡ ✦ ‹ ✩ ㅡ

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~