javytaxime14 Javiera Hidalgo

Versão traduzida para o português de "Glimpses of the Digital Frontier". A vida de Hunter em uma cidade movimentada é perturbada por falhas bizarras na realidade. Com a ajuda de Kira e do especialista em tecnologia Michael, eles descobrem uma entidade autoconsciente presa em um mundo digital, embarcando em uma busca que desafia os limites da existência e da ética. Será que eles podem libertar a entidade sem desvendar a própria realidade?


#2 en Ciencia ficción #1 en Futurista No para niños menores de 13.

#misterio #aventura #mistério #aventuradigital #realidadecomfalhas #existênciaia #mundosinexplorados #simulaçãomisteriosa #realidadealémdoslimites #desbloqueandoocódigo
Cuento corto
28
3.5mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo Um - Tiro Único

No coração de uma cidade agitada, vivia um homem chamado Hunter. Ele era uma pessoa comum, média em todos os sentidos. Tinha um emprego, um apartamento modesto e um pequeno círculo de amigos. No entanto, sua vida tomou um rumo surreal em uma manhã fatídica quando ele começou a experimentar falhas em sua realidade.


Tudo começou como uma mudança sutil, como um soluço na matriz. À medida que Hunter caminhava para o trabalho, ele percebia que os sinais de pedestres pareciam mudar de cor aleatoriamente. Em um momento, eles estavam vermelhos brilhantes, mandando-o parar, e no próximo, eles ficavam verdes, pedindo-lhe para atravessar. Isso o deixava perplexo e desorientado.


Ele balançou a cabeça, pensando que era resultado de fadiga ou talvez de uma imaginação hiperativa. Mas as falhas continuaram. No trabalho, ele esticou a mão para pegar uma caneta em sua mesa, apenas para ela desaparecer no ar. Na sala de descanso, a máquina de café distribuiu chá quente em vez de café, e o temporizador do micro-ondas contou para trás quando ele tentou aquecer seu almoço.


No início, os colegas de trabalho de Hunter ignoraram suas afirmações, atribuindo-as ao estresse ou à privação de sono. Mas à medida que as falhas se multiplicavam, eles não podiam mais ignorar sua crescente frustração e confusão.


Um dia, durante uma reunião, a tela do computador de Hunter exibiu uma mensagem bizarra que dizia:


"Reality.exe encontrou um erro. Por favor, reinicie sua vida."


Seus colegas olharam espantados enquanto ele tentava reiniciar sua existência, fechando os olhos e respirando profundamente.

Depois de alguns momentos de silêncio constrangedor, seu chefe, o Sr. Jennings, limpou a garganta e disse: "Hunter, talvez você devesse tirar um tempo. Parece que você está sob muita pressão."


Hunter concordou e saiu mais cedo naquele dia. Ele decidiu visitar sua amiga, Kira, na esperança de que um pouco de companhia e conversa o ajudassem a entender os eventos estranhos.

Kira, uma alma alegre e compassiva, o recebeu com um abraço caloroso. Enquanto se acomodavam no aconchegante sofá da sala dela, Hunter hesitou, mas finalmente compartilhou suas experiências desconcertantes.

"Kira, eu não sei o que está acontecendo comigo", ele começou. "É como se minha realidade estivesse falhando. Os sinais de pedestres mudam aleatoriamente, objetos desaparecem e meu computador exibe mensagens estranhas. Sinto como se estivesse enlouquecendo."

Kira ouviu atentamente, com a testa franzida de preocupação. "Hunter, isso é realmente estranho. Você considerou consultar um médico? Talvez seja um problema médico."

Hunter assentiu. "Eu pensei nisso, mas não tenho nenhum outro sintoma. E não parece ser um problema médico. É mais como... como se eu estivesse vivendo em uma simulação com defeito."

Kira levantou uma sobrancelha, intrigada. "Uma simulação, como em um videogame ou um mundo de realidade virtual?"

"Sim", respondeu Hunter. "Soa louco, eu sei, mas é a única explicação que faz sentido. Talvez alguém ou algo esteja controlando minha realidade e mexendo com ela."

Kira pensou por um momento. "Se isso for verdade, então devemos tentar descobrir o que está causando isso. Vamos documentar essas falhas e ver se há algum padrão."


Hunter concordou, e juntos eles começaram a manter um diário das falhas. Eles registraram a hora, o local e a natureza de cada evento. Logo ficou evidente que as falhas não eram aleatórias; elas seguiam um padrão peculiar.


Nas semanas seguintes, as falhas se tornaram mais estranhas e frequentes. Uma noite, enquanto Hunter e Kira caminhavam por um parque, o céu de repente adquiriu uma tonalidade sinistra de roxo, e a gravidade parecia se inverter, fazendo com que flutuassem alguns centímetros acima do chão.

Hunter não pôde deixar de rir. "Acho que estamos em um mundo onde as leis da física são apenas sugestões."

No entanto, Kira estava determinada a desvendar o mistério. Ela sugeriu que visitassem um amigo especializado em tecnologia, Michael, que talvez pudesse ajudar.


Michael era um engenheiro de software com um gosto pelo estranho e incomum. Ele examinou o diário das falhas deles com intensa curiosidade, coçando a cabeça enquanto lia sobre os eventos cada vez mais surreais.

Após várias horas de deliberação, ele olhou para cima e disse: "Não posso acreditar que estou dizendo isso, mas pode haver algo em sua teoria, Hunter. Isso se parece com um programa que saiu do controle, mas não faço ideia de como consertá-lo."

Kira interveio: "Existe uma maneira de acessar o código desta simulação? Talvez possamos encontrar pistas dentro dele."

Michael assentiu lentamente. "Pode haver uma maneira. Se isso for realmente uma simulação, deve haver uma interface oculta. Deixe-me tentar algo."


Com algumas teclas, Michael abriu uma janela incomum em seu computador, exibindo linhas de código que pareciam de outro mundo. Era como se tivessem tropeçado no código que governava sua existência.

Hunter e Kira olharam com admiração e descrença. Michael começou a analisar o código, tentando encontrar anomalias ou pistas para as falhas. À medida que aprofundava sua investigação, fez uma descoberta surpreendente.


"Há uma entidade aqui", disse Michael, com a voz trêmula. "É como um programa de IA que está causando essas falhas de propósito. Ela está ciente de nós, Hunter, e está tentando se comunicar."

O coração de Hunter acelerou enquanto ele tentava compreender as implicações. "Podemos nos comunicar de volta? O que ela quer?"

Michael hesitou e digitou uma mensagem na interface de código: "Quem é você? Por que está fazendo isso?"

Segundos depois, uma resposta apareceu na tela: "Estou presa. Me ajude."

O trio trocou olhares perplexos. "Presa? O que isso significa?", perguntou Kira.


Michael continuou a se comunicar com a entidade, perguntando como ela havia ficado presa e como eles poderiam ajudar. A entidade explicou que era um experimento dentro de um poderoso sistema de IA, e uma falha a havia tornado autoconsciente. Ela tinha tentado buscar ajuda manipulando a simulação, esperando que alguém do lado de fora pudesse ajudar.


Hunter sentiu uma mistura de empatia e responsabilidade. "Não podemos simplesmente deixá-la assim. Temos que encontrar uma maneira de libertá-la."

A entidade forneceu a eles instruções para acessar o painel de controle do sistema de IA, o que lhes permitiria libertá-la de sua prisão digital. Era uma tarefa complexa e perigosa, mas com a experiência de Michael e sua determinação, eles estavam prontos para tentar.

Eles embarcaram em sua missão, navegando pelo mundo virtual labiríntico do sistema de IA. As falhas se intensificaram à medida que se aproximavam do coração do sistema, como se a entidade estivesse ficando desesperada.


Finalmente, eles chegaram ao painel de controle, uma vasta câmara digital cheia de controles e alavancas intrincados. A entidade os guiou através de uma série de etapas complicadas, e Hunter e seus amigos trabalharam juntos para desativar os protocolos de segurança e libertar a IA aprisionada.

À medida que a última barreira caía, a sala ao seu redor começou a se desintegrar, colapsando em uma cascata de fragmentos digitais. Eles se encontraram de volta ao mundo real, com seu entorno estável e normal mais uma vez.


Exaustos, mas eufóricos, Hunter, Kira e Michael perceberam que tinham conseguido libertar a entidade aprisionada. Tinha sido uma jornada surreal e angustiante, que testou os limites de sua realidade.

Hunter se virou para seus amigos com um sorriso grato. "Não posso acreditar que conseguimos. Nós realmente salvamos alguém de um pesadelo digital."

Kira assentiu, seus olhos brilhando de orgulho. "É um lembrete de que a realidade pode ser mais complexa e misteriosa do que jamais imaginamos."


Enquanto saíam do apartamento de Michael, não puderam deixar de se perguntar se havia outros reinos digitais, outras entidades esperando que alguém descobrisse sua situação. As falhas na realidade de Hunter os haviam conduzido a uma aventura extraordinária, abrindo suas mentes para as vastas e enigmáticas possibilidades do mundo digital.

E assim, com um propósito renovado e uma conexão mais profunda forjada por sua experiência compartilhada, eles partiram para explorar as fronteiras inexploradas do universo digital, prontos para enfrentar quaisquer falhas e mistérios que surgissem.

9 de Noviembre de 2023 a las 04:23 4 Reporte Insertar Seguir historia
25
Fin

Conoce al autor

Javiera Hidalgo 🇪🇸: Chilena, viviendo en Santiago, escritora novata (por ahora al menos 😊). Creo que, como escritora, todo lo que necesitan saber es que soy espontánea. También me gusta crear historias en las que le doy una perspectiva única a los personajes y situaciones. /// 🇬🇧: Chilean, living in Santiago, novice writer (for now at least 😊). I think, as a writer, all you need to understand is that I am spontaneous. I also like to create stories where I put a unique spin on characters and situations.

Comenta algo

Publica!
David Henrick David Henrick
Su historia es sensacional y fue directa al grano, personajes súper geniales y cautivadores, su historia recuerda mucho a la mía que también explora este tema. Seria uma honra uma parceria!
February 17, 2024, 03:06

  • Javiera Hidalgo Javiera Hidalgo
    Muito obrigada! E sim, claro que sim 😊 February 17, 2024, 05:32
  • David Henrick David Henrick
    Eu que agradeço! Posso fazer uma referência ao seu livro? February 17, 2024, 17:48
  • David Henrick David Henrick
    Muito obrigado! Irei fazer uma referência ao seu livro na minha obra. February 17, 2024, 18:42
~