Cuento corto
2
5.0mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

The boy in a wheelchair - Capítulo único

~ P.V.O Tweek Tweak ~


Eu observava a janela, com um minímo sorriso no rosto. Parecia tão divertido correr, parecia tão divertido gritar e se esfolar, como crianças normais...Mas eu infelizmente não podia fazer isso. Não podia correr. Afinal, em que planeta um paraplégico poderia correr ? Não que eu me achasse inútil...Ao contrário, posso fazer tantas coisas que os outros não podem!Mas...


- Hey, querido, posso entrar ? - ouvi a doce voz de minha mãe, então respondi em um resmugo e a vi entrar com uma bandeija de comida no quarto. - Sinto muito por não poder almoçar hoje com você e seu irmão...Mas você sabe que eu e o Roger temos que ir resolver os assuntos da empresa o mais rápido possível...


- Eu me dou bem com o Clyde, mãe...Qualquer coisa eu peço ajuda para ele. - falei forçando um sorriso maior, sempre detestei causar preucupação para minha mãe. Eu não estava mentindo, caso eu precisasse, era apenas gritar o nome de Clyde que ele viria sem pestanejar...Mas, hoje era dia dele trazer amigos, e eu...Bem, ficava trancado no quarto.


- Okay, querido... - ela deixou a bandeija sobre a comôda, e se aproximou dando um beijo na minha testa. Dei um sorriso. - Se cuide, e juízo!


- Eu tenho juízo, mãe...Até porque eu não posso fazer muito, sabe. - apontei minhas pernas num tom sarcástico, e vi o rosto da mamãe fechar, enquanto saia do quarto.


- Não fale essas bobagens, Tweek.


- Estou só brincando... - eu ri e notei ela me mostrar a língua e então sair. Pude ouvir ela falando com meu suposto "pai" no andar de baixo. Roger sempre foi um pai melhor que o meu, honestamente, o considero ele meu verdadeiro pai. Pelo menos, ele nunca tentou me drogar com cocaína...Suspirei, indo até o prato de comida com a cadeira e colocando no colo. Eu preferia comer na mesa, mas bem...A preguiça de ir até a cozinha era maior, então comecei a comer calmamente.


- Quebra de tempo (20 minutos depois) -


Terminei de comer e deixei a bandeija e tudo na mesma comôda, então voltei a janela, e comecei a ver as crianças. Acho que de tanto as observa-las, decorei seus nomes...Tinham quatro garotos que viviam aprontando...Eric, ou Cartman, nunca entendi o porque dos dois nomes...Kyle, ou "Kahl" como o tal "Eric" chamava, pelo que entendi, ele era judeu...Stan e Kenny. Eles viviam jogando bola ou fazendo qualquer loucura como tentar ensinar um bode a correr para ganharem um prêmio na China, bem...Eram divertidos. Sempre que eles vinham a minha rua, eu batia na janela...E acenava. Não era como se eles fossem sempre ver...As vezes, Kyle via e acenava de volta...Ou Kenny, mas eram poucas vezes. Os dois pareciam bem gentis...Ainda sim, nunca tentaram me chamar para brincar, acho que era melhor assim, afinal, eu nem poderia ir de qualquer jeito.


- TWEEEEEEEEK! - me assustei com o grito agudo de Clyde, e com o som da batida que a porta fez na parede, olhando o moreno.


- GAH!O que foi, Clyde ?!


- Você...Quer ajud...a...Pra descer lá embaixo ?! - o gordo falou sem ar, provavelmente tinha corrido. Arquei uma sobrancelha, confuso.


- Por que eu desceria lá ? - assim que eu perguntei, o olhar dele vacilou, ele olhou em volta, nervoso. - Clyde...?


- É que...


- Clyde!Pelo amor, seu idiota, desça aqui! - ouvi uma voz um tanto grossa gritar, e olhei as escadas.


- Tem alguém lá em baixo...?


- Já vou, vossa majestade! - falou num tom sarcástico, e logo voltou atenção a mim. - Bem, sim...Twe, eu queria te apresentar aos meus amigos!Nós vamos sair hoje e-


- Não, Cly...Eu não quero sair.


- Tweek, você não sai de casa já faz tempo, pro favor, vamos!Vai ser divertido!


- A mamãe vai ficar zangada se saírmos...


- Ela não vai saber! - ele praticamente se ajoelhou na minha frente, me olhando como um cachorrinho faminto. - Por favooooor!


- ...Tudo bem... - suspirei - Mas...E seus amigos ?Eles se importam ?


- Claro que não! - ele foi atrás de mim, começando a empurrar a cadeira para o corredor. - Eles vão gostar de você!


- Não sei, não...Ngh... - falei meio inseguro, olhando o andar de baixo.


- Vamos, Twe! - ele me pegou no colo, e empurrou a cadeira escada a baixo.


- GAAH!CLYDE, VAI QUEBRAR!


- Vai nada.


- CLYDE! - gritei irritado, ele sorriu e desceu as escadas correndo. Então quando chegamos, me colocou na cadeira novamente.


- Viu ?Está inteira.


- ... - suspirei, e então notei os outros três garotos a minha frente. Um usava muletas, e era...Vesgo. Outro tinha um chullo azul esquisito, e tinha uma cara de...Mau ?E o outro era um garoto negro, usando uma camisa de lã roxa.


- Eae, galerinha! - Clyde falou como um youtuber teen, sorrindo enquanto estava se apoiando na minha cadeira. - Esse é meu irmão, Tweek.


- ...Q-Q-Quem é o-o-o adotado ? - o garoto das muletas perguntou, nos encarando. Eu e Clyde reviramos os olhos.


- Ninguém!Meu pai se casou com a mãe dele! - Clyde respondeu, irritado.


- Quem iria querer teu pai ?Só uma doida! - o garoto do chullo falou debochado.


- Ei!Minha mãe é normal! - gritei irritado, encarando-o. Então notei o grupo arregalando os olhos.


- Wow, calma, cara... - o garoto da camisa de lã disse, em uma forma de desculpas.


- Mamãe tem razão, vamos todos ficar na paz... - Clyde disse, mas logo mostrou a língua para o garoto do chullo, que retribuiu mandando seu dedo médio.


- Clyde, para de me chamar de mamãe!


- Não~


- Ta, Cly...Você me apresentou a eles, mas...Quem são eles ? - perguntei encarando os garotos.


- Bem, a mamãe mandona ali é o Token. - ele apontou o garoto negro, que sorriu gentilmente, acenando.


- Hey, Tweek!


- Huh, oi... - meu olhar foi para o garoto de muletas.


- Jimmy. - Clyde falou sorrindo animado - O piadista!


- H-H-Hey, amiguinho!


- Hey! - sorri, me soltando um pouco mais. Sempre ouvi as vozes deles, ou gritos vindos do quarto de Clyde, mas nunca soube quem eram...Ou os vi pessoalmente.


- E esse último é o rabugento. - Clyde sussurrou no meu ouvido, me fazendo rir baixo. - Craig...Fucker.


- Fucker ? - perguntei, encarando o garoto.


- É Tucker!Vai se foder, Clyde! - o tal "Craig" corrigiu, irritado. - E...Oi, Tweek... - o garoto deu um sorriso, ou pelo menos tentou...Pelo que notei, ele usava aparelho, e seus dentes eram um pouco tortos.


- Heheh... - Clyde riu baixo. - Parece que o rabugento está tentando ser gentil!


- Clyde, para de invocar com a criança! - Token falou rindo, enquanto abraçava Craig que voltara com a cara fechada.


- Desculpa, mamãe! - Clyde disse rindo junto. Jimmy também riu, a risada dos três era contagiante...Acabou que, eu ri junto.


- Idiotas... - o garoto do chullo azul falou, revirando os olhos. - ...Pft... - então começou a rir também, e ficamos rindo todos juntos por um tempo.


~ P.V.O Craig Tucker ~


Depois que Clyde nos apresentou ao tal 'irmão' dele, resolvemos sair da casa. Lembro-me de termos tido alguma briga pelo fato de Tweek não querer sair daquele lugar fechado. Claro, ele acabou indo. Estavamos olhando uma grande árvore, provalmente é mais antiga que minha avó alías...


- Hey, vamos subir ?! - Token perguntou animado.


- Claro! - lancei um olhar confuso a Clyde, como raios ele queria subir numa árvore com o irmão paraplégico ?!O que passava na cabeça dele ?!


- Clyde... - o louro se mexeu meio sem jeito na cadeira. Até o próprio Jimmy fechou a cara, provavelmente zangado com a idéia imatura do gordo.


- Ah, Twe...Desculpa, eu... - Clyde olhava para mim e para Token com cara de choro. Token parecia arrependido de dar uma idéia idiota e eu...Bem, eu cruzei os braços.


- O que foi ?Não olhe para mim!A idéia estúpida foi sua. - falei, desviando o olhar, mas, acabou que meu olhar se encontrou com o do garoto de cadeira de rodas, que tinha um sorriso triste.


- Podem subir, eu não me importo em ficar olhando. - ele disse, então o grupo o olhou confuso, quando digo 'o grupo', me refiro mais a mim mesmo... - Sempre gostei de observar as crianças brincando mesmo, heh...


- ...Não. - falei, fazendo com que todos me olhassem confusos. Então me aproximei da cadeira de rodas, pegando o louro nos braços.


- CRAIG!NEM PENSE EM DERRUBAR O TWEEK, IDIOTA! - ele berrou, dei de ombros enquanto notei o garoto me apertar.


- Por que está fazendo isso ?


- Todas as crianças tem direito de serem...Crianças... - falei e fui em direção a árvore, começando a escalar. - E além disso, já carreguei o Jimmy até aqui também.


- É-É-É-É-É verdade! - o moreno gritou, e Token assentiu, provavelmente entendendo minha ação. Clyde sorriu e então os três começaram a subir junto.


- Hey, Craig... - o louro chamou, enquanto eu o segurava sobre um galho.


- Sim ?


- Obrigado. - ele deu um sorriso, então eu retribui.


- Quebra de tempo (2 anos depois) -


Estavamos na rua, dois carrinhos de mercado, seis meninos, uma descida. Óbvio que aquilo podia dar errado.


- Vocês vão comer poeira! - Clyde disse, convencido enquanto mexia no cabelo seboso.


- Pft, aposta quanto, Clyde ?! - Tweek disse animado, segurando-se no carrinho.


- Aposto um taco!


- Que aposta idiota, Clyde...Podia pedir algo mais legal! - Token disse fazendo beiço.


- Ah, por mim tudo bem! - disse, rindo - Assim eu não gasto tanto!


- P-P-Pr-Preparados ? - Jimmy disse encarando os dois carrinhos. Jason assentiu, idem aos outros. Tweek apertou um pouco a minha blusa azul. E então, Jimmy e Jason empurrarão os carrinhos barranco abaixo. Só se ouvia os gritos no quarterão inteiro.


- GAH! - Tweek quase caiu do carrinho, mas o segurei, óbvio.


- Tome cuidado, eu apostei um taco nisso! - falei brincando, o que provavelmente acalmou o outro.


- TOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOKEN! - ouvi o berro de Clyde, virando o rosto. Tweek fez o mesmo e começamos a rir. Clyde estava chorando, agarrado em Token enquanto o moreno tinha uma expressão assustada. Por fim, nosso carrinho parou antes.


- GANHAMOS! - Tweek gritou animadamente.


- Yeah! - sorri, saindo do carrinho, olhei de relance para trás, notando o carrinho de Token e Clyde parar aos poucos. Jimmy e Jason desciam calmamente, com a cadeira de Tweek.


- Não é juuuuuuuuuuuuuusto! - Clyde falou, enquanto saia do carrinho limpando as lágrimas. Token saiu também, totalmente assustado...Tirei Tweek do carrinho, e o coloquei na cadeira, rindo.


- Você perdeu Donovan, aceite. - falei, sorrindo - Quero meu taco.


- Você nem gosta de taco! - o gordo protestou, cruzando os braços.


- Mas o Tweek gosta. - falei, enquanto começava a empurrar a cadeira de rodas. Tweek riu e mostrou a língua para Clyde.


- Mimimi, Tweek! - o moreno se emburrou, então foi na direção de Token, provavelmente o abraçar e começar a chorar novamente. Sorri e então comecei a ir em direção a casa dos Tweak/Donovan, nunca entendi qual nome ficou direito...


- Hey, Craig...


- Sim, Twe ?


- Obrigado... - ele sorriu.


- Sinto que isso já aconteceu antes... - falei, arqueando uma sobrancelha.


- O Clyde chorando depois de perder uma aposta ?Bem, isso sempre acontece!


- Não...Ah, bem, deixa pra lá.


- Vamos jogar videogame hoje ?Meu pai comprou Apocalipse dos condenados! - o louro sorriu, se mexendo um pouco na cadeira.


- Ta brincando ?! - meus olhos chegaram a brilhar. - Esse jogo está esgotado há duas semanas!


- Roger trabalha no shopping, não foi tãooo difícil para ele, heh


- Céus, esse homem merece um troféu! - falei, rindo. Tweek assentiu, começando a rir junto. Abri a porta, entrando na casa. A mãe de Tweek limpava um móvel, tossindo um pouco. - Tudo bem, Sra. Helen ?


- Ah, garotos! - ela deu um sorriso fraco. - Estou bem sim, Craig... - deu mais uma tossida - Obrigada por perguntar...


- Ta tudo bem mesmo, mãe ?


- S-Sim, querido...Precisa de ajuda para levar o Tweek lá em cima, filho ? - ela me encarou, e balancei a cabeça.


- Eu consigo, eu sou forte! - ela riu baixo, então abriu espaço para que eu carregasse Tweek até o quarto dele. E quando chegamos lá, ficamos jogando por um bom tempo.


- Quebra de tempo (3 horas depois) -


Me levantei, me espreguiçando.


- Você precisa mesmo ir agora ? - o louro perguntou, enquanto me encarava com um semblante triste.


- Eu volto amanhã! - falei rindo. - Além disso, está tarde e meus pais tem um jantar 'importante' hoje, preciso cuidar da Tricia.


- Ah...Bem, boa sorte, e diga que mandei abraços para a Ruby!


- Não sei o que você vê naquela pirralha, mas mando. - sorri, pegando o casaco e saíndo da casa. Quando eu iria seguir a rua, ouvi um barulho de alguém batendo na janela. Me virei e notei Tweek no andar de cima, que sorriu e acenou. Acenei de volta, retribuindo o sorriso, então segui meu caminho. Cheguei em casa e dei de cara com Tricia, com os braços cruzados.


- Por que você demorou ? - a ruiva batia o pé no chão, irritada. Dei meu dedo médio a ela, enquanto pendurava o casaco.


- Estava jogando videogame com o Tweek. - falei entrando na cozinha. A expressão da garota mudou, para um sorriso estranho...Garotas, pft, estranhas!


- Com o Tweek ?!E ele está como ?Ele vai vir aqui em casa quando ?Ele falou de mim ?


- Não te interessa.


- Craiiiiiiiiig!Você nunca quer me falar do Tweek, você é muito ciúmento, ele nem é nada seu! - eu corei...Talvez de raiva ?Ou...


- Cala a boca, Tricia!O Tweek é meu melhor amigo! - falei gritando um pouco, nossos pais não estariam em casa para reclamar mesmo...


- Beeem que você queria que fosse mais, né! - ela disse começando a correr, eu fui atrás.


- Cala a boca! - eu fiquei mais vermelho. Nunca tinha pensado em Tweek dessa forma, até porque...Ele é hetéro, e eu...Bem, ninguém iria querer ficar com um gay no armário, um grosso. Não que eu ainda estivesse no armário...Bem, eu ainda estava, pelo menos meus amigos não sabiam de nada ainda.


- Craig gosta do Tweek, Craig gosta do Tweek! - ela saiu gritando, me fazendo correr mais desesperado. Eu era vizinho de Jimmy e bem...Ele era um garoto que não segurava a língua dentro da boca...


- Cala a boca, Tricia!!! - gritei, finalmente pegando a ruiva.


~ P.V.O Tweek Tweak ~


Sorri olhando a janela, acho que estava ali a uma meia hora e nem tinha me tocado. Afinal, minha mãe tinha entrado no quarto umas duas vezes...Mas, eu apenas sai dos meus pensamentos na hora que Clyde entrou no lugar.


- Maninhooooooooooooo! - a voz manhosa do gordo enquanto ele se jogava na cama me fez rir, virando a cadeira para observa-lo.


- O que foi, Cly ?


- Voooooooooocê gosta do Craig ? - corei e arregalei os olhos assim que o moreno terminou de falar... - Tipo, a Ruby me disse que você e ele fariam um casal muuuuuuuuuito bonito!


- C-Claro que não!Que diabos de pergunta é essa ?!Ele é apenas meu...Melhor amigo... - falei, falhando um pouco com a voz...Para ser sincero, sempre que eu falava que Craig era meu melhor amigo, eu sentia algo...Uma dor, uma sensação estranha, mas ignorava...Como Roger dizia..."Deve ser infarto".


- Seu melhor amigo ?Pensei que EU era seu melhor amigo! - ele fez uma pose dramática, me fazendo revirar os olhos.


- Você é meu irmão, isso não conta. - cruzei os braços. Observando ele se levantar e começar a andar pelo quarto.


- Hmmmmm...Tem razão, eu não sirvo para ser o melhor amigo, melhor amigo é aquela pessoa que vive ao seu lado, que te ajuda em tudo, que te apoia... - balancei a cabeça, assentindo. - Mas sabe quem mais faz isso ?


- ...?


- Um namorado!


- Ah, Clyde!Sai daqui! - gritei, vermelho enquanto o gordo saia rindo. Suspirei, porque diabos meu corpo esquentou do nada ?E outra, de onde diabos o Clyde tinha tirado uma idéia daquelas ?Mesmo que eu recusasse com toda a minha vida responder aquela pergunta, não pude evitar de pensar sobre aquilo...Talvez eu gostasse do Craig...Mas...Só um pouquinho!


~ P.V.O Craig Tucker ~


- Quebra de tempo (4 anos depois) -


Desviei meu olhar a Tweek, aquela festa provavelmente estava sendo horrível para ele, ainda mais pela cara que ele estava fazendo...Me aproximei da cadeira, a empurrando.


- GAH!


- Calma, sou só eu! - falei sorrindo, e então entrei no banheiro, trancando a porta. Eu realmente estava me fodendo se teria alguém querendo entrar lá, não era como se entrassem lá mesmo, os porcos estavam mijando em qualquer lugar naquela merda.


- Cara...Obrigado... - ele sorriu sem jeito, puxando as mangas da blusa - Aquele barulho todo estava me dando nos nervos...


- Honestamente, essa é a pior festa que a Bebe poderia dar...Está horrível. - me encostei na pia, suspirando, pude notar o louro confirmar com a cabeça.


- Talvez seja por ser a primeira festa sem pais...Todos perderam a cabeça... - ele começou a mexer os dedos, um tanto nervoso. - Eu nem iria vir...Clyde que me convenceu, disse que não viria a festa da namorada se eu não viesse junto...


- Nossa, que estúpido... - menti - Ele inventa cada uma... - o louro soltou um suspiro, olhando para a porta, provavelmente tentando descobrir qual música tocava, mesmo que abafadamente. Para ser sincero...Foi eu quem pediu para que Clyde trouxesse o Tweek, não que eu soubesse que a festa estaria esse caos...Mas, o fato de ficar sozinho me irritou. Notei que Tweek ainda segurava um copo, e bebia lentamente. - Está bebendo ?


- Sim...Tem um pouco de alcóol, mas não é tão ruim.


- Sabe que sua mãe descobrir isso, ela te mata, não é ?


- Minha mãe... - a expressão dele mudou para algo sombrio, me levantei e me aproximei.


- Ela está bem, certo ?O tratamento está funcionando, não ?


- Um pouco...Mas...Ela parece pior a cada dia... - ele apertou o copo, então retirei de sua mão, jogando no lixo. - Hey!Minha bebida, Craig!


- Se tua mãe não irá reclamar, eu faço isso por ela. - disse sorrindo de canto, pude ouvir Tweek soltar uma risada fraca, balançando a cabeça.


- Okay, 'papai'. Mas...Não deveriamos voltar ?Daqui a pouco Clyde ficará louco nos procurando. - ele falou, virando a cadeira em direção a porta, mas segurei, pegando o louro no colo e o sentando na pia. - Huh...O que está fazendo ?


- Oras, te impedindo de sair!Você prefere ficar naquele ambiente asqueroso e sujo?


- Não sei se você percebeu, mas...Estamos num banheiro, Crai! - o tom sarcástico me fez soltar um enorme sorriso...Porque eu percebi que as minhas aulas estavam dando certo.


- Antes o banheiro do que aquela porra!


- Olha a boca! - ele me repreendeu, e então dei uma risada rouca. - Vou lava-la com sabão!


- Pode lava-la com outra coisa...


- Huh ?Com o que ? - antes que ele falasse outra coisa, o beijei. Sim, eu beijei o Tweek. Eu não entendi se fora a música abafada, se fora o momento, ou a grande vontade que eu tinha de fazer isso...Talvez Tricia estivesse certa o tempo todo, e eu realmente gostasse do louro...Talvez Clyde não estivesse implicando quando dizia que eu queria me casar com o irmão dele. Por um momento, podia jurar que Tweek iria me dar um tapa e gritar comigo, mas...Foi ao contrário, ele me puxou para mais perto, puxando meu cabelo levemente.


- Twe...


- Cala a boca, Tucker... - a voz do garoto saiu rouca, então ele me beijou novamente. Eu podia jurar que era apenas um dos sonhos eróticos que eu tinha, mas sentir o toque REAL de Tweek era algo diferente, era único...Tanto que, eu provavelmente esqueci da única pergunta que me impedia de sempre tomar qualquer iniciativa...


"Tweek era hetéro ?"


Por mais que aquela pergunta parecesse idiota, era isso que me impedia, sempre. Talvez eu tivesse medo de me iludir, de que me machucassem...Um idiota, não haviam novidades nisso. Mas quando comecei a sentir Tweek tirar minha camiseta, tudo aquilo sumiu, eu não tive mais medo...E pela primeira vez, ri de algo que Jimmy tinha dito..."Sim, deficientes também podem transar, apenas precisam de um lugar confortável!"...Eu não tive vontade de rir por saber aquilo, mas sim por lembrar do 'lugar confortável', afinal, Tweek não parecia estar se importando com o fato de estarmos no banheiro de uma festa. Ele não parecia estar se importando em estar comigo. E foi isso que me deixou feliz.


- Quebra de tempo (5 meses depois) -


Olhei para a mulher, cerrando os punhos, aqueles novos moradores me irritavam, a voz deles me irritava, a cara deles me irritava...


- Oh!Obrigada, querido!Meu marido ficará feliz em saber que temos uma vizinhança tão gentil! - a mulher sorriu, segurando a torta que minha mãe tinha feito...Pior, que tinha me feito trazer...


- De nada... - forcei meu melhor sorriso, segundo Tweek, o sorriso mais tosco do mundo...Tweek...Céus, ele não saia da minha cabeça, não importava o que eu fizesse! - Tenham uma boa tarde...


- Obrigada, digo o mesmo a você, querido! - então ela fechou a porta, suspirei, começando a me afastar da casa, cabisbaixo.


Eu odiava aquela mulher.


Eu odiava aquela família.


Eu odiava aquela casa.


Eu odiava aquele quintal.


Eu odiava aquela rua.


Eu odiava o fato de Helen Tweak ter falecido.


Eu odiava o fato de Tweek Tweak ter se mudado.


Olhei para trás, para a janela do segundo andar, sentindo algumas lágrimas teimosas cairem do meu rosto, então parei de andar.


Não tinha ninguém batendo na janela, não tinha ninguém acenando para mim...


15 de Abril de 2018 a las 22:42 0 Reporte Insertar 1
Fin

Conoce al autor

Jammes Messias Sou um garoto (Ou melhor, prefiro que se refiram a mim como garoto) que ama South Park e musicais! Tenho cabelo azul e gosto de escrever, e fazer rpg. Também...Amo yaoi heh...

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~