Lucky Strike Seguir historia

brightshade

Tweek Tweak está de volta a cidade de South Park, para passar as suas férias da faculdade com seus melhores amigos, Bebe Stevens, Butters Stoch e Kenneth McCormick. Seriam férias divertidas, normais...Seriam se não encontrasse seu ex-namorado, Craig Tucker...Seriam se Kenneth McCormick estivesse vivo.


Fanfiction Todo público.

#linguagem-imprópria #yuri #yaoi #tyde #twenny #style #romance #drama #twaig #creek #comédia #candy #bunny #bendy #South-park
6
5.4mil VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Cada 30 días
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo 1

South Park...Ah, a pequena e bela cidade no Colorado. Sempre tinham novidades e coisas estranhas lá, pelo menos era o que os garotos lembravam de seu quarto ano.

Butters olhava o vidro do carro entediado, aquela viagem estava longa demais.


- Twe, quando vamos chegar a casa do Kenny ? - o garoto brincava com os dedos, enquanto o viciado em cafeína dirigia calmamente - por milagre -.


- Butt, fique calmo, logo estaremos lá...Estamos no meio do caminho!


- É, "Butt" logo verá o idiota do Kenny logo! - a loura do banco de trás finalmente se pronunciou, fazendo os garotos sorrirem.


- Não seja cruel, Bebe! - o pequeno falou, se virando para encarar a loura.


- Não estou sendo cruel, aquele idiota com seus desejos tarados! - ela mostrou a língua, rindo ao lembrar do amigo.


Bebe Stevens já era amiga de McCormick ha tantos anos que nem lembrava mais de como haviam começado a se falar, ou melhor, lembrava sim.


- FLASHBACK (14 anos) -


Era uma festa na casa de Stanley. Estavam todos se divertindo com enormes sorrisos e copos cheios de bebida na mão. Bebe lembra de ter beijado Wendy naquela festa, ah, aquela morena mexia com ela...Mas, foi apenas isso, afinal, Wendy não queria um relacionamento desde que terminou com Stan. Era um papo furado, pelo menos era o que Bebe pensava.

A loura se encontrava um pouco bêbada, mas não tanto quando suas amigas estavam.


- Hey, Bebe! - a garota de cabelos avermelhados, Red, tocou no ombro de Bárbara, totalmente bêbada e "mole".


- Huh?Ah, oi, Red!O que foi ? - a garota tinha um sorriso sincero e meigo no rosto, mesmo um pouco bêbada, Bebe era gentil.


- Eu vou te contar uma coisa! - a garota falou de modo estranho, puxando Bebe para um canto. - Olha... - ela bebeu um pouco mais - As meninas estavam falando em...GLUP! te expulsar do grupo...GLUP!


- Huh?Me expulsar?Como assim, Red?


- Você...Está trazendo muitos problemas e boatos! - ela falou, rindo um pouco e tomando o último gole de sua bebida. - Sua ficha criminal está muito extensa, Bebe!Não queremos que ocorra o mesmo que aconteceu com Cartman...Sabe, queremos ser as populares e santas, Bebe!


- Red...Não...Estou te entendendo... - a loura torcia para que aquilo fosse uma brincadeira (sem graça) da garota, como assim as meninas queriam a excluir?Ela e Wendy foram as primeiras a fundar aquele clube!


- Não compreende, Bárbara?Queremos você fora!Fique longe de nós! - e então, a garota se retirou. Bebe estava paralisada, tremia um pouco. Não, não...Red estava muito bêbada, não podia estar falando coisa com coisa!Então, Bebe partiu a procurar Wendy, sabia que ela lhe responderia. Após tanto procurar, achou a morena em um canto, estava sobrea e entediada com aquela bagunça.


- Wendy! - a morena sorriu, abrindo os braços para "abraçar" a amiga. - Não!Me explique, que história é essa de me expulsar do grupo?


- Te...Droga...Quem te contou ?! - a garota tinha raiva na voz, mas logo se arrependeu do que disse. - Bebe, eu não...


- Ah...Então era verdade... - era possível ver um riacho se formar no rosto da loura, ela queria gritar, chorar, espernear...Mas não desceria a tal nível.


- Bebe, me escute!Nós apenas queremos o melhor para o grupo...


- O melhor para o grupo?Que seja...Eu não me importo. - sim, ela se importava. - Que se foda você e esse grupo de garotas estúpidas, Wendy Testaburguer. - a loura deu as costas antes que a outra respondesse, saiu da festa o mais rápido possível. Era repugnante que suas "amigas" a julgassem daquela forma, afinal, não era apenas ela a errada ali.


Algumas semanas sentando sozinha, Bebe se sentia solitária, não falava com ninguém, não olhava para ninguém, sentia raiva de tudo e todos. Porém, algo engraçado aconteceu num dia. A garota comia em silêncio, sozinha em uma mesa.


- Hey, amiguinha, por que está sozinha? - o pequeno garoto, Butters, se sentou na mesma mesa que a loura.


- Huh?Butters ? - ela ergeu a cabeça, para observar melhor a figura que estava a sua frente.


- Sou eu sim, docinho! - o garoto tinha um sorriso fofo e caloroso no rosto, que fez Bebe sorrir também.


- Não tenho amigos...


- Não tem amigos?E as garotas?


- Me abandonaram...Acham que eu não sou boa o suficiente...


- Ah, amiguinha...Não fique assim!Você tem um amigo!


- Tenho...?


- Sim!Eu sou seu amigo! - a garota não pode deixar de dar outro sorriso, nunca pensará que andaria ou seria amiga de Butters. Afinal, ele era o garoto mais estranho da escola inteira. Mas, isso importava ?Ele havia ido falar com ela, ele se IMPORTAVA com ela!


O tempo passou, passou...Butters e Bebe ficavam grudados. Festa do pijama, passeios ao shopping, riam, brincavam, se maquiavam...Era engraçado quando Butters virava Marjorine, era divertido.


Bebe agora sabia: Tinha feito um amigo de verdade.


- Off -


- Bebe, tudo bem?Você parece distraída. - o louro que dirigia comentou, enquanto arrumava o espelhinho.


- Ah, eu estava apenas me lembrando de como comecei a andar com o Leo!


- Eu me lembro disso! - o garoto sorriu - Você foi minha primeira amiga... - Butters tinha um olhar encantado e fofo em seu rosto.


- Você também foi meu primeiro amigo. - a garota apertou as bochechas do outro, que riu alto.


- Ei!Não me excluam, eu também fui um dos primeiros amigos de vocês! - Tweek tinha um pequeno beiço, que fez Bebe e Butters rirem mais.


- Não nos esquecemos de você, amiguinho!Não fique assim! - "amiguinho", esse apelido apenas fazia todos rirem. Butters antigamente usava esse apelido para tudo, era uma criança inocente...Agora, o homem apenas falava brincando, o que era cômico...Afinal, a voz dele era grossa demais para esse tipo de apelidinho.


- Hm, okay, okay...Vou fingir que acredito! - finalmente, viram a placa da cidade ao longe.


"South Park"


O grupo de louros não via aquela placa a um bom tempo. Geralmente quem ia visitar eram seus parentes e Kenny, as faculdades eram um pouco distantes, e eles não queriam gastar tanto com uma viagem para poucos dias. Porém, agora eles estavam de férias, poderiam muito bem passar um tempo em suas casas.

Aquela cidade trazia um sentimentos estranho para todos. Bebe ainda era assombrada pelos sentimentos por Wendy, Butters tinha medo de seus pais, mesmo que não fosse morar com eles e sim com Tweek. Já o último louro...Bem...Havia um fantasma que realmente o assombrava, um fantasma que ele queria esquecer.

Craig Tucker.


- Quebra de tempo -


- Huh, Tweek...Sabe para onde você está indo ? - Butters olhava em volta, não reconhecendo o local que estavam.


- Eu...


- Kenny não lhe passou o endereço, Tweek ? - a loura também olhava em volta, preocupada. Tweek não era mais o mesmo garoto de quando eram crianças, mas ainda tinha alguns traços de sua personalidade antiga. Era possível ver a tremedeira do garoto, e aquilo preocupava os amigos.


- Eu acho melhor irmos para a cafeteria dos seus pais, Twe...Depois procuraremos pela casa do Kenny! - Butters falou rapidamente, tentando acalmar o amigo.


- Mas...Mas eu nem sei onde estamos! - o louro parou o carro, colocando as mãos na cabeça - Desculpa, desculpa, desculpa...


- Hey, tudo bem Twe! - Bebe apertou o ombro do garoto - Olhe, há um restaurante ali, vamos parar e comer, ai podemos pedir informações.


- Huh... - o garoto hesitou, mas logo aceitou e foram ao tal restaurante. Entrando lá, era algo humilde mas limpo. Se sentaram numa mesa e logo foram atendidos.


- Então meus senhores, o que querem hoje ? - o garoto que os atendeu tinha um tom amigável e sincero no tom de voz, isso acalmou um pouco Tweek.


- O que vocês tem ? - a loura olhava o cardápio focada, nem havia olhado para o garçom direito, diferente de Butters, que estava paralisado.


- Olha, hoje temos um prato especial para garotas bonitas que beijam o garçom! - o garoto tinha um sorriso enorme no rosto, e então Bebe abaixou o cardapío pensativa.


- Espera... - ela olhou para o garçom e sorriu, se levantando e abraçando o louro. - Kenny!


- Eu! - o garoto riu, retribuindo o abraço.


- Eu achei que não te acharia nessa cidade, cara! - Tweek se levantou, o abraçando também.


- Nah, eu ainda to vivo, por um milagre...Talvez ter começado a andar com vocês não tenha sido uma má idéia afinal!


- Seu idiota! - Butters riu, abraçando o garoto também.


- FLASHBACK (16 anos) -


Era um dia triste para a família McCormick, os garotos estavam em silêncio, não sabiam o que dizer a Kenny, o garoto estava desolado, não sabia como iria cuidar de Karen e de Kevin.


- Hey, Kenny, pensa pelo lado bom, é menos uma boca para alimentar no gueto! - Cartman falou com um sorriso batendo nas costas do garoto da jaqueta laranja, que não respondeu nada.


- Cala a boca, balofo! - Kyle podia fuzilar o gordo com os olhos, Kenny não precisava daquilo, não mesmo!Sua mãe havia acabado de morrer e Cartman achava que piadas ruins o ajudariam, mas não.


- Caras, o Kenny parece querer ficar sozinho... - o moreno, Stan Marsh finalmente entrou no assunto.


- Saiam, caras... - o louro finalmente falou alguma coisa, assustando a todos.


- Ah, okay, te vemos amanhã eu acho... - o ruivo estava puxando Stan e Eric em direção a saída da casa humilde dos McCormick.


- Não estou falando para saírem da minha casa...E sim, da minha vida... - os três garotos pararam de andar, confusos, todos piscaram algumas vezes antes se virarem para o garoto da jaqueta laranja.


- Como...? - Stan tinha seus olhos arregalados, estava mais assustado que confuso, o que diabos Kenny estava falando ?


- Só...Sumam!Não quero vocês perto de mim novamente! - o louro gritou, empurrando os três jovens para fora de sua residência. Aquilo não era uma coisa que Kenny gostaria de fazer, mas, que escolha ele tinha ?Kenny não poderia mais morrer, agora as consequências seriam outras, e bem, o grupo de amigos não era um grupo muito seguro para Kenny, não mesmo.


Alguns dias depois, Kenny recebeu a visita de Butters, o garoto havia levado mantimentos para os irmãos McCormick, o garoto tinha um coração realmente bondoso, aquilo era adoravel para Kenny. E essa ação se repetiu por um tempo, Butters queria ajudar os irmãos por qualquer coisa, e se encrecou feio depois...


- Butters, tem certeza de que está tudo bem fazer isso?Sabe, está gastando muito... - Kenny o olhava com preocupação, enquanto Karen dormia em seu colo.


- Eu não me importo, Ken!Karen precisa de segurança e de cuidados...Ela ainda é nova, e você ainda não achou emprego nenhum...


- Eu estou tentando...Acho que conseguirei um logo!O único problema é a escola, ela me atrapalha...


- Você não pode largar os estudos, Ken! - o louro repreendeu - Você conseguirá algo logo, mas até lá, estarei te ajudando.


- Obrigado, Leo... - o garoto da jaqueta laranja sorriu, e o outro também.


Realmente, Butters o ajudou, e foi ali que Kenny começou a andar com ele e Bebe, era um grupo de amigos se formando.


- Off -


Após algum tempo conversando, Kenny teve que voltar ao trabalho, ele havia dito que sairia daqui uma hora, então os garotos resolveram o esperar. Não importava muito esperar ele ou não, afinal, eles não tinham o que fazer.


Na delegacia da cidade, Craig e Clyde conversavam, Clyde comia um taco e Craig bebia o café dos Tweak.


- Você não acha que esse café tem um gosto estranho, Craig ? - o amigo não o encarava, ainda comendo seu lanche.


- Sim, tem um gosto diferente, mas, por algum motivo não consigo parar de o beber... - o moreno olhava a janela, entediado.


- Você não bebe apenas por ser dos pais de seu ex-namorado ?Afinal, faz com que você se lembra dele ? - o garoto do gorro azul nada respondeu, Clyde logo se arrependeu de tocar naquele assunto - Ah, me desculpe, cara...Eu não queria!


- Vai se foder, Clyde... - o garoto deu seu dedo do meio, e Clyde abaixou a cabeça, jogando o guardanapo que usou no lixo. Clyde sabia muito bem que aquele assunto machucava Craig, e não tinha a intenção de tocar nele, mas acabava escapando. O garoto nunca entendeu muito bem o motivo dos dois terminarem, para ser sincero, não entendia o que havia acontecido entre eles.


- FLASHBACK (16 anos) -


Craig estava indo a casa de Tweek, era aniversário do louro e o garoto estava pensando em se declarar para o garoto, afinal, aquele namoro falso tinha criado algo entre eles, algo que no início Craig não entendia bem. Claro que antes haviam acontecidos problemas, Craig havia ficado com Heidi, mesmo que estivesse bebâdo no dia, não se perdoava por magoar Tweek. Token e Clyde o acompanhavam, e como sempre, o viciado em tacos não calava a boca.


- Vai finalmente beijar o Tweek, Craig ? - o garoto falava rindo - Tipo, assim ó! - e logo fingia que estava beijando o ar.


- Vai se foder, Clyde. - o moreno tinha seu rosto totalmente ruborizado, mas logo Clyde levou um soco no ombro leve por Token e se calou. Finalmente chegaram na casa do louro, mas quando entraram, Craig viu algo que ele realmente não esperava - nem queria - ver.


- GAH!Oi, galera! - o aniversáriante sorriu, ainda sentado no chão com os outros garotos, Clyde e Token ficaram quietos por um segundo, confusos.


- Oi, amiguinhos! - Butters cumprimentou sorrindo, o garoto usava uma roupa de Tweek, logo Bebe e Kenny também cumprimentaram a todos.


- ...Olá...? - o garoto que usava a camisa de T falou fechando a porta. Era estranho ver aquele grupo de louros, afinal, desde quando Tweek era próximo deles ?E afinal...Por que Butters estava vestindo as roupas de Tweek ?!Os garotos se sentaram em silêncio.


- Bem...GAH! podemos comer agora que vocês chegaram! - o garoto piscou um pouco nervoso, e se levantou para entregar bolo aos amigos. E assim fez, um tempo depois todos tinham cantado o parabéns. Também tinham cantado o 'com quem será' porém, para o pesadelo de Craig, falavam do McCormick. Realmente, aquilo era alguma brincadeira sem graça ?


- O que vamos fazer agora, Twe ? - o louro da jaqueta laranja mexia no cabelo do aniversáriante, o que deixava Craig se remoendo de ciúmes. Token e Clyde já haviam deixado de tentar entender tudo aquilo, tinham apenas perguntado sobre Butters, mas a única resposta foi que Butters estava morando com Tweek por um tempo.


- Eu não sei...GAH! podemos jogar algo ?


- Eu topo! - a garota de cabelos cacheados tinha um sorriso enorme no rosto. - Vamos brincar de verdade ou desafio!


- Que infantil... - Craig finalmente falou algo, e recebeu um olhar pidão de Tweek.


- Ah, vamos, Craig!É um jogo bobo... - o louro realmente fazia o coração de Craig bater mais rápido, principalmente com aquele olhar...Aquele maldito olhar.


- Quem começa ? - Butters já tinha ido a cozinha pegar a garrafa para que começassem o jogo, estavam todos sentados em circulo.


- O aniversáriante!Nada mais justo! - Kenny falava com um grande sorriso, apertando Tweek contra seu peito.


"Desde quando ele é tão perto do maldito McCormick...?"


- Okay, vai, Twe! - o garoto da camisa verde sorriu timidamente, girando a garrafa, que caiu em Butters.


- Huh...GAH!Então...Verdade ou desafio, Butt ? - o grupo de Craig arregalou os olhos. "Butt ?!QUE DIABOS?!"


- Verdade... - o garoto tinha um sorriso sensível e inocente no rosto.


- Hm...Verdade que...Er...Você já GAH! colocou bolas no seu queixo ? - o garoto riu do jeito estranho do amigo perguntar.


- Sim, já. O grupo do Cartman me fez fazer aquilo. - ele disse, olhando para a garrafa. - Não foi legal...Fiquei de castigo...


- Ah...Vamos esquecer desses idiotas!GAH! - novamente, o grupo de Craig estava surpreso com Tweek.


- Okay...Bem lá vou eu! - então Butters girou e caiu em Token. - Verdade ou desafio ?


- Desafio. - o garoto tinha um sorriso vitorioso no rosto, sabia que Butters não lhe daria algo tão horrível, afinal, era Butters.


- Coma terra. - o sorriso dele sumiu, e Clyde teve uma crise de riso.


- QUE ?! - o garoto estava desesperado. - Isso é brincadeira né ?!


- Vai logo, Token! - Clyde falava entre risadas, enquanto Craig apenas encarava Tweek, provavelmente tinha se desligado da realidade.


- Urg...Eu odeio vocês... - e assim, saiu da casa, pegando um pouco de terra do chão e comendo, logo cuspiu metade da terra, enquanto Clyde ainda ria como uma hiena.


- Vai logo, Token, gira ai! - o garoto se sentou emburrado, e a garrafa caiu em Clyde.


- Haha...Ha... - o garoto tinha um sorriso assustador no rosto, que fez o moreno se encolher um pouco. - Verdade ou desafio ?


- Isso vai ser divertido... - Bebe tinha um sorriso sacana no rosto.


- D-Desafio... - Clyde desviou o olhar, ele nem entendia porque havia escolhido desafio.


- Hm... - Token colocou a mão no queixo pensativo. - Me dá uma idéia, Craig ? - o garoto cutucou o amigo, que finalmente acordou do transe.


- Hm?O quê ? - o garoto do gorro azul estava confuso, olhava para todos de um jeito confuso.


- De desafio para o Clyde...Oras, você estava nesse mundo, Craig ? - Kenny falou rindo, aquela risada irritava Craig, irritava muito.


- Ah, sei lá... - ele bufou, virando o rosto, Tweek estava estranhando aquele jeito de Craig, ele geramente não era assim...Pelo menos, não com ele.


- Bem...Clyde, sente no meu colo até o fim do jogo! - o garoto sorriu, e todos piscaram os olhos algumas vezes, até Craig. - Vem pro papai!


- QUE ?! - o garoto estava confuso - e extremamente vermelho -, na verdade, todos estavam confusos.


- Que porra, Token ? - Kenny o olhou intrigado.


- O que foi ?É um desafio. Vamos logo com isso, já está quase na hora de ir dormir. - todos ficaram quietos, vendo o viciado em tacos se sentar no colo do amigo.


- Gira ae, Clyde. - Butters segurou a risada, vendo o garoto se virar com dificuldade para girar a garrafa, mas dessa vez, a garrafa caiu em Kenny, que sorriu animado.


- Verdade!Verdade! - o louro da jaqueta laranja praticamente gritou. - Pergunta logo, cara!


- Huh... - Clyde iria a boca para perguntar algo idiota, mas olhou para Craig e pensou um pouco, já tinha uma idéia se formando em sua cabeça. - O que rola entre você e o Tweek ?


- Hey, isso é uma pergunta e devia ser... - Bebe iria falar algo, quando Kenny a interrompeu.


- Ah, cara, é só brotheragem! - os louros que estavam ao seu lado estralaram os olhos.


- QUE ?!AGH! - Tweek gritou, não fazia idéia do que Kenneth estava falando, logo olhou para Craig, podia ver fogo dentro das pupilas do moreno. - É mentira!Somos apenas amigos GAH! - esclareceu rapidamente.


- Ah, qual é Twe...


- Você sabe que eu namoro o Craig!GAH!Pare de iventar coisas, Kenneth! - o louro tremia, e isso era visível para todos, logo Butters beliscou Kenny para que parasse de falar merda.


- AI!Ta, ta...Desculpa, Twe... - Kenny girou a garrafa, e logo seu sorriso sacana voltou, a garrafa caiu em Tweek. Craig estava prestar a explodir, e aquilo assustava Tweek. - Verdade ou desafio ?!


- D-Desafio... - ele falou timido, Craig estava torcendo internamente para que McCormick não falasse aquilo, para que não fizesse aquilo.


- Me beija! - antes do louro responder algo, o orfão o puxou com tudo e o beijou, assustando a todos.


- PUTA MERDA, KENNY! - Butters gritou, o puxando rapidamente.


- McCormick... - a voz de Craig era assustadora, igual sua aura.


- ...GAH!Craig!Venha, vamos conversar! - o louro se levantou, e puxou o moreno para seu quarto, ele precisava conversar com Craig, ele precisava o acalmar.


- Kenny, você tem merda na cabeça ?! - a garota gritava, puxando a orelha dele.


- Calma, calma...Vou lhes explicar depois! - Token e Clyde ouviram um pouco confusos. Explicar. O que o McCormick queria dizer com explicar ?


- Craig, eu...


- O que tem entre você e o McCormick ?! - a voz de Craig estava nervosa, Tweek estava surpreso com tal reação.


- Nós somos amigos, GAH!


- Mentira!Você ouviu o que ele falou! - o moreno andava de um lado para o outro, nervoso.


- Era uma brinca...GAH...deira idiota do Kenny!Fala sério, Craig, pare com isso! - o louro encarava o falso namorado, estava começando a perder a paciência também.


- Não, não parecia uma brincadeira, Tweek!


- Cara, e dai se eu tiver algo com o McCormick ?!Nós nem somos namorados de verdade! - o grito de Tweek saiu mais alto que o esperado, então a casa virou em um silêncio tenso, na sala, todos se levantavam e foram até porta do quarto escondidos, para escutar melhor a discussão.


- Twe... - o moreno se aproximou do louro, tocando em seu ombro, mas antes de conseguir terminar sua frase, foi possível ouvir o barulho de um taco sendo comido ao lado da porta.


- Clyde, que merda você ta fazendo !? - Token sussurrou irritado, Clyde só fazia merda mesmo...


- Eu como quando to nervoso... - Token deu um tapa na cabeça de Clyde, e a porta "sem querer" abriu, o falso casal encarou o grupo.


- Espera...Então...Vocês...Nunca namoram de verdade ? - Bebe estava perplexa, e confusa com tudo aquilo. - Mas...Já fazem seis anos...


- Vocês descobriram!Eu e Craig NUNCA fomos namorados!Eramos amigos!E...Bem... - o louro encarou o garoto do gorro azulado. - Acho que nem isso somos mais... - foi ali que Craig arregalou os olhos, foi ali que sentiu seu coração se partir em milhões de pedaços. Apenas saiu do quarto rapidamente, sem olhar para trás. Tweek não falou nada, apenas se manteve firme, vendo Clyde e Token irem atrás do garoto. No comôdo do quarto era possível ver um embrulho rasgado, e uma toca como a de Craig ao lado, tinha um bilhete também, que dizia:


"De: Craig Fucker, seu tigrão.

Para: Tweek Tweak, meu babe"


- Off -


Craig suspirou ao terminar de ter essa lembrança, aquele foi o pior dia de sua vida. Logo o moreno puxou um cigarro do bolso e começou a fumar.


- Ultimamente não tem muito trabalho para nós aqui, né...? - Clyde tentou puxar assunto, sabia que quando Craig fumava, era porque estava triste com algo.


- Tem essa série de roubos estranha, porém não temos nenhuma pista sobre quem está fazendo isso... - ele respondeu, sem o mínimo interesse, ele queria apenas ficar em silêncio.


- Nós temos que descobrir logo, a cidade já está ficando puta...


- Sim. - Craig ficou fumando enquanto olhava para a janela, precisava esquecer de Tweek logo, isso o atrapalharia.


- Ei, caras!Alerta de roubo!Vamos rápido! - um policial alertou a dupla, que se levantou rápidamente, pegando seus casacos e indo em direção ao carro, finalmente teriam algo para fazer.


Uma hora havia se passado, Kenny havia mostrado o caminho de sua casa para seus amigos e estavam a conversar na sala. Tinham bastante assunto, mesmo que se falassem todo dia por skype.


- Karen está onde ? - Bebe perguntou olhando em volta enquanto pegava o copo de refrigerante que Kenny havia oferecido.


- Na escola. Provavelmente logo chegará. - ele sorriu, olhando os amigos. - Ela estava morta de saudades de vocês!


- Eu também estou com saudades da pequena Karen! - Butters sorriu se lembrando da garotinha, ele realmente a considerava muito, idem aos outros. - Enfim...Como continua vivo, Kenny?Afinal, você morria tanto quando era criança! - ele riu.


- Ah, eu estou apenas me cuidando mais! - o louro deu um sorriso 'sedutor' enquanto encarava os amigos, os fazendo rir. Lembrava muito bem de quando havia lhes contado sobre sua "imortalidade".


- FLASHBACK (18 anos) -


Estavam todos na casa da Bebe, era engraçado ver os três garotos maquiados e com a unha pintada, Bebe certamente era a melhor cabelereira da região!


- Vocês estão tão lindos... - a garota ria alto, era tão divertido maquiar seus amigos.


- Eu só queria o vestido de princesa Kenny! - o garoto riu, apontando sua roupa.


- Eu nem preciso, fico feliz que Bebe tenha minha versão Marjorine aqui. - Butters sorriu, olhando suas unhas pintadas, Kenny se aproximou, empurrando o ombro do menor com um sorriso.


- Eae, Marjorine, ta livre hoje a noite ?


- Estou, vou sair com Tweek. - o garoto puxou o amigo, rindo da atitude idiota de Kenneth.


- Ela tem namorado, cai fora, grandão! - Tweek entrou na brincadeira rindo, conforme ele ia crescendo, ele conseguia controlar seus espamos, além de sua voz ter engrossado um pouco.


- Ah... - o garoto fez um bico, mas logo sorriu de novo - Eae gato, ta livre hoje a noite ? - Kenny mordeu os lábios de forma sedutora, e então todos caíram na gargalhada.


- Ok, ok...Olha, ta quase na hora dos segredos! - Bebe falou olhando o relógio.


- Bebe, essa brincadeira é tão escrota. - Tweek falou revirando os olhos. - Já conhecemos tudo um sobre o outro, não precisa mais disso...


- Sempre tem algo novo!Não tente fugir, Twe! - ela sorriu - Então, quem começa ?


- Hm...Eu! - o garoto da jaqueta laranja - que estava acabada - se pronunciou, sorrindo - Tem algo sobre mim que eu nunca lhes contei...


- Wow!Você escondeu algo de nós, Kenny ? - Butters tinha um olhar triste, mas Kenny tocou em seu ombro, com um sorriso que acalmou o menor.


- Sabe...Eu tive um motivo para me afastar de Stan, Kyle e Cartman...


- Sim, sabemos, eles estavam sendo amigos ruins depois que sua mãe morreu e etc... - Tweek falou enquanto bebia um pouco de refrigerante.


- Na verdade não...Quando eu era criança, por algum motivo, eu era 'imortal'.


- Imortal?Puff, que piada é essa, Kenneth ? - Tweek começou a rir, mas logo notou a cara séria de Kenny e parou.


- Eu não sei explicar...Eu simplismente morria e no outro dia acordava na minha cama...Acontecia um parto normal acho, algo assim...Foi uma seita que meus pais tinham ligação acho...Mas, quando minha mãe morreu, eu meio que perdi esse 'poder'. - o garoto suspirou olhando para baixo. - E aquele grupo só me trazia riscos...Eu...Tive medo... - todos ficaram quietos, não sabiam se deveriam acreditar nas palavras do garoto, ou o que podiam dizer, ele parecia abatido.


- Ei, amiguinho...Não fique assim! - Butters o abraçou - Todos temos medo um dia e...Bem, você é nosso amigo agora!

- É...E você é o melhor amigo que eu já pude desejar! - Tweek também o abraçou.

- Você é corajoso, Ken, mas não é perfeito, não fique triste por ter medo uma vez na vida! - Bebe o abraçou, no fim, todos choraram um pouco, e depois começaram a rir e a se zoar, Kenny realmente tinha achado bons amigos ali.


- Off -


Um pouco longe daquela casa, um grupo estranho corria nas ruas e becos. A policia os seguia.


- CORRAM!Puta merda, Kevin, achei que estava tudo certo para esse roubo! - o garoto que vinha atrás gritou, tropeçando em seus próprios pés.


- Mas estava!Malditos policiais... - o McCormick maior corria em direção a sua casa, usando atalhos claro. Era com certeza uma idéia burra, afinal, ele estaria colocando a vida de seus irmãos em risco, mas para onde iria ?Assim que chegaram em tal casa, entraram correndo e bateram a porta. Já estava escuro, então provavelmente seria ruim para a polícia chegar até eles.


- Saiam!Polícia! - ou não...


- Kevin ?! - Kenny se levantou do sofá, zangado. Karen e o grupo de louros olhavam aquilo tudo confusos. O grupo de ladrões estava totalmente sem estrutura para responder algo. - Que merda você fez, cara ?!


- Foi apenas um roubo, eu...


- "Apenas um roubo" ?!Nós não precisamos roubar para sobreviver! - o louro da jaqueta laranja estava irado, seu irmão havia perdido a cabeça. - Pior, vocês os trouxeram para cá!


- Nós não queriamos, Ken...Apenas... - Bebe se levantou rapidamente ao ouvir a voz da garota, estava surpresa e espantada.


- Red ?! - a loura praticamente gritou, foi ali que todos reconheceram os bandidos mascarados. Kevin, Red, Gregory e Christophe, era um grupo um pouco peculiar e curioso, mas como os garotos iriam julgar se também eram ?


- Ah, oi Bebe... - a ruiva não tinha um tom educado, mas isso não importou a loura.


- Ei!Temos um problema aqui! - Kevin apontou a janela, onde era possível ver as luzes do carro dos políciais.


- Estamos armados! - um dos policial gritou, Tweek apertou os olhos por uns segundos, estranhando aquela voz. - Se tentarem fugir, já era.


- Eu darei um jeito nisso. - Kenny falou indo em direção a porta.


- Kenny, não faça isso! - o irmão do garoto falou preocupado.


- Vou concertar a merda que você fez, Kevin.


- Espera! - dessa vez, a voz veio de Tweek, que segurou o braço de Kenny; - Eu vou...


- Que ?Tweek, o Kevin é meu irmão, você não tem nada haver com isso!


- Fique calmo, eu sei conversar com as pessoas agora, e bem...Se acontecer algo, você vem me 'salvar'. - o garoto sorriu, mas Kenny manteve a expressão séria.


- Não sei se isso é uma boa idéia...


- É sim. Vamos acabar logo com isso, Ken! - o viciado em cafeína foi até a porta, e saiu da casa. - HEY!É apenas um mau entendi... - antes que Tweek pudesse terminar sua frase, um som de arma foi ouvido, Clyde estava segurando a arma, ele tremia nervosamente, provavelmente havia 'escorregado', o corpo do garoto gelou, céus...Mas...Algo o empurrou e levou tal bala...Era... - KENNY!

10 de Abril de 2018 a las 22:06 0 Reporte Insertar 1
Leer el siguiente capítulo Capítulo dois

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 8 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión