Mais forte do que o desejo! Seguir historia

nelianemalfoy Neliane Malfoy

Goku perde alguém muito especial que faz parte de sua vida, o deixando muito triste. Um tempo depois outra pessoa entra em sua vida, mas será que é para ficar? E se o destino o fizer se apaixonar por alguém que não deve? Será que o coração poderá negar esse novo amor?


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18. © Todos os personagens de dragon ball pertencem a Akira Toriyama, e nenhum deles a mim.

#goku #Bra #vegeta #Bulma #Trunks #Pan #DBZ #dragon-ball #romance #drama #universo-alternativo #ação
4
5.9mil VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Cada 15 días
tiempo de lectura
AA Compartir

A Revelação!

-


Já fazia vinte e três anos desde o término do torneio dos 12 universos. Muitas coisas mudaram, Bra foi trabalhar com seu irmão na corporação cápsula logo após se formar na faculdade. Bulma exigiu que a filha ficasse na vice-presidência, enquanto ela ficou como presidente de honra, só aparecia às vezes nas reuniões, não como antigamente, pois Trunks era o atual presidente.


Fazia dois anos que Pan e Tunks eram casados e agora o casal aguardava a chegada do primeiro filho, a neta de Goku estava grávida de seis meses.


Vegeta continuou treinando, porém com menos intensidade do que antes para ficar um tempo a mais com Bulma, temeroso que acontecesse com sua esposa o que aconteceu com Chichi.


Goku tinha ficado viúvo há três anos e ele ainda sentia falta de sua esposa, que morreu por conta de um infarto, que ocorreu quando Chichi estava colhendo verduras na horta. O sayajin se culpou por não ter visto e nem notado o cansaço dela, as queixas, as dores que esta sentia dias antes do ocorrido. Goten, Gohan, Pan e Videl ficaram desolados com o ocorrido e eles tentaram não culpar Goku, o único que ficou revoltado com tudo foi Goten, que era mais apegado a mãe.


Chichi ao morrer deixou uma boa quantia em dinheiro para Goku, além de alguns bens que ela tinha herdado de um irmão de seu pai, que estavam todos alugados. Dessa maneira o sayajin não precisaria trabalhar, mas seu filho mais velho ficou administrando o dinheiro herdado e os bens para ajudar o pai, que não entendia muito disso.


Após três anos de luto, que levaram Goku a isolação, a tristeza e a treinamentos duros e punitivos, uma luz no túnel sombrio surgiu.


Seguindo os conselhos de seu filho mais velho e de sua nora, Goku resolveu arrumar uma namorada, alguém para poder dividir suas alegrias, preocupações, tristezas entre outras coisas. Não demorou muito para ele arranjar uma moça, pois além de não aparentar a idade que tinha, ele estava em forma e as mulheres o achavam atraente.


Não demorou muito para o sayajin arranjar uma namorada, ela era filha de um amigo de longa data dele. O namoro criou um alvoroço por conta da diferença de idade e também por Pan não gostar muito do jeito da consorte de seu avô.


Atualmente era outono na capital do oeste, folhas e restos de flores jaziam no chão das ruas e calçadas, o clima parecia ameno, a temperatura estava agradável. O final da tarde, já dava sinais de sua presença no horizonte, o sol começava aos poucos dar adeus aquele dia.


Enquanto isso no prédio da corporação cápsula, Pan visitava seu marido, mas ao chegar à recepção soube que ele ainda não tinha saído da reunião com os fornecedores, porém ficou sabendo também que sua cunhada estava na sala dela assinando alguns papeis. Resolveu ir falar com a amiga, se dirigiu ao elevador e parou no andar dos escritórios da presidência e vice-presidência. Adentrou na sala de Bra sem bater, pois a porta estava apenas encostada.


- Oi Bra! – Cumprimentou a morena sorridente.


- Oi minha cunhadinha linda! Como você está? Precisa de algo? Como está o bebê? –Inquiriu terminando de assinar a penúltima pilha de papéis.


- Estou bem graças a deus e meu filho também! Eu vim esperar o Trunks, nós vamos jantar lá na casa dos meus pais hoje, parece que o vovô vai – Falou enquanto sentava-se na cadeira em frente à moça de madeixas azuis.


- Ah! E a Marron vai também não é? – Questionou e encarou a cunhada, que se retorceu na cadeira.


- Bem, ela vai sim! Minha mãe disse que meu avozinho e a Marron têm um anúncio a fazer durante o jantar – Confessou preocupada.


- Ai, ai, ai será que o é? Será que eles vão casar? Ou ter um filho? – Retrucou pensativa a filha de Bulma.


- Eles só estão namorando há três meses, isso me preocupa. Mamãe me disse que papai nem dormiu direito noite passada pensando – Contou a morena exasperada.


- Seu avô é muito bonito, me perdoe Pan, estou sendo sincera, ele nem aparenta a idade que tem. E além do mais ele tem um corpo muito bem definido, isso deve deixar a Marron louca, e outra coisa que não gosto de comentar, acho que ela está com ele também pelo dinheiro! – Bra falou sincera deixando a neta de Goku boquiaberta.


Trunks que tinha chegado de repente e estava encostado na soleira da porta ouvindo a conversa sorriu de canto quando ouviu a confissão da irmã. Iria pegar no pé dela por um bom tempo por causa daquela revelação. Então sem hesitação resolveu interromper a conversa delas, antes que ouvisse mais alguma coisa comprometedora.


- Nossa maninha! Nunca pensei que você achava o senhor Goku bonito e com o corpo definido, hahaahahahaha, só deixa o papai ficar sabendo disso! – Debochou o presidente da corporação cápsula, fazendo a esposa rir com o que ele disse e imaginar a cara e a reação de Vegeta com tal revelação.


- Vai catar coquinho no asfalto Trunks! Será que não posso dizer o que acho para minha amiga? – Falou irritada ao mesmo tempo em que cruzava os braços e o encarava.


- Está bem! Acho que exagerei um pouco, mas que seria engraçado e cômico a reação do papai, isso seria – Contrapôs o homem de madeixas roxas.


- Nem me fale, ele iria me passar um sermão e ia ficar bicudo por um mês – Murmurou a moça de cabelos azuis.


- Vamos Trunks! Gosto de chegar cedo na casa dos meus pais, quero me preparar para a notícia – Pan sussurrou ao mesmo tempo que levantava da cadeira e ia até seu marido.


- Qualquer coisa me liga amiga ou aparece lá em casa, caso a revelação seja demais para engolir – Bra sorriu.


- Pode deixar que te ligo sim. Até logo! Tenha uma boa noite minha amiga querida – Acenou, para depois pegar na mão de seu esposo.


- Igualmente querida cunhada! Se cuide e evite o stress! – Aconselhou a jovem.


- Tchau Bra! Tenha uma boa noite! – Trunks sorriu, antes de sair abraçado com a esposa.


- Igualmente irmão...


Não muito longe dali, num condomínio de classe média alta, que ficava ao oeste do prédio da corporação cápsula, se encontrava o apartamento que atualmente Goku morava, apesar de manter a casa nas montanhas, ele resolveu morar na cidade, por causa de seus amigos, filhos e neta.


O sayadin se encontrava deitado na cama pensando nos últimos acontecimentos do dia, que giravam em torno da visita de Marron e no que ela lhe propôs. Não estava certo se queria noivar com ela, achava que as coisas estavam indo rápido demais. Não sentia amor por ela ainda, só desejo e luxúria. Era bom estar na cama com a moça de cabelos loiros, o sexo era maravilhoso, mas fora isso não tinha um sentimento forte que o ligasse a Marron, que pudesse considerar amor ou carinho e que justificasse um suposto noivado. Tinha pena dela se recusasse, a garota iria ficar triste e que com que cara iria encarar seu amigo Kuririn? Se fizesse sua filha sofrer? Talvez levasse essa situação mais um pouco para frente para ver se começava a gostar da jovem, senão teria que terminar, pois casar sem amor, isso ele não ia de jeito nenhum, precisava pensar melhor.


A noite não tardou a chegar, e o jantar já estava quase pronto na casa de Videl e Gohan. Um clima de tensão rondava o local, e só piorou com a chegada de Goku e Marron. Quando o casal adentrou na moradia foi recepcionado por Videl, que tentou ser gentil, já que o marido e a filha estavam num canto com a cara fechada, observando a visita.


Trunks observando aquele clima ruim resolveu ajudar a sogra e puxou conversa com o avô de sua esposa e com Marron, enquanto Videl terminava de arrumar a mesa com a ajuda de sua filha.


- Então... como vai o namoro? – Inquiriu o filho de Vegeta notando que Goku ficou um pouco tenso, enquanto a filha de 18 sorria entusiasmada.


- Está bem – Respondeu seco o herói do planeta terra.


- Está maravilhoso, depois da janta temos uma novidade para contar – A loira sorriu empolgada e contente.


- Que bom! – Falou o rapaz com um meio sorriso, para em seguida olhar para a esposa, que estreitou os olhos.


Com a mesa já preparada, e o jantar servido, Videl chamou todos que estavam na sala para comer. A filha de mister Satan preparou uma variedade de carnes, que foram assadas com seu tempero secreto, para acompanhamento ela fez arroz, batatinha frita e macarrão com molho branco misturado com quatro queijos. Durante o jantar ninguém falou nada, estava um total silêncio, o único comentário feito durante a janta foi que a comida estava uma delícia.


No final daquele divino banquete, Marron resolveu quebrar o clima obscuro que lá se encontrava, pois queria anunciar seu noivado com Goku.


- Bem pessoal, eu e o Goku gostaríamos de anunciar que vamos ficar noivos na próxima semana, então vamos fazer uma festa privada só para amigos e parentes e gostaríamos que todos vocês fossem – A garota de madeixas douradas falou empolgada, mas logo ficou séria, ao observar a expressão de choque dos ali presentes. Pan imediatamente levantou da cadeira, estreitou os olhos para o avô e disse com a voz embargada.


- Avô, eu não acredito que você vai fazer essa burrada, não vou fazer parte dessa sandice! Você merece coisa melhor que ela – Silvou enraivecida, antes de deixar o recinto, deixando Marron chateada e Goku ressabiado.


- PAN VOLTA AQUI – Gritou Videl envergonhada pela reação da filha.


- Deixe-a ir, ela não pode se incomodar nesse estado – Murmurou Gohan fazendo cara de poucos amigos. Enquanto Trunks se levantava da onde estava e subia a escada atrás da esposa.


- Me desculpem se chateei vocês... – Goku sussurrou amuado, abaixando a cabeça num estado pensativo.


- Que isso Goku! Você já não é mais criança para pedir a aprovação deles para ficar com quem você quiser – Replicou ríspida a filha de 18, se levantando da cadeira.


- Mas eles são minha família! Eu não quero magoá-los – Retrucou o sayajin a encarando.


- Você não quer ficar comigo? Não quer noivar comigo? – Perguntou zangada.


- Eu acho Marron que devemos terminar, pois eu não sinto o mesmo que você sente por mim – Confessou o filho de Bardock num fio de voz, por mais que tentasse, não poderia deixar essa situação ir adiante.


- Mentiroso! Você me iludiu... me enganou, se aproveitou de mim e quando a coisa aperta cai fora – Gritou exasperada.


Enquanto o casal brigava, Videl e Gohan saíram da cozinha e deixaram o par sozinho conversando, não queriam se meter, mais do que já tinham feito com suas ações.


- Marron, o que a gente teve foi apenas físico, apenas sexo e mais nada, eu juro que tentei gostar de você, sentir afeto, amor, mas era apenas desejo – Gesticulou ao mesmo tempo em que explicava o que sentia em relação ao namoro deles.


- Eu vou embora, pode ficar aí com sua preciosa família e não me procure mais – Silvou irritada, antes de sair da cozinha e bater com força a porta de saída da moradia.


Nesse mesmo instante na corporação cápsula, Bra estava em seu dormitório deitada na cama muito pensativa, em expectativa de sua amiga lhe ligar para contar o que estava acontecendo.


Desde que completou a maior idade sentia-se interessada e atraída por Goku, lembrava-se que ele veio no seu aniversário de 18 anos, foi quando começou a notar como ele era bonito, uma boa pessoa com um enorme coração. Sempre suprimiu seus sentimentos por ele, por Goku ser casado, às vezes ainda tinha sonhos picantes com o sayajin, que chegava a ficar vermelha só de lembrar. A única pessoa que sabia que ela gostava do sayajin era sua mãe, porque ela lhe flagrou comendo o pai de Gohan com os olhos, sua genitora avisou que ela estava sendo indiscreta, que logo seu pai iria perceber e que devia tomar cuidado, foi assim que ela virou sua confessora.


De repente os devaneios da garota são interrompidos por uma batida em sua porta e a voz de sua mãe.


- Filha está acordada? – Pediu a cientista no corredor, encostada na porta do quarto da jovem.


- Pode entrar mãe, eu estou acordada ainda! – Bra replicou ao mesmo tempo em que sentava na cama.


- Filha, o Trunks acabou de me ligar... – Bulma relatou enquanto fechava a porta e se sentava ao lado da filha, que a olhava em expectativa.


- O que ele contou? Qual era a novidade que o Goku queria falar para eles? – Inquiriu curiosa a jovem meio sayajin.


- Seu irmão contou que Marron os comunicou que ela e Goku iriam ficar noivos semana que vem... – Bulma observou que a face da filha se converteu em um semblante triste e lágrimas já se formavam.


- Mas eles se conhecem apenas três meses! – Sussurrou a garota inconformada.


- Não terminei de falar o restante... parece que logo após a revelação Pan ficou furiosa e disse umas coisas para Goku e saiu da mesa de jantar, deixando o casal sem graça. Depois disso o Trunks foi atrás da Pan, mas diz que do segundo andar dava de ouvir a discussão de Marron com Goku. No final, segundo o Gohan, o casal brigou e se separou. Eles romperam o namoro – A mulher de madeixas azuis contou sorridente, pois viu que os olhos da filha se iluminaram ao saber da notícia, ela parecia mais feliz do que antes.


- A Pan e o Gohan devem estar contentes com isso – Comentou a filha de Vegeta tentando controlar a felicidade que tomava conta do seu ser.


- Ah sim, com certeza! Mas você também ficou não é? Pelo que vi você ainda gosta dele. Porque não tenta se aproximar de Goku? – Questionou sua herdeira que ficou sem jeito.


- Não sei se ele me acha atraente ou se me veria além do que sou, filha sua e do príncipe dos sayajins. Nem sei se ele sabe quem sou eu – Bra confessou seu medo.


- Bobagem filha, se você o quer, vai buscar, faça como fiz com seu pai, não desista. E sobre o seu pai, deixa que dele eu cuido, mas tenha cuidado, não vá se machucar – Bulma falou séria e pensativa.


- Está certo mãe! Agora quero dormir, amanhã é sábado e quero acordar cedo para treinar com o papai. Boa noite e obrigada pela notícia! – A garota de madeixas azuis sorriu, enquanto a mãe lhe abraçou e depois em seguida saiu do quarto.


No dia seguinte, Bra acordou meio assustada, pois sentiu dois Kis diferentes e muito poderosos que estavam em sua casa, como também o ki de seus amigos e de Goku. O que será que estava acontecendo? Questionou-se, suspirou e vestiu sua roupa de treino, e resolveu descer as escadarias até a sala.


Ao chegar próxima a porta de entrada da sala, Bra avistou de longe um ser que parecia um gato gigante com cara de zangado, ele estava sentado numa poltrona de couro, enquanto os demais permaneciam em pé ao seu redor. O outro ser com poderoso ki estava encostado na parede, ele possuía forma humanóide, tinha cabelos esbranquiçados e carregava um cetro em uma das mãos. Ela podia sentir que tinha algo de familiar neles, parecia que os conhecia, mas não sabia de onde.


-

Continua

-

8 de Abril de 2018 a las 16:49 0 Reporte Insertar 3
Leer el siguiente capítulo Problemas ou oportunidades?

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 5 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión