Meu Vizinho Hétero Seguir historia

bielcastelli Biel Castelli

O dia de Naruto parecia ir de mal a pior - Havia sido demitido e como consequência, teria que terminar o relacionamento secreto que mantinha com o seu chefe. Entretanto, tudo muda quando um novo vizinho passa a morar na sua rua e o loiro se sente imediatamente atraído por ele.   Decidido a conquistá-lo, Naruto não  medirá esforços para provocar e seduzir o moreno pra si.   Porém, existe um pequeno problema: Kiba Inuzuka é hétero.


Fanfiction Sólo para mayores de 18.

#traição #lgbt #comédia #Kiba-Naruto #kiba #kibanaru #naruto #lemon #yaoi
Cuento corto
9
6.1mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Meu doce vizinho

Abri meus lindos olhos azuis depois de apenas algumas horas de sono já que passei a madrugada lendo fanfic e me imaginando no lugar dos personagens, posso nem pensar que já fico aceso, me levantei e parei em frente ao espelho contemplando a beleza rara que eu sou, se eu sou convencido ? Bastante e com razão.

Eu me chamo Uzumaki Naruto, tenho 20 anos e sou um loiro maravilhoso de olhos azuis, tenho o corpo normal, com umas coxas grossas e bunda grande arrebitada que chama atenção por onde eu passo, eu moro com minha mãe Uzumaki Kushina e minha avó Tsunade, meu pai Minato é casado com outra mulher que por sinal eu adoro ela também, segundo minha mãe eu vim de apenas um noite quente com meu pai, e claro que ele me assumiu e pagou penção e todo aquele blá blá blá, mas eu nunca fui muito apegado a ele por só ver ele de quinze em quinze dias e quando eu ia pra lá ficava mais com minha madrasta do que com ele já que ele trabalhava em alguns finais de semana.

Mas voltando ao início, eu estava parado em frente ao espelho me admirando quando o maldito despertador começa a tocar bitches da tove lo a todo volume as 7 da manhã, ai você me pergunta

- Naruto por que acordar tão cedo ?

Simples meu anjo, eu trabalho como recepcionista na advocacia dos irmão Itachi e Sasuke Uchiha, claro que não fico só na recepção já que os dois irmão admira outros talentos meu se é que vocês me entende.

Desliguei o despertador e corri para o banheiro já que eu entrava no escritório as 8 da manhã, tomei práticamente um banho de gato com a pressa que eu tava. Coloquei um calça preta colada, realçando minhas pernas e minha bunda, uma camiseta branca e meu tênis preto maravilhoso da coleção da Rihanna, peguei meu celular junto com as chaves e o fone de ouvido e sai do quarto.

- Bom dia bonita e tchau que eu já tô atrasado – falei pra minha avó que já tirava a mesa do café, minha mãe já tinha ido para o trabalho dela, ela era recepcionista no hospital da cidade, trabalhava um dia sim e outro não

- Não vai querer comer nada ? – gritou ela

- Não, te vejo no almoço – falei colocando os fones e colocando na minha playlist da Rihanna e assumindo a piranha que eu tinha em mim e fui para o trabalho desfilando pela cidade, lançando olhares para os macho que passava por mim.

Cheguei no escritório e notei que os Uchiha não tinha chegado ainda, só tava Sakura, uma mulher de uns 50 anos dos cabelos rosas que limpava o escritório nas segundas de manhã.

- Bom dia Sakura – falei beijando a testa da mulher – Pensei que já tinha ido embora – falei me sentando no meu lugar de trabalho

- Ah já tô indo, eu só queria me despedir de você

- Se despedir ? tu vai parar de trabalhar aqui ?

- Não ficou sabendo ? – perguntou com um semblante preocupado no rosto enquanto eu neguei com a cabeça – Parece que o escritório vai fech...

- Bom dia – disse Itachi entrando no escritório e interrompendo Sakura

- Bom dia senhor – disse a mulher

- Sasuke já acertou com você Sakura ? – disse o moreno

- Já sim, só vim me despedir do loiro – falou bagunçando meus cabelo – Bom eu vou indo, até qualquer dia Naruto – falou indo embora

- Por que mandaram ela embora ? – falei cruzando os braços, eu realmente gostava dela, ela era como uma segunda mãe para mim

- Vem na minha sala, preciso falar com você – disse o outro indo para a sala

Me levantei e fui até a sala dele, quando entrei ele já tava sentado me esperando e pude notar um anel em sua mão

- Bonito anel, vai casar ? – falei debochando e me sentando

- Pois então, era sobre isso que eu queria falar com você

- Desembucha logo Itachi, tu tem cliente daqui a pouco

- Eu vou me casar Naruto

- Hm, Parabéns Itachi – falei sentindo lá no fundo um aperto no peito por ter certeza que eu não ia sentar mais naquele homem maravilhoso

- E tem mais uma coisa Naruto, o escritório vai fechar

- O que ? – falei arregalando os olhos

- Minha noiva não quer morar aqui, então meu sogro vai abrir um escritório pra mim em Los Angeles que é aonde nós vamos morar, e Sasuke vai junto

- Então eu tô desempregado – falei de cabeça baixa – Mas tudo bem, espero que vocês sejam felizes – falei me levantando

- Espera Naruto, meu amigo Hidan tá interessado em seus serviços – disse com a cara fechada

- Pede pra ele me ligar, vou adorar trabalhar com ele

- Okay, hoje tu só trabalha até meio dia, depois disso você tá livre – falou rindo

Não respondi nada, apenas fui para minha mesa e começar meu último dia de trabalho. E foi assim até perto do meio dia, já que no meio do dia Itachi me chamou na sua sala pra gente se despedir e meu deus eu ia sentir muita falta de sentar nesse homem.

Era quase uma da tarde quando cheguei em casa, encontrando minha mãe e minha avó já almoçando.

- Péssimas noticías mariconas – gritei entrando dentro de casa

- O que houve meu filho ? – disse minha mãe já largando o prato

Contei tudo para as duas, sobre o casamento de Itachi e o motivo dele fechar o escritório até a parte que talvez eu começasse a trabalhar com outro colega dele.

- Vai dar tudo certo com esse tal de Hidan meu filho – disse minha mãe apertando minhas bochechas

- Temos vizinhos novos – disse minha vó

- Ah é, e você já foi curiar a vida deles ?

- Claro, são os Inuzuka.

Me virei em direção a casa de frente a minha e vi um rapaz moreno, sem camisa, com um tipo de preza roxa tatuada em suas bochechas, junto com uma garota do cabelo meio azulado

- Qual é a ficha do boy ? – falei sorrindo para minha vó

- Seu nome é Kiba, aquela tatuagem é para esconder duas cicatrizes que ele ganhou em um acidente, trabalha no Pet Shop da família.

- E aquela garota com cara de sonsa é quem ?

- Namorada dele, se chama Hinata e eu não gostei dela também

- Meu deus, vocês dois são terriveis – disse minha mãe caindo na gargalhada

- Achei interessante, vou dar em cima dele qualquer dia desses – falei encarando ele que no momento tava olhando para a rua e parou seu olhar em mim, apenas sorri e pisquei pra ele e fui para o banho, tirar o cheiro de sexo de mais cedo.

Se passou um mês desde os últimos acontecimentos, Hidan tinha me contratado mas eu só começaria no outro mês porque o escritório dele tava em reforma, quanto aos Inuzuka, eu só faltava andar pelado na área de casa para Kiba me perceber, sua mãe Tsume Inuzuka tinha virado amiga de minha vó, Tsume era um amor de pessoa, pelo menos com os de fora já que daqui da minha casa eu consigo escutar os gritos dela com Kiba.

Mas voltando ao Kiba, esse um mês todo a gente só trocou olhares e sorrisos, quando eu pensava que eu tava pronto pra dar o bote, a sonsa da namorada dele chegava e os dois ficavam se agarrando ali na área da casa dele mesmo.

Já era sexta-feira, me levantei como uma deusa para o desespero das inimigas, aproveitei que hoje eu estaria o dia todo sozinho, arrumei a banheira, antes de entrar fiz a sagrada chuca, já que hoje é sexta-feira e a gente não sabe o que pode acontecer né, hidratei meu cabelo o deixando mais bonito do que já é. Sai do banho com chuca feita, pele cheirosa e cabelo hidratado

- Agora só falta um macho pra me fazer de vadia – falei colocando a roupa indo para a cozinha preparar meu precioso lámen.

Eu estava quase terminando de preprar meu lámen quando ouço alguém bater palma em frente de casa, pensei em fingir que não tinha ninguém em casa mas a pessoa foi insistente e não parou de bater palma, larguei meu precioso lámen e fui atender a pessoa.

Qual foi minha surpresa quando eu vi quem estava parado no portão da minha casa era meu vizinho Kiba, maravilhoso como sempre. Me socorre minha santa Rihanna

- Boa tarde – falei chegando até o portão o secando de cima em baixo

- Boa tarde, eu não queria encomodar mas será que você tem um capacete para me emprestar ? – disse sorrindo corado

E que sorriso em manas

- Acho que tenho sim, espera só um minuto que vou lá ver – falei vendo ele afirmar com a cabeça

Entrei dentro de casa e fui direto no quarto de minha vó, já que teve uma época que dona Tsunade era motoqueira, peguei o capacete e fui em direção á Kiba que abanava a camiseta para cima e para baixo em um ato para se refrescar deixando a mostra aquele corpo maravilhoso com um caminho da felecidade à mostra.

Me sentindo úmida

- Aqui o capacete, só cuide porque é da minha avó e se ela ver algum arranhão eu vou fazer questão de falar para ela que foi você só pra ver ela comendo seu fígado – falei rindo do moreno que tava com os olhos arregalados

- Certo, é rápido o que eu preciso fazer. Até loirinho

- Até cachorro – falei escutando o outro rindo

Voltei para dentro e fui atacar minha comida, porque eu já estava morrendo de fome e falei para mim mesmo que de hoje não passava, eu teria Kiba Inuzuka dentro de mim custe o que custar.

Demorou cerca de uma hora e Kiba já estava de volta estacionando sua moto em frente sua casa, quando eu vi que ele desceu da moto e veio em direção a minha casa eu já fui em seu encontro.

- Aqui seu capacete, muito obrigado – disse me entregando o objeto

- De nada, Kiba posso te fazer uma pergunta ? – sim gente eu vou direto ao ponto porque eu sou péssimo no flerte

- Claro, manda aí

- Eu sei que você tem namorada, mas você já ficou com homens também ?

- Ah eu sou hétero loirinho, então não – falou sorrindo

- Mas nunca teve curiosidade em saber como é ?

- Já tive sim, mas quando era solteiro e logo comecei a namorar então nunca mais pensei nisso

- Hm entendi

- Quer ir ali pra minha casa pra gente conversar ? Só tá eu em casa e tu parece tá sozinho ai também

- Claro, só vou fechar a casa e vou ali

- Tá bom então – falou indo para a casa dele

Ah Kiba vou te dar um chá de cu que você nunca mais vai esquecer – pensei enquanto terminava de fechar a casa e me dirigia a casa dele

- Kiba cheguei – gritei entrando na sala de estar da família

- Já tô indo ai – gritou de onde tava

Me sentei no sofá e fiquei assistindo o canal de música que tava passando ali, não demorou muito e escutei os passos de Kiba vindo em direção a sala

- Não sei se você bebe, mas eu trouxe igual – falou estendendo uma garrafa de cerveja

- Obrigado – falei pegando a garrafa e bebendo

- Então me fala sobre você, trabalha ? estuda ? namora ?

-Não acha que tá querendo saber demais ? – falei rindo da cara dele que tava vermelha de vergonha

- Desculpa

- Tudo bem, bom eu vou começar a trabalhar mês que vem em um escritório de advocacia como recepcionista, não estudo, mas pretendo começar minha faculdade de veterinário e sou solteiro

- Que legal tu gosta de animais

- Eu amo, principalmente cachorros – falei piscando pra ele

- Eu tenho um cachorro também, Akamaru o nome dele - disse ignorando meu flerte

- E onde tá ele ?

- Tá com minha mãe no nosso Pet Shop

- Hm entendi, agora me fale sobre você Kiba

- Eu trabalho as vezes com minha mãe, já sou formado em medicina veterinária e eu namoro como você sabe

- Qual o nome dela?

- Hinata Hyuga, conhece ?

- Não, acho que não

- Naruto eu posso te perguntar uma coisa ? – disse Kiba se sentando mais perto de mim, eu já podia sentir sua respiração mais acelerada

- Você é ... gay ?

- Sou, algum problema ? – falei sendo um pouco ríspido, Kiba era muito lerdo minha santa Rihanna

- Nenhum, ah e você ficaria com alguém comprometido ?

- Não sei, talvez sim até porque não é eu que devo ser fiel e sim a pessoa

- Hmm, sabe Naruto eu te acho muito lindo – falou colocando sua mão em minha coxa

- Obrigado cachorro, mas sabe Kiba a gente podia fazer algo mais interessante ou tu quer passar a tarde toda assistindo televisão ? – falei colocando minha mão em cima da dele

- E o que a gente poderia fazer ? – disse me olhando com um sorriso no rosto

- Uma coisa que eu quero fazer desde o dia que você se mudou pra cá – falei me erguendo e colocando uma perna de cada lado dele e sentando em seu colo

- Talvez eu também queira ou você acha que eu não percebia você se exibindo pra mim de lá da sua casa – disse passando a mão em minhas coxas

- Então me faça seu Kiba – falei rebolando em seu colo fazendo o mesmo rosnar entre os dentes

Kiba subiu suas mãos até chegar em meu rosto, onde fez um carinho nas marquinhas que eu tinha em minha bochecha e traçando um caminho até meu lábio onde eu fiz questão de chupar seu dedo da forma mais depravada que eu pude

- Raposa elevada, vai aprender a não me provocar mais – falou me puxando pela nuca e unindo nossos lábios em um beijo devasso, Kiba explorava todos os cantos da minha boca como se quisesse guardar o sabor da minha boca

E eu tava entregue a aquele desejo, minha mão já tava dentro da camisa dele, explorando todo aquele corpo definido

Infelizmente o ar fez falta e interrompemos o beijo, ofegantes, esse era o estado que nos encontrávamos. Kiba não satisfeito, se levantou comigo em seu colo e foi em direção ao seu quarto enquanto atacava meu pescoço, deixando marcas feitas pelas suas presas, ele era definitivamente um cachorro e eu sua presa que só sabia gemer implorando para ser devorada logo.

Kiba adentrou seu quarto e foi caminhou em direção a sua cama, tropeçando nas nossas camisas que já se encontrava no chão, me deitou em cima da cama e me beijou de novo, um beijo lento, mas sensual, cheio de luxúria

ele interrompeu o ósculo e desceu para o meu pescoço deixando beijos molhados, mordendo o lóbulo da minha orelha me fazendo gemer em seu ouvindo e arranhando de leve suas costas, desceu para os meus mamilos fazendo uma trilha com a língua do meu pescoço até eles, começando a chupar o da direita enquanto beliscava o da esquerda me fazendo abrir a boca em um gemido mudo enquanto ele levou suas mãos até meu calção e o tirou de uma só vez levando minha cueca junto e começou a descer com sua língua até meu membro

- Só me avisa se eu fizer errado - falou pegando meu membro e dando um beijo na cabeça

- Só me chupa logo cachorro - falei arfando sentindo a língua de Kiba nas minhas bolas e subindo até a cabeça do meu membro e engolindo meu membro inteiro

- Ah… guloso - falei rindo jogando minha cabeça para trás me deixando levar pelo prazer que era ter a boca quente de Kiba em meu membro em um sobe e desce lento, sugando, enquanto brincava com minhas bolas, agarrei seu cabelo macio e comecei a comandar o boquete, levantando meu quadril fazendo o moreno engolir todo meu membro, eu já tava no meu limite, mas ver Kiba me olhando com uma cara de puto enquanto eu fodia sua boca foi o fim e não consegui nem avisar que eu ia gozar, quando comecei encher sua boca com minha porra.

- Seu gosto é bom - disse Kiba subindo em cima de mim lambendo seus lábios

- Tu não acha que tá com muita roupa ainda ? - falei sorrindo enquanto passava minha mão em seu abdômen chegando até o cinto que prendia sua calça

- Me ajuda a tirar ? - falou lambendo minha boca e se deitando do meu lado

Dei uma risada anasalada e me sentei em seu colo rebolando enquanto eu atacava sua boca, suas mãos grande percorria meu corpo nu, alisando minhas coxas indo em direção a minha bunda apertando, interrompi o beijo e fui em direção a seu lóbulo mordendo e rebolando mais, fazendo meu membro esfregar no dele

desci para seu pescoço começando a dar leves mordidas

- Só não me morde, minha namorada me mata se ver um roxo no meu pescoço - falou o moreno apertando minha bunda

Mas é claro que eu queria ver o circo pegar fogo, então cravei meus dentes em seu pescoço deixando a marca dos meus dentes e um roxo enorme do chupão que dei em seguida.

- Você me paga Naruto - falou o outro rosnando e dando um tapa estalado em minha bunda.

Desci minha língua do seu pescoço até seus mamilos contornando os dois e segui meu caminho passando a língua nos gominhos do abdômen do moreno sentindo o corpo dele se arrepiar com meu toque.

Comecei a tirar o cinto que prendia sua calça jeans, olhando no fundo dos seus olhos, eu queria que ele percebesse o quanto eu o desejava. Ele mordeu o lábio inferior e passou o polegar pelo meu lábio, em um pedido para que eu continuasse. Ver como aquele homem ansiava por mim, fez cada célula do meu corpo vibrar em desejo.

Céus, eu seria louco se quebrasse o contato do nosso olhar, tirei sua calça sem desviar do seu olhar, eu tava sendo engolindo pelo castanho claro de seus olhos e ele pelos azuis dos meus olhos.

Selei nossos lábios e acaricie sua bochecha, ignorando os batimentos rápidos do meu coração quando ele sorriu para mim.

Voltei minha atenção para sua cueca vermelha que marcava um volume grande, passei meus lábios sobre o membro ainda dentro da cueca, e deixei um beijo na cabeça olhando para Kiba que se apoiava nos cotovelos para me observar

Tirei sua cueca lentamente olhando para ele enquanto seu membro duro saltava para fora, arranhei suas coxas fazendo sua pele se arrepiar

Peguei em seu membro e passei em minha cara, bati o membro na minha bochecha enquanto Kiba me olhava maravilhado como se a cena que ele presenciava fosse a coisa mais excitante, abri minha boca colocando minha língua para fora e encostei na glande do membro fazendo Kiba suspirar e por impulso levantar o quadril, chupei só a cabecinha sentindo o gosto um pouco adocicado do pré gozo

- Ah loiro, não faz isso comigo - falou jogando o corpo na cama

- Vou te mostrar o que é prazer Kiba - falei abocanhando seu pau até onde eu conseguia, Kiba não era grande mas também não podia falar que era pequeno

Comecei a sucção, um sobe e desce rápido, circundando a glande com minha língua fazendo Kiba gemer alto, passei meus dentes de leve no membro na minha boca fazendo o dono estremecer, Kiba tava tão entregue no prazer que eu tava proporcionando a ele que não conseguia fazer nada a não ser gemer, e ver o quanto aquele homem tava entregue a mim só me deu mais tesão, parei o boquete quando percebi que ele estava perto de gozar e subi em cima dele atacando aquela boca macia que ele tinha, meu deus eu poderia ficar horas só beijando ele.

- Fica de quatro pra mim meu loirinho - falou mordendo meu pescoço

Fiquei de quatro afundando meu rosto no travesseiro dele, enquanto ele pegava lubrificante e as camisinhas em seu roupeiro, voltou rápido para cama despejando gel em seus dedos, senti meu corpo todo se arrepiar quando ele começou a brincar com minha entrada com aquele gel gelado.

- Se doer fala que eu paro tá bom ? - disse ele e eu apenas acenei com a cabeça concordando

Kiba forçou um dedo em mim entrada entrou começando os movimentos, logo seu segundo dedo já tava dentro de mim e eu gemia alto com os movimentos de tesoura que ele fazia dentro de mim.

- Deita de frente pra mim raposa, quero ver seu rosto enquanto te fodo - falou batendo em minha bunda, me arrumei do jeito que ele pediu a tempo de ver ele se atrapalhando em colocar a camisinha o que me fez rir

Kiba veio para cima de mim novamente, colocando minhas pernas em seus ombros e se posicionando em minha entrada forçando a cabeça que entrou sem muito esforço mas fez uma lágrima escorrer do meu olho, Kiba vendo aquilo se abaixou e beijou a lágrima e depois voltou selando nossos lábios

- Quer que eu tire ? - falou ainda com a boca colada na minha

- Não, só mete logo esse caralho em mim - falei abraçando suas costas e sentir o moreno ir se afundando em mim lentamente e caralho como era bom sentir ele dentro de mim

- Aaaaaaaah Naruto, como tu é apertado, não sei se vou conseguir ficar muito tempo parado

- Ah vai sim, porque se eu ver sangue saindo do meu precioso ânus eu mordo sua rola com força - falei contraindo meu canal e o apertando para provocar

- Ah fica difícil com você me apertando desse jeito - falou começando a se mover lentamente, saindo por completo e entrando devagar me deixando a beira da loucura, nesse momento o pouco de insanidade que eu tinha foi embora e falei em seu ouvido

- Me fode com força Kiba, me faz gemer no seu pau igual a cadela que eu sou - falei arranhando suas costas e ouvindo um rosnado no meu ouvido

- Agora você me provocou raposa, eu pedi pra você não me marcar - disse se erguendo e saindo de mim e voltando em uma estocada só, conseguindo bater em minha próstata, segurei o gemido alto que ia sair na garganta, não daria esse gostinho a ele, não agora

- Essa é toda sua força? Não senti nada, eu esperava mais de você Kiba - falei provocando e dando o sorriso mais sacana que eu tinha

- Eu vou acabar com você raposa - falou começando a se movimentar rápido, saindo e entrando de uma vez acertando minha próstata e eu segurando o gemido e o provocando rebolando de encontro ao seu quadril

- Se caprichar mais quem sabe eu solto um resmungo - falei rindo da cara fechada que Kiba tinha

Puxei ele pela nuca e selei nossos lábios, sentindo o gosto amargo da cerveja que ele tinha bebido mais cedo

Kiba ainda colado em mim deu mais uma estocada acertando novamente minha próstata me pegando desprevenido me fazendo gemer alto

- Aaaaaaaaaaaah Kiba maldito - gemi escutando o outro soltando uma risada anasalada

- Finalmente consegui - disse ainda se movimentando

- Ahh… deixa eu... hum … sentar em você Kiba

- Hmm apertado - falou saindo dentro de mim e se deitando - Vem raposinha, vem cavalgar no seu cachorro.

- Você não imagina o prazer que é cavalgar - falei subindo em cima dele e lambendo seus lábios - Aposto que a sonsa da sua namorada não faz nem a metade do que eu faço não é mesmo? - falei pegando em seu membro e colocando na minha entrada e descendo de uma vez

- Aaaaaaaah caralho - gemeu enquanto eu começava a cavalgar em seu membro - Não quero falar sobre ela, só me deixa curti isso aqui - falou abraçando minha cintura e deixando um beijo em meu queixo

Comecei a intensificar os movimentos da cavalgada subindo e descendo rebolando, gemendo

- Ahhh Kibaaa… me fode - gemi espalmando minhas mãos no peitoral e notando o quanto aquele homem exalava erotismo com aquele pele suada

- Eu não vou aguentar muito tempo loiro - falou ofegante pegando em meu membro até então esquecido e começando a me masturbar no mesmo ritmo da cavalgada

- Ahh Kiba… Ahhh caralho eu vou gozar - gemi jogando meu corpo para trás gozando em Kiba, olhei pra ele ofegante e todo melado de porra no rosto, passei meu dedo no esperma que escorria em sua bochecha e levei até sua boca e ordenei

- Chupa

E foi o que ele fez, quando deu uma, duas, três estocadas e urrou enchendo a camisinha de porra

Sai de cima dele e me joguei ao seu lado ofegante enquanto ele tirava a camisinha e dava um nó e me puxava para deitar em seu peito

- Obrigado - disse ainda tentando controlar a respiração

- Por ter feito você gozar ? De nada Kiba - falei ironicamente

- Por ter me mostrado o que é prazer

- Eu não te mostrei nem um terço do que eu sei fazer cachorro

- Sabe eu acho que conseguia me acostumar com você em minha vida - disse me fazendo arregalar os olhos e por todos os santos, espero que ele não escutou meu coração bater igual uma escola de samba do Brasil

- Não fode Kiba - falei quebrando o clima e me levantando - Eu não sou de ninguém, não sinto nada por ninguém - falei começando a colocar minha roupa - Preciso ir, já tá mais do que tarde

- Desculpa por isso, falei sem pensar. Pode pelo menos me dar seu número? - falou estendendo o celular para mim

- Claro - peguei o celular e anotei meu número e entreguei de volta - Toma um banho pra tirar esse cheiro de sexo, sua namorada não vai gostar nadinha de sentir isso - falei sorrindo amargamente

Kiba não falou nada, então apenas sai de seu quarto indo em direção a saida da casa e reprendendo os batimentos rápidos do meu coração.

Encontrei vovó no portão de casa chegando do serviço.

- E ai maricona - falei abraçando ela

- Onde tu tava ? - perguntou - E que cheiro é esse ?

- Eu tava na casa de Kiba e isso aqui responde sua pergunta? - virei o pescoço mostrando o chupão que tinha lá

- AH MEU DEUS - gritou - E como foi ?

- Foi bom. - dei de ombros, não queria que ela soubesse o quanto foi maravilhoso. Me arriscaria a dizer que foi até mesmo melhor que com Itachi.

Quando a gente tava entrando parou uma moto em frente à casa de Kiba e de lá desceu a sonsa de cabelos azulados e olhos perolados.

- Desculpa mas eu vou ter que fazer isso meu neto - disse vovó pegando o celular e fingindo que tava no meio de uma ligação é gritou

- CORNAAA, ELA É CORNAAAAAA - gritava na calçada de casa o que fez chamar a atenção da garota que olhou para Tsunade como uma expressão de “Eu hein, povo louco”

Puxei vovó para dentro de casa, chegamos na porta de casa, olhamos um para cara do outro e caimos na gargalhada

- Você é terrível dona Tsunade

- Eu não ia perder essa oportunidade nunca - falou abrindo a porta e indo em direção ao seu quarto.

Meu celular vibrou no bolso, peguei vendo que tinha mensagem de um número desconhecido

???: Você me meteu em uma encrenca com minha namorada por causa das marcas hahahaha

Me: Se arrependeu ?

Kiba: Me arrependi de não ter te conhecido antes :p

Kiba: Falando nisso, quer repetir o que fizemos hoje no sábado?

Me: Claro

Respondi e deixei o celular na cama indo para o banho com um sorriso enorme no rosto

- Ah mais um hetéro nas mãos de Uzumaki Naruto - pensei olhando as marcas que eu tinha ganhado - Se isso é tá na pior, porran o que quer dizer tá bem né.

7 de Abril de 2018 a las 17:17 1 Reporte Insertar 6
Fin

Conoce al autor

Biel Castelli "Escrever é uma maneira de viver outra vida. Muitas outras vidas." - Etgar Keret / all these bitches is my sons 🍼

Comenta algo

Publica!
Crazy Clara Crazy Clara
""""Hétero"""". Kiba, você não engana ninguém, stahp. Pobre Hinata EHHEAUAHEHUAUHAEUA Ah, mas eu ri. Deu pra notar que você gosta de um Naruto que solta as cadelas e rebola no mastro. QUEBRA AS REGRAS, NARUTO! ADERE O LADO LOUCO DA VIDA!
12 de Junio de 2018 a las 18:58
~