Genuíno Seguir historia

ayzu-saki Ayzu Saki

Hatake Kakashi e Uchiha Itachi eram policiais de elite tentando deter uma organização criminosa envolvida em uma série de assassinatos misteriosos. E foi na invasão de um dos esconderijos que encontraram aquele garoto. Uma fera capaz de destruir tudo, e ainda assim, uma criança que parecia nunca ter visto nada do mundo. Sem nome, sem voz, e ao mesmo tempo uma possível chave para todo o mistério e para o possível fim do banho de sangue. Agora eles estão presos uns aos outros até descobrir o que há guardada a sete chaves na mente daquele suposto assassino com alma de criança, um gênio e um monstro, um inocente e uma fera. Completamente singular e genuíno.


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 21 (adultos).

#violência #abuso-sexual #suicídio #abuso-infantil #naruto # #policial #universo-alternativo
13
6.1mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Prólogo

Uchiha Itachi era um policial de elite. Foi treinado para demostrar conhecimento, nunca hesitar, e principalmente trancar suas emoções durante as operações especiais. Ainda assim, ele e seu parceiro, Hatake Kakashi, talvez não estivessem prontos para o que viram naquele dia.

Através de uma denúncia, haviam encontrado um dos esconderijos da Akatsuki, uma organização criminosa envolvida em diversos crimes hediondos, incluindo uma série de assassinatos de professores de universidades, aos quais os motivos não estavam claros ainda.

Naquela tarde, de forma frenética, organizaram uma equipe preparada, para checar a informação. Estavam prontos para uma batalha em chegarem ao ponto de encontro.

Não encontraram um esconderijo.

Era algo bem pior. Lá estava um contingente de corpos torturados em um galpão imundo e abandonado. Pareciam ter saído as pressas, destruindo tudo o que poderia ser chamado de provas e matando todos os que mantinham presos ali.

Todos, exceto um.

Foi Kakashi que o encontrou, arrombando a porta da última sala. Logo subiu no ar um cheiro forte de sangue e putrefação, que parecia estar em todo lugar, mas ali era bem mais evidente. Diferente dos outros lugares algo se mexeu no chão. Apontou a lanterna e a arma e encontrou olhos azuis, piscando molemente. Não demonstravam susto, medo, nada. Apenas o fitavam, como se estivessem mortos. Procurou o interruptor e se viu em um lugar que mais parecia a cela de um animal.

Quando a criança (sim, pois não devia, ao que pensou, ter mais de 18 anos) deu pela presença do policial a expressão vazia mudou de imediato. Kakashi lembrou dos olhos de um animal selvagem checando um possível inimigo, procurando meios de fuga de forma quase frenética.

O Uchiha entrou logo depois e os três ficaram se fitando. O menino estava sentado no chão. Uma corrente prendia um pulso a outro e haviam marcas de tortura visíveis mesmo à distância. Lhes chamou igualmente a atenção os corpos na sala.

Pelas roupas, eram membros da Akatsuki.

O garoto se ergueu devagar, usando a parede como apoio deixando um rastro de sangue pela madeira clara. Parecia um animal acuado e ferido, pronto para o ataque a qualquer movimento em falso. Os homens trocaram um olhar, ainda em guarda enquanto ele recuava cambaleante, mesmo não tendo para onde fugir.

–Calma – Kakashi fez um gesto de rendição espalmando as mãos. Nem ele sabia o porquê desse gesto. Sempre fora o que atirava primeiro e pensava depois, o da conversa era o parceiro Itachi, que continuava analisando o garoto impassível. Mas havia algo no olhar do menino por trás da ferocidade, algo que impedia o homem de atirar.

–Kakashi... – O Uchiha advertiu enquanto o outro caminhava devagar, ainda de mãos espalmadas em direção a criança. Ela escorregou para o chão, exausta, sem remover o contato visual. Pretos no azul, diminuindo a distância pouco a pouco, até que o homem ficou frente a frente ao menino.

O corpo nu estava cortado, queimado, sangrando por um ferimento que o homem ainda não enxergara, mas levando-se em conta a grande poça ali, deveria ser bastante problemático. O garoto não se moveu quando ele estendeu a mão e tocou na cabeça loira.

Viu confusão nos olhos azuis. Uma mudança imediata na expressão selvagem. Ele parecia agora cansado, perdido.

– Qual o seu nome? – Notou que o Uchiha estava a seu lado, também agachado. Podia sentir o sorriso do outro acalmando aquela criatura peculiar de frente a ambos.

– No...me. – O outro repetiu. A voz era rouca. Ele gemeu e agarrou a mão de Kakashi que estava em sua cabeça de forma rápida. Continuaram se encarando e o homem notou lágrimas grossas no rosto juvenil que ofegou e fechou os olhos.

–Não precisa ter medo. Não vamos te machucar. – O homem falou e não soube se foram as palavras ou o tom, mas viu a criança relaxar do aperto em sua mão e sorrir levemente antes de pender e cair em seus braços.

4 de Abril de 2018 a las 21:53 1 Reporte Insertar 3
Leer el siguiente capítulo Capítulo 1 - A pequena fera

Comenta algo

Publica!
PS Panda Senin
Q perfeita , estou amando encontrei essa fic ontem e passei a madrugada lendo e já estou muito ansiosa pra o próximo cap . 😍😍😍😍
24 de Julio de 2018 a las 08:45
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 34 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión