Oh, boy! Seguir historia

xhasashi

Amizades verdadeiras são aquelas que se pode contar com a pessoa para qualquer coisa. Porém, Noya ainda tinha receio de confidenciar ao seu melhor amigo a respeito do seu interesse amoroso em Asahi. Havia chegado a hora de falar e sentia-se ansioso para como Tanaka iria receber a notícia.


Fanfiction Anime/Manga Todo público.

#fns #yaoi #asanoya #brotp #friendship #haikyuu
Cuento corto
5
5.7mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo único

Oh, boy...

As coisas deveriam ser tão difíceis assim? Provavelmente não, principalmente tratando-se de amizade. Amigos são aqueles que dão apoio, amor, carinho e estrutura, não é? E devem estar preparados para qualquer revelação explosiva ou complicada. Certo?

Noya tentava se convencer disso a cada passo que dava de um lado para o outro em seu quarto. Como era possível estar mais preocupado em falar com seu melhor amigo ao invés de estar se descabelando pensando em maneiras de se declarar para a sua paixão oculta?

Aquela sensação ocupava grande parte do seu peito, mas que merda. Deveria se sentir assim? Óbvio que não. As coisas tinham a obrigação de serem mais fáceis pensando pela perspectiva de irmandade que Tanaka e ele tinham.

Mas como dizer? Contar que via apenas a Shimizu-Senpai como uma boa amiga e ficava horrorizado com a cara de pau daqueles homens desesperados por chegar perto da assistente...Não era ciúmes e muito menos atração, apenas um cuidado que gostava de ter.

Atração. Coisa que inclusive não sentia por mulheres.

Tudo começou quando entrou para o time de vôlei no fundamental, passou a reparar em quão bonitos os jogadores eram e quando desejou alguns deles entrou em colapso. Teve que aceitar sua condição e lidar com ela. Agradecia pelo apoio da família quando notou que havia algo “errado” com o comportamento do filho. Estava mais quieto, não queria mais comparecer aos treinos...

E depois de muita conversa, tudo ficou bem.

O problema de fato se iniciou quando passou a reparar demais em Asahi; nos cabelos, no perfume que ele exalava quando chegava perto e o abraçava, no sorriso bonito e nas feições que ele tinha. Depois, gostou da personalidade tão cativante que tinha lapsos de timidez e que em quadra se transformava completamente quando estava centrado em um jogo. Seu coração disparava a um mero olhar do ace,

Foi ali que vislumbrou o quão fodido estava. Ou no caso, fodidamente apaixonado.

Em um dos treinos, se distraiu olhando tanto para o companheiro de time que perdeu diversas oportunidades, em uma partida oficial teria sido o fim para o Karasuno.

Obviamente ao final foi encurralado por seus dois senpais, Daichi e Suga que o forçaram a falar o que estava acontecendo - por mais que já soubessem o que era - e teve que contar. Os dois começaram a rir e o acalmaram dizendo que estava tudo bem. E foi nesse mesmo dia que descobriu que "seus pais" de consideração também eram um casal.

Contudo, o que mais lhe incomodava era saber que escondia algo do seu melhor amigo. Por mais que seus dois companheiros o incentivassem a dizer a verdade, não era fácil. Tinha medo de perder uma pessoa importante por achar que não seria aceito. Era ridículo cogitar que alguém que não o respeitasse por ser gay merecesse sua amizade...mas era de Tanaka que se tratava e tinha consciência que laços assim não eram tão fáceis de esquecer e jogar fora.

E havia chegado a hora.

Saiu de seus devaneios quando a porta do seu quarto abriu e Ryu, que já era praticamente de casa começou a falar da maneira estrondosa e alta de sempre. Conversando, gritando e atropelando palavras. Porém ao notar o olhar preocupado do amigo, aquietou e passou a observar as expressões sérias de Noya.

- O que houve? Por que essa cara? - Se jogou na cama dele. E qual é, eram amigos e tinham intimidade o suficiente para isso.

- Eu…- O outro suspirou fundo, fechou os olhos e tentou acalmar os nervos. - Eu tenho uma coisa pra te contar.

- Mas antes, dá pra me responder por qual razão você tem me evitado? - Direto como sempre, chegava a ser ridículo.

- Olha, Tanaka…- Sentou-se na cama. Era agora - Eu estou apaixonado.

- POR MIM? - O atacante gritou chocado.

- NÃO! Ficou maluco? - Noya berrou de volta.

- Ah bom, achei que já tinha esquecido o Asahi. - O libero olhou perplexo. Suas bochechas ficaram coradas e seu coração pareceu disparar. Como ele...ah, claro. Suga e Daichi devem ter contado.

- Não acredito que o Suga e o Daichi te contaram isso. - Cruzou os braços irritado pela situação e Tanaka caiu na risada.

- Fiquei ofendido, você contou para o Suga e o Daichi primeiro e não para mim. - Puxou o amigo pelo pescoço, e afagou os cabelos do menor. - Ninguém me contou, Noya. Eu já sabia.

- Como você…- Começou a gritar, mas foi parado pelo amigo.

- Olha, eu sempre reparei que você olhava muito para os outros caras e era de um jeito...diferente. Também percebia que sentia-se um pouco constrangido quando te perguntava sobre mulheres ou se já havia ficado com alguma. Depois eu passei a reparar na sua cara de idiota quando o Asahi estava por perto...apenas liguei os pontos. - O Yuu virou a cabeça para o lado e encarou a parede por alguns minutos. - Cara, tá tudo bem você não gostar de mulheres...nós sempre seremos amigos e eu só quero você feliz. - Estalou um tapa bem dado nas costas do líbero que caiu da cama no mesmo momento.

- Obrigado. - Murmurou sentado no chão.

- Agora se levanta daí, vamos até a casa do Asahi pra você se declarar pra ele. - Ryūnosuke puxou o menor pelas mãos e Noya no mesmo momento se pôs em sua frente meramente irritado.

- Você ficou maluco, Tanaka? Não vou falar para o Azumane desse jeito que gosto dele! - Gritou e o amigo começou a gargalhar.

- Claro que você vai! E vai ser agora! Até porque, o Asahi é outro que não sabe esconder os sentimentos, é ainda pior que você!

- C-Como é? - Ele havia escutado direito? Como assim “esconder os sentimentos”?

- Olha, vamos logo. Lá você descobre.

E mesmo que tentasse contrariar, seu corpo não lhe obedecia. E para completar, Tanaka que o pegou no colo a força. Tentou se debater, obviamente, mas não foi suficiente. Uma parte de si sabia que de certa forma o melhor amigo estava correto e foi inevitável não acabar rindo pela situação.

Enquanto estava naquela posição nem um pouco favorável constatou que amigos são mesmo para isso. Amizade verdadeira é aquela que te faz sentir-se a vontade com o que é, e quem realmente te ama irá aceitar suas diferenças independente quais forem elas. Yuu compreendeu e deixou uma lágrima de felicidade rolar. Pode ser que não fosse correspondido pelo ace do Karasuno, porém sabia que se isso acontecesse: teria em quem se apoiar para curar as feridas.

4 de Abril de 2018 a las 05:15 3 Reporte Insertar 3
Fin

Conoce al autor

Hasashi Rafaela Faço estágio de Scorpion nas horas vagas, principalmente quando Plano Terreno precisa de salvação. Tenho sangue Uzumaki e dou aula de como lidar com Senju Cretino, interessados chamar no probleminha. Apaixonada por Mortal Kombat e a mama da igreja HashiMito.

Comenta algo

Publica!
Machadorisos . Machadorisos .
BROSHIP QUE VOCÊ AMA E RESPEITA! Amo esses meninos e vou protege-los!
10 de Octubre de 2019 a las 12:10
Ariane Munhoz Ariane Munhoz
O BRASIL QUE EU QUERO É UM BRASIL ONDE OS AMIGOS SE APOIEM IGUAL O TANAKA APOIA O NOYA AQUI AAAAAAAA QUE FANFIC MAIS PRECIOSA! O meu gênero favorito de fics é aquele que envolve família e amizades de maneira focal, acho lindo como existem milhares de desenvolvimentos possíveis! Adorei ver que Tanaka já tinha percebido e visualizei direitinho a cena dele carregando o Noya pra casa do Asahi! Bem que podia ter uma continuação com a declaração dele ein? Te amo, nenê!
14 de Junio de 2018 a las 06:39
Tatu Albuquerque Tatu Albuquerque
EU AMO UM TANAKA E QUERO PROTEGER O NOYA NUM POTINHO. MEU DEUS DO CÉU QUE COISINHA MAIS PRECIOSA ESSE NENÊ CONFUSO SOBRE COMO SE ABRIR PRO MELHOR AMIGO, MANO, OLHA QUE COISINHA MAIS NENÉM AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
13 de Junio de 2018 a las 20:08
~