Trailer Seguir historia

ohhtrakinas

Graças a um pequeno sonho americanizado que ansiava em realizar desde a infância, Bokuto convida Akaashi, Kuroo e Kenma para irem de trailer, acampar numa pequena floresta.


Fanfiction No para niños menores de 13.

#comédia #trailer #bokuto #akaashi #kuroo #kenma #daisuga #haikyuu
Cuento corto
4
6.4mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

one-shot

Como se tivesse costumes americanos, Bokuto Koutarou tinha um sonho, que seria em pegar um trailer e sair andando pela estrada a fora, acampar no meio no mato enquanto assa alguns marshmallows espetados em gravetos sujos catados no chão cheio de terra e barro.

Porém, para concretizar tal sonho, ele teve de esperar. Não podia fazer quando criança, seus pais não tinham vontade; não pôde fazer isto quando chegou na pré adolescência, pois a idade não permitia, seus pais não deixavam, e a falta de experiência em pegar num volante também não contribuía. Apenas no terceiro ano do ensino médio, beirando á ingressar na faculdade, quando já tinha idade para dirigir e a liberação dos pais, finalmente pôde botar em pratica o sonho norte americanizado.

Chamou seus amigos mais próximos, inclusive até insistiu em chamar outros camaradas para participar do pequeno evento, porém, apenas três garantiam o comparecimento. Akaashi, Kuroo e Kenma.

Kenma não era nem pra estar ali, de acordo com suas palavras desinteressadas, mas a insistência de Kuroo o fazia mudar de ideia e ser obrigado a ir para esta pequena viagem ao mundo desconhecido.

Estava quase tudo pronto, o trailer já estava alugado. Faltava apenas comprarem algumas coisas no mercado e já era, poderiam ligar o motor e pisar fundo no acelerador, e seja o que Deus quiser.

Todavia, uma questão se faz presente a partir do momento que Akaashi o ressalta:

-Bom, acredito que está quase tudo pronto, não é? Estamos aqui parados na frente da casa do Bokuto-san, livres para fazer qualquer coisa a partir de agora, não é? –O moreno disse, olhando para os três que estavam a sua frente.

Bokuto balança a cabeça positivamente, com um sorriso ansioso.

-Tá... Então... Depois que nós formos para o mercado e voltarmos para o trailer, quem é que vai dirigir?

E o silêncio se fez.

Estavam entusiasmados demais para pensar nesse detalhe tão crucial para a pequena viagem. Bokuto não sabia dirigir, apenas tinha idade. Kuroo também não sabia dirigir, mas achava que o amigo de cabelos tingidos –Bokuto- sabia, ou então, desconfiava que seu amigo Kenma, de tanto ficar jogando esses joguinhos irritantes, sabia alguma coisa do mundo automobilístico; e Akaashi, bom... Nunca mostrou interesse em carros.

-Me digam que alguém daqui sabe dirigir. –Keiji inclina um pouco a cabeça pra baixo e aperta seu cenho com os dedos. –Bokuto-san?

-Olha, nem vem, você sabe que meu pai nunca me ensinou a dirigir! Eu achei que o Kuroo sabia! Não é, Kuroo!? –O rapaz de cabelo estranho passa a encarar o amigo que estava ao seu lado.

-Ei, ei, ei. Todo mundo sabe que eu não sei dirigir! –O moreno vira o rosto e passa a encarar Kenma, que ao perceber ser observado, levanta uma de suas sobrancelhas.

-Escuta aqui, saber jogar games de corrida não significa que eu tenha classificação alguma para dirigir. –Deu de ombros e voltou a se concentrar em seu vídeo game portátil.

-Francamente... –Akaashi se lamentou.

-DESCULPA AÍ, CARA! Mas calma, podemos resolver isso. Não deve ser tão difícil dirigir uma vã... –Gesticulou, encarando o grande carro que estava logo atrás de si.

-É um trailer. –Corrigiu, Kuroo.

-Quer saber? Eu não ligo, eu não saí de casa a toa pra chegar aqui e não acontecer nada. Kenma, pode vir comigo e me ajudar a fazer as compras no supermercado? Não é tão longe daqui.

-Certo. Melhor do que ficar aqui sozinho com esses dois idiotas. –O garoto com cabelos tingidos começa a seguir Akaashi, que já começava a caminhar em direção contrária.

-Vocês dois, fiquem aí cuidando do trailer e tratem de aprender a dirigir. Não sei como farão isso, mas se virem! Eu e Kenma voltaremos daqui a pouco. –Deu as costas, mas logo se lembrou de algo. –Não façam nenhuma burrada! –Completou.

Kenma e Akaashi comearam a andar pela calçada que não tinham nenhuma movimentação. Pouco tempo depois os dois já haviam se perdido de vista de Bokuto e Kuroo, que ficavam sozinhos em frente ao trailer. Os dois melhores amigos até então estavam em silêncio. Sentados no degrau do trailer de forma comportada, olhando para o asfalto bem feito da rua residencial, que por sinal, estava calma, sem nenhuma movimentação.

-O que vamos fazer até Kenma e Akaashi chegarem? –Perguntou Kuroo, sentindo-se entediado em ficar naquela situação de “guarda do trailer”.

-Vamos fazer alguma coisa... Vamos ficar dentro de trailer e zoar só um pouquinho.

-Só um pouquinho?

-Um pouquinho.

E um sorriso cúmplice de dois rapazes prestes a virarem demônios, faz presença.

Enquanto isso, Akaashi e Kenma chegam no mercado. Os dois pegam um carrinho e começam a andar pelos corredores lotados de produtos.

-O que você acha que devemos pegar? –Perguntou Kozume, encarando as prateleiras.

-Hmm, vamos comprar marchmallow, e algumas carnes, o que acha?

-Ok.

-E umas latinhas de cerveja.

O menor mostra-se surpreso, engrandecendo seus olhos e dando um paço em falso, quase tropeçando.

Cerveja?

Mas... Todos ali não eram menores de idade? Quer dizer, beiravam os 18 anos, mas...

-Kenma? –Akaashi se vira para trás, encarando o garoto que estava estático.

-N-não foi nada.

Nunca imaginou que até Akaashi tinha um lado “delinquente”.

Mal se deu conta de que o moreno que empurrava o carrinho a sua frente parou de repente, e acabou esbarrando em suas costas.

-Desculpa, Akaashi! –Disse Kozume, olhando para o lado e encarando a pessoa que estava a logo a frente dos dois, olhando para uma prateleira qualquer.

-O-oikawa! –Disseram os dois em uníssono, chamando a atenção do capitão de Aoba Johsai.

xxx


-SEU GUARDA, EU NÃO SOU VAGABUNDO, EU NÃO SOU DELINQUENTE, SOU UM CARA CARENTE. EU DORMI NA PRAAAÇAAAA~

-O QUE!?

-PENSANDO NELAAAAAAA!!!

Gritaram juntos, Kuroo e Bokuto.

Os dois idiotas estavam dentro do trailer á procura do que fazer, e aproveitando para explorar o mesmo e ver o que tinha de interessante lá dentro. E nessa pequena “expedição” ao trailer, acabaram percebendo que conectado a pequena televisão, havia um DVD com Karaokê. Lógico que não perderam a oportunidade.

Aproveitando que estavam sozinhos e poderiam aproveitar até a chegada de Akaashi e Kenma, o moreno de cabelos com muito gel e seu brother’ de cabelos tingidos numa tonalidade prateada, soltavam a sua voz em plenos pulmões, segurando o microfone com força e cantando a música como se não houvesse amanhã.

Nada como cantar com vontade um sertanejo romântico.

-VAMOS TROCAR, VAMOS TROCAR! –Disse Bokuto animadamente, mexendo seus braços.

-VAMOS CANTAR ESSA DAQUI!

E trocaram a música, colocando uma da época de seus pais, mas não tão antiga assim.

-ABRA SUA MEEEENTE~

-GAY TAMBÉM É GENTEEE~

-BAHIANO FALA OXENTE’

-E COME VATAPÁAAAA!

Mas a breguice’ não parou por aí:

-LOVE IN THE AIR!

-OOOOOHHHH OHHHH~

-LOOOVE IN THE AAAAIR!!

-OOOOHHH OHHHH~

Depois de várias outras músicas que foram selecionadas na playlist do Karaokê, os dois se cansam de gastar suas cordas vocais em melodias intensas e passam a pensar no que fazer a seguir.

-Ei, Brôh’, deveríamos nos preocupar em “aprender a dirigir”, como diz Akaashi... –Comentou Kuroo, que estava sentado no pequeno sofá do trailer.

-Dirigir deve ser fácil. De vez em quando fico obervando meu pai dirigir e cara, é mole! –Deu de ombros o ‘albino’.

-Tá, então o que deveríamos fazer agora?

-Vamos jogar um pouco de vôlei. –Bokuto sorriu, se inclinando um pouco até pegar sua mochila e tirar de dentro a bola de vôlei.

-Quer mesmo ir lá pra fora? Estou com preguiça. –Kuroo fez bico.

-Ninguém aqui disse que deveríamos ir para fora. É um perigo! A bola pode ir pro meio da rua e um carro passar por cima.

-Tem razão.

E mais uma vez o sorriso cúmplice se fez.

Com certeza, qualquer idiota sabe que jogar qualquer tipo de esporte que envolva bola dentro de um trailer, não é algo certo a se fazer. Ainda mais vôlei, onde tínhamos dois jogadores habilidosos de escolas diferentes que surravam a bola com força, batendo seus braços na mesma e vendo-a quicar no chão, bater no teto e depois atingir qualquer coisa quebrável.

Que por milagre, até agora não havia se quebrado.

-UOOOHHH! VIU, SÓ? VIU, SÓ? A BOLA BATEU NO CHÃO, FOI PRO TETO E POOOW! BATEU NO VOLANTE E FEZ MÓ’ BARULHO! –Gritou Koutarou.

-TÁ, TÁ, AGORA MANDA PRA MIM! MANDA PRA MIM! –Kuroo gritava enquanto se posicionava.

Como o teto do trailer não era muito grande, Bokuto apenas levantou a mesma só um pouco, o suficiente para que o moreno a sua frente erguesse seu braço e desce uma cortada digna!

A bola bateu na quina da pequena mesa e indo em direção ao seu rosto, atingindo-o em cheio e depois acertando a cara de Bokuto. Tudo foi tão rápido e que os dois caem no chão ao mesmo tempo, sentindo seus rostos arderem e esquentarem graças á bolada que levaram.

Ainda zonzos, apenas escutarem a bola quicar até finalmente parar, os dois rapazes ficam olhando o teto do trailer com a pequena luz fraca que iluminava o local.

-Brother... O que vamos fazer agora? –Disse Kuroo.

-Vamos... Hmmm... –Estava pensativo. –VAMOS DAR TROTES!

-YEAH!


XXX


-Então, o que faz aqui, Oikawa-san? –Perguntou Akaashi com um sorriso amigável para o capitão de Aoba Johsai.

Foi uma grande coincidência ter encontrado-o no mercado. Nem sabia que o mesmo morava perto.

-Estou comprando algumas coisinhas para passar o tempo, sabe? Não tenho muito o que fazer nesse final de semana. –Respondeu o rapaz de cabelos castanhos.

Kenma ao perceber a falta de compromisso do outro, perguntava-se se o mesmo sabia dirigir, e se acaso soubesse, porque não o convidar? O menor puxou a manga da blusa de Akaashi, chamando sua atenção de forma contida. O moreno virou o rosto.

-O que foi?

-Porque não convidar Oikawa para ir com a gente?

-Convidá-lo? –Levantou uma de suas sobrancelhas.

-Convidar eu pra algum lugar? Aceito. –Tooru disse alegremente, com um sorriso no rosto.

Akaashi revirou os olhos minimamente.

-Na verdade isso é ideia do Bokuto-san, sabe? Me pergunto se ele não o convidou. Quer dizer, ele ligou pra tanta gente...

-Não estou sabendo de nada. –O capitão cruza os braços.

-Entendo... Bom, ele quer acampar fora de casa, vamos de trailer para algum lugar com arvores e faremos uma fogueira e assaremos marshmallow sobre o luar. –Disse de forma sarcástica.

-Que programa mais americanizado, não é? –Brincou.

-Pois é. Mas estamos com um problema, nenhum de nós sabe dirigir. Não sabemos como vamos acampar sem saber dirigir aquela droga de trailer.

-Tenho uma boa notícia para vocês, eu sei dirigir!

-S-sério!? –Kenma e Akaashi dizem ao mesmo tempo.

-Sim, mais ou menos. Eu aprendi sozinho, pegando o carro do meu pai pra dar a volta no quarteirão. Mas acredito que dirigir um trailer deve ser a mesma coisa que dirigir um carro normal, não é?

-Hm, deve ser. –Keiji deu de ombros, agradecendo mentalmente pelo rapaz saber dirigir. Pelo menos assim os quatro iriam acampar conforme o desejo de Bokuto.

-Eu já terminei por aqui, vocês vão pegar mais alguma coisa para podermos ir? –Disse Oikawa, segurando sua cesta de compras.

-Já terminamos sim. Vamos indo.

Estavam caminhando em direção aos caixas do mercado quando escutaram um celular tocar. Akaashi mexe em seus bolsos e vê que era uma ligação de Bokuto. Apertou o botão e atendeu.

-Alô? –Disse o moreno.

-“Oya, oya?”

-...

-“Oya, oya, oya.”

Akaashi apenas desligou o celular, sem dizer mais nada.

-Quem era? – Perguntou Kenma.

-São aqueles dois idiotas fazendo suas idiotices.

Enquanto isso, no trailer...

-HAHAHAHAHAHAHHAHA –Bokuto e Kuroo rolavam no sofá do trailer, de tanto dar risada.

-Pra quem vamos ligar agora!? –Disse o moreno, ansioso para encher o saco de mais alguém.

-Eu não faço a mínima ideia... –O rapaz de cabelos tingidos estava pensativo.

-Já sei, dá isso daqui. –Kuroo pega o celular da mão do amigo e começa a digitar um número qualquer, colocando no viva voz.

Tsukishima não tinha muito o que fazer naquele começo de final de semana, sem contar que não foi chamado por seu time para fazer qualquer coisa, e agradecia por isso, pois estava cansado. Folheava uma revista HQ qualquer, prestando a atenção nos quadrinhos, quando de repente seu celular toca.

O loiro olha para o lado e vê a tela do mesmo brilhar. Imaginava ser Yamagushi o convidando para alguma coisa, mas ao observar o número, viu que era outra pessoa.

Levantou uma de suas sobrancelhas, estranhando o porquê dele estar te ligando.

-Alô? –Disse o loiro.

-Oi...

Percebeu que a pessoa do outro lado da linha não tinha a voz de Kuroo, parecia ser diferente. Estranhou.

-Quem está falando?

-AQUI É O ANTEDEGEMON! –Grita do outro lado da linha.

Uma veia salta da testa do loiro, não acreditando que aquele idiota estava dando um trote em si.

-Ahh, vai á merda!

-NÃO MANDE O ANTEDEGEMON IR Á MERDA!

E desligou o celular, sem dizer mais nada.

Kuroo e Bokuto mais uma vez começam a gargalhar descontroladamente, se jogando no estofado e se apoiando na parede. Eram realmente uns idiotas.

-Eu tô morrendo! –Gritou o moreno.

-V-vamos ligar pra mais alguém! Mais alguém!

Os dois, depois de alguns segundos, se empenham em recuperar o fôlego.

-Tá, quem? –Pergunta, Kuroo.

-Cê não vai acreditar de quem eu tenho o número! –Bokuto começa a vasculhar em sua lista de telefones, até achar o que queria.

Ao ler o nome do rapaz, Tetsurou não deixa de gritar: -Uooooohhh, não acredito! Liga!

E Koutarou não perde tempo, aperta o botão e liga para o capitão de Shiratorizawa, Wakatoshi Ushijima.

-Tá chamando? –Pergunta Kuroo, baixinho.

-Tá...

Mais alguns segundos depois, e finalmente ambos escutam alguma coisa:

“Você ligou para Ushijima, capitão da escola Shiratorizawa. Venha para Shiratorizawa. Aqui em Shiratorizawa aproveitaremos o seu potencial e-“

Bokuto desliga.

-Até quando cai em caixa postal esse cara é chato! –Uma veia salta da testa do mesmo.

-Ouw, vamos ligar para o capitão da Karasuno!

-Sei, o Daichi, não é? Vamos, vamos... Acho que sei o número dele.

Os dois digitam o número que por sorte acaba chamando. Demorou um pouco até que finalmente é atendido, porém, deu-se para perceber que o celular foi atendido por acidente, dando-se a entender pelos murmúrios escutados do outro lado da linha:

-Aahhh~

-Suga... Hn, s-suga~

-D-daichi, eu... eu te amo... aaah~

A cara que Bokuto e Kuroo faziam era algo impagável. Os dois rapazes não tinham reação ao que estavam escutando pelo telefone. Suas expressões eram de surpresa, abismados e assustados. Com as bocas abertas, olhos arregalados e sobrancelhas levantadas, eles transmitiam o que sentiam naquele momento.

-D-DESLIGA ESSA MERDA! –Gritou Kuroo, saindo do transe que estava, totalmente envergonhado com tudo aquilo.

Bokuto, sem reação alguma, entrou em pânico ao ter sua atenção chamada. Não sabia o que fazer, parecia ter esquecido de como que se desliga o celular, então apenas levantou o braço e o atacou no chão com desespero, fazendo o mesmo se abrir todo e desligar completamente.

E o silêncio reinou no ambiente.

O trailer agora estava calmo, sem barulho algum. Os dois rapazes estavam sentados no sofá, não ousando em fazer nada, ainda mais pegar e remontar o celular.

-Agora sabemos o que o capitão da Karasuno anda fazendo com aquele tal de Suga nos finais de semana. –Disse Bokuto, profundamente, de forma séria.

-É...

Passaram-se mais alguns minutos no completo silêncio, quando percebem a porta do trailer ser aberta com brusquidão, fazendo os dois levarem um susto. Akaashi entra no trailer junto de Kenma e Oikawa, o mais novo convidado para aquele passeio.

O moreno percebe que ali dentro estava a maior bagunça.

-O que diabos aconteceu aqui dentro? –Perguntou, colocando as compras em cima da mesinha.

-Bem que eu pensei que deixá-los sozinhos não seria uma boa ideia.

-E aí, rapazes!? Espero não se importar de eu me juntar á vocês~ –Cantarolou, Oikawa.

-Ixi’, é o Oikawa... –Kuroo levanta uma de suas sobrancelhas.

-Ei, ei, ei! E ai, cara! –Bokuto o cumprimenta.

-Eu estou aqui porque acabei me encontrando com Akaashi no mercado, e ele disse que vocês estão com um probleminha no trailer, não é? Ninguém aqui sabe dirigir.

-Pois é, hehehe... –Bokuto sorriu enquanto coçava a nuca.

-Pois digo que sei!

-Uooohh! –O moreno de cabelos arrepiados e o albino com cabelos tingidos mostram-se surpresos.

Oikawa anda até o volante e senta no banco do motorista. Vendo que estava tudo ok, os garotos atrás de si estavam ansiosos para que o mesmo ligasse logo o trailer e começasse a dirigir, rumo a uma pequena floresta qualquer; porém, isso não aconteceu... O capitão de Aoba Johsai percebeu que o motor não ligava, e ao olhar para o painel de controle do trailer, pôde perceber que a gasolina estava no vermelho, completamente esgotada.

-Isso daqui tá sem gasolina. –Disse o rapaz, dando de ombros.

-COMO É QUE É!? –Gritaram todos.

No fim das contas, o passeio não aconteceu. Bokuto e Kuroo totalmente frustrados por não poderem ir acampar em meio ás arvores e fazer uma fogueira para torrar seus marshmallows, Akaashi estressado por ter perdido seu tempo nessa brincadeira idiota, Kenma na mesma situação que Akaashi, e Oikawa apenas estava satisfeito por estar se divertindo no final de semana... Mesmo se for ao lado daqueles caras estranhos, sentados no gramado atrás da casa de Bokuto enquanto assavam seus marshmallows numa churrasqueira portátil.

-Nunca mais me convide pra essas coisas idiotas, Bokuto-san... –Disse Akaashi, enquanto pegava um marshmallow já assado com um garfo.

O albino apenas estreitou os olhos e fez bico.

Enquanto estavam lá, comendo em silêncio e escutando uma maldita cigarra fazer o barulho do acasalamento, uma brisa assopra, e deixa o ambiente abafado um pouco mais confortável.

O silêncio que havia ali era calmo e aconchegante, porém, para Bokuto, aquilo estava chato... Estava disposto a dar inicio á um assunto ali e agora!

-Então... –Murmurou o mesmo, mexendo com o garfo a carne que assava na churrasqueira. –E esse capitão da Karasuno ‘catano’ o tal de Suga, eim...?   

18 de Marzo de 2018 a las 19:32 1 Reporte Insertar 2
Fin

Conoce al autor

Sasah Trakinas Alcoólatra triste.

Comenta algo

Publica!
Celi Luna Celi Luna
MDS EU PASSEI MAL DE TANTO RIR SCR KKKKKKKK
22 de Abril de 2018 a las 22:40
~