Escuro Seguir historia

tiatatu Tatu Albuquerque

Porque você nunca soube que é minha estrela, que você ainda é a minha luz, Kono-kun, e, principalmente, você nunca soube que me deixou no total escuro.


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18.

#Universo Original #Guerra de Angsts #KonoHana #FNS
Cuento corto
8
6.9mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Você nunca soube...

Eu ainda posso me lembrar de quando nos conhecemos, quando eu fui visitar Kurenai-sama com nee-chan e você havia acabado de perder seu tio, se mudando pra lá. Você estava perdido, não tinha mais família alguma além da sua tia e da prima que viria. Você estava sozinho e, por algum motivo, eu quis te fazer companhia. Você estava sentado na varanda e eu sentei ao seu lado. Você olhava as estrelas e depois virou pra mim, rindo apontando para os meus olhos.


— Ei, você tem olhos de estrela! - e você implicou comigo de cara e eu não gostei nada disso.


— E você tem cara de macaco! - e você riu e você tinha um sorriso com tanta luz…


Você nunca soube o quanto eu fiquei surpresa ao ver que você não era triste.


Você nunca soube que desde aí você fazia meus dias mais felizes.




Eu ainda posso me lembrar do nosso primeiro beijo… Eu havia acabado de ser resgatada, minha cabeça ainda doía após o transplante de olhos feito pela Nee-chan, a minha visão ainda estava embaçada, mas você nunca soube o quão feliz eu fiquei de ser o seu rosto a primeira coisa que pude ver nitidamente após tudo aquilo, de ser você minha nova luz.


— Hanabi-chan, você está bem? - e eu lembro que olhei de um lado para o outro e, aproveitando que todos estavam atentos à Nee-chan e Naruto-san, eu te abracei.


Eu estava bem, mas ainda estava assustada e você era a única pessoa que conhecia meu lado mais fraco.


— Calma, eu estou aqui com você! - eu sabia que você estava e por isso eu me permiti chorar.


— Eu tive medo, Kono-kun… - há muito éramos melhores amigos, era você quem ouvia todos os meus lamentos enquanto eu te ajudava com Mirai-chan e eu também ouvia os seus, mas, naquele momento, não compartilhamos choro, você compartilhou comigo seu colo.


— Não precisa ter medo! - e eu podia jurar que seu colo era o lugar em que eu queria viver.


Você começou a falar da surra que daria em Toneri-san se estivesse naquela missão. Do quanto você queria ter ido. Do quanto você ficou preocupado. E, por fim…


— Você não sabe o tamanho do medo que eu tive de perder você também! - eu lembro que meu coração acelerou.


Eu tinha 13 anos e você 15, mas eu não nego que já tinha uma paixonite em você antes e, quando você falou que tinha vontade de me perder também, eu logo entendi que você estava me dando a mesma que tinha seu avô, seu tio…


E eu te abracei, por um impulso, eu encostei meus lábios nos seus.


Eu nunca me arrependi de nada o que fiz ao longo da minha vida, mas naquele mesmo momento eu me arrependi.


Eu tive medo que você me entendesse mal, que você se afastasse.


Que você se fosse.


Que você fugisse dos meus sentimentos.


Você nunca soube o quão feliz eu fiquei quando você me retribuiu aquele selinho tão infantil.


Você nunca soube que desde aquele dia o que eu sentia só aumentou.




Eu ainda posso me lembrar do dia em que você me pediu em namoro.


Não foi muito depois daquele beijo, mas eu sentia que era uma eternidade.


Foram dias que você me deixou no escuro te esperando.


Você vivia dizendo que ia ser o futuro Hokage depois de Nanadaime-sama, mas não tinha coragem de falar de amor comigo.


Eu lembro que você ficou vermelho de vergonha quando me ofereceu aquela boneca de pano que eu havia gostado em Suna.


Você coçava a nuca e mal olhava no meu rosto.


— E-e-eu lembro que você tinha gostado, como eu estive com meu time lá, achei que você ia querer… - e eu queria sim, assim como queria saber o que tinha no cartão que tinha preso na roupa da boneca.


Assim que eu vi, eu pulei no seu colo e, como resposta, eu te dei um novo beijo.


Você nunca soube o quão feliz eu fiquei quando eu li “quer namorar comigo?” naquele papel.


Você nunca soube que eu guardo a boneca e o bilhete até hoje. 




Eu ainda posso lembrar da nossa primeira vez. Foi algo tão natural que eu, que achei que ficaria super nervosa, mal acreditei com o quão confortável foi tudo aquilo.


Você tremia, temendo que estivéssemos dando um passo muito grande, mesmo nós já namorando há 5 anos, você ainda tinha medo de me desrespeitar, de parecer estar se aproveitando de mim.


E eu achava engraçado, mas também achava fofo.


— Calma! - eu disse tentando acabar com a sua hesitação, ainda mais sentindo a sua excitação.


Eu te beijei e você me abraçou, agarrando meus quadris o mais firme que conseguia, mas sem deixar o carinho de lado.


— Você vai ser sempre a minha luz, Hanabi-chan! - e eu lembro que eu sorri, beijando seu rosto, unindo nossos dedos mínimos, de forma infantil, e os torcendo.


— Você vai ser sempre a minha luz, Kono-kun… - e então nós trocamos o beijo mais apaixonado de nossas vidas até então.


— Eu te amo! - você me disse quando então prosseguiu e me tornou sua mulher.


Se doeu eu já não consigo lembrar, acho que sequer consegui sentir.


Só o que eu senti era a satisfação de saber que você me amava.


Só o que eu queria era continuar sendo sua por toda aquela noite, mesmo que você tenha demorado tanto pra achar um ritmo que agradasse a nós dois.


Mesmo você, mesmo que negue, tendo vergonha.


Só o que eu queria era trocar tantos carinhos e tanto amor com você na sua cama.


Só o que eu queria era eternizar aquele momento mágico.


Você nunca soube o quão feliz eu fiquei de ter sido com você.


Você nunca soube que eu jamais esqueceria aquela noite.




Eu ainda lembro que tudo o que conseguimos fazer quando enfim acabamos foi sorrir um para o outro, nos abraçar e beijar.


Só o que eu queria era deitar no seu peito e ficar ali, sentindo você acariciar meus cabelos e beijar minha testa.


Mas eu tive que ir. Mas eu tive que abrir mão desses momentos.


— Você já vai? - você perguntou chateado, irritado, magoado, quando eu vesti minha roupa e me cobri com a minha capa.


— Kono-kun, você sabe que eu não posso dormir com você! - e eu vi o que antes era um belo sorriso no seu rosto se tornar um bico insatisfeito.


— Eu achei que você fosse ficar, pelo menos hoje! - não foi uma reclamação, foi um pedido. Na verdade, pedidos foram os outros antes desse dia, onde apenas trocávamos beijos e alguns amassos na sua casa.


Aquele dia seus olhos me imploravam pra ficar, pra te abraçar, pra te dar os meus e receber os seus carinhos.


Eu lembro que nunca antes tinha sentido tanta vontade de desrespeitar e enfrentar todo o clã Hyuuga por você.


Mas eu ainda tinha medo, não por mim, mas por você.


Eu sempre tive medo que você não suportasse a pressão que era lidar com meu clã e desistisse de mim, mais do que tinha medo da bronca que viria caso tou-chan soubesse que havia passado a noite com você.


Eu queria te proteger e por isso eu preferi seguir no meio do escuro da noite e deixar minha luz com você, e, por mais que meu Byakugan já fosse um dos mais poderosos, eu não via que tudo o que eu conseguia era te fazer sofrer.


Você nunca soube o quanto me doeu te deixar pra trás e saber que você também chorou com isso.


Você nunca soube que eu chorava todas as noites na minha cama por não estar na sua.




Eu ainda lembro do quanto você queria que fossemos um casal público. Do quanto você reclamava de não poder fazer coisas simples como andar de mãos dadas comigo pela rua.


Do quanto você se sentia mal vendo que até mesmo Moegi-san e Udon-san agora andavam pela Vila juntos e nós ainda éramos um segredo, mesmo após tantos anos.


E eu sempre sentia o coração apertar a cada vez que você repetia…


— Eu já não suporto essa situação, Hana-chan! - e eu te abraçava antes que você acabasse tudo. Eu nunca te disse, Konohamaru-kun, mas eu sempre tive medo de perder você, o seu carinho, a sua luz… Você nunca soube do meu desespero.


— Fica comigo, aguenta só mais um pouco… - eu ainda lembro da sua cara de raiva e de frustração.


Lembro que eu sempre te beijava, conseguia te levar até a cama e nós no reconciliávamos antes mesmo do fim da briga.


Lembro que você sempre se rendia a mim e se odiava por isso. 


Você nunca soube o quão aliviada eu ficava quando você dizia que me amava


Você nunca soube que foi o meu primeiro e único amor, Kono-kun.


Você nunca soube…


E a culpa foi minha, que sempre me fiz de durona, que sempre te fiz pensar que éramos apenas um caso de crianças que deu sorte de ser duradouro.


Acho que você nunca soube o quanto eu amei você, não porque eu nunca disse, pelo contrário, mas porque eu nunca te fiz sentir amado.




Eu ainda lembro do quão irritado você ficou quando a pressão do clã para que eu me casasse aumentou.


Eu lembro que você queria ir na porta da minha casa se apresentar como meu noivo e eu te impedi.


Eu lembro que você chorava enquanto falava da possibilidade de ter que me ver casar com outro que não fosse você.


Eu lembro que você não aceitou nada bem que eu, ainda assim, tivesse medo de então abrir o jogo e nos revelar ao mundo.


— Só mais um tempo… - e você ria nervoso quando, mais uma vez, eu te pedi isso.


— São mais de 15 anos no escuro, Hanabi-chan, São mais de 15 anos que você me enrola… - e eu lembro que eu apenas me acuava enquanto você continha o choro. - Eu acho que já te dei tempo o suficiente. - e tinha dado, mas eu ainda queria mais, eu achei que precisava de mais.


— Kono, eu… - mas daquela vez você não quis mais me dar tempo.


— Eu tô cansado de esperar, Hanabi-chan, se não podemos ver a luz juntos, pelo menos eu quero sair do escuro! - e então você virou as costas e seguiu sem me ouvir mais, sem ouvir meu choro e sem permitir que eu ouvisse o seu.


Você nunca soube que eu odiava a mim mesma por não conseguir cumprir minha própria promessa de um dia estar com você às claras.


Você nunca soube que eu chorei quando você partiu em missão sem se resolver comigo.


Você nunca soube que era ficar sem você que me levaria a tomar a decisão de enfrentar tudo.


Você nunca soube que, naquela semana, eu finalmente me dispus a falar com tou-chan.


Você nunca soube o quanto eu me Odiei por saber que ele preferia que eu ficasse ao seu lado, de quem me amava e eu também amava, do que com qualquer outro que o clã me impusesse.


Você nunca soube o quão feliz eu fiquei de saber que bastava que você voltasse pra vila que então aquele seu sonho de poder dizer a todos, gritar pro mundo que eu e você éramos um casal, iria se realizar.


Você nunca soube o quão feliz eu fiquei quando, naquele exame médico de rotina, Sakura-chan disse que eu estava grávida.


Você nunca soube a ansiedade que foi esperar você voltar.


— Você também está achando que seu tou-chan está demorando? - eu perguntava enquanto acariciava meu ventre e pedia a Kami que você voltasse logo.


Você nunca soube o quão desesperador foi ver que os dias passavam e você não voltava com seu time.


Todos achavam que eu estava apreensiva por meu sobrinho, mas era por você.


A espera era angustiante e eu nunca me senti tão nervosa, tão preocupada.


Era como se eu sentisse o que estava por vir… Era como se aquela luz que você emanava para mim deixasse de me passar calor. 


Era como se tudo aos poucos escurecesse.




Nanadaime-sama já pensava em mandar um grupo de busca quando então seus alunos foram vistos nos arredores da vila.


Eu me ofereci para ir com meu time e alguns ninjas médicos ao encontro de vocês, mesmo já tendo protocolado meu afastamento devido a gravidez.


Você nunca soube do alívio que eu senti quando eu vi vocês nos braços deles.


Você nunca soube da apreensão que foi notar que você estava desacordado.


Você nunca soube do desespero que eu senti quando então eles puseram você no chão.


Você nunca soube que aquela cena me fez mergulhar no escuro.


— Konohamaru-sensei nos defendeu dos inimigos e foi preso… - dizia Mitsuki-san com um tom fúnebre enquanto Sarada-chan e Boruto-nii-chan choravam, sem condições alguma de nos dizer o que havia acontecido, sendo amparados pelos ninjas médicos que prontamente o atendiam e enquanto eu tremia. - Nós o resgatamos, mas, na fuga… - até mesmo ele chorou em lamento, dando uma breve pausa antes de olhar para nós. - Os inimigos atacaram e Konohamaru-sensei se sacrificou por nós! - eu senti o chão faltar e meus joelhos não sustentaram mais meu corpo, e eu cai os bati no chão. Boruto-nii-chan olhou para mim enquanto Sumire-chan ajudava os ninjas médicos a fazer seus curativos, triste mas confuso.


— Hanabi-nee-chan, ele… Pediu pra… Dizer… Que você sempre ia ser a luz dele! - ouvir isso foi como se um raio atravessasse meu corpo e foi então que eu não consegui mais fingir.


Você nunca soube que vimos a luz como um casal quando eu me abracei ao seu corpo frio, morto.


Você nunca soube que eu joguei todos os protocolos no lixo e pela primeira vez na minha vida eu fiz um escândalo.


Você nunca soube que eu não me importei com o escândalo que fosse para o clã lidar com nosso caso às escuras.


Só o que me importava era que os seus olhos que eu tanto amava já não tinham mais sua luz.


Só me importava acariciar seu rosto pálido, ver seus lábios sem cor e sua bochechas sempre tão coradas frias.


— Kono-kun… - em meio ao meu desespero, eu beijei seus lábios frios como se aquilo fosse te acordar.


Você nunca soube o quanto eu roguei para que tudo aquilo fosse apenas uma brincadeira de mau gosto.


Você nunca soube que eu fiquei horas chorando abraçada ao seu corpo.


Você nunca soube que foi preciso que me tirassem à força de perto de você.


Você nunca soube… E eu nunca mais poderia dizer.




Eu ainda me lembro do quanto eu chorei por todo aquele tempo, das vezes que andei pela rua sem me importar se os moradores iriam me ver com pena ou qualquer outro sentimento.


Você nunca soube o quão difícil foi pra mim ter que fazer o seu funeral, saber que você e toda a nossa história seriam enterrados e ficariam para sempre no escuro.


Você nunca soube o quão difícil foi pra mim ter que te deixar para trás.


Você nunca soube o quanto doeu pra mim saber que você nunca teria seu rosto esculpido no monumento Hokage como sempre sonhou.


Você nunca soube o quanto me doeu saber que agora seu nome apenas era mais um em meios aos gravados na pedra de honra.


Você nunca soube ver que todos seguiam as suas vidas, menos eu.




Ah, Konohamaru, você nunca viu o quanto nosso filho é lindo e se parece com você.


Você nunca soube o quão difícil foi pra mim ver que eu estava na mesma situação de Kurenai-sama que foi uma das pessoas que mais me amparou.


— Eu entendo a sua dor! - e eu sabia o quanto ela era sincera, afinal, Asuma-sama também era a luz dela.


O que me confortava era saber que você estava feliz, ao lado dos seus avós, dos seus pais, do seu tio.


Mas você nunca soube o quão difícil foi pra mim perder você.


Você nunca soube o quanto eu sofro por saber que nosso filho nunca vai te conhecer e provar de todo o amor que você lhe daria.


Você nunca soube do remorso que eu sinto de não ter vivido mais o nosso amor, de não ter permitido que você morresse tendo ao menos esse sonho realizado.


Você nunca soube que todas as noites eu estou aqui, sentada na varanda, semelhante ao dia que nos conhecemos, olhando para o céu.


Você dizia que meus olhos eram como estrelas e hoje você mora nelas…


Você ainda é a minha luz, Kono-kun…


Mas você nunca soube que foi você quem me deixou no total escuro. 

17 de Marzo de 2018 a las 22:38 10 Reporte Insertar 7
Fin

Conoce al autor

Tatu Albuquerque Mãe de Konohamaru, madrinha de Hanabi, adepta da Fé do Sagrado KonoHana. Você tem 5 minutos pra ouvir a palavra da minha igreja? Kaiten no cu e gritaria, kore!

Comenta algo

Publica!
fer castro fer castro
PQ ME DESTRUIU
11 de Septiembre de 2018 a las 19:08

brener Silva brener Silva
caralho tatu para de quebrar o meu coração assim eu tava mo feliz depois do do de hoje aí eu venho aqui e se me taca essa pedra? mas de qualquer forma tá lindo esse capítulo
21 de Marzo de 2018 a las 09:33

  • Tatu Albuquerque Tatu Albuquerque
    FghUHhHHHHHHhHhHhHhahahahahaha desculpa Brener mas vai continuar acontecendo. 21 de Marzo de 2018 a las 17:59
  • Tatu Albuquerque Tatu Albuquerque
    FghUHhHHHHHHhHhHhHhahahahahaha desculpa Brener mas vai continuar acontecendo. 21 de Marzo de 2018 a las 17:59
Fox Bella Fox Bella
Juliane... Sua fodida... Eu estou em choque... Plena madrugada você me fazendo ficar na bad... Tu é fogo, em Tatu? Eu declaro essa fic canon na minha cabeça. Obrigado, volte sempre.
17 de Marzo de 2018 a las 22:33

  • Tatu Albuquerque Tatu Albuquerque
    Huahhahahahahahah eu vou chorar muito se for cânon essa situação aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa 18 de Marzo de 2018 a las 07:12
  • Fox Bella Fox Bella
    Eu vou ficar muito puta se isso for canon. ASUKURE JÁ MACHUCOU DE MAIS! SEM 2.0 DESSE CASALSÃO! 19 de Marzo de 2018 a las 18:51
Sr.  Artie Sr. Artie
Eu comecei a shippar KanoHana essa semana e essa é a primeira fic deles que eu leio e Konoha, I'm devasted. Jesus, molhei um pouco os olhos mas tê bem, acho. Ligeiramente triste, mas bem. Amei ler a fic porque cabe perfeitamente dentro do UN e ninguém poderia dizer que KanoHana não surgiu assim. 10/10 amei, é isso
17 de Marzo de 2018 a las 19:36

  • Tatu Albuquerque Tatu Albuquerque
    Aaaaaa bem vindo ao fandom KonoHana, somos pequenos, mas somos amor! Hauahahah sim, isso cabe muito no UN e essa fic surgiu da possibilidade deles serem o novo AsuKure. Fico feliz que tenham gostado, beijo! 17 de Marzo de 2018 a las 20:39
~