Vai namorar comigo sim Seguir historia

iaranaruhina02 Iara Coelho

Hinata, após passar por uma grande decepção amorosa, toma a decisão de jamais se envolver seriamente com alguém outra vez. Ela só não contava com a aparição de um loiro em sua vida, que a faria questionar se realmente havia tomado a decisão correta.


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18.

#FNS #Songfic #Drama #Comedia #Hentai #Naruhina #Naruto
17
7.4mil VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Cada 10 días
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo 01

Oi meus amores!! Esta  é uma das minhas fics q estou revisando para trazer pra cá. Espero de coração que vcs gostem ok? 

Um grande bjoooo ❤️❤️❤️


**********************************************************



Capítulo 01


Hinata estava em êxtase. Dava uma última olhada no espelho e segurava com todas as forças o choro. Seu vestido branco estilo sereia caia perfeitamente em seu corpo. As mangas longas de renda. O arco de pérolas que enfeitavam seu busto davam um ar mais sensual ao vestido, assim como as costas nuas. Sua maquiagem estava do jeito que gostava. Seus olhos bem marcados, o iluminador dando um toque a mais em seu olhar e o batom rosado clarinho. O cabelo caía em ondas pelas suas costas, diferentes do liso habitual.

Realmente, haviam feito um trabalho excelente. Tinha certeza que seu noivo iria adorar.

— Hina.. Está na hora.

Seu pai a olhava orgulhoso. Hinata sorriu lindamente e tomou o braço do pai.

— Pronta?

— Hai.

Começou a ouvir a tão famosa marcha.

— Está linda, minha filha. A noiva mais linda que eu já vi. Sua mãe ficaria orgulhosa.

A vontade de chorar veio com ainda mais força, porém reprimiu mais uma vez. Hinata era jovem, só tinha 23 anos. Muitas foram as pessoas que falaram que era loucura casar tão jovem. Mas o que fazer se amava demais aquele homem? E quando ele a pediu em casamento, foi como se seu coração finalmente estivesse completo e em paz.

As portas abriram-se e ela pode finalmente vislumbrar o ambiente. O salão estava muito bem decorado e todos os convidados estavam em pé olhando-a. Sentiu seu rosto corar levemente. Jamais gostara de chamar atenção. Então, seus olhos perolados encontraram-se com os dele e todos os presentes foram esquecidos. Aqueles olhos azulados que eram tão amados por si.

Sorriu. Sorriu docemente para ele. Seu coração encheu-se de alegria ao vê-lo sorrir para si de volta. Dava pequenos passos delicados em direção à ele, e a cada passo que dava se sentia ainda mais feliz. Então finalmente encontraram-se. Ele tomou a sua mão e a beijou.

— Cuide da minha filha. Se algum dia a magoar, saiba que vou caçá-lo. — Hiashi murmurou baixinho. Não podia perder sua última oportunidade de assustar o genro.

— Eu jamais faria isso.

Hinata sorriu ainda mais ao sentir o noivo beijando-a na testa. Seu tão sonhado dia estava perfeito. Aguardou pacientemente a cerimônia até chegar ao tão sonhado “Aceito”.

----------”---------”-----------”------------


A festa estava simplesmente maravilhosa. Todos se divertiam muito e estavam bastante animados. Os recém casados dançavam alegremente no meio do salão e o coração não cabia de tanta alegria. Os olhos perolados se encontraram com os azuis tão amados.

— Eu te amo! — Declarou com um lindo sorriso — E vou te amar pro resto da minha vida!

Recebeu como resposta um lindo sorriso por parte do marido. Marido. Uma palavra tão pequena, mas que a proporciona uma felicidade tão grande.

Uma pequena confusão teve início na hora do buquê. Todas as mulheres formaram um pequeno batalhão aguardando o momento de se degladiarem pelo tão sonhado buquê.

— Vamos lá. 1.. 2.. — Hinata começou a contagem. As mulheres ficaram ainda mais agitadas — E.. 3!

O tumulto foi geral. Resmungos finos e até mesmo alguns palavrões foram ouvidos. No final, a vencedora foi sua grande amiga Sakura.

— Finalmente!! Vou desencalhar!! — Todos riram com a declaração da rosada.

Hinata estava mais que satisfeita.

— Amor, está na hora. — Estremeceu com a voz rouca ao pé do seu ouvido.

— Hai. Vamos sim.

Começou a se despedir dos convidados. E foi aquele choro desenfreado por parte da família e da melhor amiga.

— Hina.. Me liga tá? Quero saber de tudo!!

— Claro, Saky-chan! Ligo sim!

A rosada abraçava a morena com força.

— Vou sentir sua falta! O hospital vai ser um saco sem você esses dias!!

Hinata riu.

— Ah claro que vai. Quem mais vai rir das suas tentativas de conquistar o Dr. Uchiha?

Mais abraços e mais lágrimas e então finalmente estavam prontos para partir. Deram uma rápida passada no apartamento que dividiam para a morena poder trocar de roupa e pegar as malas.

— Amor, você ainda não disse pra onde vamos.

— Surpresa! Não seja curiosa.

Com tudo pronto, rapidamente se dirigiram ao aeroporto.

A viagem foi super tranquila e Hinata descobriu que iriam para New Delhi. Ficou super feliz. Jamais havia saído do Japão. Chegaram ao hotel e foram encaminhados para a suíte nupcial. E era linda. Hinata estava deslumbrada.

Enquanto Hinata desfazia as malas, sentiu braços fortes rodearam sua cintura.

— Amor.. Você é tão linda, sabia? — Arrepiou-se com o sussurro quente em seu ouvido — To louco pra ter você pra mim..

O amava tanto, mas estava nervosa. Afinal, desde a primeira vez que transaram, Hinata negava fazer outra vez. Pedia sempre para esperar pelo casamento. A verdade mesmo é que a morena havia sentido muita dor e preferiu esperar para fazer outra vez. É claro que confiava em seu marido, mas lembrar de como ele havia sido bruto da primeira vez a fazia temer um pouco.

— E você terá. Mas.. — Virou-se e deu-lhe um selinho — Agora eu vou dar uma passadinha na Spa. To suada e prefiro dar um trato no meu corpo antes. Tudo bem?

Viu a feição do marido desmoronar um pouco.

— Tudo bem. Mas não demore.

Hinata sorriu.

— Obrigada, amor. Venho já.

-----------”-----------”-----------”---------


— Vamos lá Hinata. Não seja covarde! — Murmurava para si mesma.

Já havia experimentado tudo o que tinha direito no Spa. Estava com a pele ainda mais macia e cheirosa e ainda por cima estava bem relaxada. Então vamos, é só chegar no quarto e soltar a periquita.

— Kami-sama..

Começou a andar de um lado para o outro. Droga, não conseguia. Antes de sair tinha avisado que ficaria pelo menos duas horas fora, mas estava tão agitada que mal conseguiu ficar quarenta minutos!!

— Vai Hina.. Respira.. Você consegue..

Abriu a porta lentamente.

— Amor?

Sem resposta. Será que ele também havia saído?

Quase sem querer, suspirou aliviada. Foi indo para o quarto. Iria trocar de roupa e tentar fazer uma surpresa para ele. Quando entrou, ouviu o barulho do chuveiro.

“Hum.. Talvez eu deva ser ousada e me juntar ao banho com ele..”

Corou somente com esse simples pensamento.

Ia entrar no banheiro quando começou a ouvir um barulho estranho. Parecia um tipo de batuque estranho, como se alguém estivesse socando a parede. Assustou-se.

— Ah.. Ai..

Pera aí. O que foi isso? Será que ele havia se machucado?

Abriu a porta lentamente e quando seus olhos finalmente encontraram o marido, seu sangue congelou.

Não. Não pode ser. Tinha ficado louca, só pode.

Seus olhos não queriam acreditar na visão que tinha. Um casal transava loucamente no chuveiro. O homem tampava a boca da puta, provavelmente para ela não gemer alto.

Não. Não é possível.

Então, como se o destino quisesse jogar na cara dela o quanto era estúpida, os olhos azuis finalmente a perceberam.

— Hinata..

Então vieram as lágrimas. O casal se separou rapidamente e a morena viu a puta tentar cobrir-se com os braços.

— Hina.. Eu posso explicar..

Então, depois das lágrimas, veio a fúria. Fúria homicida.

Seu sangue, antes congelado, começou a borbulhar loucamente e a perolada cerrou os dentes.

— Desgraçado!!

Partiu para cima do maldito e desferiu vários tapas em seu peito. Quem a visse agora, não a reconheceria. Quem diria que a doce Hinata seria capaz de algo assim.

— Eu vou te matar Toneri!! Seu desgraçado!! Filho de uma puta!!

O albino tentava a todo custo conter a pequena mulher, mas ela parecia possuída.

A amante, aproveitando-se da confusão, tentou sair de fininho, porém Hinata a percebeu e agarrou seus cabelos.

— Sua piranha, vagabunda!! — Puxava fervorosamente os cabelos loiros aguçados da mulher.

— Ahhh me solta sua louca!

A morena gargalhou.

— É, sou louca sim! Tão louca que eu vou te matar!

Começou a socar a loura aguada até que Toneri a agarrou pela cintura.

— Me solta! Me solta desgraçado! Eu vou acabar com vocês! — Gritou, esperneando-se violentamente nos braços do marido.

— Para com isso, Hinata! Chega!

A morena soltou-se dos braços do albino.

— Tem razão, chega. Não vale a pena perder meu tempo com lixo feito vocês.

Saiu marchando do banheiro deixando o homem e sua puta para trás. Não quis saber de mala e nem nada disso, apenas pegou sua carteira e seu celular.

— Sakura? Saky, me encontre no aeroporto por favor, estou indo pra casa.

— Hina, o que aconteceu?

— Quando eu chegar a gente conversa. Até mais tarde.

Pegou um táxi e correu para o aeroporto para pegar o próximo vôo que saísse para Tóquio.

Durante a viagem, tentava a todo custo sem forte e não chorar. Respondia educadamente quando perguntavam sobre sua bagagem e várias outras coisas. Conseguiu até mesmo dormir um pouco. Mas quando desembarcou e encontrou Sakura a esperando com uma feição preocupada, não resistiu. Correu para os braços da melhor amiga e permitiu que as lágrimas dolorosas banhassem seu rosto.

— Hina.. Oh Hina! O que aconteceu?

— M-Me tira d-daqui, Saky. O-Onegai..

Sakura, sem fazer mais perguntas, a abraçou e foram juntas para seu carro.

---------”----------”----------”-------------


— Que filho da puta!! — A rosada estava perplexa.

Toneri parecia ser um cara legal. Era sempre gentil e super carinhoso com Hinata. E agora recebe a notícia bombástica de que o cara traiu sua melhor amiga. E pior, em plena lua de mel.

— Hina.. E seu otou-san? Você não vai ligar pra ele?

Hinata passou a mão no rosto tentando dispersar as malditas lágrimas.

— Lie, ainda não. Irei deixar passar algum tempo, enquanto o processo do divórcio sai. Apesar de odiá-lo, não quero que o otou-san vá pra cadeia.

Sakura deu uma risadinha.

— Tem razão. Seu Hiashi o mataria. — Suspirou — Mas e agora, Hina. O que você vai fazer?

Hinata levantou-se, pegou um espelho que estava na mesinha e começou a limpar a maquiagem borrada.

— Simples. O maldito me traiu na lua de mel, mas não vou dar a ele o gostinho de me ver arruinada. — Virou-se para a amiga com um olhar determinado — Eu vou passar o rodo em geral!!

Sakura assustou-se. Hinata sempre foi muito recatada e tímida. Jamais passou por sua cabeça que ouviria aquela frase vindo dela.

— Hina, pensa bem. Você não é disso.

— Agora sou! — Pegou um dos batons vermelhos da rosada e passou — Homem pra mim agora é objeto. Vou passar o rodo em geral! E que se fodam os relacionamentos!

Sakura suspirou.

“Kami.. Isso não vai prestar..”

— Então posso avisar no hospital que você vai trabalhar amanhã?

— Pode sim. E se apronte, Sakura. Vamos sair pra curtir essa noite.

— Hinata..

A morena deu meia volta e foi tomar um banho.

— Ei Hina, e o seu apê?

— Vou queimar.

Sakura arregalou os olhos verdes.

— Sério?

— Claro que não! Não piso lá nem morta!! — Apareceu só de toalha — Se importa de dividir o seu? Até eu alugar outro.

— Não me importo não.

— Obrigado, Saky. Agora vamos nos arrumar que hoje é dia de mexer a raba!!

Outro suspiro da parte da rosada.

— Kami que me ajude..

10 de Marzo de 2018 a las 01:28 1 Reporte Insertar 1
Leer el siguiente capítulo Capítulo 02

Comenta algo

Publica!
Cecilia Jarske Cecilia Jarske
caralho, mas esse Toneri é um embuste fdp mesmo, cara! aff, que ódio! Já tô curtindo essa Hinatinha solta e ousada... xD kkkkkkkkkkk
22 de Noviembre de 2018 a las 16:25
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 2 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión