Hold on Seguir historia

tiatatu Tatu Albuquerque

Naruto, o Raposa, é um mafioso de Tokyo, rico e poderoso, mas nada, nem dinheiro, nem armas ou poder, lhe é tão importante quanto sua maior joia: Pérola, também chamada por Hinata, sua noiva. Conhecido pela frieza, o loiro vê suas emoções à flor da pele ao ter sua Pérola roubada por um inimigo cruel. Enquanto se controla para não sucumbir ao desespero de ter sua amada grávida sequestrada, o criminoso reúne alguns de seus melhores homens e armamentos e lhe faz uma promessa: vai lhe trazer de volta para casa. "Just hold, we're going home"


Fanfiction Sólo para mayores de 18.

#Naruto #Mafia #KonoHana #FNS #FNH #NaruHina
Cuento corto
21
7.4mil VISITAS
En progreso
tiempo de lectura
AA Compartir

A Raposa e A Pérola

N/A: • Primeira One-shot que escrevo, desculpa qualquer coisa.

• História inspirada no clipe da música "Hold on, we're going home", do rapper Drake, este inspirado em Scarface.

• Postada também no Spirit.


Em uma badalada boate-cassino em um bairro central de Tokyo, um grupo de mafiosos estava reunido, festejando a notícia de que seu líder, homem loiro de olhos azuis, e cicatrizes que se assemelhavam à bigodes de raposa, em breve seria pai, tal como festejavam o sucesso do roubo de um valioso diamante, este ocorrido no dia anterior. Uzumaki Naruto, ou, como era conhecido, Raposa, brindava junto a seus amigos e subordinados, à felicidade que sentia em relação à noticia de que sua amada noiva, Pérola, estava esperando um filho seu, como tanto desejava. Aos 33 anos, chefiava uma poderosa gangue, conhecida como Hokage, sendo o sétimo líder da mesma, sucedendo seu falecido pai adotivo, Kakashi, mas julgava todo o seu poder bélico e financeiro sem importância, comparada à seus sentimentos por sua noiva, nada era importante, saber que sua amada lhe daria um filho em poucos meses era o que lhe fazia sentir-se realizado como homem.

— O amor é algo engraçado, pode ser o escudo que nos blinda de tudo, mas também pode ser a faca que nos atinge pelas costas... - dizia um jovem de cerca de 25 anos, com seus cabelos castanhos, tal como seus olhos, Sarutobi Konohamaru, Saru, que tinha Raposa como seu padrinho, por isso lhe era leal como um cão. - E eu fico feliz de ver que ainda existem amores escudos por aí... - se referia tanto ao loiro quanto à sua namorada, irmã de Pérola, Hanabi, ou Gaki, que lhe sorria maliciosa, sentada ao lado de seu cunhado, não estando ali como membro ativa da organização, apenas acompanhava seu homem e esperava por sua irmã.

— Raposa! - a morena de cabelos castanhos e 23 anos, chamou de forma respeitosa. - Não acha que a Pérola está demorando muito? - indagou preocupada, fazendo o líder concordar consigo.

— Tem razão, Gaki, ela quis ficar em casa para se aprontar melhor, mas já está na hora dela chegar... - estranhava a demora da noiva, uma vez que ela sempre fora pontual. - Mas ela já deve estar para chegar. - sentia o peito apertar, pressentia algo ruim.

— Ao Raposa e à Pérola! - brindava Saru erguendo seu copo de saquê.

— Ao Raposa e à Pérola! - brindaram os demais mafiosos em tom de descontração.

— Que o amor de Raposa e Pérola seja um escudo forte para suportar até mesmo a mais forte das facas! - dizia um homem de cabelos grisalhos e óculos, Kabuto, chamando a atenção de Konohamaru, tal como a de um outro homem no recinto, moreno de olhos negros de 31 anos, este com uma mulher de cabelos róseos e olhos em tom de esmeralda no colo, que lhe olhava desconfiado, Sasuke, ou Sharingan, que era como um irmão de Raposa, sendo tão ou mais leal a ele que Saru, uma lealdade que devia ao loiro após perder uma luta sangrenta pelo comando da organização e ter tido a vida poupada por Raposa. Preocupado e alheio às desconfianças de seus subordinados, o líder da organização pensava em sua futura esposa.

— Ela já devia estar aqui... Sharingan, quantos estão fazendo a segurança de Pérola? - indagou frio.

— Mais de 20 homens estão cuidando da segurança de nossa rainha... - respondeu descontraído como só ele era com o loiro, que tomava um gole de um forte rum, batendo o copo na mesa com certa força.

— É muito pouco! - retrucou sério. - Pérola e o filho que ela espera são meus bens mais preciosos, devia ter o dobro, no mínimo! - sentenciou olhando ameaçador para alguns seguranças armados, que rapidamente entenderam que aquilo era uma ordem para que fossem até a ”rainha" da organização, saindo rapidamente, indo em direção à um bairro próximo, deixando o loiro um pouco preocupado. - "Espero que eu essa merda de pressentimento não seja nada demais."

Em uma luxuosa mansão em um bairro nobre de Tokyo, capital japonesa, uma bela morena, com seus cabelos negros tendo um encantador brilho azulado, e seus olhos tão claros que se assemelhavam a um par de pérolas, terminava de maquear a face, não com muita produção, apenas buscava ressaltar seus traços angelicais, tal como gostava seu noivo. Hinata, ou, como era conhecida, Pérola, ainda estava apenas com sua lingerie, espartilho e cinta liga brancas, já que o vestido que ganhara de Raposa, o homem que amava apesar de saber de seus negócios escusos, especialmente para a comemoração, estava sobre a cama de casal, que dividia com o loiro. Pôs o colar de pérolas que ganhara do mafioso em comemoração ao 5º aniversário de namoro dos dois, relembrando radiante que, em breve, teria nos braços o fruto do grande amor que vivia ao lado do criminoso, por isso passou a mão sobre o ventre, sorridente.

— Eu ainda nem acredito que você está aqui dentro... - dizia encantada com sua tão sonhada gravidez, aos 29 anos. - Olha, não se assusta com o papai, debaixo daquela grosseria toda tem um homem bom e sensível que vai te amar tanto como eu! - sorria para o ventre logo mirando o espelho, logo retocando o batom vermelho em seus belos lábios, assim como arrumando os fios de seu longo cabelo e penteando sua franja. Foi até a cama, pegando seu vestido em tom de creme, com algumas pérolas bordadas no tecido, sorrindo. Antes de vestir a peça, borrifou um pouco de perfume em sua pele, o preferido de Naruto, contente em poder agradar seu amado. - Acho que agora já posso... - antes que terminasse de falar consigo mesma, ouviu um forte entrondo, logo descobrindo se tratar de tiros, se assustando. - N-naruto? Amor, é você? - levantou-se e fora até a janela próxima, podendo ver alguns de seus seguranças mortos, engolindo em seco. Sentiu pavor ao ouvir passos leves dentro de seu quarto, soltando um grito de susto ao se deparar com um ruivo desconhecido, que estava junto de um loiro.

— Hora de voltar pra concha Pérola! - brincou o loiro lhe encapuzando e lhe pondo nos ombros.

— Me solta, me solta! - tentou se desvencilhar dos braços dos desconhecidos, se debatendo, mas um deles, o ruivo, de nome Deidara, lhe desmaiou com uma pancada na nuca.

— Boneco, cuidado, o chefe quer ela inteira pra barganhar com o Raposa...

— Ela não vai se machucar, Estouro, só pra ela ficar quietinha. - riu malicioso. - Bonita, né?

— Uma verdadeira pérola! - respondeu o loiro no mesmo tom, mas não possuía tempo para admirar a beleza de Hinata. - Vamos antes que os homens que o Raposa mandou pra fazer a guarda dela cheguem. - correram com Pérola para uma van, trocando tiros com os subordinados de Naruto, que a essa hora sentia o peito doer.

— Está tudo bem, Raposa? - perguntou sua cunhada que também pressentia algo errado. - Será que a Pérola já... - antes que terminasse de fazer a pergunta, um dos garçons da boate se aproximou da mesa onde estavam os mafiosos, com o telefone do local.

— Com licença, desejam falar com o senhor Raposa! - disse o homem entregando o aparelho para o loiro, que teve dificuldade de entender o que falava a voz que ouvia, por conta da música da boate, mas reconhecia a fala como sendo de um outro mafioso, Orochimaru, conhecido como Cobra, dono do diamante roubado, a quem não temia por si próprio. Logo a música fora pausada, lhe permitindo entender.

— Eu estou com o que você tem de mais precioso. - engoliu em seco, em sua mente apenas havia a imagem de Pérola sendo maltratada. Por um minuto, pensou que pudesse se tratar de um blefe de Cobra, que, prevendo tal dúvida, retirou o capuz que cobria o rosto da morena, que chorava acuada com a quantidade de homens que lhe olhavam maliciosos.

— Naruto... - ao ouvir a voz chorosa de sua noiva do outro lado da linha telefônica, sentiu seu coração gelar.

— Hinata! - o desespero na voz da morena o contagiava.

— Eu to com medo... - dizia observando bem o local e sentindo algemas em seus pulsos, lhe prendendo à cadeira onde fora posta sentada.

— E-eu vou trazer você pra casa... - ainda tentava digerir os fatos, por isso sua voz era quase inaudível. A mulher havia ouvido a conversa de seus sequestradores, sabia que aquele era um plano para conseguir atrair seu noivo para a morte, por isso tentou lhe avisar.

— Não vem, é uma ar... - o telefone foi retirado da morena, que chorou agoniada.

— Você me roubou um diamante, Raposa... - disse Cobra em tom de ironia, apreciando a respiração ofegante do loiro, que então foi tomado pelo ódio. - Então eu roubei sua Pérola. - riu malicioso tocando o rosto de Hinata, que lhe olhava assustada.

— Tire suas mãos imundas de cima da Pérola! - sua fala irritada chamou a atenção dos homens à sua mesa, assim como a de sua cunhada.

— Eu quero o diamante, ao amanhecer, no cais abandonado, meu diamante pela sua pérola! Até o amanhecer, Raposa! - desligou o telefone e puxou os cabelos de Pérola, lhe forçando a olhar em seus olhos. - Você quase estragou meu plano, sua vagabunda! - estapeou a alva face de Hinata que temia pela criança que carregava, assim como pela vida de seu amado. - Olha pra mim, Perola! - ordenou ameaçador, apertando as bochechas e apreciando o olhar de pânico da morena. - Eu não mandei ele mexer no que era meu, ele tirou de mim a minha jóia de maior valor, e eu vou ter o prazer de tirar dele o que ele tem de mais precioso. - as palavras do homens lhe faziam tremer, por isso mirou o chão, sentindo suas lágrimas molharem suas coxas. Respirou fundo, tentando se acalmar por conta de seu estado, pensando:

"Vai dar tudo certo, ele vai tirar você daqui, Pérola, ele vai!"

Enquanto Hinata tentava se acalmar, Naruto passava as mãos pelo rosto, tentando pensar da forma mais racional possível, apesar do desespero que já impressionava os presentes.

— O-o que houve com a minha...

— Levaram a Pérola! - se controlava para não chorar pensando no quanto sua noiva grávida poderia estar sofrendo nas mãos de Cobra, precisava manter sua calma e frieza. Mirou os subordinados que largaram seus copos sobre a mesa e os cigarros nos cinzeiros, lançando mão de suas pistolas e instruindo as mulheres que estavam consigo a deixarem o local. Mirou sua cunhada, que estava assustada nos braços de Konohamaru. - Gaki, chama a Tenten na Byakugan e diz que eu quero a melhor arma que ela tiver disponível e eu não tenha no meu arsenal, Sharingan, Saru, homens, venham! - lançou um maço de notas sobre a mesa, considerando a conta paga, vestindo uma espécie de casaco longo branco com chamas vermelhas na orla, fazendo os demais frequentadores da boate se assustarem ao ver o grupo armado passar entre eles. - "Ele vai pagar muito mais do que aquele diamante por ter tocado na Pérola!" - pensava vingativo lembrando do sorriso de sua noiva, a quem pedira em casamento poucos dias antes, relembrando o quão contente a morena ficara com seu pedido, admirando sua aliança de noivado. Levava as mãos à cabeça repetidamente, confuso, assustado. - "Ele podia levar tudo, menos a Pérola!"

— Calma, Raposa, vai dar tudo certo... - Kabuto o encorajava sob o olhar atento de Sasuke e Konohamaru.

— Acha que ele que deu a informação? - questionou o irmão adotivo de Naruto.

— Tenho quase certeza, tá muito solidário pro meu gosto... - disse observando o grisalho e seu sorriso falso. - Mas vamos, se a gente não salvar a Pérola, a gente vai precisar ser salvo! - travou sua pistola, iria precisar de uma arma maior. Adentraram os carros, rumo à mansão do líder da Hokage, onde puderam ver os homens que faziam a proteção de Hinata caídos, ensanguentados. Os que não estavam mortos, eram baleados de forma fatal pelo próprio loiro, uma punição por "não terem feito seu serviço direito".

— Vão para o quarto das armas, eu vou ver se não levaram alguma quinquilharia além da minha pérola... - subiu as escadas rapidamente, sentindo seu coração doer ao não ver Hinata em seu quarto, lhe esperando como todos os dias. Pegou o vestido que ficou jogado no chão, sentindo o perfume de sua amada. - Pérola... - por anos dera tudo de si para dar o melhor à morena, até mesmo sujara as mãos de sangue de forma que pudesse ser eleito por Kakashi como seu sucessor, precisando lutar quase que até a morte com seu irmão de criação para provar seu valor, tudo para que assim pudesse trazer a mulher, herdeira de uma outra facção, Byakugan, para perto de si, poder ter aquela a quem tanto amava desde a adolescência, conquistando a dignidade de ser companheiro daquela de quem já havia conquistado o coração. Podia relembrar sua primeira noite com Hinata, naquela mesma cama, só de sentir o cheiro de seu perfume na peça abandonada.

"Delicadamente retirou o vestido que a morena usava admirando seus seios nus e a fina calcinha que a mesma usava, se excitando ainda mais. A jovem corava levemente, mas estava decidida, havia esperado muito para finalmente se entregar à Raposa e não deixaria que sua timidez atrapalhasse o momento, por isso se entregou às sensações prazerosas que o parceiro lhe fazia sentir.

— Naruto... - era uma das poucas pessoas que chamavam o criminoso pelo nome, uma das poucas que possuía tamanha confiança do loiro para isso.

— Não sabe o quanto esperei pra ter esses olhinhos de pérola assim, só pra mim... - disse enquanto lhe beijava sensualmente, a segurando pelas bochechas. Com a morena, a mascara de mafioso durão e impiedoso caía, dando lugar ao homem amoroso e carinhoso que só a jovem conhecia. - Pérola, é isso, você é a minha pérola, minha preciosa, Hinata, eu te amo!

— Eu também te amo, Naruto... - disse tomando a iniciativa de retirar também as roupas do homem que então lhe pegou no colo e pôs sobre a cama, ficando nu e se pondo sobre Hinata, que controlava a vergonha e continuar o ato. O beijou ardente, sentindo seus toques desejosos sobre sua pele, ficando ainda mais excitada e certa sobre o que fazer. - Eu te amo e eu te quero! - beijou o pescoço do loiro que sorriu encantado. - Eu quero você, Naruto, quero agora! - tímida, abriu as pernas como se o convidasse, o encorajando a prosseguir, mas chorando de dor ao senti-lo lhe penetrar. - D-devagar, tá doendo... - ganhou vários beijos por seu rosto, o que lhe acalmou.

— Eu vou ser o mais calmo que eu conseguir, Pérola, quero ser o homem que você sonhou... - respondeu suave, esperando que a companheira se acostumasse com sua presença em si. A mulher olhou em seus olhos, desejosa, lhe dando um beijo que misturava amor e luxúria, provocando o homem ao mesmo tempo que lhe deixava ainda mais apaixonado.

— Você já é o homem que eu sonhava, Naruto, e eu quero ser a sua mulher... - disse rebolando para que o homem então lhe penetrasse, o fazendo com ímpeto, se unindo à sua pérola, lhe tratando como a delicada jóia que ela era para si"

Os momentos de alegria, felicidade, dor, aflição, angústia, todos eram compartilhados com Hinata, que lhe apoiava em tudo o que fazia, mesmo que não concordasse muito com seus métodos pouco ortodoxos, pois, apesar de ter sido criada em meio ao mundo sangrento da mafia, era uma mulher bondosa, piedosa, a mulher perfeita para estar ao seu lado como esposa, aquela que escolhera como mãe de seus filhos. Filhos, doía em seu peito lembrar dos riscos que o seu, tão pequeno, corria, com cerca de 3 meses de gestação, a mulher precisava de repouso, não poderia se agitar tanto como nessas poucas horas de cativeiro. Uma lágrima escorreu por sua face, sentia aflição em pensar em sua doce futura esposa sendo agredida ou até mesmo violentada, não, não iria aceitar isso, não poderia deixar Pérola um segundo a mais nas mãos de Cobra e seus subordinados, não permitiria que machucassem ou corrompessem a mulher tão pura, tal como uma real pérola, a quem só ele possuía. Apertou o vestido, que ele mesmo escolhera a dedo, com o ódio que sentia por seu inimigo, não deixaria barato. Jogou a peça de roupa longe, saindo de seu quarto.

— Já se prepararam? - perguntou raivoso adentrando o quarto onde possuía um verdadeiro arsenal de armas, vendo sua cunhada adentrar o recinto com uma nova arma. - A Tenten mandou isso?

— É uma submetralhadora Uzi, 9mm, israelense, pesa 4kg com o pente e é arma de guerra, não me pergunte como a Tenten conseguiu isso. - o loiro tomou o artefato de suas mãos, o carregando e então mirando em uma árvore pela janela, testando o armamento, o impacto não era muito grande, disparava bem, por isso decidiu levá-la.

— Ótimo, Saru, deixe a Gaki segura e vá para o carro, vamos agora mesmo até o cais. - ordenou ao subordinado que assentiu, levando a namorada para o quarto que ocupava na mansão de Naruto.

— Eu vou voltar, Gaki, fica tranquila. - beijou os lábios da morena e em seguida sua testa, lhe entregando sua pistola. - Já sabe, qualquer barulho se esconde no armário e dispara.

— Eu te amo! - disse assustada lhe dando um último beijo.

— Eu também te amo, princesa, agora vai, se esconde que eu não quero correr risco de perder você! - a abraçou e então fechou a porta de seu quarto, ouvindo-a ser trancada. Na volta para a saída da mansão, em um dos quartos, pôde ver Kabuto falando em sussurros ao telefone.

— Isso, Cobra, estamos saindo daqui daqui a pouco, acho que antes do... - engoliu em seco ao notar a sombra dos cabelos do afilhado de Raposa, que disfarçou.

— Vamos logo, estamos saindo! - disse pondo sua touca ninja, esperando pelo grisalho, que repetiu o ato e lhe seguiu. Ao entrar na van, junto de seu padrinho e de Sasuke, Saru então revelou discretamente em forma de códigos. - Ele, telefone, Cobra! - Naruto olhou para o capanga pelo retrovisor central, notando que ele parecia nervoso.

— Esperem chegarmos ao cais... - olhou odioso para o subordinado novamente pelo retrovisor, planejando vingança.

Já na sala de comando de um dos galpões do cais, a mesma onde Hinata estava presa, Cobra chamava seus subordinados que vigiavam a refém. Pressentia que Raposa lhe preparava alguma surpresa, precisava se preparar.

— Deixem a Pérola sozinha, curtindo os últimos momentos de vida dela com aquele moleque metido a mafioso, venham! - ordenou deixando a sala com a maioria de seus capangas, apenas um ficou para trás, olhando ainda mais malicioso para Pérola, que sentiu a maldade em seus olhos, tal como sentiu pavor e nojo ao senti-lo acariciar seu rosto. O homem de cabelos loiros platinados, olhos azuis e cerca de 30 anos, admirava a beleza da mulher, que chorava só de senti-lo tocar sua face com desejo.

— Sempre me disseram que a mulher do Raposa era bonita, mas não sabia que era tanto. - olhou bem para o decote da morena, malicioso.

— Não escoste em mim! - disse afastando seu rosto das mãos do homem, que apenas riu debochado.

— Quando eu começar a te tocar, você vai implorar para que eu continue, Pérola! - tentou beijar a mulher, que apenas sentia repulsa ao seu toque. - Eu vou soltar você, pra gente ficar mais a vontade, mas não tente nenhuma gracinha! - disse ameaçador procurando as chaves da algema que prendiam a morena.

Enquanto Hinata se apavorava, Raposa e sua gangue chegavam ao cais, com o loiro sendo o primeiro a descer do veículo, o olhando com ódio e desprezo. Antes de qualquer coisa, pegou com Sharingan uma pistola com silenciador, mirando-a na cabeça de um Kabuto distraído, disparando de forma fria, enquanto seu irmão e afilhado jogavam o corpo do capanga ao mar.

"Só me espera mais um pouco, minha pérola, me espera..." - pensou para logo ordenar disparos contra os refletores do local, assustando os homens de Cobra, tal como o próprio mafioso que não esperava que o inimigo viesse tão cedo e tão bem armado. Na sala de comando, o capanga que tentava abusar de Hinata também se assustou, após soltar a morena que aproveitou sua distração e então correu.

— Volta aqui! - Pérola corria entre os containers do cais, assustada por conta dos tiros que as duas gangues trocavam. Sequer se importava com o fato de estar seminua, apenas sentia o desejo de salvar a si e o filho que esperava das mãos de seus sequestradores.

— Perola! - chamou Naruto subindo em um dos containers, trocando tiros com os capangas que sequestraram sua noiva, quase sendo acertado por um deles, que fora abatido por Konohamaru após atingir a perna de Sasuke. - Sharingan? - perguntou averiguando se seu irmão de criação estava bem.

— Vai atrás da Pérola, deixa que a gente cuida de tudo aqui, Raposa! - disse o mais novo lhe dando confiança para procurar por sua noiva, pulando sobre os containers do local. - Cuidado! - buscou refúgio junto de Sasuke após atingir, acidentalmente, um galão de combustível que explodiu, acabando por matar alguns homens de Cobra, que, ferido, acabou por cambalear até cair inconsciente no mar. Enquanto Konohamaru se protegia e sentia o ardor de leves queimaduras em seu rosto, o homem que perseguia Hinata a procurava, a deixando acuada entre dois containers. Aproveitando-se da distração do homem, se armou com uma leve cadeira de metal, a chocando contra seu algoz, que foi ao chão, com a mulher tentando correr novamente, mas o platinado pegou seu tornozelo, com Pérola caindo com os braços protegendo seu ventre, aliviada em não sentir dores no mesmo, mas aflita em notar que o homem agora estava sobre si.

— Naruto... - clamou pelo noivo, tendo seu pescoço fortemente apertado por seu perseguidor, que tentava lhe estrangular em retaliação à agressão. - Naruto... - gritou rouca enquanto se debatia, chamando a atenção do mafioso que sentiu o ódio lhe corroer ao ver o homem sobre sua mulher.

— Tire suas mãos imundas da minha Pérola! - disse chamando a atenção do homem, que só viu Hinata fechar os olhos e o loiro lhe apontar uma pistola, lhe desferindo um tiro certeiro na cabeça, o fazendo cair morto, ao lado da mulher que chorava. Retirou seu capuz, revelando seu rosto, acalmando a morena que por ele fora erguida, a abraçando forte, sendo retribuído na mesma intensidade, molhando o casaco do homem com suas lágrimas desespersdas.

— Eu tive tanto medo... - soluçava sentindo o abraço de Naruto lhe proteger. O loiro beijou sua testa e também seus lábios, lhe cobrindo com seu casaco, tentando lhe acalmar.

— Eu jurei te proteger, Pérola, jurei, cumpri agora e vou cumprir sempre, sempre! - disse lhe tomando nos braços e beijando seu ventre com carinho. - Só me abraça, a gente vai pra casa! - disse sentindo os delicados braços de uma mulher aliviada lhe rondar o pescoço, apoiando a cabeça em seu peito.

— Vamos pra casa! - lhe deu um beijo carinhoso, o abraçando ainda mais forte, deixando o local onde era seu cativeiro. Já estava amanhecendo quando, junto de sua noiva, irmão, este mancando, afilhado e alguns outros poucos capangas que vieram consigo e haviam sobrevivido à missão de resgate, conseguiu deixar o cais, agora em poucas chamas e completamente ensanguentado, para trás, assim como deixara para trás a aflição e o medo de perder a mulher que agora estava em seu colo, chorando assustada. - Eles quase...

— Quase, minha linda, não tocaram em você! - disse lhe abraçando protetor, logo chegando em sua mansão, para o alivio de Gaki, que já não suportava a espera por notícias do grupo.

— Eu não disse pra esperar no quarto? - questionou Saru enquanto auxiliava Sharingan a deixar o veículo.

— Eu não aguentava mais esperar, Saru, Pérola, por Kami, você está bem? - perguntou preocupada para a irmã que olhou sorrindo aliviada e apaixonada para Raposa, que retribuiu o olhar e a beijou suavemente, lhe acomodando melhor em seus braços.

— Sim, Hanabi, agora nós estamos em casa!

7 de Marzo de 2018 a las 00:16 3 Reporte Insertar 6
Continuará…

Conoce al autor

Tatu Albuquerque Mãe de Konohamaru, madrinha de Hanabi, adepta da Fé do Sagrado KonoHana. Você tem 5 minutos pra ouvir a palavra da minha igreja? Kaiten no cu e gritaria, kore!

Comenta algo

Publica!
Fox Bella Fox Bella
Me diz se esse não é o mafioso mais lindo desse mundo? EU AMO ESSA RAPOSA GENTEEEEE!!!! Só não amo mais que a autora dessa maravilha.
June 28, 2018, 16:51
Ana Alice Ana Alice
April 07, 2018, 02:58

~