Dog x Fox Seguir historia

candynaru Wisley Santos

Quem diria que uma amizade construída durante vários anos, evoluiria para algo mais profundo e intenso. [KibaNaru/Pwp]


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18. © Todos os direitos reservados!

#gay #yaoi #lemon #kibanaru #universo-alternativo #naruto-uzumaki #kiba-inuzuka
Cuento corto
6
7208 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo Único

      

   – Por favorzinho, Naru! Eu nunca te pedi nada! – ajoelhou-se diante do loirinho, abraçando suas coxas grossas,  lhe fitando com os olhos brilhantes e com um bico adorável nos lábios carnudos.


– Eu já disse que não, Kiba! – o Uzumaki exclamou irritado, já tinha dito várias vezes essa mesma frase para o mais velho no decorrer do dia, mas o mesmo não desistia – Eu sei que você vai beber todas, ficar todo fodido depois e adivinha quem vai ter que cuidar de você e limpar seu vômito do chão?! Eu!


– Você não me ama mais, é isso! – e o Inuzuka fez drama, fazendo o menor revirar suas orbes azuis – Vamos Naru! Eu prometo que não vou exagerar nas bebidas.


Naruto suspirou longamente, sabia que seu amigo iria lhe importunar até que ele aceitasse de vez.


– Tudo bem, eu vou com você nessa maldita festa do Sasuke!


Kiba sorriu largamente, levantou-se e abraçou o Uzumaki pela cintura, o rodopiando pelo ar.


– Valeu Naru! – beijou a bochecha direita do Uzumaki – Te amo. 


– T-Tá... Me solta! – Naruto pediu desorientado com o simples gesto de afeto dado por seu amigo, o que Kiba não sabia era que gestos como aquele que costumava fazer, abalava as estruturas sentimentais de Naruto.


– Ok, então vou me arrumar rápido e daqui a uma hora venho lhe buscar, fique bonitão! – e saiu afobado da casa do loirinho, indo para sua que ficava do outro lado da rua, de frente a do Uzumaki.


Naruto e Kiba são amigos desde o ensino fundamental, a personalidade marcante e extrovertida de ambos os garotos fez com que um gostasse do outro instantaneamente. Hoje, ambos adolescentes, Naruto com dezesseis anos e Kiba com dezoito, continuam juntos e com uma amizade sólida e verdadeira desde sempre, felizmente.


Naruto seguiu para seu quarto para escolher sua melhor roupa, afinal iria na festa de Sasuke Uchiha, um garoto de família tradicionalmente rica e que era "primo de segundo grau" de Kiba. Naruto não o suporta, afinal o garoto é muito esnobe e carrancudo, fora que vive lhe provocando quando se encontram por ai. Kiba lhe disse que o Uchiha só faz isso porque tem um amor secreto pelo Uzumaki, mas Naruto não acreditou naquilo e disse que o mesmo só faz isso porque sente prazer em provocar e menosprezar os outros.


(...)


Verificou seu penteado uma última vez no espelho, vendo se não tinha nada fora do lugar, os cabelos loiros como sol que, normalmente eram rebeldes estavam penteadeos para trás com uma camada generosa de gel para que os fios não ficassem desalinhados, trajava de uma calça jeans clara justa, all stars pretos e de uma regata branca com o desenho de uma raposa estampada no tecido.


Ouviu o barulho da buzina e saiu do quarto, mas antes apagou as luz, assim como fez nos demais cômodos da casa e trancou as portas, janelas e o portão. Entrou no carro e o mais velho lhe fitou de cima a baixo.


– Wow! Você está tão bonito! – elogiou vendo o menor corar.


Naruto analisou com os olhos seu amigo, o mesmo trajava de uma regata preta justa, que delineava perfeitamente seu peitoral forte e sua barriga trincada de gominhos e deixava amostra seus braços fortes e musculosos, uma calça jeans preta justa e por um momento ficou hipnotizado com as coxas torneadas e o pacote bem grande no meio delas.


– Gosta do quê vê, Naru? – Kiba provocou, com um sorriso malicioso, ele viu o rosto de seu amigo adquirir um tom escarlate e o mesmo virar a cara em direção oposta da sua, para a janela.


– Apenas dirija até a casa do Sasuke de uma vez!


Era nítida a tensão sexual que ambos sentiam um pelo outro e mesmo com algumas brincadeiras nada convencionais, vindas da parte de Kiba, ele não avançava, pois tinha medo de acabar assustando Naruto e acabar com a amizade que eles construíram durante muitos anos, ele sempre desejou poder tocar o loirinho de maneira mais íntima, beijar aquela boca pequena, rosada e perfeita, passear com suas mãos pelo corpo pequeno e sensual do menor e por fim abrir as bochechas daquela bunda rechonchuda e redonda para poder visualizar a entrada rosada e meter seu pau ali, estocando o canal aveludado em um ritmo frenético e gostoso e por fim gozar ali dentro, preenchendo o menor com sua essência, o marcando como seu para sempre.


Resignado, o Inuzuka  apenas deu a partida, dirigindo pro outro lado da cidade, para a zona residencial de luxo.


(...)


A música era agitada e viciante, as luzes de led multicoloridas brilhavam e piscavam, as pessoas ali reunidas balançavam seus corpos de qualquer jeito, afinal não precisa de uma coreografia para dançar uma música eletrônica, apenas deixe seu corpo se levar pela batida viciante. Kiba dançava agitado no meio da multidão com uma garrafa de cerveja na mão, enquanto Naruto estava sentado em um sofá um pouco distante da pista de dança bebericando de sua batida de morango com vodka.


O menor suspirou e olhou em direção a pista de dança, mais precisamente para seu amigo que mexia seu corpo lentamente fazendo movimentos sensuais ao som de This Girl, Kiba olhou em direção do menor e passou lentamente a mão pelo abdômen sarado descendo até o meio de suas pernas onde ele apertou seu membro e deu uma piscadinha em direção a Naruto que corou profundamente, o menino de olhos claros colocou seu copo sobre a mesa de centro e levantou-se atordoado, indo em direção à um dos banheiros no andar de cima da enorme mansão.


Entrou no cômodo e foi até a pia, ligou a torneira e molhou seu rosto, tentando amenizar o calor súbito de seu rosto.


– Naru?! – ouviu a voz de seu amigo do lado de fora.


– Já estou saindo! – avisou, secou seu rosto com sua própria regata e suspirou antes de girar a maçaneta e dar de cara com seu amigo.


– T-Tudo b-em com você, Naru? – perguntou com a voz embargada, aproximou-se do menor, o abraçando pela cintura e escondendo seu rosto na curva do pescoço do mesmo, aspirando o doce aroma dali, Naruto amava perfumes femininos.


– Comigo sim, já você... – Naruto desdenhou – Eca, você tá todo suado! Me solta! – tentou sair do abraço do mais velho, só que o mesmo manteu firme em seus braços, era tão bom ter Naruto ali.


– Não!


– Own que cena romântica do casal! – Naruto revirou suas orbes ao ouvir a voz irritante de Sasuke – Sempre desconfiei dessa amizade!


– C-Ciúmes Uchiha?! – Kiba indagou, olhando em direção ao moreno de pele cor porcelana, que estava acompanhado de Neji, herdeiro dos Hyuuga, uma das famílias mais ricas do Japão.


As famílias de Naruto e de Kiba não faziam parte das mais ricas do Japão, mas eles eram da classe média alta.


– Até parece que eu teria ciúmes de um idiota igual a você! – Sasuke respondeu com um sorriso zombeteiro nos lábios.


– Não estava se referindo a mim! – Kiba exclamou e para provocar o Uchiha, começou a distribuir beijos molhados e barulhentos no pescoço do loirinho, que paralisou e corou violentamente, não acreditando no que estava acontecendo.


Sasuke trincou o maxilar com a cena.


"Maldito seja, Inuzuka!"  pensou, não era mentira que ele sentia-se atraído pelo Uzumaki, ele sabia que Naruto não lhe suportava, mas ele queria tentar aproximar-se do Uzumaki lentamente, até tê-lo para si, mas como Kiba vivia rodeando Naruto, feito um cão de guarda, acabava com suas chances de aproximação.


– Vamos Neji! O ar está bastante contaminado por aqui! – Sasuke chamou seu amigo e desceram para o andar de baixo.


Mesmo com o afastamento de seu primo, Kiba continuou a beijar o pescoço de Naruto que estava começando a se excitar com aquela carícia tão gostosa em sua pele sensível. Mas foi quando ele sentiu às mãos fortes de Kiba começar a descer por suas costas até chegarem em sua bunda, ele se assustou.


– K-Kiba! O quê pensa que está fazendo?! – Naruto perguntou, o mais velho apenas gemeu e apalpou às nádegas firmes e suculentas do menor.


– Faz amor comigo, Naru! Por favor, eu tô querendo tanto te comer!


– Me solta, você não está em seu juízo perfeito! – Naruto pediu, o Inuzuka não atendeu o pedido e moeu sua virilha contra a do menor e Naruto corou mais ainda ao sentir a ereção do mais velho colado a si.


– Eu te desejo há bastante tempo Naru e sei que você me deseja também! – o mais velho disse largando às nádegas macias e segurou delicadamente o rosto do menino com suas mãos grandes – O que acha de acabarmos com essa tensão sexual que nos rodeia da melhor forma possível, uh?! – sussurrou malicioso no ouvido do menor.


Naruto estava pasmo, e o pior era que seu corpo estava reagindo as investidas de seu amigo.


– T-Tudo bem... Eu aceito, mas onde faremos? No seu carro? – perguntou constrangido, não acreditando que estava prestes a transar com seu amigo.


– Vamos para minha casa! Meus pais estão viajando com os pais de Sasuke mesmo, será apenas você e eu! – Kiba disse malicioso vendo as bochechas do loirinho ficarem vermelhas.


– Mas você não está em condições de dirigir Kiba! Você bebeu durante boa parte da festa! – o Uzumaki advertiu.


– Chamamos um táxi e amanhã eu venho buscar o meu carro.


– Okay...


(...)


Abriu a porta de sua casa dando passagem para o menor passar. Meio acanhado, Naruto adentrou na casa de seu amigo, Kiba acendeu a luz da sala e abraçou o menor por trás. O loirinho petrificou.


– Relaxe Naru! – o mais velho sussurrou no ouvido do menor enquanto adentrava com suas mãos a camisa justa, apalpando a barriga lisinha e macia – Prometo que será prazeroso para nós dois.


Levou seus lábios carnudos e quentes ao pescoço bronzeado e começou uma sessão de beijos malhados, lambidas e mordidinhas ali.


– Oh... – Naruto gemeu e rebolou ingenuamente seu traseiro contra a pélvis do maior, sentindo o membro duro lhe cutucar.


– Você é tão gostoso, baby! – segurou firme nas laterais da cintura do Uzumaki, esfregando seu pau contra o bumbum rechonchudo. Virou o menor pra si e roçou suavemente suas bocas antes de, por fim, uni-las em um beijo afoito, cheio de línguas e dentes.


O mais velho foi passeando com suas mãos fortes as costas do Uzumaki, foi descendo-as lentamente até o bumbum redondo e rechonchudo onde ele apalpou fortemente aquele monte de carne por cima do jeans apertado que o loirinho usava.


– Hummm... – o menino de olhos claros gemeu abafado, ainda com a boca conectada a do Inuzuka.


O moreno segurou firme na bunda do menino e lhe seu impulso para cima, o menor envolveu o pescoço do maior com seus braços e a cintura esguia com suas pernas. E foi caminhando com o loirinho até seu quarto.


No cômodo, colocou delicadamente Naruto sobre a cama e o ajudou a se livrar dos sapatos e meias, pegou seu pé direito e começou a beijar suavemente,  arrancando suspiros do menor.


– Gostoso! – elogiou o mais velho encarando aquelas orbes azuis claras brilhantes, soltou o pé do menino e retirou sua regata e logo em seguida seus sapatos, meias e calça, ficando apenas de cueca boxer preta.


Naruto mordeu os lábios com a visão, por céus Kiba tinha o corpo divino, forte e com músculos perfeitamente distribuídos, desceu seus olhos até o meio das pernas do Inuzuka e sentiu sua entrada piscar, o pênis estava curvado e bem delineado naquele simples pedaço de pano e Naruto estava louquinho para vê-lo fora da cueca.


O Inuzuka caminhou até o menor e o ajudou a retirar seu par de All Star e meias, afobado, Naruto desfivelou o cinto arrancando rapidamente o jeans que tanto lhe incomodava e logo em seguida sua regata, Kiba abriu as pernas do menino de olhos claros e se acomodou ali. Naruto gemeu assim que sentiu a ereção duríssima do castanho em contato com a sua.


– És tão belo Naruto! Parece ter saído de um conto de fadas!


Naruto sentiu seu peito encher de ternura, é tão bom ouvir frases doces e lindas como essa de pessoas que gostamos.


Kiba apoiou seus cotovelos nas laterais vagas da cabeça do loirinho e tomou-lhe suavemente os lábios, iniciando um ósculo apaixonado, as línguas se tocavam de maneira ávida, esfregou seus baixos ventre e ambos gemeram com a fricção prazerosa.


O mais velho desviou sua boca do menor para poder começar uma sessão de beijos molhados por todo o rosto bonito. Foi descendo os beijos pelo tórax e abdômen até chegar na virilha do loirinho, retirou lentamente a cuequinha vermelha e lambeu os lábios ao ver o pênis excitado, de tamanho mediano do menor.


Abaixou a pele que escondia a glande rosada e abocanhou logo de uma vez todo o comprimento do Uzumaki.


– Aaah Kiba! – Naruto gritou assim que sentiu a boca molhada, quente e macia do mais velho lhe engolir por inteiro.


O mais velho lhe chupava gostosamente bem, subindo e descendo por seu comprimento rapidamente, apertando seu falo no canal bucal lhe levando ao delírio.


– C-Como isso é gostoso! – Naruto disse mordendo os lábios sensualmente e nem preciso explicar como o corpo de Kiba reagiu com a cena, uh?!


O mais velho retirou sua boca do pau do loirinho e antes que este reclama-se, ele estava lambendo e sugando para dentro de sua boca os testículos durinhos do menor que involuntáriamente abriu mais suas pernas torneadas dando visão ao castanho de sua entrada pequena e rosada. Soprou o buraquinho vendo-o piscar.


– Caralho! – xingou o Uzumaki quando sentiu a língua molhada do mais velho lhe tocar a entrada, lambendo-a freneticamente – Aaah.


Os gemidos gostosos do mais novo levava o corpo do Inuzuka a um nível de excitação extrema, Kiba puxou seu pênis para fora de sua cueca boxer e iniciou uma pequena masturbação enquanto trabalhava na entrada apertada. Com a outra mão livre levou até a boca do menino e logo tinha suas falanges sendo lambidas e sugadas pela boca morna do Uzumaki.


– Chega bebê, acho que já estão bem molhados para entrar em você! – disse retirando seus dedos da boca quente do menor e os penetrando lentamente no orifício apertado.


Naruto gemeu dolorido com aquela invasão bastante incômoda em seu interior, apesar de não ser mais virgem — perdeu a virgindade com um primo do interior no ano passado — ainda era uma sensação desconfortável na preliminar, mas ele sabia que uma hora o prazer viria.


Kiba começou a movimentar suas falanges pelo canal macio do menino tentando ir o mais fundo que conseguia ouvindo os choramingos de dor vindos de seu loirinho que eram torturantes para seu sentido auditivo, com uma estocada firme, ele alcançou a próstata de Naruto e ele viu menor arregalar as orbes azuis, arquear as costas no colchão e por fim, ouvir um gemido alto, manhoso e que fez seu pau pulsar.


– Aawn Kiba!


– Eu não aguento mais! – Kiba disse retirando seus dedos do menino que soltou um muxoxo de descontamento pela sensação de vazio em seu interior.


Kiba retirou sua cueca e caminhou até sua cômoda, abriu a primeira gaveta pegando um tubo de lubrificante sem odor e incolor, subiu encima da cama de joelhos e posicionou as pernas de Naruto em sua cintura. Abriu a tampa do frasco e espalhou uma boa quantidade daquele líquido viscoso em seu pau e no ânus de Naruto.


Esfregou a cabeça de seu membro no buraquinho pulsante  freneticamente, instigando o Uzumaki e foi penetrando lentamente seu comprimento no reto do mais novo sem tirar os olhos do rosto sofrido do menino.


– Quer que eu pare? – perguntou preocupado com o semblante de Naruto, podia ver pequenas lágrimas saindo dos olhos bonito.


– N-Não... Não Pare!


Após ter todo o seu comprimento no canal apertado, o mais velho, cuidadosamente, deitou sobre o Uzumaki, escondendo seu rosto no pescoço suado onde ele começou uma nova sessão de lambidas, beijos e sucções na pele sensível, Naruto abraçou seu tronco e aos poucos começou a sentir-se relaxado por conta da carícia gostosa.


– Pode se mexer, Kiba.


O mais velho moveu-se lentamente, ouvindo o menor suspirar contra sua orelha, subiu os beijos pelas bochechas até a boca vermelha a tomando contra a sua, iniciando um ósculo cheio de desejo e paixão. Naruto rebolou embaixo de si e o mais velho entendeu o recado aumentando gradativamente a velocidade da penetração.


– Isso, Kiba! Mais... Forte... Aaah... Onegai... – o menino de olhos claros quebrou o ósculo para poder pedir/gemer. Kiba sorriu e começou a entrar e sair com certa brutalidade, acertando várias vezes a próstata judiada.


– É assim que você gosta de ser fodido, amor? Bem forte e fundo? – Kiba perguntou pervertido e sentiu as paredes internas de Naruto lhe apertar – Por Kami, Naruto! Não faça mais isso ou eu não respondo pelos meus atos!


E para provocar, Naruto comprimiu novamente os músculos de seu reto novamente, esmagando o membro do castanho.


– Oh porra! – xingou o Inuzuka, controlando-se para não perder o único pingo de sanidade que ainda lhe restava, mas quando Naruto disse:


– Ponha o cachorrão selvagem que à dentro de você para fora, Kiba e me fode com bastante força.


Ele mandou tudo para a puta que pariu e aumentou, em uma velocidade surreal as estocadas vendo Naruto balançar a cabeça de um lado para o outro, gritando seu nome.


– AAAH KIBA! CARALHO, PORRA!


Por céus, logo os vizinhos telefonariam para a polícia achando que o menino estava sendo espancado, ah se soubessem da história.


Mesmo que quisesse continuar naquele ritmo, seu corpo já não aguentava, então o Inuzuka abraçou a cintura do Uzumaki e rolou com ele pela cama, ficando por baixo.


– Rebola gostoso no meu pau, vai! – pediu segurando com suas mãos grandes as laterais da cintura do menino, o ajudando nos movimentos circulatórios – Isso bebê... Aah, você me deixa louco!


Naruto sorriu de lado e passou a subir e descer rapidamente pelo falo duro, dando quicadas fortes e precisas. Kiba segurou firme nas nádegas grandes e suculentas, fazendo Naruto parar com os movimentos e começou a estocar rapidamente, encravando-se bem fundo no canal aveludado.


Naruto gemia cada vez mais alto, estava perto de seu clímax, o castanho percebendo, agarrou o pênis do menor iniciando uma masturbação no mesmo ritmo de suas estocadas. Com um gemido depravado e manhoso, Naruto veio em vários jatos de sêmen quente, sujando a barriga e peitoral do mais velho, Naruto caiu exausto encima de si,  Kiba deu mais algumas estocadas e se desmanchou no reto de Naruto.


– Aah!


Naruto aspirava o aroma do pescoço do mais velho, era uma mistura do perfume amadeirado e de suor combinados com o seu perfume e o cheiro peculiar de sexo que impregnava o cômodo.


– Te amo, minha raposinha travessa! – Kiba sussurrou no ouvido do menor, que sorriu e lhe deu um beijo no cangote.


– Te amo, meu cachorrão safado! – o menino de olhos claros sussurrou sonolento.


Kiba lhe beijou a testa e ambos dormiram agarradinhos um ao outro.


(...)


– Vai lá Sasuke! É só tocar a campainha e convidar o Uzumaki para sair! – Sasuke dizia para si mesmo de frente a casa do loirinho de seus sonhos. Com à mão trêmula ele tocou a campainha, e esperou pelo menino bonito vir lhe atender.


Uma semana havia se passado desde o dia da festa. Após receber vários conselhos de Neji, que deveria lutar pelo amor da sua vida, ele decidiu que iria se declarar pro Uzumaki, sendo que o primeiro passo era levá-lo à um passeio romântico.


– Uchiha? – ouviu a voz inconfundível de Kiba atrás de si, virou-se vendo o garoto musculoso lhe encarar com cara de poucos amigos – O quê faz aqui?


– Isso não é da sua conta, Inuzuka! – o moreno respondeu irritado – Agora dê o fora daqui, pois o assunto que tenho a tratar com Naruto não lhe interessa.


– Já vou amor! – ouviram a voz do menino de olhos claros e logo viram o mesmo sorrindo lindamente, como só ele sabia sorrir, o sorriso sumiu assim que deu de cara com o garoto que lhe irritava intensamente – O quê o Sasuke está fazendo aqui, amor? – indagou irritado.


– Também gostaria de saber o que esse baka quer com você, amor? – Kiba respondeu.


"Amor?" Sasuke perguntou-se internamente, frustado e de coração quebrado "É... Minhas chances com ele já era!" deu as costas pro casal e seguiu até o seu carro estacionado do outro lado da rua, sumindo das vistas dos garotos que se entreolharam confusos.


– Eu hein, que cara estranho! – Naruto exclamou encarando seu namorado.


– O que você queria falar comigo, bebê? – Kiba perguntou aproximando-se de seu loiro. Naruto tinha lhe mandado uma mensagem dizendo que era pra ele estar na porta da casa dele pois queria falar com ele.


– Bom... Eu estou sozinho em casa no momento, e o papai e a mamãe irão demorar bastante pra voltar, aí eu pensei em nós dois, na minha cama, brincando de afogar o ganso – o menor disse malicioso.


Kiba sentiu seu pênis concordar animadamente, preso em suas vestes.


– Acho uma boa idéia, Naru! – disse puxando o menor para dentro e fechando rapidamente o portão.


Quem diria que uma amizade construída durante vários anos, evoluiria para algo mais profundo e intenso.

4 de Marzo de 2018 a las 01:46 0 Reporte Insertar 1
Fin

Conoce al autor

Wisley Santos Wattpad - CandyNaru

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~