3 Maneiras de Irritar um Uchiha Seguir historia

augusto0512 Augusto Lima

Viver uma rotina sexual após o casamento, nunca foi o sonho de Naruto Uzumaki, porém, depois de alguns anos ao lado do marido, Sasuke Uchiha, o sexo casual passou a fazer parte do cotidiano deles. O loiro não estava contente com o rumo de sua relação, mas faria de tudo para apimentar sua vida sexual: irritando o marido de todas as formas. Fanfic escrita em 2017.


Fanfiction Sólo para mayores de 18.

#Comedia #Naruto #Gay #Yaoi #Lemon #SasukeUchiha #NarutoUzumaki #Naru/Sasu
16
6814 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo Único

Seu café já tinha esfriado há muito tempo, o que não era nada estranho, já que tinha se passado um pouco mais de uma hora. Suspirou resignado, deveria está mais do que acostumado com os atrasados absurdos de seu melhor amigo, mas isso não o impedia de ficar irritado a cada segundo que se passava. Perdeu a conta de quantas vezes o mesmo garçom oferecera o cardápio do estabelecimento, já não tinha mais coragem de encara-lo, assim evitaria um possível olhar de pena.

- “Deve achar que levei um bolo¹ de alguém.” – pensou consigo mesmo enquanto sentia o olhar queimar em suas costas. Suspirou mais uma vez, já tinha desistido de esperar o traria a quem chamava de amigo até que notou alguém ocupando uma cadeira de sua mesa. – Até quando iria me deixar mofando neste lugar? Pois, lembro-me bem que havíamos marcado nosso encontro há quase duas horas atrás, Gaara! – resmungou irritado, porém, o outro, não pareceu se importar com aquelas palavras duras.

- Acalma-te Naruto, afinal, estou aqui para tua disposição. – comentou simplista enquanto sugava o refrigerante pelo canudo. – Pelo que me falastes em outra ocasião, andas tendo problema com teu marido, certo? – o loiro sentiu suas bochechas ficarem vermelhas. – O que foi? – questionou sem compreender a vergonha alheia.

- Por que precisa falar tão alto? – o Uzumaki trincou os dentes com força, mas tinha como culpa aquele ruivo dos infernos, pois, desde que se conheceram nos tempos de escola, o Sabaku nunca demonstrou ser uma pessoa sútil. – A culpa é minha por convida-lo para uma conversa neste ambiente público. – comentou descontente por sua falta de inteligência, como seu próprio marido costuma dizer. – Mas, já que estamos aqui, vamos ao que interessa... – respirou fundo antes de continuar. – Em primeiro lugar, não estou tendo qualquer problema com Sasuke, nosso casamento anda melhor do que tu podes imaginar. – Garra franziu o cenho com uma expressão duvidosa. – No entanto, acabamos vivendo em uma péssima rotina, até mesmo na hora do sexo. – confessou envergonhado.

- Traduzindo: Queres acabar com teu sexo casual para o estilo Gaa selvagem. – o loiro riu com a expressão depravada do amigo, não precisava perguntar para saber ao que se referia aquela expressão, pois, com toda a certeza, Rock Lee e o ruivo sempre foram pervertidos e adoravam reinventar na cama. – Posso adiantar que é teu dia de sorte... – murmurou com um sorriso, retirou do bolso e um pequeno pedaço de papel, entregando-o ao Uzumaki. – Agora preciso ir embora, falamo-nos mais tarde. – levantou-se rapidamente.

- O que é? Você me fez esperar todo esse tempo para me entregar esse papel ridículo, sem nem, ao menos, me falar o que tenho que fazer? – Naruto estava pronto para cometer um homicídio ali mesmo se o outro não resolvesse abrir sua maldita boca, afinal, não tinha esperado todo aquele tempo, sentado naquele lugar, para receber um pedaço de papel, que continha algumas palavras rabiscadas. – Não irei deixar você sair daqui até abrir essa maldita boca depravada. – esbravejou sem se importar com os olhares curiosos que recebia.

- Não há nada de complicado para que possa explicar. – o ruivo resmungou após lançar um olhar furioso para as pessoas curiosas, que os cercavam em outras mesas ao redor. – Tudo que precisar saber é que deve seguir todos esses passos para conseguir uma noite maravilhosa. – Naruto o olhou de maneira desconfiada, voltando sua atenção para o papel, os olhos azuis miraram o amigo com incredulidade. – Sei o que deve está pensando no momento, mas confie em mim. – o loiro assentiu desconfiado, mas não lhe restava opção, pois já tinha decidido que faria de tudo para apimentar sua relação sexual com o marido.

1 – Se ele disser “não”, diga “sim”.

Ao mirar o céu escuro, a vontade roer as unhas crescia dentro si, o nervosismo era perceptível a quilômetros de distância. Respirou fundo assim que ouviu o som do carro adentrando a garagem de sua casa, precisava manter a calma para que seu plano não saísse do eixo; torcia para que o plano de seu amigo desse certo. Verificou a comida e, em seguida, preparou o prato em completo silêncio, já tinha tudo pronto em sua mente, o primeiro passo não seria tão difícil de cumprir, afinal, o Uchiha sempre gostou de ditar ordens desde o dia em que começaram a namorar, ou até mesmo antes, quando eram apenas amigos.

- Naru?! – Sasuke apareceu diante do marido enquanto abrochava o nó de sua gravata, estava nítido o seu cansaço devido ao trabalho na empresa. – Pensei que ainda estivesse no restaurante. – comentou e dirigiu-se até a pia para pegar uma maçã. Enquanto o moreno era empregado em uma famosa empresa de automóveis de luxo, o Uzumaki possuía um dos restaurantes mais requisitados da cidade. – Aconteceu alguma coisa? – questionou preocupado, mesmo que não demonstrasse fisicamente.

- Nada. – respondeu simplista, voltando sua atenção para o prato, apetitoso, de macarrão. – Antes que me esqueça... – o loiro sorriu internamente ao imaginar a possível reação do marido, que, agora, encarava-o com curiosidade. – Terei que sair esta noite para uma festa na casa de Sakura, pois a mesma fez questão de reunir todos os ex-colegas de faculdade. – disse sem encarar o moreno, porém tinha certeza que sua expressão não era uma das melhores, Sasuke era controlador demais para deixá-lo fazer o que tivesse vontade, não que o Uzumaki reclamasse, ao contrário, adorava o jeito bruto do Uchiha, ainda mais quando estavam nus na cama. – Eu já confirmei minha ida até lá, então não adianta reclamar. – Naruto passou a encarar o outro, estanhando o silêncio, no mínimo, estranho.

- Tudo bem, pode ir! – a surpresa foi tão grande, que cuspiu todo o macarrão em sua boca. – Ei, cuidado com isso. – Sasuke resmungou ao notar os pedaços mastigados do alimento sobre a mesa. Naruto encarava o marido incrédulo, seu cérebro ainda tentava, inutilmente, processar a resposta que acabara de receber.

- Você disse sim? – questionou boquiaberto, o outro assentiu, sem compreender a reação dele. – Quem é você e o que fez o que Sasuke Pervertido Controlador que conheço? – cruzou os braços para exibir sua desconfiança, tinha algo de errado acontecendo, mas, pior do que isso, é que seu plano de irritá-lo para ter um sexo selvagem na cama estava indo por água abaixo.

- Não seja idiota, Naru. – Sasuke sorriu, aumentando ainda mais a surpresa no loiro. Como se não bastasse àquela aceitação de sua saída sem nenhum questionamento, ele ainda estava de bom humor? O mundo teria acabado e ele não foi informado? – Desse jeito até parece que nunca deixei que você saísse... – o Uchiha sentiu o olhar furioso sobre ele. – Tudo bem, admitido que seja um pouco controlador. – o loiro suspirou. – Irei aproveitar para descansar um pouco, vemo-nos amanhã. – deu um selinho no marido e seguiu para o quarto, sem deixar de sorrir, deixando um Uzumaki perdido para trás.

2 – Faça tudo que seu namorado mais detesta.

Não era tão difícil encontrar alguma coisa que Sasuke detestasse, porém Naruto ainda estava preocupado com o jeito estranho que o outro vinha agindo, principalmente depois da falsa história de reencontro dos amigos. O Uchiha sabia que estava mentindo? Impossível! Ainda mais depois de ter passado a noite inteira na casa de Sakura, apenas para garantir que o marido não desconfiasse do seu plano. Os olhos azuis se voltaram para a sala de sua casa, vendo-a completamente organizada; riu-se ao pensar no quanto Sasuke gostava de ser organizado, talvez essa fosse a melhor maneira de irritar o moreno, já que o mesmo sempre brigava consigo devido a bagunça.

- Hora de começar. – falou consigo mesmo, sorrindo, iria virar toda a sua casa ao avesso, apenas para ter certeza que o outro ficaria histérico. Em poucas horas, já não sabia onde ficavam os móveis, sentia dificuldade até mesmo em chegar à cozinha, aquele plano tinha que dá certo, pois, caso contrário, teria um enorme trabalho para arrumar em seu devido lugar. Enquanto bebia água, ouviu a porta da sala se abrindo, esperou alguns segundos, esperando, ansiosamente, pela briga que estaria por vir, entretanto, nada aconteceu. Aproximou-se da cozinha aos poucos, seu queixo quase tocou o chão após mirar o marido deitado no sofá, agindo como se nada estivesse acontecendo. – Sasuke? O que está fazendo? – questionou curioso.

- Estou apenas descansando no meu sofá. – respondeu como se fosse óbvio, mas sua resposta não pareceu agradar o Uzumaki. – Por que não vem me acompanhar? – questionou de maneira sugestiva, porém foi ignorado pelo loiro furioso. Aquele plano não estava ao favor de Naruto. – O que eu fiz? – Sasuke não estava entendo mais nada, no entanto, resolveu voltar a dormir, seria bem melhor do que tentar entender o que se passava na mente de seu marido.

3 – Se seu ex-namorado estiver dando em cima de você, provoque-o de maneira sutil.

Talvez devesse esquecer aquela ideia ridícula de seu amigo, mas as atitudes estranhas de Sasuke fizeram-no repensar sobre o assunto, agora, seu objeto não era mais apimentar a relação, pois faria questão de desvendar o que se passava com o parceiro. Faltava um último passo para ser cumprindo e já sabia muito bem onde o colocaria em prática, conhecia muito bem os colegas de trabalho do Uchiha, principalmente, a pessoa que namorou durante alguns meses, esta ainda nutria sentimentos pelo loiro, o que sempre causava desavenças no ambiente de trabalho.

Virou-se para o espelho, sorrindo satisfeito ao perceber o quanto estava bonito, não seria difícil causar ciúmes em seu marido. Aproveitou o fim da tarde para ir à empresa, que já estava no final do expediente, assim não causaria nenhum problema com sua presença repentina, afinal, não era tolo o bastante para pôr o emprego do marido em risco apenas por um capricho seu, jamais faria isso. Adentrou o enorme prédio com cautela, cumprimento alguns conhecidos pelo caminho, sorriu ao observar Sasuke concentrado em seu trabalho.

- Boa tarde! – murmurou próximo ao ouvido alheio, vendo-o se assustar com sua presença, no mínimo, inesperada. – Atrapalho alguma coisa? – questionou com uma falsa expressão de inocência, sorriu, internamente, ao sentir um olhar desejoso sobre seu corpo. Por um lado, sentia-se mau por estar sendo vulgar ao provocar outro homem na frente do marido, mas, se isso rendesse uma boa noite de sexo selvagem, terá valido a pena seu esforço. – Como vai, Kiba? – cumprimentou o outro com um sorriso contido.

- Ele anda muito bem... – Sasuke respondeu, rapidamente, antes que o outro tomasse a palavra. – O que faz aqui? – questionou enquanto cruzava os braços e apoiava a coluna em sua cadeira; o loiro observou o comportamento do parceiro com curiosidade, pois não havia nenhum resquício de irritação ou aborrecimento, causando ainda mais estranheza no Uzumaki. – Ainda estou esperando por tua resposta. – a voz do Uchiha retirou-o de seus devaneios.

- Deixe-o em paz, Uchiha! – o Inuzuka se pronunciou com um sorriso galanteador, o mesmo não se importava em expor seu desejo pelo marido alheio, mesmo que não tivesse nenhuma chance de conseguir conquistar o coração de Naruto. – O que acha de nos encontrarmos neste fim de semana, assim aproveitamos para ir ao cinema, que tal? – Bingo! Aquilo era tudo que precisava ouvir para que seu marido explodisse de vez, mas para sua surpresa, Sasuke não estava lhe dando nenhuma atenção, já que voltou a se concentrar nos papeis sobre a mesa.

- Sasuke... – Naruto trincou os dentes, irritado. Que se dane seu plano para deixar as coisas mais apimentadas, o loiro queria seu marido de volta. O moreno mirou o parceiro com o cenho franzido, atitude que aumentou ainda mais a ira do Uzumaki. – Acho bom ir direto para o carro após o expediente, pois teremos uma longa conversa em casa. – ditou com um olhar duro e virou-se para sair daquele lugar, já que estava prestes a fazer um escândalo. – E, Kiba... – chamou a atenção alheia antes de se retirar. – Nunca mais me convide para os seus programas idiotas. – foi tudo o que disse antes de sair.

...

O caminho até sua casa foi em completo silêncio, Naruto tentava buscar uma explicação para a mudança de atitude do marido, mas nada vinha em sua mente, deixando-o ainda mais frustrado pelo fracasso. Assim que adentrou a sala, um clima tenso se instalou no ambiente, ninguém ousava dizer uma única palavra, pareciam dois desconhecidos naquele momento, Sasuke foi o primeiro a se movimentar, sua intenção era ir ao banheiro, mas foi impedido pelo loiro furioso.

- Chega, Sasuke! – o Uzumaki explodiu por completo. – O que está acontecendo com você? Passei a semana inteira chamando sua atenção, tentando irrita-lo de todas as formas, mas tudo que recebo são atitudes contrárias ao do Uchiha que conheço. – respirou fundo. – Já estou farto do meu marido “bonzinho”. – resmungou frustrado, no entanto, uma risada retirou-o de seus devaneios. – Qual a graça? – Naruto encarou o sorriso convencido de seu marido.

- Espero que esteja preparado para o seu castigo, Naruto! – aquela maldita voz voltou ao seu tom autoritário. – Terei que ensinar algumas lições ao meu garoto atrevido... – murmurou com um sorriso malicioso enquanto se aproximava do marido, este se encolhia como um coelho assustado. – Já estava sabendo de todo o seu plano desde o começo. – o loiro arregalou os olhos, sua intenção era questionou como ele tinha descoberto, porém a mente não conseguia formular uma única frase, já que o outro mordia o nódulo de sua orelha, causando-lhe arrepios em cada célula do corpo. Os minutos pareceram segundos diante de seus olhos, pois, em um momento estava beijando Sasuke na sala, em outro estava completamente sem roupa em sua cama. – Hoje você será meu e sem nenhuma preparação... – o Uchiha sorriu de maneira sádica.

- Espera... – o loiro tentou alerta-lo para que parasse antes do tempo, mas foi inútil, o moreno já tinha o penetrado por completo, atingindo sua próstata em uma única estocada. – Mais... – Sasuke sorriu pela postura submissa do marido, já tinha se passado algum tempo desde o dia em que tiveram relações sexuais de uma maneira mais selvagem. Naruto sentia o pênis lhe invadir cada vez com mais força, assim como seus mamilos eram sugados pela boca gulosa do Uchiha. – Estou perto... – o Uzumaki revirou os olhos azuis após liberar seu esperma sobre a própria barriga, ao mesmo tempo, o moreno despejava seu sêmen dentro de si, esquentando-o por dentro. – Isso foi incrível... – um sorriso satisfeito contornava os lábios rosados de Naruto e Sasuke.

- Acho que precisamos agradecer ao Lee e ao Gaara. – o Uchiha comentou enquanto puxava o marido para seus braços, vendo-o pousar a cabeça em seu peito. Naruto ficou confuso com aquela revelação, assim como ainda não compreendia a descoberta de seu plano. – O Gaara e o Lee armaram para nós... – riu-se ao lembrar-se do dia em que se encontraram no escritório. – O ruivo me contou o que tinha falado para você no restaurante, por isso sabia cada passo seu nesses últimos dias. – agora tudo fazia sentido na mente do Uzumaki, afinal, Sasuke não estava sendo Sasuke. – Então acabei tendo a ideia de revidar e fingi não me importar com as suas atitudes, até que você explodisse de vez e acabasse revelando seus planos, como fez hoje. – ambos riram ao lembrarem-se da cena. – Agora já sabemos o que fazer para mudar o nosso sexo casual. – murmurou antes de pegar no sono ao lado do marido.

26 de Febrero de 2018 a las 00:01 0 Reporte Insertar 3
Fin

Conoce al autor

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~