Regret Seguir historia

ariane-munhoz Ariane Munhoz

Eu quis ser seu pai, a figura que te mostraria o caminho que você deveria seguir. Que nem sempre o ódio é a resposta mesmo quando, por vezes, precisamos abaixar a nossa cabeça e aceitar uma realidade para a qual não estamos preparados.


Fanfiction Todo público. © Não copie

#Guerra dos angst #FNS #Pai #Neji #Gai #Familia #Naruto
Cuento corto
3
7.0mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

You always be my boy

Eu falhei com você.

Sinto isso a cada momento, quando me lembro das palavras que saíram da boca de Kakashi, me dizendo o que havia acontecido.

Eu falhei com você.

E havia o choro explosivo de Lee, e Tenten me dizendo que a culpa não era de ninguém além daqueles desgraçados que fomentaram a guerra. Mas no fundo, bem lá no fundo, sinto que a culpa foi minha por não estar mais presente. Por não poder te proteger.

Acho que falhei desde o início, quando não fui capaz de estabelecer contigo o mesmo relacionamento fácil que levei com Lee. Porque você não tinha ninguém, Neji, e criou muros ao seu redor que impediam que outros se aproximassem.

Eu quis ser seu pai, a figura que te mostraria o caminho que você deveria seguir. Que nem sempre o ódio é a resposta mesmo quando, por vezes, precisamos abaixar a nossa cabeça e aceitar uma realidade para a qual não estamos preparados.

Falhei com você, porque queria te mostrar que você poderia sim mudar isso. Que você ainda não era forte o bastante ou maduro o bastante, mas que seria, porque a sua visão do mundo era cristalina e você sabia como era estar do lado mais fraco, aquele que era oprimido. Eu nunca te disse isso, mas também sabia como era.

Mas você era um gênio, e talvez a minha negligência para contigo tenha vindo disso. Porque, enquanto você podia aprender as coisas tão facilmente, Lee precisou trabalhar duro para chegar onde chegou. Só que você também, não é? Ser um gênio não te isentava disso, muito pelo contrário. Você treinava exaustivamente apenas porque queria provar para o seu clã que os membros da família secundária poderiam ser tão bons quanto os da família primária.

E eu falhei em não te dizer que você não precisava disso. Que no futuro você provaria com seus próprios punhos. Aqueles punhos gentis dos quais tive tanto orgulho.

Como posso expressar o tamanho do buraco que você deixou em meu coração ao partir tão precocemente? O meu menino, o jounin mais novo de sua geração, o primeiro a se destacar para missões rank S sozinho... como eu poderia quando não sei nem mesmo dizer o que estou sentindo além da dor e do fracasso de não poder ter sido tudo aquilo que você precisava?

É difícil, Neji, porque sei a pessoa que você havia se tornado. Sei o quanto já havia conquistado, e dos seus desejos a serem realizados ao lado de Hinata. Pois você pode não saber, mas parte da determinação dela vinha de você. Disso eu tenho certeza.

Sinto muito, meu menino, por não ter estado ao seu lado quando mais precisou de mim. Sinto muito não ter podido segurar a sua mão antes de você partir prometendo que tudo ficaria bem.

Agora, parado diante de sua lápide e sentindo a pedra fria ao toque, gostaria que soubesse que trocaria de lugar com você impensadamente se pudesse. Porque seu fogo da juventude ainda queimava vivo e vibrante e você tinha muito a aprender e ainda mais a ensinar.

Você teria sido um bom professor. Um bom tio. Um pai excelente.

Sinto muito que tudo isso tenha sido tirado de você.

Sinto muito por ter falhado com você.


N/A:

Eu não sei se tem notas do autor aqui. Antigamente eu fazia assim no FF. Então vai assim AHUAHSU

Essa fic foi total inspirada na capa maravilhosa que a Rafa me deu. Na imagem, pra falar a verdade. Mas aí ela foi e transformou em algo infinitamente melhor

OBRIGADA!

Você é linda, ruiva e brilhante.

E aí, mais uma pra coleção do Neji?


25 de Febrero de 2018 a las 22:13 2 Reporte Insertar 3
Fin

Conoce al autor

Ariane Munhoz Dona de mim, escritora, louca dos pássaros, veterinária e mãe dos Inuzuka. Já ouviram a palavra Shiba hoje?

Comenta algo

Publica!
Políbio Manieri Políbio Manieri
Ai meu time Gai injustiçado! Obviamente meu amor tem prioridades na lista de leitura né, fiquei sumida um mês e meio mas perdi o lançamento de tanta coisa boa com isso... Quem jogou essa imagem pedindo fic fui eu e, olha, não poderia ter caído nas mãos de uma pessoa melhor! É uma fic pequena mas de significado tão enorme... Eu sempre imaginei o tanto que o Gai ficaria desolado ao saber da morte do Neji porque quando aconteceu ele já tinha ficado desacordado... Como teria sido, ao acordar na cama do hospital, você descobrir que um de seus alunos morreu durante a guerra e você não pôde fazer nada? Nada! Porque já tinha dado tudo de si e falhado... O Gai é um personagem meio levado pro lado do alivio comico, mas ele está sempre rodeado de tanta tragicidade que me fascina de uma maneira sem igual saber o tanto de coisa que ele precisa guardar pra si pelo fato de servir como pilar de sustentação para tantas pessoas... Obrigado, Ariane, por essa história tão emocionante. Eu estou realmente agradecida <3
15 de Marzo de 2018 a las 20:58

  • Ariane Munhoz Ariane Munhoz
    Olha, eu sinto que esse time é um dos mais injustiçados, mas é difícil pesar na balança, que o pobre do Shino até pelo Naruto foi esquecido! Naruto é um anime que tinha TUDO pra ter sido um dos melhores da atualidade, com ótimos personagens que foram simplesmente esquecidos. Mas eu fico feliz que você, amante do time Gai, tenha gostado de como eu trabalhei eles! Nossa, ver você dizendo que não poderia ter caído em mãos melhores...socorro! Eu berrei! Essa fic foi escrita em uma sentada de uns 30 minutos, em um sábado antes de eu ir trabalhar, acredita? Acho que por isso ela ficou tão singela, mas é uma das que eu mais gosto de ter escrito, ao lado de Girassóis que, não escondo, é meu bb. Acho que teria sido simplesmente horrível. É uma dor que não se mede. Porque Gai é muito empático e muito passionado. Eu concordo, Gai é mais esse gênero, mas é doloroso tudo o que ele passou. Eu fico realmente feliz que você, justo você, tenha gostado tanto. Obrigada por ter me dado a maravilhosa oportunidade de escrever essa fic! 16 de Marzo de 2018 a las 16:12
~