Glamourosa Seguir historia

bdamas Bárbara Maria

"Uma das visões favoritas de Naruto Uzumaki era observar Hinata Hyūga imersa naquele universo paralelo que entrava sempre que iam para o baile." [Naruhina][DesafioFNS] Songfic da música Glamourosa de Mc Marcinho.


Fanfiction Sólo para mayores de 18. © Personagens pertencentes a Masashi Kishimoto

#fns #bregafns #cachecoldobrega #Hinata Hyuuga #Naruto Uzumaki #NaruHina #Naruto
Cuento corto
12
7.2mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Rainha do Funk

   Uma das visões favoritas de Naruto Uzumaki era observar Hinata Hyūga imersa naquele universo paralelo que entrava sempre que iam para o baile. Achava que ela ficava ainda mais linda quando fechava os olhos e se deixava guiar pelo ritmo alegre do funk, rebolando os quadris e encantando todos a sua volta, ainda que ela não percebesse e ficasse corada quando o loiro a elogiava por isso.

   Quando o Uzumaki a conheceu no ensino médio, a morena era mais retraída e calada que as outras meninas. Ele considerava peculiar, até mesmo encantadora, a forma como ela corava violentamente sempre que estavam juntos. Desde o primeiro dia de aula, eram da mesma turma de amigos: Neji, Tenten, Ino, Sai, Sasuke, Sakura, Shikamaru, Temari, Naruto e Hinata. Curiosamente, antes mesmo de o ensino médio acabar, cada membro do famoso grupo resolveu se apaixonar e achar seu par entre eles mesmos. Shikamaru, depois de Temari se formar, finalmente tomou coragem de chama-la para sair. Sasuke e Sakura viviam em pé de guerra, e foi surpresa para todos quando, em uma das festinhas que iam escondidos dos pais, encontraram os dois atracados dentro do quartinho de vassouras da casa. Neji e Tenten sempre foram os certinhos do grupo, e a aproximação aconteceu sem que nem percebessem. E Ino, ao se cansar de esperar por uma atitude de Sai, que sempre ficava olhando torto para ela, partiu para o ataque e devorou o pobre menino, mantendo-o em sua coleira desde então. Os únicos que fizeram absolutamente nada foram Naruto e Hinata.

   Os companheiros não poupavam piadinhas aos dois, perguntando quando é que iriam se acertar. O Uzumaki ria alto, zombava dos amigos, e não chegava a reparar no olhar esperançoso que a menina sempre lhe lançava, se perguntando quando é que aquele cabeça oca ia perceber aquilo tudo tinha bem em sua frente. O rosto dela corava, e só então Naruto retornava o olhar, sorrindo e fazendo um carinho na ponta de seu nariz, sem se tocar que aquele rubor que achava lindo era muito mais que timidez.

   Se formaram juntos, e tirando Neji, que foi para uma universidade chique no exterior e mantinha um relacionamento à distância com Tenten, e Temari, que já estava numa faculdade de direito no estado vizinho, todos os outros ingressaram na mesma instituição. Os anos foram se passando, e na opinião de Naruto, a Hyūga ficava cada vez mais bonita e encantadora. Mas isso era só uma opinião de amigo, afinal é normal achar seus amigos bonitos, não é?

   A cada novo casinho com alguma garota de outro curso que Naruto relatava, gradativamente o rubor no rosto (e esperança no coração) de Hinata diminuía quando se encontravam. Em contrapartida, sempre que via a moça acompanhada em alguma festinha, o loiro ficava se mordendo de indignação, porque nenhum daqueles carinhas era digno de Hinata, ora essa!

   Ele nunca considerou que toda a sua fixação na moça fosse algum sentimento além de amizade. Não até que estivessem na casa dos 20 e Sakura metaforicamente lhe desse um soco na cabeça para pôr seu juízo no lugar.

   É verídico que depois dos amigos entrarem para o ensino superior, não tinham mais a disponibilidade de se reunirem todos os dias, mas sempre que podiam, iam juntos em algum baile funk nas boates da cidade universitária durante o fim de semana.

   E foi em um desses bailes, rodeados por jovens alcoolizados e danças sensuais, que Naruto e Hinata se acertaram. Ao se lembrar desse dia em questão, o Uzumaki sorri no presente. Parecia que tinha sido ontem.


   “Encostado no balcão do bar, o loiro observava as amigas dançando em uma rodinha no meio da festa. Onde Hina tinha aprendido a dançar funk daquele jeito? Parecia uma rainha, e todos ao redor eram seus meros súditos, agraciados pela bondade de sua majestade em deixá-los vê-la em um momento assim tão glamouroso (como dizia a música que tocava). Nem parecia a moça tímida com quem se encontrava durante a semana na matéria que faziam em comum. O corpo da Hyūga se movia de acordo com a batida do grave, e Naruto, boquiaberto, se perguntou por que nunca percebeu o quanto a morena era sexy.

   Ela dançava tranquilamente, até que um daqueles babacas que ela já tinha beijado antes começasse a importuná-la. Estava prestes a ir lá e enxotar o rapaz a base de chutes, quando teve a lateral do braço empurrada pelo ombro de alguém. Ao olhar para o lado, lá estava Sakura, o olhando como se soubesse de um segredo que poderia arruinar sua vida.

   — O que é que você tanto olha para a Hinata? Desse jeito ela não vai conseguir dar uns pegas no gostoso do Kiba.

   — Quê? – perguntou indignado. – Ela nem quer ficar com ele! Eu sei ler os sinais... – a rosada riu de um jeito exagerado que fez Naruto franzir o cenho. – Tá rindo do que, demônio rosa?

   — Você, justamente você, sabe ler sinais? Que sinais ela está dando agora? Me diga, por favor. – estranhando o olhar maluco no rosto da amiga, Naruto tornou a olhar para o “casalzinho” mais à frente antes de responder.

   — Ela não quer ficar com ele. Repare em como toda hora ela olha para a gente, como se pedisse socorro. É tipo aquele lance da Marina Joyce, a gente tem que ler o olhar para saber quando oferecer ajuda. – sorriu para a morena quando ela tornou a olhar para onde estavam, mais uma vez achando suspeita a forma envergonhada com a qual ela desviava as vistas.

   — Quem precisa de ajuda é você, tapado.

   — Você tirou a noite para me ofender, né, Sakura? Onde você quer chegar?

   — Você se diz tão bom em ler olhares, mas não conseguiu perceber o que Hinata vem te dizendo desde que vocês se conheceram. - Inexplicavelmente, o Uzumaki sentiu seu coração pular uma batida, retomando as pulsações mais rapidamente.

   — O que você quer dizer...

   — Ela está sim mandando sinais para cá agora, mas não é para mim. É para você. Ela sempre te quis, sempre esteve esperando que você percebesse que o jeito que ela age não é só porque ela te acha um cara extraordinário e bom amigo. A não ser que você não sinta nada por ela, o que eu tenho certeza que não seja o caso, você precisa tomar uma atitude, ou vai acabar perdendo aquele mulherão para o Kiba. – A rosada se calou por alguns instantes e fitou o moreno ao lado da Hyūga, que respondia educadamente a algo que ele lhe perguntava. – Ele tem cara de cachorro. Você vai mesmo deixar ele levar sua garota?

   Naruto se apoiou pesadamente contra o balcão, sendo arrebatado por aquela enxurrada de informações que invadiram sua mente esclarecendo todos os questionamentos que haviam sido levantados.

   Será que aquilo era verdade? Então todas as vezes que ela o abraçava forte e inspirava seu cheiro era algo além? O jeito como os olhos dela demoravam sobre si, acompanhados de um leve rubor, eram mais que timidez e preocupação?

   Mas e quanto a ele mesmo? Será que aquela indignação quando via ela com alguém era ciúmes? E o fato de nunca conseguir ter nada sério com alguém pelo que julgava ser falta de aprovação da morena com todas as suas pretendentes, na verdade era culpa dele por não conseguir encontrar em nenhuma outra o que Hinata tinha?

   Céus, estava tudo tão claro! Como pôde ser tão cego? Só tinha uma forma de acabar com todas as suas dúvidas de vez.

   — Naruto, você está bem? – Sakura levou uma mão até a testa do loiro. – Você está tremendo!

   — Estou bem, Sakura. Muito obrigado. – Se endireitou e com um gole só terminou seu drink que estava esquecido em cima do balcão. Pela primeira vez, Naruto Uzumaki que era sempre tão confiante, tremia na base.

   — O que vai fazer?

   — Não vou deixar cachorro nenhum encostar na minha garota. – a Haruno riu e soltou um gritinho empolgado, dando “tapinhas” de incentivo nas costas do loiro antes dele se afastar.

   O Uzumaki caminhou até Hinata e Kiba e parou na frente dos dois. A morena olhou para ele, confusa e nervosa ao mesmo tempo.

   — Hina, a gente pode conversar? – perguntou o loiro, a voz soando mais rouca que o normal.

   — Ei, cara! Ela está comigo. – se meteu Kiba, já inflando o peito para cima de Naruto, mas sendo contido por uma mão pequena e delicada.

   — Não, Kiba. Eu vou com ele, me desculpe. – o moreno murchou instantaneamente, assentindo e se afastando.

   Hinata sentia seu coração batendo como as asinhas de um passarinho, todo o rubor que vinha sendo capaz de controlar nos últimos meses voltando com força total à sua face.

   — Naruto...

   — Hinata, eu... – disseram ao mesmo tempo, se interrompendo. Olharam nos olhos um do outro, e caramba, Naruto, como não viu isso antes? Trocaram um sorriso tímido antes que o loiro falasse novamente. – Seus olhos são lindos. Como diamantes.

   — Ah, meu Deus... – a moça choramingou e olhou para baixo, a franja lisa fazendo sombra em sua face, mal acreditando no que entrava em seus ouvidos.

   — ‘Tô falando sério! – o Uzumaki riu, e Hinata sentia que seu rosto ia derreter e escorrer até o chão da boate, de tão quente que estava.

   — Hm... Obrigada, Naru. O que você queria dizer? – a morena se assustou, mas não se afastou quando Naruto segurou sua mão e entrelaçou os dedos aos seus.

   — Eu... venho me sentindo meio confuso sobre algumas coisas. Eu preciso muito que você me ajude a ter certeza. Você pode?

   — Claro. Por você eu faço. – apertou a mão do Uzumaki, passando a segurança de suas palavras, mas ao mesmo tempo relutante em acreditar no ponto que ele queria  chegar.

   Com a ponta dos dedos, Naruto tocou o queixo de Hinata e levantou seu rosto, encontrando os olhos surpresos de diamante com os seus, azuis e quentes. Se aproximou devagar, apoiando uma mão na cintura fina da morena e sentindo sua palma queimar com o contato, ainda que através do tecido da blusa dela. Quando os lábios se encontraram, a princípio incertos, mas depois desejosos e afoitos num beijo de língua, o loiro teve certeza. Ele não sabia ler os sinais porcaria nenhuma. Passou anos ignorando os sinais da Hyūga, seus próprios sinais. Tinham perdido tanto tempo... Mas agora o Uzumaki estava disposto a aprender e viver tudo o que tinham direito.”

   E como se confirmasse a história, mais uma vez Glamourosa começou a tocar nos autofalantes da boate, fazendo com que ambos dessem um sorriso sem nem perceber. Casais normais elegeriam uma música pop ou indie como trilha sonora da relação. Mas para eles, era aquela a responsável, a que invocava todas as boas sensações de quando se beijaram pela primeira vez, naquela mesma boate, naquela mesma data, há alguns anos atrás.

   Naquele dia, completavam três anos de namoro. Com esse tempo juntos, o loiro aprendeu muitas coisas sobre Hinata, e amou cada uma delas.

   A morena estava mais segura de si agora, mas continuava sendo a pessoa calada de sempre. Não que isso fosse um problema, já que Naruto falava por meia dúzia de pessoas e a Hyūga ouvia tudo atentamente. Mas Naruto descobriu com muito prazer as exceções do comportamento tímido da namorada.

   Haviam dois momentos em que Hinata verdadeiramente se soltava, virava a rainha da vida do Uzumaki. Um deles era quando faziam amor. Céus, como era bom! Só de lembrar da sensação de tê-la rebolando em seu colo, do gosto que ela tinha e dos fios negros contrastando com a pele alva e nua, ele se sentia salivar.

   E o segundo momento era exatamente aquele que observava, um dos presentes de aniversário que antecipavam o ápice da noite, quando sairiam dali e se perderiam nas curvas e sabores um do outro. Quando a morena ouvia o beat do funk, virava um mulherão ainda mais incrível, se é que isso é possível.

   Ali, na pista e no meio das amigas, mantendo os olhos fechados e reboladas glamourosas e elegantes, Hinata Hyūga era rainha do funk, ainda que não usasse coroa ou recebesse ouro como galanteios. Ela recebia olhares, e Naruto nunca se incomodou com nenhum deles.

   Não se incomodava porque, ainda que todos os olhos admirados e desejosos dos homens (e mulheres também!) estivessem sobre ela, era apenas a ele que as íris de diamante procuravam quando ela abria os olhos e saía de seu transe. Atiçando, enxergando e esquentando dentro e fora de seu peito (e no meio das pernas também).

   Ao abrir os olhos, ela o chamou, movendo o dedo indicador e mordendo o lábio para segurar o sorriso travesso que teimava em se desenhar naqueles lábios que ele amava tanto. Se aproximou sem pressa, se movendo de acordo com a batida gostosa da música, parecendo terrivelmente sensual para a sanidade de Hinata. A morena colou o corpo do loiro ao seu, abraçando o pescoço dele e lhe beijando, apaixonada.

   — Nossa música... – Naruto disse, rindo.

   — Sim. – Hinata o acompanhou na risada, dando alguns selinhos nos lábios cheios que adorava morder. – Vamos embora?

   — Mas já, minha rainha? Pensei que seu reinado duraria até o amanhecer.

   — E vai, mas lá na sua cama. – O Uzumaki riu, e fitou o rosto corado e sorridente de sua namorada antes de beijá-la com volúpia mais uma vez.

   — Como quiser, majestade.


betado por ~equinocio


24 de Febrero de 2018 a las 21:24 5 Reporte Insertar 5
Fin

Conoce al autor

Bárbara Maria Estudante de odontologia, beta reader, escritora amadora, cantora de chuveiro e violonista dentro do meu quarto. Kvetha fricai! RoyAi, Kiribaku, ShikaTema e SaiIno. bdamas no ff.net e Spirit; Barbie no Nyah!

Comenta algo

Publica!
Larissa Mármore Larissa Mármore
Adorei! Uma gracinha!!! 💕 E Naruto sendo Naruto na lerdeza kkkkkk
13 de Marzo de 2018 a las 18:27

  • Bárbara Maria Bárbara Maria
    aaaaaa fico feliz que tenha gostado, linda! <3 Obrigada pelo comentário e pelo carinho! 13 de Marzo de 2018 a las 20:28
bree bree
NO PRÓXIMO A GENTE VAI, PODE CONFIRMAR
24 de Febrero de 2018 a las 18:59
bree bree
HINATA RAINHA DO FUNK, MEUS IRMÃOS, EU NÃO ME CANSO NUNCA!
24 de Febrero de 2018 a las 18:45

  • Bárbara Maria Bárbara Maria
    SÓ FALTOU A GENTE NESSE BAILE 24 de Febrero de 2018 a las 18:56
~