maxrocha Max Rocha

Nada é mais doloroso e, também libertador, que a percepção de nossa própria impotência...


Inspiracional Todo público.

#reflexão #autocrítica #frustração #consciência
Cuento corto
2
2.5mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

Crônica da minha morte

Hoje eu me matei.

Acordei decidido. Intempestiva e inapelavelmente apunhalei-me. Assassinei meu eu interior, que tanto sofrimento já havia-me proporcionado. Estrangulei minhas ruminantes e inúteis preocupações. Decapitei de um só golpe minhas altruístas atitudes para com os bem próximos. Fuzilei sem nenhum remorso meu infrutífero passado cuidador. Apedrejei impiedosamente o que restava de minha obsessiva e paternalista alma.

Esperei com ansiedade, então, o desfecho de tão ignóbil crime. Qual seria a minha punição? Estaria eu condenado ao inferno da solidão e da amargura, regado em doses diárias de remorso e culpa? Afinal, não se mata impunemente toda a história de uma vida.

Após angustiante expectativa, recebi então a sentença: pelos crimes emocionais até então praticados, fui condenado à paralisia, à inação, ao ostracismo comportamental.

Irremediavelmente combalido, agora ciente de minha insignificância, eis que aqui ainda estou. Sobrevivo, tento sufocar mágoas, lamber minhas feridas e vislumbrar algum futuro.

Sigo mais leve. Meu crime me libertou.

Prometeu queria dominar o fogo...

Quanto a mim, pretendo apenas ir em frente.

Deixo as emoções terrenas para os que ainda as haverão de constatar. As mesmas que os sábios já vivenciaram e descartaram.

Nada somos: o segredo é entender, é aceitar; para que possamos viver.

Simplesmente viver. Um dia de cada vez.

11 de Enero de 2023 a las 18:02 0 Reporte Insertar Seguir historia
3
Fin

Conoce al autor

Max Rocha Médico e escritor amador, a procurar nas letras um alento para o cotidiano. Especialização na área do envelhecimento, mas com contato frequente com diversas faixas etárias, familiar e profissionalmente, fato inspirador de diferentes motivações literárias. Interesso-me por ficção histórica e científica, suspense, misticismo e mistério com um toque de humor. Às vezes enveredo pelo tom crítico e motivacional. Escrevo ouvindo música instrumental relacionada com o tema no Spotify.

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~