mika-vecha Mika Vecha

Naruto Uzumaki, um bilionário de beleza extraordinária, vê-se na necessidade de contratar uma nova pessoa para ajudá-lo a administrar sua agenda. Sasuke Uchiha, um Jovem vindo de uma família recém falida, vê-se na necessidade de arrumar um emprego, para sustentar seus próprios gastos e adquirir independência financeira, para assim, finalmente ingressar na faculdade. Ambos têm seus caminhos cruzados em uma pitoresca cafeteria, onde seus olhares se encontraram de maneira intensa, observando um ao outro, guardando detalhes na memória. Um tempo depois, por uma ironia do destino, encontraram-se novamente, mas desta vez, em uma entrevista de emprego, a qual o Uzumaki era, nada mais nada menos, do que o CEO da empresa, a qual Sasuke candidatou-se para preencher a vaga. E foi a partir daí que as coisas desandaram para os dois, causando uma confusão de sentimentos, e aflorando desejos


Fanfiction Anime/Manga Sólo para mayores de 18.

#gaara #naruto #sasuke #narusasu #karin #uzumaki #shikamaru #neji #hyuga #sakuhina #ino #ceo #uchiha #haruno #lee #agegap #lgbtqia+ #namikaze
6
2.0mil VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Cada 30 días
tiempo de lectura
AA Compartir

Capítulo 1

Osom estridente do despertador tocava. Fazendo Sasuke querer atirá-lo na parede, e quebrá-lo em milhões de pedacinhos.


Levantou-se da cama na força do ódio. Foi em direção ao seu banheiro para fazer sua higiene matinal.


Hoje seria um longo dia para o Uchiha. Uma vez que, ele distribuiria seu currículo por toda a cidade. E para ser sincero, só de pensar naquilo Sasuke sentia preguiça.


Saiu do banheiro. Desceu as escadas, indo em direção a sua cozinha para preparar seu café da manhã.


Abriu a geladeira para pegar alguns ovos, e notou que não havia nada além de água.

Foi até os armários, que também encontravam-se vazios, e bufou irritado, dando-se conta que sua dispensa encontrava-se vazia.


Voltou ao seu quarto, trocou o pijama por uma roupa mais adequada. Pegou um dinheiro que havia guardado caso houvesse alguma emergência, e saiu a procura de um supermercado.


Andou por todo seu bairro, porém não encontrou nada que estivesse aberto. Fazendo assim, parecer-lhe uma missão impossível, tendo em vista que surpreendentemente, tudo estava fechado. Acabou por questionar-se do porquê disso, afinal era início de semana, segunda-feira para ser mais exato.


{...}


Teve que andar bastante, para finalmente encontrar um supermercado, que por sinal ficava um tanto distante de seu bairro, em uma área mais nobre da cidade.


O jovem prontamente correu até lá, como se sua vida dependesse daquilo. Talvez estivesse com medo do mercado sair correndo ou algo assim.


Adentrou o local que exalava riqueza. As coisas ali deviam custar-lhe um rim. Entretanto resolveu não dar importância, e saiu andando em meio às prateleiras, observando os preços dos alimentos, chegando a conclusão de que eles realmente custavam os olhos da cara.


Avistou a sessão de salgados, e saiu pegando vários. Os olhando, e imaginando toda uma história de amor. Onde ele e os salgados viviam felizes para sempre.


Tomou coragem de olhar os preços, e seu queixo quase caiu de tão caros. Por um breve momento, sentiu vontade de pegar tudo e sair correndo sem pagar. Mas controlou-se e os devolveu à prateleira com muita relutância.


Por fim saindo em direção a sessão de alimentos saudáveis.


Pegou maçãs, bananas, uvas, morangos e seus preciosos tomates. Juntou todo o necessário e foi em direção ao caixa.


A atendente passou suas compras, mas na hora de efetuar o pagamento, Sasuke sentiu como se estivesse levando uma facada. Saiu do estabelecimento fazendo uma nota mental de nunca mais voltar a por seus pés lá.


Durante sua caminhada de volta para casa, sentiu sua barriga roncar de fome. Para sua sorte tinha uma cafeteria logo a frente. Direcionou-se até lá, e entrou. Deparando-se com um local bem aconchegante, que possuía cheirinho de café e várias guloseimas.


O estabelecimento era em tons de rosa e branco, deixando tudo com um aspecto muito fofo.


Sasuke foi até uma mesa vazia, no cantinho da cafeteria e sentou-se por lá mesmo, deixando suas compras sobre a mesa, enquanto observava melhor os detalhes do lugar.

O Uchiha nunca havia ido lá antes, e por conta disso decidiu memorizar tudo minuciosamente. Aquela era uma caracteristica sua. Adorava conseguir e guardar novas memorias, ainda que de coisas simples, como a pitoresca cafeteria.


Ao avaliar tudo, pôde perceber que algumas mesas mais a frente da sua, possuía um grupo de belos homens. Muito bem vestidos com seus ternos sob medidas, conversando animadamente. Sasuke chutava que eram amigos de longa data.


Parecia-lhe legal estar naquele meio.


Então ficou lá, olhando-os, desejando que de repente pudesse participar daquela interação. Não o interpretem mal. Ele apenas gostaria de poder conversar ao menos um pouco. Pois começava ter leves suspeitas de que havia desaprendido como falar e socializar com outros seres Humanos.


Parece que quando se mora sozinho em outra cidade, fazer novas amizades é bem complicado.


Suspirou ao pensar sobre isso.


Resolveu afastar aqueles pensamentos, e parar de encarar aquelas pessoas. Já deveria estar estranho aquela situação.


Parecia um Stalker. Pensou soltando um ar pelo nariz, balançando levemente a cabeça em negação.

Sentiu sua garganta arranhar levemente seca, devido a caminhada a procura do supermercado, hoje mais cedo.


— É, com licença. Poderia me trazer uma água, por favor? — Pediu a uma garçonete que passava ao seu lado.


— Claro, só um momento. — Curvou-se um pouco, e saiu para buscar sua bebida.


Involuntariamente enquanto esperava, voltou a olhar o grupo de engravatados.


Estava sendo uma droga não controlar seus próprios sentidos. Mas não conseguia evitar. Afinal, não tinha como não encarar. Todos ali, sem excessão, pareciam Deuses do Olímpio.


Um deles em questão chamou bastante sua atenção. Apesar de possuir características "comuns" de um Inglês. Certamente, aquele cara era um dos mais bonitos que já houvera visto.


Ele possuía cabelos Loiros. Tinha olhos azuis, que de alguma forma fazia-o recordar-se do mar. Sua pele era bronzeada. Ainda que de longe, era possível notar que o loiro possuía sardas. Coisa que o jovem julgou ser muito atraente, pois dava-lhe um ar de jovialidade.

Vez ou outra, via-o sorrir. Ele possuía um sorriso bem bonito. Embora seu semblante fosse majoritariamente sério na maioria do tempo em que o observava. E de todos, ele pode notar daquela mesa, aquele era o mais sério. O terno quatro peças azul marinho, deixava-o ainda mais bonito e elegante.


Sasuke encontrava-se totalmente em êxtase admirando a beleza daquele homem. Nunca havia visto alguem tão bonito.


Em dado momento, ele o encarou de volta, com muita intensidade no olhar, fazendo com que Sasuke se sentisse intimidado. O jovem Uchiha sentiu que se estivesse de pé, suas pernas com certeza perderia os sentidos. Tinha algo naquele cara que o fazia sentir-se como uma presa pronta para o abate. Era como se ele pudesse ver sua alma e todos os seus pecados.


Sentia seu coração acelerar por saber que foi pego no flagra. Desviou o olhar para suas mãos, brincando com os próprios dedos, sentindo seu rosto queimar de vergonha. Para sua sorte a garçonete voltou com sua água.


— Aqui está. — sorriu simpática.


— Muito Obrigado.


— O senhor já sabe qual é o seu pedido? — Indagou a moça.


O Jovem deu uma breve olhada em seu cardápio, mesmo já tendo em mente o que pediria.


— Eu quero um café puro sem açúcar, e uma fatia de torta de limão, por favor. — Disse ele simplista, entrelaçando os dedos sobre a mesa.


— Em alguns minutos seu pedido chega. — Acenou em um agradecimento não verbal, e ela retirou-se.


Sasuke já não sentia mais a mirada do homem sobre si. O que de certa forma o deixou mais relaxado.


Olhou de relance para a mesa dos homens uma última vez, e resolveu mudar seu foco para outra coisa mais importante, como o jornal que estava na cadeira ao seu lado.

Pegou-o e deu uma folheada, procurando o que tanto o interessava: As listas para vagas de empregos.


Observou atentamente, circulando as quais ele tinha interesse em se candidatar, ou seja, todas!


O Uchiha estava desesperado por um emprego. Pois caso as coisas continuassem da maneira em que estavam, em um futuro não muito distante, iria morar de baixo de uma ponte. Já que o dinheiro que tinha guardado não era suficiente para manter-se por muito tempo. E bem... voltar a morar com sua família não era uma opção.


Sasuke Uchiha. Um jovem de 19 anos, que acabara de entrar na vida adulta, e enfrentava as dificuldades e o peso que vinham com ela.

Estava à procura de um emprego para manter-se e finalmente dar início a sua vida acadêmica na faculdade.


Nos últimos tempos as coisas não têm sido fáceis. O jovem tinha muitas despesas acumuladas. E uma delas era seu aluguel. O síndico estava quase o expulsando do apartamento, visto que a mensalidade já estava atrasada há três meses.


O garoto estava quase considerando a ideia de ir pedir esmola na rua. As coisas realmente estavam bem difíceis.

Para si, era um tanto deprimente a situação de sua vida atual. Tendo em vista que, cerca de um ano atrás ele possuia de tudo, do bom e do melhor. No entanto, tudo mudou drasticamente quando seu pai anunciou a falência de sua família.


O patriarca da familia era um viciado em apostas e jogos. E ao longo da vida, apostou tudo o que tinham. O que resultou na perda total de seus bens. Os deixando na miséria.


Seus pais por consequência disso, separaram-se. Segundo sua mãe, ela não iria ficar com um homem que arruinou a própria família, por conta de seus vícios. O que na opinião de Sasuke foi bem plausível.


Desde então, a família se separou e cada um foi para um lado trilhar seus próprios caminhos.


Após o ocorrido, Sasuke mudou-se para outro país. Em busca de tentar a vida nova. dessa vez, sozinho.

Precisava ficar longe daquela loucura que tinha se tornado sua vida.


Seu irmão e sua mãe, por outro lado, permaneceram no país em que viviam. Ainda que a mídia local fizesse questão de expôr os acontecimentos de sua família. Sempre em busca de fomentar ainda mais aquele assunto. Como o bando de abutres que eram.


Esse era um dos motivos pelo qual havia ido embora daquele lugar. Definitivamente, não queria sua vida exposta e invadida daquela maneira.


Para sua sorte, seus pais sempre foram criteriosos em relação a identidade e privacidade dos filhos. Logo, aquela gentinha não fazia ideia de quem ele era. Apenas sabiam que seu nome era Sasuke, e nada além. Não sabiam sua aparência, ou sua idade. Isso era ótimo.


Seu irmão já era conhecido pela mídia, pois sempre acompanhava o pai em eventos de negócios. Embora ele fosse uma pessoa reservada, ele sabia lidar melhor com aquela situação, do que seu irmão mais novo.


O mais velho já era formado, o que facilitava um pouco as coisas pra ele. Mesmo com toda aquela merda exposta, não demorou muito para que ele conseguisse um bom emprego. Com a ajuda de seu avô, que era um homem bem conhecido no ramo empresarial.


Assim, ele teve a oportunidade de se inserir no mundo dos negócios. Tomando as rédeas da situação. Passando a administrar o dinheiro da família, com o auxílio de sua mãe.


O mais velho tentou inúmeras vezes fazer com que Sasuke voltasse a viver com eles. Todavia, o mais jovem era cabeça dura, e sempre recusava. Dado que, segundo ele, já estava na hora de conseguir suas coisas, e a própria independência.


Seu pai estava em uma clínica de reabilitação para tratar de seus vícios. O jovem Uchiha o visitava constantemente quando ainda vivia no Japão. Pois embora seu pai tenha levado a família à ruína, o patriarca ainda sim, foi um bom pai.

Que infelizmente se perdeu no caminho, mas que estava em busca de se reencontrar.


Continua...


28 de Octubre de 2023 a las 04:17 3 Reporte Insertar Seguir historia
5
Leer el siguiente capítulo Capítulo 2

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 11 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión