lapezepapel Lapez e Papel

E se Mirai Trunks descobrisse que seu pai deixou um presente para sua mãe antes dele morrer? O Presente de Vegeta, conta a Historia de seu Primeiro e único Natal ao lado de Bulma.



Fanfiction Anime/Manga Todo público.

#dbz #db #vegebul #trunks #mirai-trunks #bulma #vegeta #dragonball-vegeta
2
504 VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

O Presente de Vegeta


Bulma recebia os enfeites da mão de seu filho Trunks que estava já com 17 anos; e embora fosse um filho incrível, era adolescente e como todo bom adolescente; reclama de ter que ajudar com aquilo:

- No fundo você gosta filho, confessa?

Trunks olhava sua mãe, todos os anos montando aquela árvore de natal com todo zelo que tinha. Além do fato de não fazer sentido sua mãe todo ano sempre querer comemorar essa data, mesmo com seu mundo ruindo pouco a pouco.

-Não sei bem mamãe, perdemos tantas pessoas ao longo desses anos. O último foi o Senhor Gohan… Ele falava dando mais um bolinha para mãe que tinha as cores que seu amigo Goku gostava de usar.

-Você tem que entender Trunks que você é a esperança do nosso mundo. Todo mundo se sacrificou para que você se mantivesse vivo, e eu pudesse construir a máquina do tempo para você poder ir para o passado e tentar salvar o Goku e… e quem… quem sabe seu pai.

Trunks via a mãe tentar esconder a voz de um choro que ela sempre continha.

-Mamãe?

-Oi filho…

Bulma pegava uma bola do mesmo tom azul que Vegeta usava em suas roupas quando chegou na Terra e foi difícil não sorrir lembrando a primeira vez que ele falou com ela. Todo marrento, mesmo se sentindo sozinho nesse mundo.

-A senhora tem esperanças que o que vamos fazer vai alterar nossa realidade? Que talvez o Senhor Goku e meu Pai possam estar aqui quando eu retornar?

-É uma aposta muito alta meu filho… Mas eu não posso me dar o luxo de escolher qual deles vai poder estar aqui depois que você interferir no passado… mas…

Bulma se levantava e se afastava vendo como ainda conseguia manter aquela árvore velha linda com todos aqueles enfeites que a lembrava de seus amigos, e dos anos que passaram juntos e felizes, antes de serem atacados por aqueles Andróides.

-E se o papai não voltar para nossa realidade? Trunks falava se afastando para ter a mesma visão da sua mãe.

Bulma ria…

-Igual ao pai! Descrente!

-Como mamãe? Trunks via ela se aproximar da árvore e pegar uma fita azul surrada que estava em forma de laço.

-Tem que ter fé meu filho! Sabe seu pai não entendia o porque fizemos uma pausa logo que os andróides apareceram, e ainda era possível lutar de igual para igual com eles… E meu amigo Goku ainda não tinha apresentado a doença do coração. Então estávamos todos aqui reunidos na corporação para as festas de final de ano.

-Ate o Papai? Trunks falava intrigado em saber mais dessa história que sua mãe nunca tinha contado a ele.

Ela vivia contando as histórias do tempo que ela e o Seu amigo Goku saíram em busca das esferas dos dragões. De como ela era uma jovem sonhadora em busca de um príncipe encantado e tudo mais. Mas ela falava poucas coisas de sua relação com seu pai Vegeta. Parecia que doía nela as lembranças que tinha. Então quando a viu falar feliz desse determinado acontecimento sentiu seu coração bater mais forte ao saber que sua mãe tinha de fato uma lembrança boa de seu pai.

-Sim… Ela olhou para a árvore se sentando ao lado dela e olhando seu filho que estava muito empolgado a olhando… ela olhou a árvore acima dela e sorriu tristemente falando… -Foi seu Primeiro e último natal! Bulma fechou os olhos puxando da lembrança esse momento…


_Tudo Que Eu Preciso_


***Nascido do lado errado do oceano
Com todas as marés contra você
Você nunca pensou que seria muito bom para ninguém
Mas isso é tão longe da verdade***


-Onde estão todos?

Ele entrou na sala da casa que estava hospedado vendo uma imensa árvore no meio daquele lugar e se lembrou do Kakarotto carregando aquilo, falando com empolgação de uma pausa para tal comemoração de Natal.

-Eu realmente acho um desperdício de tempo parar de treinar e ir procurar os androides por conta dessa tolice de terráqueos! Vegeta andava de um lado para outro vendo a Terráquea carregar uma caixa com um monte de tranqueiras esquisitas. -Eu deveria era ter eu mesmo dado cabo desse planeta!

Bulma escutou aquele absurdo e simplesmente deixou a caixa cair no chão o olhando severamente. -Quero ver você tentar!

-O que disse sua insolente!? Vegeta a via pegar umas esferas coloridas e colocando de volta naquela caixa que ela carregava antes de deixar cair no chão.

-Isso mesmo que você escutou… Duvido muito que Goku deixe! Além do mais você deve a esse planeta terráqueo aqui um lugar pra chamar de seu também!

-Não diga tolices Mulher! Eu só estou aqui pra Lutar contra o Kakarotto e como aquele verme não consegue se concentrar para me dar a luta que me deve, por conta desses androides eu só estou aqui pra me livrar de uma pedra em meu sapato antes de pôr fim ao Kakarotto! Ele a viu o olhar enfurecida… Ele não admitiria nunca mais aquele olhar cheio de fúria que ela lhe direcionava, mexia com ele de uma forma desconcertante. Cada dia mais gostava de irritar aquela garota de olhos azuis.

-Meu nome é Bulma, tá me ouvindo? Bulma Briefs a garota mais linda e inteligente desse planeta! Ela falava largando novamente a caixa e indo até Vegeta apontando o dedo na cara dele vendo-o segurar a sua mão a encarando… -Senhor que olhos?

-Você sabe que eu poderia te destruir usando nem um décimo do meu poder, não sabe sua insolente?

Ele a puxou para mais perto e por Kami como o cheiro dela era viciante… a encarou…

-Vegeta… ela estava fascinada com os olhos negros que pareciam arder em chamas ao olhar pra ela.

Ela sentia um inexplicável calor vindo de seu corpo… ele mexia com ela. Ela chegou mais perto e viu que ele não desviou seu olhar dos dela…

-Onde estão os outros? Ele falou um tom abaixo do que costumava falar...Por um minuto pensou se realmente estava sozinho naquele lugar com ela. E se condenava por querer estar sozinho com ela.

-Estão pegando suas famílias e coisas para todos poderem ficar aqui de vez após as festas… Vai ser mais seguro né.

-Estamos só nós dois aqui… Ele sentiu ela puxar a mão e a soltou, sem deixar de encarar aqueles olhos.

-Sim… Bulma se perdia naquele olhar dele que não desviava dela… - Digo isso pro seu azar Sayajin, pois você está sozinho comigo e vai me ajudar a enfeitar essa árvore antes que todos cheguem! E se virou quebrando aquele contato com Vegeta, indo pegar a caixa novamente.

Ele ficou a olhando se dobrando para baixo deixando ao prazer dos seus olhos o quadril preso naquele macacão apertado... Balançou a cabeça tentando não focar naquilo tudo. -Está pra nascer alguém que me obrigue a fazer isso! E foi indo pra cozinha tendo certeza que ela o olhava nervosa… deixou um sorriso sair escondido de satisfação… Realmente gostava de deixa-la nervosa.

-Ai meu Kami Sama vai ser prepotente assim longe!

Bulma o via sair querendo arremessar algo nele. Virou-se e levou os enfeites que tinha ajuntado com todos os anos anteriores que seus amigos sempre traziam algo novo para a árvore para tentar deixá-la pronta antes deles chegarem.

Queria que fosse seu presente pra eles.

Olhou para o lado e viu uma escada encostada na lateral da sala e foi até ela armando a mesma para começar a colocar todos os enfeites.

***Eu sei que há dor no seu coração
E você está coberto de cicatrizes
Gostaria que você pudesse ver o que eu faço

Porque, querido, tudo que você é
É tudo que eu preciso
Você é tudo para mim
Querido, cada parte
É quem você deveria ser
Porque você foi feito pra mim
E você é tudo que eu preciso***

Vegeta estava comendo uma maçã encostando-se à pia da cozinha e olhava para a porta que ficava a sua frente que dava uma visão não tão bonita se comparado a que tinha quando chegou naquele lugar. Tinha prédios enormes e uma grande área verde em torno da cidade.

Agora o que via era muitos daqueles mesmos prédios em ruínas… E a única área verde era da corporação que todos juraram proteger como sendo seu refúgio contra os ataques dos Androides. Ele ria, pensando que ate ele, o grande príncipe Vegeta, cuidava para que aquele local não fosse afetado pelos ataques daquelas latas velhas dos infernos… Fechou os olhos e pensou nos olhos azuis dela!

-Garota!!!

Sua virilha começou a incomodar -Preciso de um banho… um bem gelado! Saiu da cozinha voando pelo lado de fora indo para seu quarto… não queria que a terráquea o visse no estado que estava.

***Você pode dizer que eu estou errado
Você pode virar as costas contra mim
Mas eu estou aqui para ficar
(Eu estou aqui para ficar)
Como o mar
Deve continuar beijando a costa
Não importa quantas vezes ele a afaste

Porque, querido, tudo que você é
É tudo que eu preciso
Você é tudo para mim
Querido, cada parte
É quem você deveria ser
Porque você foi feito pra mim***

Bulma se esticava subia e descia da escada. Mas não podia parar… e como estava ficando bela aquela árvore cheia de enfeites dados com tanto carinho por todos…

-Esse Natal tem que ser especial, pois sentia que algo mudaria após essa trégua velada de paz, não sabia para onde os androides tinham ido mas desejava la no seu intimo que tivessem ido embora para sempre!

Bulma pegava o último enfeite que era uma réplica das esferas do dragão que ela fez e deu a cada um de seus amigos logo que voltou de sua busca trazendo Goku com ela. Era um menino, ela se lembrava dele não querendo tomar banho e correndo pelado na casa do mestre Kame.

-Goku meu amigo… Ela pegava a esfera e viu que estava distante da ponta do pinheiro, Goku tinha escolhido um grande esse ano ela sorriu se esticando…

-Só mais um pouco… estica Bulma… esticaaaa… Só mais um pouco... Mas um pouco... Ela sentiu a escada tombar…

***E tudo acontece por um motivo
É tudo uma bênção disfarçada
Eu costumava questionar quem eu era
Mas agora eu vejo
A resposta está nos seus olhos***

Vegeta saia da ducha gelada enrolando a toalha em seu quadril quando escutou a terráquea gritar… -Os Androides!!! Ele saiu voando como estava mesmo com uma estranha urgência de salvá-la quando a viu caída no chão com uma escada por cima dela.

-Bulma!!! Foi a primeira vez que falou o nome dela…

Ela sentia algo pesado sobre seu corpo quando tentava se mexer. Abriu os olhos e viu Vegeta tirar aquele peso sobre ela…

-Vegeta…

-Você esta bem? Ele a pegou no colo a sentindo amolecer em seus braços… Sentiu um frio percorrer seu corpo! -Bulma!!! Ele não sabia o que fazer ela não estava acordada sentia o ki dela mais ela não acordava… pensou em deitá-la em algo confortável e se elevou indo até seu quarto a deitando devagar em sua cama.

-Garota estupida o que você fez? Ele tirava uns fios de cabelo do rosto dela e o cheiro dela fez ele sem perceber se aproximar mais, quando a viu abrir os olhos.

-Bulma? Ele a viu sorrir depois disso…

-Você é doida?

-É a primeira vez que ouço meu nome sair de seus lábios… falou sussurrando.

Vegeta puxou a respiração levando para dentro de seus pulmões o perfume dela.

Bulma tocou o rosto dele sentindo como sua pele era quente e continuou…

-E confesso que gostei como ele sai de sua boca Sayajin… E levantou um pouco a cabeça só para que seus lábios encostasse-se aos dele sentindo que ele a recebia a puxando pra ele.

***Porque, querido, tudo que você é
É tudo que eu preciso
Você é tudo para mim
Querido, cada parte
É quem você deveria ser
Porque você foi feito pra mim
E você é tudo que eu preciso***


_De volta_


Bulma via Trunks se corar com as lembranças dela… E foi sorrindo se sentar ao lado do filho que desconcertado olhou para outra direção.

-Trunks aquela noite foi o primeiro e o último Natal de seu pai, e ele mal sabia que me deixou um presente!

Trunks se virou e viu sua mãe derramar uma lágrima e seu instinto foi de abraçá-la…

-Qual mamãe?

-Você filho!

-Eu??? Trunks a olhava sem saber como agir...

-Ele não sabia filho, mais ele me deixou a Fé dele e o desejo de vencer que só ele tinha crescendo em meu ventre…

-Mamãe…

-Por isso tenho fé em você Trunks, porque sobre todas as adversidades você cresceu em meu ventre e nasceu forte. Como seu pai… E se ele tivesse vivo, ele sentiria orgulho do filho que você se tornou. Do homem que é… filho do grande príncipe dos Sayajins…

-Eu prometo pra senhora que vou fazer a diferença mamãe!

-Eu sei que vai meu Filho...



Notas Finais:

Video tema: https://www.youtube.com/watch?v=HsqyC5Nm65c&ab_channel=LAPEZEPAPEL


*https://www.wattpad.com/992452434-o-presente-de-vegeta

*https://www.spiritfanfiction.com/historia/o-presente-de-vegeta-21192647/capitulo1

https://www.letras.mus.br/skylar-grey/everything-i-need/traducao.html

5 de Mayo de 2021 a las 05:55 0 Reporte Insertar Seguir historia
1
Fin

Conoce al autor

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~