mschneider21 Margot Schneider

Um casal se conhece por um destes Dating Sites da Internet e ambos se apresentam bem mais atraentes do que realmente são. Os dois adoram trocar ideias através de mensagens e põe grandes expectativas em um futuro relacionamento real. Um dia eles finalmente se encontram e para saber o desfecho da estória você deve ler até o fim.


Cuento No para niños menores de 13.

#rapaz-forte #garota-linda #surpresa #atração #Dating-Site #Encontro-por-Internet
Cuento corto
1
2.2mil VISITAS
Completado
tiempo de lectura
AA Compartir

O verdadeiro amor se encontra no Twin Souls

O coração de Ludimila disparava cada vez que ela abria sua caixa postal do siteTwin Souls”. E que alegria súbita tomava conta dela quando via entre a lista de mensagens, uma em negrito, vinda de Oswaldo P. Negrão. Ludimila já havia revelado à uma amiga próxima o quanto estava encantada pelo novo amigo virtual. – “Ele é lindo, esbelto, forte, cabelos e olhos escuros, cavalheiro e sabe como usar as palavras! Me mandou duas fotos dele, uma no trabalho, bem distinto, e outra na praia, sem camisa. E que corpo!”, dizia ela à amiga. Oswaldo por sua vez também consumia-se no desejo pelo acontecimento do primeiro encontro, já programado para dali há duas semanas. Depois de escrever para Ludimila, ele se deitava na cama em seu quarto e lembrava da foto da jóvem. Como ela é linda, pensava ele. Tem cabelos lindos, cheios, rosto de meiga, tem um corpaço e está a fim de mim, continuava ele pensando. “Que sorte a minha ter um peixão destes na minha rede..”, falou Oswaldo alto ao vento.

O dia do encontro finalmente chegou e ambos estavam um tanto nervosos, já antes de se olharem frente à frente. Ainda em casa, Oswaldo vestia o seu jeans menos estragado e sua jaqueta mais nova para impressionar Ludimila. Ela por sua vez, se atrapalhava com os bobes no cabelo tentando deixá-los cacheados e borrava a maquiagem feita de tanto que suava. A bata verde nova de cetim que ela comprou exclusivamente para este dia, grudava em seu corpo e deixava uma mancha grande escura sob os braços. Fazia calor, é verdade, mas os kilinhos extras acumulados por Ludimila desde a puberdade, eram de fato a razão de tanto suor. A moça estava em pânico, quase desistiu de ir ao encontro. “E agora meu Deus...agora ele vai descobrir que eu não sou aquela da foto..o que eu faço, e se ele não gostar de mim? Mas ele já está ligado em mim, se não eu não receberia todos os dias um email dele”, ela conjeturava. “E o coração da gente é o que importa”.

Na hora, local, e exato banco da praça marcado apareceu o casal. Ele a deveria reconhecer pelas descrições de suas roupas, já que ela disse que tinha mudado um pouco seu visual nos últimos meses. Ele por sua vez, também deu a dica de como estaria vestido. Os dois cercavam indiscretamente um mesmo banco da praça sem querer admitir reconhecer o outro, ainda que por dedução. Ludimila não se parecia em nada com a rapariga linda da foto com quem ele sonhava e Oswaldo tão pouco lembrava o charmosão forte e jovial por quem Ludimila se derretia! Ludimila tinha cabelos loiros oxigenados, pele marcada por algumas espinhas que insistiam em surgir no rosto e que frequentemente eram exprimidas por suas longas unhas. Além disso, ela estava bem, bem acima do peso ideal. Oswaldo não era gordo, mas também não tinha aqueles músculos lindos bem definidos que mostrava na foto. Era na verdade mais do tipo franzino do que encorpado. Também era careca, e suas vestimentas não acusavam qualquer outro possível atrativo escondido. Oswaldo, ao contrário de Ludimila não havia enviado uma foto qualquer de outra pessoa fingindo ser a dele. Não, ele a enviou uma foto dele mesmo. Mas havia mandado uma foto dele de quinze anos atrás. “É..ele não é definitivamente o príncipe encantado que imaginei”, pensou Ludimila. “Onde está aquela formosura que me escreveu, meu Deus! Que roubada!”, amargurou Oswaldo.

Quase sem ninguém por perto, e sem ter mais como fingir que não se reconheceram, Ludimila e Oswaldo se aproximaram e muito sem graça e sem assunto, se apresentaram pessoalmente com troca de beijinhos no rosto e repetiram perguntas que já haviam feito um ao outro através dos emails. Confessaram que acharam por bem mentir “um pouquinho” para atrair a atenção do outro e acabaram trocando farpas afiadas na discussão que veio à seguir sobre quem mentiu mais para quem. Depois de pouco mais de meia hora se despediram sem trocar números de telefone e andaram um contra o outro a passos largos, querendo ambos se ver livres daquela desconfortável situação. Ludimila pensou consigo, “sujeito horroroso, mal educado, mal vestido...pobretão, nunca mais quero ver ele!”.

Dias se passaram sem que um escrevesse ao outro, até que a solidão e a carência se fizeram presentes e a saudade das mensagens de um assaltou a lembrança do outro. “Ela tem cara de inteligente”, considerou Oswaldo em pensamento. “Espero que esteja tudo bem com você. Peguei uma gripe forte depois que nos encontramos e não deu para escrever. Oswaldo” – SEND – arriscou o rapaz finalmente, ainda que esta tivesse sido uma mensagem lacônica. Qual não foi sua surpresa quando Ludimila leu aquela curta mensagem amigável! Ela o respondeu cordialmente, com um longo texto, como nos velhos tempos. E naquele momento então, nascia de fato uma verdadeira transparente relação promovida pelo Twin Souls.

10 de Enero de 2021 a las 12:44 1 Reporte Insertar Seguir historia
2
Fin

Conoce al autor

Margot Schneider Margot Schneider é o pseudônimo adotado pela escritora brasileira, nascida em Santos. Mudou-se para São Paulo, estudou Ciências da Computação o que lhe permitiu mais tarde trabalhar como desenvolvedora de sistemas de informação na Suíça, onde mora desde o ano 2000. A escritora adora tocar piano, violão, ler, viajar, conhecer gente, conversar, aprender outras culturas, novas línguas e atualmente só usa os computadores para trocar e-mails e escrever, mais uma paixão descoberta.

Comenta algo

Publica!
SF Simone Ferreira
Muito bom!😄
January 12, 2021, 14:25
~