jasmoon JasMoon Letta

"[...] Julia tossiu sentindo o sangue em sua boca lhe dificultar a fala, sorriu levemente derramando suas lágrimas de alívio ao estar nos braços de quem realmente amava, olhou o céu cinzento enquanto tudo se parecia mais lento, o ferimento em sua barriga ainda pulsava quando fincou seus olhos no rosto de seu amor. -Eu... -Estamos chegando, aguente só mais um pouquinho.-Sentiu os braços a enlaçarem com mais força. -Eu te amo. -Não... [...]"


Histórico Sólo para mayores de 18. © Todos os direitos reservados.

#amor--castelo--cavaleiro--guerra--idademédia--mulheresfortes--quatroreinosdeaurora--reino--romance--romancedeépoca--suspense--tortuta--traições--violência
0
2.5mil VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Cada 10 días
tiempo de lectura
AA Compartir

Baile de "Inferno" Part. 1

Narração


Julia. Assim se chama a garota mais atualmente famosa da cidade e quem dera fosse pelo seu talento com as tintas e espadas ou o modo angelical como cantava em alguns bailes de caridade da cidade, no momento nada disso importava já que ela estava sendo caçada como se tivesse matado metade da cidade e tirado sarro do rei.

Ela estava escondida, mas sabia que não duraria nem um dia se continuasse naquela casa pequena e até mesmo um pouco acolhedora.

-Você não parece bem, querida.

-Realmente não estou.-Julia soube que a moça que a ajudava não fazia ideia de que ela estava sendo procurada por toda a cidade.

-Se quiser conversar estou aqui, beba um pouco da água que lhe dei.

-Muito obrigado.

De um outro ponto da cidade mais ao leste uma cadeira foi lançada contra a parede e quem a jogou foi Túlio, nomeado como o melhor amigo de Julia nas horas vagas. Ele estava tão preocupado que poderia explodir a qualquer momento. Queria sair de casa e ir procurá-la em todos os lugares possíveis e levá-la para longe dali mas ele tinha que se manter dentro daquela casa caso Julia aparecesse, o fato dela não aparecer estava o consumindo.

-Droga Julia.-Sussurrou.-Onde você está?

Saiu apressado da casa e foi em direção a casa de Julia, sentindo que todos que estavam nas ruas poderiam saber o risco que ela corria, já que todos estavam no baile de inverno que havia sido na noite anterior.

Para clarear os pensamentos ele resolveu lembrar tudo o que aconteceu na noite do baile, encolhendo um pouco os ombros pelo frio que fazia, tinha certeza que logo iria nevar, o que o deixava mais aflito.

Era noite de frio extremo, e mesmo assim Julia pulava de felicidade com a ideia de ir ao primeiro baile naquela cidade em anos. Ouviu dizer que o príncipe havia voltado e por isso todos do reino iriam. Se vestiu com o vestido mais bonito e ajeitou os cachos que com o coque lhe caíam aos ombros, a deixando ainda mais deslumbrante quanto já era naturalmente, Túlio conversava com sua mãe enquanto a esperava terminar de se arrumar, e assim que a viu teve de admitir que ela estava linda como nunca tinha visto antes.
E então foram os três à pé, caminhando em direção ao castelo, assim que chegaram sentiram seus pulmões se encherem de ar e uma dose de alegria, se dirigiram para o fluxo de pessoas que dançavam e Túlio lhe estendeu o braço pedindo que lhe desse uma dança, Julia riu de sua pose e aceitou seu pedido dançando como se os seus corpos fossem levados pela música, até que ela pudesse fechar os olhos e sentir seu corpo flutuar como se fosse uma pluma ao vento.
Ela amava os bailes, adorava dançar aquelas músicas que a faziam flutuar, mas admitia que nada era melhor do que a animada música de algumas tabernas que ia com Túlio, elas sim faziam seu coração bater forte, seus pés dançavam tão rapidamente que nem sabia mais se era o passo certo, sabia só que quando acabava ela se sentia cansada, mas eternamente feliz.
Então ela aproveitava o momento ali, e apoiou sua cabeça nos ombros largos de Túlio se sentindo bem e confortável, assim que a música parou ela se afastou, o salão estava completamente cheio, todos da cidade estavam ali e comemoravam o noivado do príncipe

Ela abraçou Túlio novamente para dançar uma nova música, dessa vez com a cabeça apoiada em seu ombro esquerdo ela observou o príncipe em seu trono, ao lado da princesa que futuramente seria sua esposa, sentiu dó dele, apesar de seu semblante esboçar alegria ela sabia que aquilo não passava de uma fachada, ela conseguiu ver a tristeza nos olhos de ambos os noivos e sem querer apertou o casaco preto que Túlio usava.

Como poderia ser possível, ter tudo na vida, e ainda assim ser tão triste e melancólica a trajetória de alguém que poderia ser e ter o que quiser e quando quiser.
"Por que ricos querem continuar ricos, e por isso abrem mão do que pode até não encher a barriga, mas que pode muito bem aliviar algumas dores e curar alguns machucados."
Ela suspirou e assim que os passos os movimentaram novamente ela pode olhar profundamente o príncipe e sentiu como se o inverno não existisse, como se a banda houvesse parado de tocar a música lenta e tranquila, como se tudo ao seu redor houvesse sumido. "O tempo parou por segundos" deduziu.
Os olhos escuros como o céu sem estrelas de Julia se encontraram com os olhos castanho claro do príncipe, eles se olhavam como se fossem próximos, ela dizia a ele que seguisse seu coração e ele, apenas queria saber quem era a mulher que lhe olhava tão fixamente.

Julia sentiu seu peito esquentar e novamente suspirou girando levemente ao final da dança, olhando Túlio e sorrindo pela sua cara de sono.
-Por Deus Túlio! Acabamos de chegar.
-Eu sei, mas ontem a noite na taverna...
-Você disse que ia pra casa!-Bateu em seu ombro, o acompanhando para ir pegar alguma taça de vinho.
-Eu sei, mas a Stross me encontrou e você sabe.
-Você é um completo idiota, Túlio, você nem deu a ela algum tipo de confiança para um relacionamento e já andam dormindo juntos por aí, depois ela quer um casamento ou engravida e meu amigo, você estará perdido.
-Que nada, sabe que tomo precauções, para não ter nenhum Túliozinho correndo em minha casa.
-Seria tão fofo.
-Claro, você não iria criá-lo.-Riu saboreando o vinho.
-Você se engana, eu iria mimar como se fosse meu.
Túlio bebeu uma grande dose do vinho para afastar da mente a imagem de uma família com Julia, ele franziu o cenho e perguntou-se se já estava ficando bêbado, nunca havia visto Julia de modo diferente.
-Eu não sei se estou louca, mas o príncipe estava me encarando.-Levantou a mão pedindo que um garçom fosse até ela, pegando outra taça assim como Túlio e avistou sua mãe dançando com um senhor da feira, sorriu ao vê-la gargalhar abafado.
-Talvez ele não saiba que você frequente tavernas nas madrugadas.
-Qual é Túlio, eu sou uma moça ingênua e educada.-Não segurou sua risada ao ouvir o que ela própria havia dito, rindo junto de Túlio.
-Você é educada quando quer, e sobre ser ingênua, me poupe.
-Mas é a verdade, eu ainda não me deitei com ninguém, não encontrei ninguém que me deixe muito afim.
Túlio a olhou como se perguntasse se ele valia a pena e isso estava estranho já que ele nunca havia se interessado dessa forma por Julia. Nunca é exagero, mas da ultima vez já faz um tempo. Sorriu e bebeu seu último gole de vinho.
-Essa bebida é tão suave.
-Cuidado, não vá ficar bêbado.
-Vamos, vamos dançar mais um pouco.
Julia assentiu e caminhou com Túlio mas antes mesmo que pudessem dar o primeiro passo um homem que tinha a mesma altura de Túlio pediu a mão de Julia com um gesto, Túlio a olhou e ela assentiu segurando a mão do homem que não deixava que vissem seu rosto claramente, seu chapéu fazia uma sombra considerável.
Assim que Túlio se afastou o homem levantou seus olhos fazendo com que Julia sentisse seu coração quase saltar de seu peito, então ela olhou para o trono vazio tendo a certeza de que, aquele era o príncipe.

Continua...

12 de Septiembre de 2020 a las 03:02 0 Reporte Insertar Seguir historia
1
Continuará… Nuevo capítulo Cada 10 días.

Conoce al autor

JasMoon Letta Uma garota mexicana que gosta de sonhar e de trazer o melhor deles para os seus sonhos através da escrita❤

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

Historias relacionadas