thiago Thiago Silva

Dois anos após o final de "Royalities", o grupo retorna a vida conturbada de antes quando uma nova ameaça anônima surge e põe seus segredos em perigo. Agora, em uma nova cidade onde todos podem ser suspeitos, eles terão de enfrentar o novo R e manter a vida acadêmica nos eixos antes que sofram as consequências de suas mentiras.


Ficción adolescente No para niños menores de 13.

#colegial #301 #royal #291 #349 #elite #pll #32817
2
3.0mil VISITAS
En progreso - Nuevo capítulo Todos los lunes
tiempo de lectura
AA Compartir

Novo começo

- Lar, doce lar. - suspiro pendurando meu sobretudo cor caramelo no gancho ao lado da porta.

É meu segundo dia em Londale. Não é muito longe de Leeswood, apenas duas cidades de distância. Encaro o interior da casa da vovó Magda encantado. Quando o papai disse que faria uma pequena reforma para que eu pudesse morar aqui e ficasse mais próximo da faculdade, não imaginei que seria uma mudança um tanto radical. Segundo ele, tudo teria que ser a minha cara.

As paredes possuem diversas tonalidades das cores branca, ciano e cinza. Sigo para a sala de estar e pego um dos livros de romance na estante. Examino a capa de "Água para Elefantes" antes de mergulhar no mundo que habita em suas páginas.

- Esse é o favorito da Ashley. - sorrio. Nossa que saudade dela.

Nem parece que a vi ontem pela manhã antes do meu pai me arrancar das garras dos Royalities na frente da Elite High School e me trazer para Londale.

- Mary! - chamo, mas não tenho resposta - Claro, sou eu por mim agora...

Optei por morar sozinho. Sem empregados, mordomos, cozinheiros. Nada. Apenas eu em um sobrado moderno. Suspiro e sigo para a cozinha. Embora eu seja um desastre no fogão pelo fato de ter crescido com pessoas cozinhando para mim, ainda sei fazer alguma coisa.


Sigo andando pelo corredor da Londale Neo University. Levo o copo de café da Starbucks à boca sem tirar os olhos do livro "Morte no Nilo" de Agatha Christie. Sinto o pesar dos olhos dos demais estudantes em mim. Claro, a reputação de príncipe me precede. Talvez não estejam acostumados a ver um novato esbanjando roupas caras que valem mais que suas mensalidades.

Dobro a esquina do corredor e subo as escadas rumo ao andar de cima em busca da biblioteca, tenho certeza de que deve estar mais tranquilo por lá.


Algumas semanas se passaram. Conversei com os Royalities por meio das mensagens. Lowell e Mackenzie disseram que os Perfeccionistas são nossa nova versão na Elite High School. Edward está cursando engenharia do outro lado da cidade, ao que parece, seu apartamento fica algumas quadras do da Chanel, esta cursando gastronomia. Não me surpreendi quando ela disse que esse seria seu destino, afinal, quase todos os restaurantes de Leeswood são do pai dela.

Ashley iniciou seus estudos de direito na Clanford University e está morando na casa que o pai dela construiu - talvez o meu realmente tenha dado a ideia. Pelo o que ela me disse, não fica tão longe da Londale Neo. A Audrey me pareceu bastante estranha durante a conversa. Não falou nada sobre sua universidade, ou se estava em uma, apenas demonstrou entusiasmo uma hora ou outra, mas permaneceu misteriosa. Pensei que estivesse me evitando, mas a Chanel disse que também houvera perdido contato com ela.


Já faz um mês que moro em Londale, não fiz nenhum amigo na universidade. Talvez pela falta de interesse meu em investir nisso ou dos outros alunos ao me verem cruzar o corredor. Todos devem me achar metido devido a todo o dinheiro que carrego.

- Thomas! - Simon me chama.

Ele foi o único da turma de arquitetura que me notou desde o começo. Não é meu amigo, mas dá para o gasto. Só interage comigo quando estamos indo para a aula. É quase meu "capacho". Ele faz tudo que eu mando e me aproveito disso quando sua presença me incomoda.

- Sim? - sorrio para ele.

- Estava pensando se você gostaria de revisar os assuntos da prova comigo?

De modo algum! Simon é péssimo em ficar de boca fechada e a voz dele me irrita. Olho no fundo de seus olhos, não quero ser rude e magoá-lo, mas não quero ele por perto.

- Eu quero espairecer um pouco. - faço cara de desânimo - Pode pegar um café na cantina pra mim?

- Claro. - e some.

Reviro os olhos e corro para o banheiro. Tenho vinte minutos antes do sinal ecoar pelas paredes e a prova se iniciar. Esbarro em um garoto no corredor.

- Desculpa. - digo.

- Ei! - resmunga.

Ignoro-o e sigo para o sanitário. Preciso de um momento sozinho.


- Merda! - resmungo ao ver minha nota no sistema da universidade - Talvez eu devesse mesmo ter aceitado a ajuda do Simon naquele dia.

Calma, Thomas. Tento me controlar, mas falho. Tinha certeza de que as respostas estavam certas. Saio do site e abandono o computador, saindo da biblioteca em passos firmes.

- O que eu faço agora? - cruzo os braços encarando o campus pela janela do corredor.

Ouço cochichos vindos de um grupo de estudantes mais ao lado. Será que estão falando de mim? Aproximo-me de forma discreta e ouço tudo atentamente.

- O Vincent é incrível, alterou a minha nota em um piscar de olhos.

Vincent? Ora, ora, parece que achei uma solução para o meu problema. Saio em disparada em sua procura. Onde será que ele está? A propósito, como ele é? Cedo em perguntar a um aluno qualquer no corredor. Estuda engenharia da computação e costuma ficar na cantina com seu "filhote" - computador - durante o intervalo. Ótimo.

Invado o refeitório e busco Vincent com meus olhos implacáveis. Avisto um garoto de cabelo castanho numa mesinha com um laptop mais ao longe. Bingo!

- Vincent? - sorrio, seus olhos encontram os meus - Espera, você é o Vincent?

Meu sorriso some ao encarar o garoto que eu atropelei semanas atrás na tentativa de fugir de Simon. Ele tem a pele parda, os olhos um pouco puxados, lábios rosados e as maçãs do rosto um pouco cheias.

- E você o príncipe desenfreado. - resmunga.

Ergo uma sobrancelha.

- Posso sentar? - aponto para a cadeira à sua frente. Vincent dá de ombros - Olha só, eu sei que você deve me achar narcisista e metido a merda, mas eu preciso da sua ajuda com uma coisa.

- Quer um novo cartão de crédito? - zomba - Fazer uma compra online?

Reviro os olhos.

- É sério? - franzo o cenho. Vincent retorna a atenção para a tela de seu laptop. Bufo - Eu quero que você me ajude.

- Diz aí o que quer. - os olhos fixos na tela.

Engulo em seco.

- Quero que mude minha nota no sistema. - digo. Seus olhos encontram os meus rapidamente.

- Uau. - Vincent sorri de lado - Parece que temos alguma coisa. O que me dá em troca?

- Dinheiro. Quanto quiser, é só pedir.

- Feito.

Nos encaminhamos para uma área isolada atrás da Londale Neo. Não demorou muito para Vincent hackear o sistema e alterar a nota que, de 5,0, pulou para 7,5. A prova em si, eu poderia facilmente falsificar caso fosse questionado. Estava livre.

- Pronto. - diz ele.

- Quanto vai querer? - ponho a mão no bolso.

- Não quero seu dinheiro.

Encaro seus olhos castanhos.

- Não? Então... não tem pagamento?

- Claro que tem.

- O que quer então?

Ele sorri maliciosamente.

- Bom, você me atropelou da primeira vez que nos encontramos, não se importou com o meu estado, fez jus a fama de riquinho mimado e metido...

- Eu pedi desculpas, o.k.? E o que isso tem a ver com o pagamento?

- Quero que faça uma coisa. - faço que sim - Finja ser meu namorado por um tempo.

Que merda é essa?

- O quê? - ele repete - Por quê?

- Minha ex-namorada me largou depois de um desentendimento e eu quero reconquistá-la.

- E me namorar é a solução?

- Quero que ela tenha uma crise de ciúmes e volte para mim, e pelo o que andei pesquisando você também gosta de garotos. Parece a oportunidade perfeita.

- E se eu não quiser?

- Vai ter que se contentar em ter a nota mais baixa do campus. - eu estava na sua mão - O que me diz?

- Tá. - concluo.


Mais um mês se passou. Vincent e eu estabelecemos regras para nosso falso relacionamento parecer convincente. Teríamos de agir como namorados, fazer coisas de namorados - com algumas exceções - e dar presentes de namorados até quando estivéssemos sozinhos para não deixar que algo ou outro escapasse. Em Londale, até as paredes podem descobrir seus segredos.

Mal falei com os Royalities. Sempre estava ocupado demais com a universidade ou eram eles os ocupados. Soube que Viola e Trevis ainda estão prestando serviço comunitário, Tryna se mudou para outra cidade definitivamente e Adam... Bom, ele ainda está tentando se recuperar daquela queda na piscina do Hotel Royalle. O mal jeito no joelho foi péssimo.

Cruzo o corredor, me encaminhando para a saída do prédio. Minha bolsa de couro pendurada no ombro e sua alça atravessando meu corpo. Ergo o celular e mando uma mensagem para Audrey. O que terá acontecido? Faz quase uma semana que não nos falamos. Sinto saudade do cheiro de seu perfume caríssimo, sem falar nas roupas. Nossa, como estará o Monét? Ele segue a Audrey por todo o canto. E falando em Audrey...

- Não acredito. - meu queixo cai ao ver um rosto conhecido com um rabo de cavalo alto e vestes cor-de-rosa desfilar no corredor - Audrey, o que faz aqui?

- Surpresa! - ela retira seus óculos de sol redondos do rosto - Nossa, quanto tempo, hein?

Sorrio maravilhado. É oficial agora. A vadia má rica e o príncipe diabólico se reencontraram depois de dois meses e meio separados.

16 de Enero de 2021 a las 22:02 0 Reporte Insertar Seguir historia
0
Leer el siguiente capítulo Segredos caros

Comenta algo

Publica!
No hay comentarios aún. ¡Conviértete en el primero en decir algo!
~

¿Estás disfrutando la lectura?

¡Hey! Todavía hay 19 otros capítulos en esta historia.
Para seguir leyendo, por favor regístrate o inicia sesión. ¡Gratis!

Ingresa con Facebook Ingresa con Twitter

o usa la forma tradicional de iniciar sesión

Segredos
Segredos

Em meio a tantas histórias colegiais sobre jovens estudantes com segredos feios, decidi fazer meu próprio universo onde todas as histórias se interligam. Leeswood foi o primeiro cenário, logo em seguida viajamos para Cleanwood onde conhecemos novos personagens e logo depois chegamos à Londale onde damos "Olá" mais uma vez para rostos já conhecidos em outras histórias. Sem contar nos diversos easter eggs escondidos entre os capítulos de todos os contos, além das referências de uma história na outra o que deixa a leitura ainda mais divertida. E, com o tempo, logo conheceremos novos lugares e novos rostos com relatos ainda mais intrigantes. Leer más sobre Segredos.