Quietinho Follow story

tsukkie lucas rafael

quando meiaum ficava quietinho demais durante as chamadas com os amigos era algo para se suspeitar, e em uma dessas ycaro vai até a casa do garoto querendo saber o que tanto lhe aborrecia.


Fanfiction Celebrities Not for children under 13.

#meiaum #tsukkie #fluffy #meiaum-x-ycaro #ycarum
Short tale
0
1.5k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

único

André, apesar de ser um pouco tímido e reservado, nunca foi um garoto de ficar sempre no silêncio com os amigos. Eram risadas para cá, piadas para lá e um humor sempre regado de alegria. Era de se esperar que quando ficasse em silêncio meio as chamadas com os amigos fosse suspeito, e aquilo estava acontecendo com frequência. Ycaro estava começando a se irritar com todo o descaso que Tawan e Rodrigo davam ao caso, era óbvio que ele não estava bem!


Devia ser por volta das dez horas da noite quando estavam jogados Tetris, os quatro. Rodrigo e Tawan trocavam xingamentos altos em meio a risadas — xingamentos que poderiam ser interpretados como troca de carinho válida entre dois estúpidos. Ycaro, até então, soltava só risinhos, concentrado em construir sua torre.


— Por que o Meiaum 'tá tão quieto? — perguntou após desviar o olhar para a torre do citado. — O que te fizeram?


— Nada — apenas um murmúrio da parte de André.


Ycaro franziu o cenho. Silêncio de mais, isso não era normal. Continuou com sua torre, mesmo que Tawan e Rodrigo continuasse com aquele jeito infantilmente idiota. André era um de seus melhores amigos, chateava-lhe não poder ajudar quando precisasse.


— PORRA, TAWAN! TU ME ZIKOU! — o loiro se assustou ao ter a voz de Rodrigo saindo extremamente alta.


— NÃO ZIKEI NINGUÉM, NÃO! VOCÊ QUE É RUIM, ABESTADO.


— André, vai dormir cedo? — Ycaro perguntou enquanto observava sua torre desmoronar.


— Provavelmente não. Por quê?


— Tô indo aí.


— Ih, hoje tem — Rodrigo disse e gargalhou com Tawan acompanhando-o.


Não demorou para que Ycaro ignorasse os amigos e desligasse o computador, pegando um moletom em cima da cama e saindo. Meiaum não morava tão longe assim, só precisava chegar rápido ou se molharia com a garoa. Sabia que resolver aquilo por chat não daria em nada, ele sempre conseguia fugir do assunto principal.


Quando encostou a bicicleta para abrir o portão viu o garoto na porta; André abraçava seu próprio corpo para se proteger da garoa que molhava tudo por causa do vento. Soava bobo a ideia de querer protegê-lo só porque parecia adorável demais encolhido contra o moletom amarelo.


— Você é doido por acaso? — André questionou assim que Ycaro largou a bicicleta no meio do quintal. — São quase onze horas! Você poderia ter sido assaltado!


— Eu sou doido, sim, bichin. E eu duvido que alguém sairia para assaltar nessa chuva.


— Abestado mesmo.


Ycaro riu e entrou dentro da casa com André guiando o caminho. Mesmo conhecendo tudo ali preferia deixá-lo guiar, era como um rito. Os dois adentraram o quarto e o loiro se apressou em tirar o moletom úmido enquanto o outro se sentava na cama.


O silêncio não era de todo ruim, bem, não deveria ser se esse não fosse o propósito da visita inesperada. André não olhava Ycaro nos olhos — e nem tão cedo o faria. Estava em uma briga interna consigo mesmo fazia um bom tempo, corroía-se de medo.


— Por que tu veio aqui? — Perguntou, a perna se mexendo de uma forma nervosa.


— Quero que me explique o porquê de estar tão estranho. A gente te fez algo?

Quando encarou o rosto de Ycaro, pôde ver os cabelos loiros úmidos em desordem. Era adorável. Sentiu suas bochechas se aquecerem e voltou a encarar o chão.


— Vocês não fizeram nada, o problema é comigo mesmo, pessoal.


— Problema no coração?


— É..


Os dois embarcaram em um silêncio um pouco constrangedor. André estava vencido pela vergonha e queria se esconder, Ycaro estava um pouco avoado pensando no que tinha dito. Problema no coração. Não era de uma forma literal a que se referia, obviamente, mas se pegava pensando na ideia. Talvez ele não tivesse um problema no coração, era bem resolvido com a ideia de gostar de Meiaum, e era isso, ignorava friendzone e coisas do tipo porque já tinha uma expectativa abaixo de zero.


— Posso te ajudar? Odeio você tão quietinho. Gosto de te ver falar, de te ver rir, rir até a barriga doer. Eu quero o meu Andrezinho feliz.


Aquela frase tinha mexido com o coração de André, de certa forma. Sentia-se encantado, mas não menos temeroso. Era como pisar em falso ter conversa com esse tipo de palavra no meio.


— Acho que não dá — sussurrou olhando para os pisca-pisca de modo vago.


— Por que não?


— Como o problema resolve ele mesmo?


— Ah...


Meiaum se remexeu inquieto, principalmente depois de sentir os dedos de Ycaro serem entrelaçados com os seus. Estava em um surto leve com aquela aproxima toda. Quando o loiro o puxou para um abraço tudo piorou, sentia a respiração quente contra sua nuca enquanto um braço rodeava seu corpo.


— Ycaro, você não…


— André, se eu sou seu problema, você é o meu.


— O que quer dizer?


— Que eu amo você, amor — Ycaro encostou sua cabeça no ombro alheio e riu, de um jeito sereno e amável.


Meiaum sentiu o corpo vibrar com a risada fofa e relaxou completamente, rindo também. Parecia um sonho tão bom. Fechou os olhos e sorriu.


— Te amo.


— A gente já pode casar e ter uma casa no Caribe.


Valeime, menino! Que isso, tá se adiantando tanto assim. Calma.


Ycaro sorriu e beijou a bochecha do menor, puxando-o para deitar na cama consigo. Os dois ficaram abraçadinhos trocando olhares apaixonados. Era uma atmosfera pura. André, todo tímido, aproximou-se do loiro e uniu os lábios em um selinho singelo, logo evoluindo para um beijo. Era eles por eles, assim eles iriam levando até casar e ter uma casa no Caribe.

Feb. 9, 2020, 2:45 a.m. 0 Report Embed 1
The End

Meet the author

lucas rafael trans!boy ∴ bissexual ♡ —[♡] felps, meiaum e alan ⇿ santíssima trindade da fofura [♡] —❥ #1 soft stan do ❲meiaum❳, ❲felps❳ e do ❲alan❳ —❥ #0〔ycarum〕♡〔cellan〕♡〔goulps 〕♡ 〔cellum 〕stan ❣ { 💙:. um mundo ideal .:💙 }

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~