A Line in the Sand Follow story

zephirat Andre Tornado

O silêncio é como uma fronteira – por detrás dos silêncios existem olhos que observam e corações que amam. E é tudo muito mais intenso.


Fanfiction Bands/Singers For over 18 only. © Linkin Park não me pertence. História escrita de fã para fã.

#Rob #LinkinPark #RobBourdon #aniversario #B-Day #TheHuntingParty #droubble
Short tale
0
2.2k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo único


Nem sempre reparam em mim, mas sei que nunca me perdem de vista e sentem a minha ausência quando não apareço. Sou necessário e imprescindível, mas entre mim e eles é como se existisse uma fronteira. Uma linha desenhada na areia que não se vê.


Estou sempre calado, apontam-me esse defeito.


Gosto de pensar. Gosto de observar.


Somos um grupo e somos todos tão diferentes.


Adoro saborear a nossa amizade nas pequenas idiossincrasias. O ruído e o silêncio, o fogo e o gelo, a pressa e o vagar.


Estou atrás da minha bateria, protegido por essa barreira que me rodeia de paredes confortáveis e reconhecíveis. Isolado e quieto.


O Joe estala os dedos e pede-me que lhe mostre o que tenho hoje. Começo, então, batendo freneticamente as baquetas sobre os tambores, os bombos e os pratos.


A linha na areia. Isolo-me no ritmo barulhento que produzo e sei que é o meu mundo.


Os meus amigos habitam esse lugar, comigo.


Eles sabem que gosto deles assim? Desta maneira especial, entre a indiferença e a dependência?


Acho que sim. Todos nós navegamos nos sentimentos antagónicos que nos caracterizam e repuxam – somos essa entidade única, estranha, ambígua, complexa composta por seis cabeças.

Jan. 20, 2020, 5:24 p.m. 0 Report Embed 3
The End

Meet the author

Andre Tornado Gosto de escrever, gosto de ler e com uma boa história viajo por mil mundos.

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~