Spyro - a aventura Follow story

jace_beleren Lucas Vitoriano

Spyro está em mais uma de suas aventuras para derrotar Gnasty, no meio do caminho, encontra um obstaculo poderoso.


Short Story All public.

#comédia #aventura #Spyro
Short tale
0
1.6k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo único

NOTAS DO AUTOR: Essa história narra a luta contra o primeiro chefe do clássico jogo de playstation 1 "Spyro". Espero que gostem!

*****

As coisas haviam mudado completamente no reino dos dragões desde que Gnasty gnoork lançara um feitiço transformando todos os dragões em pedra. Bem, todos menos um. O pequeno filhote Spyro escapara do feitiço. ironicamente exatamente pelo fato de ser muito pequeno e não ter tanto poder, Assim a magia do senhor dos gnoorks não funcionou com ele. Agora restava a Spyro, um pequeno dragão roxo, trazer a ordem ao reino dos dragões.

O reino dos dragões, como o próprio nome já diz, era comandando pelos imensos e poderosos dragões, mas muitas outras raças residem nele, como os traiçoeiros gnoorks, magos elementais, fadas e alguns humanos. Isso claro sem contar animais menores como lobos, ovelhas, ratos, entre outros.

Sem os dragões para colocar ordem estava tudo uma bagunça e cabia a Spyro tentar colocar um pouco de ordem naquele caos. O dragão era do tamanho de um lobo, com chifres pontiagudos e escamas roxas. Devido a sua pouca idade, apenas cento e dezenove anos (o que para um dragão se equipara ao começo de puberdade) Spyro não conseguia voar, apenas planar a curtas distancias. Mas isso não significava que era indefeso, longe disso. Suas mordidas doíam bastante e ele podia machucar seriamente alguém atacando-o com seus chifres. Além do mais Spyro já era grandinho o suficiente para cuspir baforadas de fogo capazes de causar um belo estrago, embora em nada se comparasse as chamas dos dragões adultos.

O filhote de dragão tinha um árduo trabalho pela frente. Já havia enfrentado muitos gnoorks, mas o reino dos dragões estava infestado daquelas pragas. Naquele momento Spyro vagava pelo primeiro dos cinco reinos que compunham o reino dos dragões. Era um local pacato, habitado por agricultores e criadores de animais. Era lá que viviam os dragões artesãos, mas com quase todos transformados em pedra os gnoorks estavam transformando o lugar em um total caos.

Ao menos as fadas estavam ao lado de Spyro e sempre o ajudavam curando suas feridas e o guiando pelas vastas terras do reino. Spyro vagava calmamente por uma planície. Podia ver algumas plantações simples e casas, mas nada de muito grandioso. Havia um pequeno povoado humano ali. Um pastor de ovelhas idoso caminhava a passos lentos apoiado em seu cajado de madeira seguido por seu pequeno rebanho. O homem vestia roupas marrons e um chapéu pontudo da mesma cor que lhe ocultava os olhos. Seu rosto era enrugado e ficava quase que totalmente oculto por sua longa barba e bigodes brancos. Quando o avistou o homem disse com um certo espanto.

- Ohhh um dragão? Pensei que todos haviam virado pedra... mas você é mesmo um dragão? Parece meio pequeno sabe?

- Sou um filhote, me chamo Spyro – respondeu Spyro inflando seus pulmões dracóneos de orgulho – estou aqui para acabar com os gnoorks e trazer a paz de volta ao reino dos dragões!

O velho coçou sua longa barba não parecendo levar muita fé nas palavras de Spyro. Em sua opinião se ele não precisava erguer a cabeça para encarar um dragão então esse dragão não era grande coisa.

- Entendo, entendo... eu não tenho tido problemas com gnoorks ultimamente, mas os lobos estão ficando bastante ousados atacando meu rebanho. Isso sempre aconteceu, mas agora que os dragões se foram eles estão sentindo-se ainda mais corajosos para praticar suas maldades.

Spyro sentiu o faro para a aventura. Seu objetivo não era apenas derrotar os gnoorks, mas trazer a paz a todo o reino dos dragões. Com entusiasmo o pequeno dragão falou.

- Pois me diga aonde estão esses lobos que vou ensinar-lhes uma lição vovó!!

O velho coçou novamente sua barba, perguntando-se se era mesmo uma boa ideia dar crédito aquele dragão minúsculo. Acabou concluindo que mal não faria. Sendo assim apontou para uma colina um pouco distante com seu cajado.

- Eles vêm do leste, daquela colina ali vê? Suponho que seja uma matilha bem grande. Acha mesmo que pode dar conta dele Espirro?

- Spyro vovó! Spyro! – respondeu indignado.

- Sim, irei esperar aqui filhote de dragão. Quando se chega na idade em que estou nos tornamos muito pacientes.

Spyro balançou a cabeça em uma negativa. Desistira de tentar convencer o velho sobre o seu nome e resolveu apenas fazer o que lhe foi pedido. Com determinação correu até a direção da colina. Spyro era um dragão cheio de energia e disposição e por isso conseguia percorrer grandes distancias sem perder o folego. Claro que se voasse tudo seria mais fácil, mas mesmo correndo era muito rápido.

Após algumas horas de energética corrida pela colina ele avistou os primeiros lobos. Uma dupla deles estava de vigília, deitados preguiçosamente na grama. Spyro pulou sobre eles acertando o primeiro deles com seus chifres. Os animais saltaram assustados, fitaram Spyro e, analisando rapidamente a situação, correram assustados com o rabo entre as pernas.

- Há!! Isso ai! Corram covardes! Corram do grande Spyro o maior de todos os dragões!!!

De fato, ele era o maior de todos os dragões, simplesmente pelo fato de todos os outros terem virado pedra. No estado normal das coisas Spyro era o menor de todos os dragões.

Sua pequena vitória o encorajou ainda mais. Spyro seguiu confiante espantando mais alguns lobos que via pelo caminho. Em pouco tempo encontrou o covil das criaturas. A matilha estava toda reunida. Eram cerca de quinze lobos de pelugem cinzenta ou negra. No centro deles uma figura se erguia assustadora e imponente. O ser era pavoroso, parecia uma espécie de espantalho macabro. Devia ter dois metros de altura, vestia um longo manto vermelho escuro, quase negro. Possuía também um chapéu pontudo, igual aos das bruxas, da mesma cor que seu manto. A cabeça era uma assustadora abobora com furos que simulavam olhos e um sorriso maligno. Para completar o conjunto ela portava uma enorme foice de madeira.

Aquela criatura era com toda certeza o líder dos lobos. Se o derrota-se Spyro acabaria com tudo ali. Ele avançou expondo-se a matilha. Os animais rosnaram raivosos enquanto seu líder sorriu, afinal essa era a única expressão que a abobora possuía.

- Ah, então essa é o dragãozinho que está atrapalhando meus planos? – sua voz era sinistra assemelhando a bater de assas de cem corvos – pelo visto Gnasty gnoork não conseguiu dar cabo de você, mas eu, o ceifador, darei!

Apesar da presença sinistra do ceifador Spyro não demonstrou medo. Empinou a cabeça e encarou a criatura com coragem.

- Então você que está instigando os lobos a atacarem as pobres ovelhas? Engraçado como você só resolveu fazer isso depois que os dragões foram transformados em pedra. Você não passa de um covarde que aproveitou-se da situação para atormentar os mais fracos!

- Pobres ovelhas? Elas têm o que merecem! Assim como você dragão! – o ceifador apontou com sua foice na direção de Spyro e gritou sua ordem – ataquem meus servos!!!

Os lobos avançaram com ferocidade, mas mesmo sendo um dragão filhote Spyro era poderoso o suficiente para enfrentar lobos adultos. Ele mordeu, deu caudadas, cabeçadas e mordidas nos lobos. As criaturas tentaram mordê-lo, mas a carapaça de Spyro reduzia os danos. Mesmo lutando bravamente Spyro começava a ficar em desvantagem então puxando ar em seus pulmões expeliu uma forte baforada de fogo.

Os lobos fugiram assustados, escondendo-se atrás de seu mestre. O ceifador grunhiu de raiva e então avançou. Não era possível ver seus pés tocando o chão o que dava a impressão que ele simplesmente deslizava, algo um tanto assustador. Spyro puxou mais ar dos pulmões e lançou uma segunda rajada de fogo acertando o ceifador em cheio. Ele largou a foice saltitando de dor, sua cabeça de abobora caiu assim como suas roupas revelando assim sua verdadeira forma: uma ovelha apoiando-se em duas pernas de pau.

Tanto Spyro quanto os lobos não souberam como reagir aquilo. Era algo um tanto absurdo demais. A ovelha gritou irritada, falando com sua voz normal que em nada lembrava o tom sinistro do ceifador. Na verdade, era uma voz fina e um tanto cômica.

- Maldição!!! Olhe o que você fez seu pentelho!!! – ele se equilibrava com suas pernas de pau enquanto praguejava contra o dragão.

- Espera... você é uma ovelha? Uma... ovelha comandando lobos para... atacar outras ovelhas?

Aquilo não parecia fazer sentido algum. Os lobos se entreolhavam confusos sem entender o que estava acontecendo. A ovelha estava furiosa, mas nem em toda sua raiva conseguia ser minimamente assustadora como o ceifador era.

- Sim! As outras ovelhas riam de mim! Eu era a piada do rebanho – disse com um tom nostálgico de raiva contida – eu então abandonei-as e prometi que um dia iria me vingar. Esperei pacientemente até que um milagre aconteceu e os dragões foram transformados em pedra. Então coloquei meu plano em ação, assumi o manto do ceifador, comandei os lobos. Com eles eu teria poder suficiente para destruir todas aquelas ovelhas que caçoaram de mim e...

Mas Spyro já estava cansado daquele falatório todo, deu um chute em uma das pernas de pau fazendo a ovelha cair de bunda no chão. Os lobos riram animadamente.

- Ah pelo rei dos dragões!! Eu tenho que salvar o mundo dos gnoorks e ainda me aparece essa! Sai daqui antes que eu queime você ovelhinha irritante!

A ovelha abriu a boca para protestar, mas Spyro rugiu com tanta força que a apavorou. Ela saiu correndo jurando vingança a Spyro que simplesmente revirou os olhos para aquele ridículo.

Os lobos sentiram-se envergonhados e irritados por terem sido enganados pela ovelha e esqueceram-se totalmente de Spyro. O pequeno dragão então saiu dali e deixou a colina. Ainda haviam muitos gnoorks para serem derrotados e ele precisaria cuidar deles.

Quem ligava para ovelhas rebeldes? Haviam problemas maiores no mundo do que uma ovelha vingativa. O dragão voltou a sua jornada. Sua épica missão para salvar o reino dos dragões e derrotar gnasty gnoork.

Jan. 4, 2020, 12:02 a.m. 0 Report Embed 0
The End

Meet the author

Lucas Vitoriano Ola, me chamo Lucas, adoro escrever, ver animes, jogar Magic the gathering, ler entre outras coisas mais rs. Sou particulamente fissurado em mitologia grega, meus autores favoritos são Neil Gaiman e Kazuo Ishiguro e, meu livro favorito, é As brumas de Avalon.

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~