Perdidos Follow story

kay-chan kay Chan

Sarah e Koda, dois irmãos com uma história passada juntas...


Short Story All public.

#história #perdidos #personagens #oc #contos
Short tale
3
4.1k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Perdidos

Os dias eram iguais, pareciam que não iriam mudar... Para duas crianças, seria fácil ficar naquele lugar para sempre, fazer sempre as mesmas coisas todos os dias. Até porque, eles não tinham pensado numa vida melhor.

De manhã, seu pai saía a trabalho, eles não sabiam o que ele fazia, sua mãe ficava em casa e acordava tarde só para fazer o almoço, não gostava de acordar cedo, ficava de mau humor se isso acontecesse, e os dois irmãos adoravam acordar e correr para o campo atrás de casa, para perto da floresta, um lugar mágico onde se podia encontrar tudo e incrivelmente seguro. Os dois ficavam o dia inteiro lá, apenas voltavam para almoçar, jantar e ir dormir, seus pais não se importavam, afinal, eles obedeciam a ordem clara de "voltem antes do sol se pôr!".

_ Achei, Koda, achei!

_ O que, o que?!

A rotina dos dois era assim, cheia de aventuras, era por isso que eram arteiros, era o que sua mãe pensava, mas ela era bem rigorosa, porém amável, era por isso que gostavam tanto dela.

_ Um porco espinho!

_ Hum, sério? Eu duvido!

_ Vem aqui, aqui!

_Hum....

_ Eu disse! Um porco espinho!

_... hehehe, ele parece você, Sarah.

_ Ei!

Cada dia, traziam alguma coisa nova, e eles sabiam a hora de voltar, quando a fome apertava, o cheiro de comida caseira enchia suas narinas e fazia-os voltar correndo para casa

_ Mãe o Kod-

_ Antes de tudo, lavaram as mãos?

E lá iam eles, correndo para o banheiro, se empurrando para saber quem chegaria primeiro. Koda era o mais arteiro, o mais velho, o que deveria proteger sua irmã a qualquer custo. Sarah deveria ser uma boa menina, se não fosse o irmão, enquanto as outras meninas brincavam com bonecas de pano, ela corria pela floresta em busca de sapos e camundongos, não se importava de ser alvo de piadas, Koda sempre a deixava despreocupada quanto aos outros. Ele sempre a protegeu... Até demais.

Mas, como sempre, eles eram como gelo e fogo, se batiam e se irritavam a todo momento.

_Mãe! - Sarah gritou correndo em direção a cozinha

_ Sem gritar, Sarah, estou logo aqui.

_ Koda me chamou de porco espinho!

_ Eu não disse isso!

_ Disse que era igual a mim!

_ Então, não disse que você era um porco espinho.

_ Disse sim!

_ Não disse não.

Koda sempre conseguia um jeito de levar vantagem, felizmente, sua mãe sabia disso. Ele sempre era espertinho e brincalhão, tinha sempre um jeito para tudo, quem não o conhecia era logo enganado pela criança.

Sarah, pelo contrário, não era de falar muito, na verdade só tinha seu irmão de amigo, ela não gostava quando tinha outras crianças por perto...

_ Tudo bem, chega vocês dois. Koda, não fale mal de sua irmã

_ Não foi isso o que eu dis-

_ Foi sim e o senhor sabe muito bem. Ande, peça desculpas e dê um abraço.

_... Um abraço mãe....

_ Ande logo.

Seus dons ainda eram desconhecidos, mas seus pais sabiam que eles seriam grandiosos, afinal ambos tinham grandes responsabilidades quando se conheceram. Seu pai era um usuário de dons da destruição, ele sabia como as controlar e deixar o mundo fora dos perigos dela, e sua mãe pelo contrário, um usuário da construção. Se conheceram por acaso, tiveram Koda de maneira precoce e Sarah veio logo depois. Eles sabiam que teriam uma responsabilidade muito maior agora, pois seus filhos teriam de proteger aquilo que eles estavam protegendo até o momento, por isso eram rigorosos.

_ Koda, sabe que deve proteger a sua irmã, certo? - Koda era o que tinha herdado a maior parte do pai, já tinha demonstrado isso algumas vezes, porém não sabiam direito como isso iria realmente se manifestar nele, afinal, só tinha oito anos....

_ Sim, mãe, você sempre fala isso!

_ É mais importante do que imagina, filho. E Sarah...

_ Eu vou ser alguém importante, não é? - Sarah, por sua vez tinha herdado grande parte do poder da mãe, eles sabiam, pois, ela tinha olhos brancos e seu cabelo também era mais claro, mas ainda não tinha feito nada que realmente revelasse algo, tinha apenas cinco anos.

_ Nunca se esqueça disso

Os dias eram assim, simples e divertidos. Mas como nada dura para sempre...

_ boa noite mãe, pai!

_ Já escovaram os dentes?

_ Já!

_ Boa noite então!

_Ei, Koda... - Sarah começou a pensar enquanto arrumava sua cama.

_ Que foi?

_ Você sempre me encontra no esconde-esconde.

_ Você tem que tentar outros lugares, os mesmos todo mundo já sabe!

_ Ah, mesmo assim! Não é justo...

_ Tá bom, amanhã eu vou te mostrar um bom esconderijo.

_ Ah, sério?

_ Sério!


***


A guerra chegou naquele lugar, naquela vila, de maneira escandalosa e cruel, queimando casas, matando pessoas... Os irmãos estavam brincando na floresta quando ouviram gritos e viram uma fumaça preta

_ Koda o que...? - Sarah não terminou de dizer, Koda já pegou sua mão e correu para dentro da floresta, ele sabia o que estava acontecendo.

Enquanto sua irmã perguntava e reclamava, ele começou a ouvir os passos de pessoas se aproximando.

_ Que droga.... Fica quieta, Sarah!

Mesmo sendo grosseiro, ele sabia que deveria protegê-la de qualquer jeito. Sarah tentava se soltar porque estava com medo, não conseguia ver para onde estava indo e Koda estava apertando seu braço com força.

Koda chegou a um esconderijo que havia achado a muito tempo, onde ele se escondia nas brincadeiras e ninguém nunca conseguia achá-lo, agora ele sabia que seria realmente útil e que deveria explicar a Sarah de maneira fácil, rápida e de modo a não a apavorar.

_ Sarah - ele disse assim que a colocou atrás da pedra - desculpa, te machuquei né?

_ Me solta! - ela disse puxando o braço e o acariciando - viu? Ficou vermelho! Vou contar tudo pra...

_ Presta atenção - ele disse sério e tentou não se abalar pelo fato dela ter falado da mãe - esse... Esse é o esconderijo que eu tinha dito, lembra?

Ele dizia com sua voz fraquejando, Sarah percebeu naquele momento que alguma coisa não estava certa

_ Kod-

_ Ei, Sarah.

_ ...

_ Promete... Não sair daqui, não importa o que aconteça?

_ Eu...

_ Prometa, por favor...

_ Prometo, mas...

Koda não a deixou terminar e a empurrou para dentro da caverna que ele se escondia.

Sarah caiu no chão, perdida, sem saber o que deveria fazer, o que deveria pensar, o que deveria sentir.

Koda correu para eles, aqueles que queriam tirar sua vida e de sua irmã, aqueles que ele deveria matar, aqueles que não sabiam que usuários também sentiam como humanos.

Esse foi o último dia em que se viram

Sept. 24, 2019, 4:53 p.m. 4 Report Embed 1
The End

Meet the author

kay Chan Apareceu pra mim uma raposa, ela contou sobre um outro universo, semelhante ao nosso, mas com algumas coisas a mais... Ou a menos. Felizmente ela me deixou narrar alguns acontecimentos e outros ela mesma me deu livros que já tinha escrito sobre tudo aquilo. E agora, cá estou eu, publicando certas coisas sobre esse universo, descobrindo-o junto com ela. Obviamente não conheço apenas ela e sua história, mas, sem dar spoilers, vocês conhecerão junto comigo então... Bem vindo a tudo isso!

Comment something

Post!
Regina Rodrigues Regina Rodrigues
Parabéns Keyla!!! Vc tem talentos incríveis!! Amei a história e a sua imaginação revelada nela! Ja estou esperando pela próxima!! Bjos, linda! 😘
September 27, 2019, 01:49

  • kay Chan kay Chan
    muito obrigada!!! September 27, 2019, 02:55
Hellen Quintela Hellen Quintela
mto legal!!!!! Amo seus desenhos e agora com histórias! Isso é surpreendente!
September 25, 2019, 11:31

  • kay Chan kay Chan
    Muito obrigadaa 💕 September 25, 2019, 15:01
~

Related stories