Quando Eu Cantar Para Você Follow story

teffychan Lilith Uchiha

Kiba sempre foi apaixonado pela música, e para isso arranjou um trabalho de meio-expediente para poder pagar suas aulas. Mas a música não é sua única paixão. O cantor misterioso que se apresenta em seu local de trabalho com frequência também começou a conquistar pouco a pouco o coração do rapaz. Ao mesmo tempo, o homem revive lembranças amargas de seu passado que talvez Kiba não tenha superado totalmente. Como ele faria para superar sua antiga decepção para seguir em frente e dar uma nova chance ao amor?


Fanfiction Anime/Manga Not for children under 13. © Todos os direitos reservados

#universoalternativo #songfic #oneshot #shinokiba #yaoi #banda #kiba #shino #naruto
Short tale
1
3.7k VIEWS
In progress
reading time
AA Share

Capítulo Único – Ouça o Seu Coração


Notas Iniciais:

História postada também no Nyah! Fanfiction.



_______________________________




Você está no meu domínio.

Tem toda a multidão gritando nosso nome.

É uma explosão, é um furacão.

Por que você está tremendo?

Somos uma dinastia em preparação.

Nós somos a realeza.

Nós vamos ficar no topo com as mãos no céu.


Vou levantar nossa taça.

Para as luzes do estádio.

Pela glória nós celebramos.

Com a cidade esta noite

Ouça o elogio da cidade.

É o melhor para a glória.

Nós fazemos isso pela glória.





Estava atrasado para o trabalho. De novo. Mas o que ele podia fazer? Conciliar suas aulas de música com o trabalho em uma boate noturna que ficava praticamente do outro lado da cidade não era uma tarefa fácil. Isso sem falar no trânsito caótico daquela cidade.

Desde pequeno Kiba sonhava em ser membro de uma banda de rock. Na adolescência teve uma daquelas bandas de garagem, que infelizmente não durou muito, pois sua mãe não tinha paciência para lidar com aquele “barulho”, o que obrigou o rapaz a desfazer a banda mais rápido do que gostaria. Não que ela não apoiasse o sonho do filho. Mas desejava que Kiba tivesse um futuro melhor. E, se ele gostava tanto de música, então o melhor para ele seria ter aulas de música ao invés de tocar em uma banda de garagem, que geralmente não levava a lugar nenhum.

Kiba tinha se matriculado em uma escola de música e no momento estava aprendendo a tocar guitarra. Era o instrumento preferido dele. Mas a escola não era barata, por isso estava fazendo bico em uma boate para pagar a mensalidade. Ele trabalhava como barman, mas seu sonho era estar no palco, assim como a banda que se apresentava lá todas as noites. Sempre que entravam em cena a atenção de todos se voltava para o palco e Kiba tinha alguns minutos de descanso, que usava para apreciar o show também, mesmo que de longe.

As músicas eram realmente incríveis. O baterista e a baixista eram excelentes, o guitarrista então nem se fala… Kiba se perguntava se algum dia conseguiria tocar tão bem assim. O mercado da música era difícil, ele sabia disso. Não era fácil seguir uma carreira artística, mas ele era apaixonado pela música. E ver todas aquelas pessoas reinando no palco toda a noite só fazia com que ele almejasse cada vez mais a glória de obter esse sucesso também.

Tinha tentado aprender a tocar bateria também, até piano, mas não levava jeito para a coisa. No fim das contas era a guitarra que mais lhe agradava. E não sabia muito bem porque, mas às vezes se pegava imaginando como seria tocar guitarra ao lado daquele homem que arrasava o coração da plateia enquanto cantava.

Arachnid Nocte. Era um pseudônimo incomum para um vocalista, mas chamava atenção, tinha que admitir. Um homem alto, com uma capa que lhe escondia quase todo o corpo com aquela gola alta e de óculos escuros. As músicas eram realmente incríveis, principalmente a daquela noite, que o motivava a não desistir de seus sonhos, por mais dificuldades que a vida colocasse em seu caminho. Mas Kiba tinha a impressão de que era o vocalista em si que fascinava as pessoas. Talvez até a ele mesmo.




Você não está sozinho.

Nós não temos medo.

Esta é a nossa hora, não virá outra vez.

Então se apoie em mim.

E fique de pé.

Nós não vamos aceitar a derrota.


Levante-se! Quando seu corpo estiver gritando.

Levante-se! Quando sua esperança desaparecendo.

Levante-se! Quando a luz estiver se apagando.

Levante-se! Se sua força estiver enfraquecendo.

Levante os olhos e diga para si mesmo.

Para levantar-se mais uma vez.






— Você está apaixonado pelo vocalista da *Rex Noctem? Sério isso, Kiba?

O rapaz falava ao telefone com um amigo que estudava música junto com ele. Diferente de Kiba, Naruto tinha mais aptidão para tocar bateria. Aparentemente o fato de ser mais hiperativo tinha alguma coisa a ver com isso.

— Não estou apaixonado! Eu acho — Kiba respondeu. Ele estava no trem, indo para o trabalho. Tinha decidido testar um meio de transporte alternativo para não enfrentar o trânsito — É que o Arachnid Nocte parece ter o poder de encantar as pessoas, e não é por causa da música! Eu não sei explicar… tem alguma coisa nele que chama muito a atenção.

—“Arachnid Nocte”… Aracnídeo Noturno? É esse o nome do cara? — Naruto riu — Não acredito que você se apaixonou por alguém assim!

— É só um nome artístico — Kiba resmungou — O que eu faço?

— Bem… lembre-se de que isso é só um bico. Você logo vai parar de trabalhar aí e não irá mais ver o Arachnid Nocte — Naruto lembrou — Se você gosta mesmo dele, então é melhor fazer logo alguma coisa a respeito. Ou então vai ser como da última vez.

— Não precisa me lembrar disso — Kiba desligou o telefone com irritação, deixando a estação de trem e chegando na boate minutos depois.

Lembrava-se bem da última vez em que tinha se apaixonado. Foi no último ano do ensino médio. Ele nutria um amor platônico por um garoto de outra classe, Aburane Shino. Passou semanas reunindo coragem para se declarar. Semanas que se transformaram em meses, e quando percebeu tinha chegado a última semana de aulas. A classe iria se formar e Kiba não tinha a menor ideia de onde Shino passaria a estudar depois disso. E então, quando finalmente tomou coragem para falar com ele, viu Shino conversando com uma menina da mesma classe do garoto. E viu quando ela o abraçou. Aquilo foi um choque e tanto. Kiba nem sequer conseguiu dizer nada, apenas foi embora, fingindo que nunca tinha visto os dois juntos. Se tivesse conseguido reunir coragem para falar com ele antes… se tivesse se declarado primeiro, talvez isso nunca tivesse acontecido. Ele poderia estar com Shino ao invés daquela garota sem sal.

Bem, mas isso eram águas passadas, certo? Ele precisava se focar no presente para não cometer o mesmo erro novamente. Precisava falar com Arachnid Nocte e contar a ele como se sentia. Mas espera, como ele faria isso? Sequer sabia o nome verdadeiro do cara! O via todas as noites, era verdade, mas Kiba era apenas um barman, o homem sequer devia saber de sua existência. Droga, por que a vida tinha que ser tão complicada?

— Olá — uma voz familiar despertou Kiba de seus pensamentos — Um uísque com gelo, por favor.

Kiba quase deixou cair o copo que estava limpando. Milagrosamente tinha chegado ao trabalho mais cedo naquele dia. O trem se provou ser um bom meio de transporte e a boate ainda não estava aberta para o público. E lá estava ele, Arachnid Nocte em pessoa falando com Kiba.

— Sim senhor — Kiba foi até a prateleira para pegar o uísque.

Não conseguia parar de pensar em como a voz dele era diferente quando não estava cantando. Parecia ainda mais sexy. Espera, o que raios ele estava pensando?! Precisava se concentrar no trabalho! Ou melhor… aquela era a primeira vez que o homem tomava a iniciativa de falar com ele, não era? Aquela era a sua chance. Talvez sua única chance.

— Aqui está — Kiba serviu o uísque. O homem sorveu quase tudo em um gole só — Hum… desculpe a pergunta, mas aconteceu alguma coisa? O senhor não costuma aparecer aqui no bar.

— Dia difícil — ele respondeu — Estou tendo problemas com um dos membros da banda. Um dos integrantes quer deixar a Rex Noctem.

— O que?! — Kiba ergueu a voz algumas oitavas. Ele estava se esforçando tanto para obter a glória de subir no palco e se tornar um astro como o Arachnid Nocte… não conseguia entender como alguém poderia renunciar a isso — Mas por quê?

— Ele está namorando há algum tempo e pretende se casar — respondeu, terminando a bebida — Entendo que é difícil conciliar a vida de casado com a carreira artística, mas será uma perda e tanto para nós — o cantor suspirou — Outro — empurrou o copo.

— Certo — Kiba serviu outro drinque — Sinto muito… gostaria de poder ajudar.

— Você já está ajudando. É um bom ouvinte. Os Hyuuga não têm paciência para isso, quando toco no assunto eles só ficam discutindo e não ajudam em nada — sorveu o uísque de uma vez só dessa vez.

Kiba parou um instante para pensar no que ele havia dito. Sabia que o vocalista usava um pseudônimo bastante peculiar, mas os outros integrantes… ah, é mesmo. Havia a garota baixista e o rapaz baterista, os Hyuuga. Ninguém sabia o primeiro nome deles, nem se eram parentes ou se eram casados e por isso tinham o mesmo sobrenome. Se eram esses dois quem estavam sempre discutindo, então significava que o integrante que desejava deixar a banda era…

— Por acaso o membro que quer sair da banda é…

— O Kazekage — Arachnid Nocte completou a frase para ele — Sinceramente, não sei se a Rex Noctem poderá se manter de pé sem um guitarrista.

— Eu… — Kiba não sabia como terminar a frase. O que poderia dizer? Que estava tendo aulas de música e se oferecer para ficar no lugar do Kazekage? Se conseguisse, poderia passar mais tempo ao lado de Arachnid Nocte, mas… ah, o que ele estava pensando? Francamente, aquele homem era um profissional e Kiba ainda era apenas um estudante! Não podia dizer uma bobagem dessas, Arachnid Nocte só iria pensar que Kiba estava se aproveitando da situação — Eu espero que vocês encontrem logo outro guitarrista — disse por fim, ainda que desejasse muito ser este guitarrista — E, hm… não tem problema você contar todas essas coisas para mim?

— Não, não tem. Faremos o anúncio oficial de que o Kazekage deixará a banda essa noite. Hoje será nossa última apresentação com ele — o cantor respondeu — Sinceramente, não faço ideia de onde vou arranjar outro guitarrista. E os Hyuuga não estão ajudando muito, só estão discutindo com o Kazekage desde que ele informou seu desejo de sair da banda. Espero que aqueles dois se acalmem depois que ele nos deixar oficialmente — ele suspirou. E de repente se calou por um longo momento. Kiba não tinha como saber, já que o homem usava óculos escuros, mas tinha a sensação de estar sendo observado por ele — Por acaso… nós já nos vimos antes em algum outro lugar?

— O que? — Kiba arregalou os olhos com a repentina mudança de assunto.

— Desculpe. Isso parece uma cantada cafona, não é? — ele esboçou o que parecia ser um sorriso — É que você me lembra alguém que eu conheci a alguns anos.

— Bem… eu acho que me lembraria de ter conhecido um cantor — Kiba respondeu, sentindo uma ansiedade crescer dentro de seu peito. Se aquilo era uma cantada, era realmente cafona, mas Kiba não se importava. Se houvesse a possibilidade de Arachnid Nocte também estar interessado nele, por mais remota que fosse, Kiba iria se agarrar nela com todas as suas forças.

— Talvez tenhamos nos conhecido antes de eu me tornar um cantor — ele sugeriu.

— Pode ser… mas eu não sei o seu nome verdadeiro para confirmar.

— E eu também não posso dizer. Nem o meu e nem dos meus companheiros de trabalho — o homem respondeu — Você pode me dizer o seu?

— Kiba! Inuzuka Kiba — ele respondeu sem hesitar.

— Kiba? — o cantor repetiu. Kiba não podia decifrar muito bem a expressão facial dele devido aos óculos escuros, mas, pelo tom de voz, ele parecia surpreso — Por acaso você já estudou na…

— Ei! Arachnid Nocte! — uma voz feminina chamou, interrompendo-o — Está na hora do ensaio.

— Já estou indo — ele respondeu para a companheira de trabalho — Continuamos essa conversa depois, Kiba.

Kiba seguiu o cantor com os olhos até vê-lo subir no palco e se juntar aos companheiros de banda e sentiu os olhos arregalarem ao ver o rosto da garota que tinha chamado seu nome. Não apenas descobriu de imediato o verdadeiro nome de Arachnid Nocte como também percebeu porque o nome Hyuuga lhe soava familiar. Era o sobrenome da garota que tinha visto abraçando Shino anos atrás… e que agora trabalhava com Shino na mesma banda.




Acho que estou farto de ter paciência.

Eu posso esperar uma noite.

Eu jogaria tudo isso fora.

Se você me desse uma última chance

Nós viveremos felizes e pra sempre presos.

Se você apenas salvar minha vida

Corra e diga aos anjos que tudo está bem.


Estou olhando para o céu para me salvar

Procurando por um sinal de vida

Procurando por algo que possa me ajudar a acender o brilho

Estou procurando por complicações

Procuro, porque estou cansado de tentar.

Voltarei para casa quando aprender a voar alto.






Após a última apresentação da Rex Noctem junto com Kazekage, a banda deixou de se apresentar. Corriam diversos rumores na boate, desde que a banda iria acabar até que os membros restantes estavam desesperados atrás de outro guitarrista. Pessoalmente Kiba preferia acreditar no último.

Não que ele pretendesse entrar na banda. Quer dizer, seria um sonho se tornando realidade, mas sabia que suas chances eram praticamente nulas. Era um guitarrista amador, ainda estava fazendo aulas de música. E, mesmo se conseguisse se tornar o novo integrante da Rex Noctem, teria que lidar com o fato de que Arachnid Nocte, que agora ele sabia que era Shino, estava namorando outra pessoa.

Era engraçado como o mundo dava voltas. Lembrava-se muito bem de como foi difícil superar o seu primeiro amor da época da escola e seguir em frente. Achou que já estava pronto, afinal, já tinha se passado anos desde que perdeu contato com Shino e passou a se interessar pelo misterioso Arachnid Nocte. Mas quando na vida ele poderia imaginar que se tratava da mesma pessoa? O destino gostava mesmo de lhe pregar peças.

— Tem certeza de que aquele cara é o tal do Aburane Shino? Aquele que estudou com você no ensino médio? — Naruto falava com Kiba no viva voz. O rapaz andava tão distraído com tudo o que andava acontecendo que confundiu seu horário de expediente e acabou chegando cedo demais. Agora tocava trechos de canções aleatórias com sua guitarra para tentar acalmar os ânimos enquanto conversava com Naruto.

— O próprio. Mas não é para ficar espalhando para ninguém, ouviu?

— Certo, certo. Ninguém iria acreditar mesmo — Naruto resmungou. Parecia bastante chateado por não poder contar isso para outras pessoas — Mas então você acabou se apaixonando pela mesma pessoa de novo, Kiba! É o destino juntando vocês!

— É o destino zoando com a minha cara, isso sim! — ele reclamou — Ele já tem namorada, aquela garota Hyuuga.

— Tem certeza? Eu assisti alguns shows da banda depois que você me falou sobre ele, e os dois não parecem se gostar desse jeito.

— É a mesma garota que o abraçou quando eu estava prestes a me declarar. Já te contei essa história várias vezes — Kiba lembrou.

— Então você vai ficar aí sentado sem fazer nada e cometer o mesmo erro duas vezes?

— Como assim?

— Você confundiu o horário e foi direto da aula de música para o trabalho, não é? — Naruto perguntou — Então levou sua guitarra com você.

— Sim, e daí?

— Daí que você pode aproveitar essa chance! — Naruto exclamou — Você não tem nenhuma prova de que ele está namorando aquela garota. Pare de ficar se torturando e se declare de uma vez para ele! O máximo que vai acontecer é você levar um fora, mas pelo menos você tira suas dúvidas. Daí a gente pode ficar comendo sorvete o dia inteiro.

— Comendo sorvete? Acha que sou uma garotinha? — Kiba exclamou ofendido.

— Talvez você não precise do sorvete se for correspondido — Naruto riu da reação dele — O Shino… quero dizer, o Arachnid Nocte ainda está frequentando a boate?

— Não, eles não apareceram mais desde que o Kazekage deixou a banda — Kiba respondeu — Mas deixaram alguns instrumentos aqui. A bateria é enorme, eles devem voltar para buscar. Só não sei quando.

— Bem, então é a sua chance! Você pode se declarar para ele. Ou então… como se trata de um cantor, você poderia fazer uma serenata.

— Serenata? Que coisa mais brega, Naruto! — Kiba reclamou.

— Você só está com medo de ser rejeitado — ele provocou — Você podia tocar a música que aprendemos na aula passada. Ainda lembra da letra?

— É claro que me lembro.

— Toque um verso, vamos ver se combina com uma declaração!

— Eu já disse que não vou fazer serenata nenhuma! — Kiba repetiu.

— Então você não lembra da letra coisa nenhuma, seu desmemoriado — Naruto provocou.

— Como você é chato… vou te mostrar quem é o desmemoriado aqui.

Kiba ajeitou melhor a posição da guitarra e começou a tocar, fazendo questão de cantar a música junto bem perto do telefone para provar a Naruto que se lembrava perfeitamente da letra da canção.

— Sua voz é horrível, Kiba! — Naruto riu.

— Mas o modo como toca guitarra não — outra voz falou perto da porta, sobressaltando o rapaz. Kiba olhou na direção da voz e viu que Arachnid Nocte estava observando-o há sabe-se lá quanto tempo.

— Eu te ligo depois — Kiba desligou o telefone — Por que você… hã… quero dizer…

— Deixamos a bateria aqui na boate. O Hyuuga precisa dela — Arachnid Nocte respondeu a pergunta não feita — Não sabia que você tocava.

— Sou apenas um amador. Ainda estou fazendo aulas de música — Kiba colocou-se de pé, se perguntando há quanto tempo ele estava escutando sua conversa com Naruto.

— E ainda assim toca muito bem — ele se aproximou alguns passos de Kiba — Você deve saber que, com a saída do Kazekage, nós estamos precisando de um novo guitarrista, não é? Algumas pessoas já ficaram sabendo disso e se candidataram à vaga. Estamos fazendo alguns testes, por que você não tenta? Pode nos encontrar nesse endereço — ele estendeu um cartão para Kiba, que hesitou um pouco antes de aceita-lo. Não conseguia acreditar que aquilo estava mesmo acontecendo.

— Não sei se é uma boa ideia, Shino — o nome escapou por seus lábios antes que Kiba pudesse se conter. Droga, por que foi chama-lo pelo nome verdadeiro? Sentia o olhar fixo do rapaz sobre si. Ele estava sempre de óculos escuros, mas Kiba podia apostar que os olhos dele deviam estar arregalados.

— Como sabe…?

— Nós estudamos juntos no ensino médio — Kiba esclareceu — Mas estávamos em classes diferentes. E eu… naquela época eu queria te dizer uma coisa, mas não tive coragem. Eu passei muito tempo tentando reunir coragem para dizer… — ele sentiu a garganta seca. Droga, isso foi há tanto tempo, por que ainda não conseguia dizer? Ele sentia a mesma coisa agora. Precisava dizer a verdade de uma vez por todas. Precisava reunir coragem para se declarar. E, se fosse rejeitado… bem, que se entupisse de sorvete depois, mas pelo menos teria tentado.

— Eu queria dizer que te amo. Quero dizer, que te amava… naquela época… — Kiba se atrapalhou com as palavras — Na época do colégio, eu queria ter me declarado para você, mas não consegui. E, quando finalmente criei coragem, na última semana de aulas, vi você abraçado com uma garota… eu levei um fora sem nem ter me declarado — ele deu uma risada nervosa — Se eu tivesse conseguido me declarar antes, as coisas poderiam ter sido diferentes, mas isso não tem mias importância. Mas… por causa disso talvez não seja uma boa ideia eu fazer o teste para entrar na Rex Noctem.

— Então você vai desistir sem tentar de novo?

— O que?

— Kiba, tudo isso que você disse que sentia por mim na época do colégio… você ainda se sente dessa forma?

— Eu não sei… quero dizer, eu demorei para superar o que sentia naquela época — Kiba confessou — E quando comecei a trabalhar aqui meio que me apaixonei pelo Arachnid Nocte… que no fim das contas era você — ele riu sem graça — Qual é o problema comigo?

— O problema é que você demorou muito para se declarar — Arachnid Nocte, ou melhor, Shino respondeu — Então deixe que eu cuido dessa parte.

Shino o puxou para perto e selou seus lábios. Kiba ficou paralisado por um instante, apenas sentindo o rapaz abraça-lo, uma das mãos deslizando por suas costas. Quando se deu conta do que estava acontecendo Kiba retribuiu o beijo, jogando os braços ao redor do pescoço dele, cravando as mãos em seus cabelos a fim de puxar Shino para mais perto de si.

Logo encerraram o beijo, visto que ainda havia muitas coisas a serem esclarecidas.

— Caso não tenha ficado claro, eu também te amo — Shino falou — Me apaixonei por você na época do colégio, mas o ano letivo estava prestes a terminar e eu não sabia aonde você iria estudar depois disso. Eu também estava iniciando minha carreira musical naquela época… mas eu nunca consegui te esquecer— Shino confessou — E, ao que parece, você se apaixonou por mim primeiro. Foi realmente uma pena você não ter dito nada antes, poderíamos estar juntos há muito tempo.

— Mas, Shino… você tem namorada, não tem? — Kiba perguntou, confuso com tudo aquilo — A garota que eu vi te abraçando na época do colégio… é a mesma que está na banda agora, não é?

— O que? — dessa vez foi Shino quem ficou confuso. Ele parou um instante para tentar entender a linha de raciocínio de Kiba e teve vontade de rir — Ah, quer dizer a Hyuuga? Ela é minha amiga de infância. Realmente estudamos juntos e ela está na banda agora, mas somos apenas amigos. Eu nunca fui muito bom com demonstrações de afeto, mas ela é carinhosa demais com todo mundo, está sempre abraçando as pessoas… você desistiu de se declarar por causa disso?

— Foi sim — Kiba respondeu, sentindo-se um tanto tolo ao saber disso — É que na época… ela não parecia apenas uma amiga…

— A Hyuuga é assim mesmo, abraça as pessoas por qualquer motivo — Shino deu de ombros — Mas ela é realmente apenas uma amiga. Além do mais… — ele interrompeu-se.

— O que?

— Eu não posso falar sobre a vida pessoal dos meus companheiros de trabalho — Shino explicou — Quando você passar no teste eu te conto. Tenho certeza de que você vai passar.

E Shino tinha razão. Quando se passaram duas semanas que pareceram se arrastar desde que Kiba fez o teste para ser o novo guitarrista da Rex Noctem, ele recebeu um e-mail informando que tinha sido aprovado. Mal teve tempo de comemorar. Se apressou em juntar todos os documentos que precisaria para assinar o contrato com a banda. Passado alguns dias, quando se tornou oficialmente o mais novo integrante da Rex Noctem, Shino lhe apresentou os outros integrantes da banda.

Shino estava certo outra vez. A garota Hyuuga Hinata (nunca que Kiba ia se lembrar do primeiro nome ela) era realmente carinhosa demais. Abraçou Kiba assim que o conheceu, deixando o garoto sem jeito, enquanto Shino o encarava com uma cara de “eu te avisei”. Era apenas perfeccionista demais em relação ao trabalho, mas, fora isso, era uma garota muito doce. E o garoto Hyuuga, que agora Kiba sabia que o primeiro nome era Neji, também era uma ótima pessoa, apenas um pouco mais rigoroso do que Hinata quando se tratava do trabalho, se é que era possível. Mas, tirando isso, não tinha do que Kiba reclamar.

E finalmente Shino acabou com a curiosidade que estava incomodando Kiba há dias. Ele explicou que Hinata e Neji possuíam o mesmo sobrenome porque eram primos, mas também davam uns amassos às escondidas de vez em quando, confirmando as duas suspeitas dos fãs da banda sobre o motivo de terem o mesmo sobrenome. Kiba ficou um tanto chocado quando soube, mas Shino apenas o alertou que era melhor fingir que não sabia de nada caso visse ou escutasse algum barulho estranho. Não queria ter mais conflitos na banda por causa de problemas amorosos. Os dois estavam fazendo seu trabalho direito, era isso que importava.

Não que pudesse falar dos outros, já que agora teria um casal oficial na Rex Noctem, porém sem conflito algum. Shino e Kiba começaram a namorar antes mesmo do rapaz fazer o teste para a vaga de guitarrista. Pretendia anunciar isso em uma das apresentações da banda, porém não na primeira, para que o público não pensasse que Kiba ficou com ele em troca de entrar para a banda ou coisa assim.

Bem, não importava realmente se anunciariam isso em um palco ou se simplesmente fariam uma comemoração modesta para contar sobre o namoro para seus amigos e família. Tudo o que realmente importava era que Kiba finalmente conseguiu ficar ao lado da pessoa que mais amava depois de tantos anos. Tocando guitarra ao seu lado, realizou não apenas um, mas dois sonhos de uma vez só. Fez novos amigos, sem deixar de manter contato com os antigos. Talvez sua voz não fosse tão boa, mas ele sentia seu coração cantar de felicidade. Parece que não precisaria do sorvete afinal.




Eu estive por cima, eu estive por baixo.

Vi o mundo do chão, mas eu ouvir o rufar.

Agora minhas veias estão bombeando.

Ralei meus joelhos, machuquei meu coração.

É onde você termina, não onde começa.

Vejo-os correndo porque eles me veem chegando.


Eu estou cheio do barulho que a vida parece trazer.

Mas eu vou usar a minha voz, é a minha vez de cantar.

Você sabe que toda a minha vida

Tenho estado à espera, eu tenho esperado por isto.

Toda a minha vida tenho lutado.


Tenho lutado por este sonho em minha alma

E eu não vou deixá-lo ir

Você sabe disso

Toda a minha vida eles tentam manter-me para baixo,

Mas eu só vou mais alto




_______________________________



Notas Finais:


* Rex Noctem significa Reis da Noite;
Músicas utilizadas na história:

All Good Things - For the Glory
Seria a música de introdução da Rex Noctem na história.

All Good Things - Get Up
Foi a música que a Rex Noctem tocou durante o show que o Kiba estava assistindo

Learn to Fly - Foo Fighters
Seria uma espécie de música tema que expressa os sentimentos do Kiba ao perceber que tinha supostamente perdido a mesma pessoa que amava duas vezes

The Score - Higher
Era a música que o Kiba estava cantando quando o Shino chegou e o viu conversando com o Naruto e tocando guitarra ao mesmo tempo.







June 12, 2019, 4:27 a.m. 0 Report Embed 0
To be continued...

Meet the author

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~