Querido Tirano Follow story

indrakimura Amaterasu '

Hyuuga Hinata custou acreditar nas palavras de Mei, de que seria a nova secretária de Uchiha Sasuke, o tirano.


Fanfiction Anime/Manga For over 21 (adults) only.

#josei #drama #comédia #hentai #SasuHina4Forever #sasuhina
0
625 VIEWS
In progress - New chapter Every 15 days
reading time
AA Share

Prólogo

Querido Tirano

Prólogo.

Japão, 20 de Janeiro de 2014.

Hyuuga Hinata.

— Hinata? — Escuto a voz de Mei me chamando, não tenho foco.

A reunião começou há somente meia hora, e nem ao menos chegamos na peça chave, no principal ponto da discussão: o presidente. Que voltou a demitir sua assistente pessoal, deixando a vaga de escrava do lorde demônio em aberto — apelido carinhoso dado por alguns funcionários que tiveram o prazer, ou desprazer, depende do ponto de vista, de encontrá-lo. Afinal ele é conhecido por ser rígido, exigente e mal humorado; isso fez metade da empresa fantasiá-lo com um lorde demônio segurando um enorme tridente e rindo do nosso sofrimento.

Nunca o vi, apesar de não me importar muito com este detalhe. Se bem que ninguém nunca o viu, com exceção das que foram demitidas e alguns acionistas da mesa de diretores. Ele é um completo mistério, afinal sempre foi um dos primeiros a chegar e um dos últimos a sair, passando grande parte do tempo dentro do escritório do último andar, onde a entrada é restrita, somente pessoal autorizado pode ir lá. Fora isso ninguém ter permissão para se aventurar na ‘sala do trono’.

— Hinata! — Ela me grita, fazendo com que eu me levantasse assustada, arrancando pequenos risos por parte de Kurenai, que segura o meu braço, pedindo para que eu me sentasse novamente. — Espero que tenha prestado atenção no que disse, não gosto de ficar repetindo tudo o que digo. — Ele cruzou os braços, enquanto me encarava fixamente, fazendo com que eu sentisse calafrios.

— Perdão, não escutei, poderia repetir. — Peço, abaixando a minha cabeça envergonhada por não ter prestado atenção. — Por favor!

— Claro — ela soltou o ar com lentidão, a sala toda está em silêncio, somente Mei está a falar —, a partir de hoje você será a encarregada de cuidar da agenda do presidente, juntamente com todas as necessidades. — O meu sorriso morreu.

Gaguejei ao escutar a fala de Mei, minhas pernas perderam a força, estou condenada a ser demitida, se conheço bem a fama do presidente não durarei nem ao menos uma semana, sendo bem sincero se eu aguentar três dias verei como um milagre.

— Não pode ser outra pessoa? — Questionei afobada. — Quem sabe uma que não tenha medo dele, que consiga arrumar outro emprego com facilidade, qualquer outra pessoa que não seja eu!

— Não, lamento, mas não posso voltar atrás. Votamos e você foi a escolhida, como não se opôs quando a questionei imaginei que não tivesse problema. — Ela olha para o relógio, suspirando pesadamente. — Caso não queira ser demitida recomendo que corra, você está atrasada e o presidente odeia atrasos.

Levantei-me apressada, recolhendo os meus pertences e correndo em direção do elevador, para aquele que ninguém além do tirano costuma usar. Aperto o botão para o último andar, onde provavelmente meu chefe me aguarda. Poderia ter sido mandada para o departamento gerenciado por Uchiha Itachi ou o de Uzumaki Naruto, estes que são conhecidos pela gentileza e por ajudarem os funcionários, também são conhecidos como o príncipe do departamento financeiro e do recursos humanos, diferente de Sasuke, que normalmente não liga para o que as pessoas pensam ou falam. Tanto que não me surpreenderia caso ele soubesse dos apelidos.

As portas se fecham com lentidão, o cheiro forte de perfume e nicotina me deixa enjoada, apesar da essência do perfume ser tentadora, o cheiro amadeirado com uma pitada de um cheiro cítrico. Tão viciante e envolvente. Já o senti antes, somente onde não me lembro, isso está a fugir da minha cabeça; apesar de me recordar dos efeitos causados pelo dono do aroma viciante.

Me apoio, sinto as minhas pernas ficarem mole, como se a cada andar, mostrado no ponteiro análogico, as forças me abandonasse. Não gosto do cheiro do cigarro, apesar de ter amado o forte aroma do perfume. Me repreendo ao dar conta dos meus pensamentos de como me deixar levar, ser influenciada pelo cheiro marcante. Que me invadiu minhas narinas, sendo rapidamente guardado na memória de longo prazo.

As portas se abrem, o espaço amplo e luxuoso parece se diferenciar do restante do prédio. Paredes pintadas de cores neutras, com exceção da ao fundo, que está pintado de vermelho, tão escuro que cheguei a confundir com preto, o chão de porcelanato parece brilhar abaixo de meus pés. Prendo a respiração, o cheiro, o mesmo aroma, tornou-se mais forte, tão intenso quanto o resquício existente no elevador. A porta de madeira está entreaberta, deixo meus pertences sobre a pequena mesa, localizada ao lado da enorme porta.

Paro entre o batente e a sala, admirando o homem que está a usar um terno negro e gravata escarlate, com os cabelos jogados para trás, sentado próximo a janela, ele traga o cigarro de maneira despreocupada. A minha presença fora notada momentos depois, creio que deveria ter me preparado, afinal pensei que o meu chefe fosse um senhor de mais de setenta anos que se nega a se aposentar, por medo de ver tudo que construiu ser “estragado” pelos filhos e netos. Mas não, além de jovem ainda é bonito — também se lê: gostoso.

— Quem é você? — Questionou rispicio. Deixando o cigarro sobre o um pequeno recipiente preto, este que contêm cigarros pela metade e bitucas. Observo as feições masculinas, o rosto simétrico e os lábios donos de um delineado perfeito. Reparo nas pequenas linhas de expressão em seu rosto, que não lhe roubam a beleza, somente o deixaram com uma aparência ainda mais madura. Decidida.

Ele caminha em minha direção, arrumando o terno e fechando os botões do blazer, puxou a gravata lentamente. Tento não fantasiar, não criar uma aura sexy e provocativa em volta do homem, do meu chefe.

— A nova secretária. — Gaguejo estou nervosa, ele me deixar intimidada, com o pé para trás. Receosa. — Estarei… — Não completei a frase, nem ao menos consegui.

Engoli seco ao sentir o aroma marcante do meu superior próximo a mim, deixando-me ainda mais fogosa, seus olhos se parecem com os de Itachi, apesar de existir uma pequena diferença. O brilho. O dele é misterioso, como se ocultasse algo.

Agarro a barra de minha blusa, mordo o lábio inferior ao sentir seus dedos tocarem nos fios soltos do meu cabelo, gentilmente o colocando atrás da minha orelha. Ele sussurra algo em meu ouvido, foram somente três palavras:

— Estou ansioso para trabalhar com você. — Se bem que não foram três palavras, apesar de só ter focado em: ansioso, foder e você.

Apesar da palavra foder ter sido acrescentada pelo meu subconsciente, que me fez corar, devido as voltas dadas em meu interior, juntamente, com a ardência em minhas mãos, junto com o suor que escorre pela mesma, à medida que sinto ele se aproximar, especialmente, quando seus lábios encostam nos meus.

Mas a pergunta que não quer calar: porque diabos meu chefe está a me beijar?

June 3, 2019, 12:16 a.m. 0 Report Embed 0
Read next chapter Cordeirinho

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 1 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!