Experiência 2.7 Follow story

ya-young1554031536 Ya Young

O jeito angelical não lembravam em nada o animal de dois segundos atrás.


Fanfiction Anime/Manga For over 18 only.

#ansatsu-kyoushitsu #Karmagisa #karma-akabane #nagisa-shiota
Short tale
0
2311 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Vidro

Olhava pela décima vez a beleza daquela espécime, seu corpo pequeno esguio e de um tom tão único, Karasuma foi o responsável por me trazer até aqui, ele me convidou para um passeio no seu centro de pesquisas e chegar até aqui foi como um sequestro.

Mais cedo

- Senhor entre no carro e coloque isso. - dizia o rapaz a minha frente.

Fiz o que me foi ordenado, o caminho inteiro eu não pude ver nada, Karasuma e suas medidas protetivas, o carro parou depois de uma hora e meia rodando. Descemos mais uma meia hora naquele elevador com uma musica horrível de fundo, única coisa que fazia ecoar por aquele ambiente nem as respirações se ouviam.

O elevador parou e ai sim o rapaz retirou a venda que coloquei o ambiente todo branco com meia luz e corredores enormes, me lembrava bastante aquele filme de zumbi que passou há uns dias.

Karasuma me abraçou forte, eu ainda tinha os olhos turvados por causa do choque com a luz.

- Meu melhor aluno, seja bem vindo. - fala me soltando. - O que você ver aqui não pode nem sequer passar de novo por seus pensamentos.

Dou de ombros, Karasuma só tem jeito de durão, parece um militar tentando por ordem em tudo, mais no fundo ele é bom para seus alunos.

Vejo vindo em minha direção um robô com formas femininas mais que o rosto a entrega fácil, ela se curva me cumprimentando. Lembro dos dias que eu e o sensei passamos desenvolvendo ela, junto com o Itona um dos melhores na área de micro tecnologia.

- Continua o mesmo Karma- kun.

- Digo o mesmo lata velha. - a expressão dela se mantém indiferente.

- Ritsu prepare a experiência 2.7 por ultimo, antes vou mostrar as outras instalações. - o robô se curva novamente e sai.

Karasuma sorria me mostrando todas as suas pesquisas, um animal mais fantástico que o outro, más nada que fugisse aos padrões de pesquisas mundiais. Demos uma pausa para almoçarmos e Karasuma teve que ir arrumar uns papeis de emergência sendo assim sou deixado com uma de suas melhores cientistas.

Kaede Kayano pelo que ouvi do Karasuma ela vem desenvolvendo pesquisas de mutação genética, uma área que pra mim não é grande coisas, já que sou desenvolvedor de doenças microbiologias e de armas biológicas.

Kayano me guiou por mais instalações e tudo parece muito chato, até mesmo para um cientista, ela sorrio e me levou para outro andar nesse as pesquisas me deixaram curioso. O rapaz estava misturando plantas para a criação de venenos sem rastros, com ação imediata.

Interessei-me naquilo, acabei me empolgando, peguei um jaleco e comecei a mexer na formula do rapaz. Ele e a Kayano me olhavam espantados, solto os tubos de ensaio, retirando o jaleco.

Curvei-me e me desculpei com ambos, Karasuma apareceu e relevou meu ato de criança no parque de diversão,

Deixamos o rapaz trabalhar em paz e Kayano seguiu para o seu setor, Karasuma me guiou por mais dois andares até chegarmos ao de mutação genética are a que a sua melhor aluna atua.

- Antes de entramos quero te fazer uma pergunta, depois de ver tudo isso não quer trabalhar comigo?

Quando ia responder a Ritsu aparece me assustado, ele veio informar que a pesquisa estava pronta.

- O que você ver agora é o maior segredo dessa instalação nem todos os que trabalham aqui conhecem está área então tome cuidado. - Karasuma se mantinha rígido ao que falava.

A porta se abriu e pude ver Kayano saindo com os outros cientistas, Karasuma caminhou lento com a mão no bolso, a minha frente um enorme cativeiro, que além de árvores e um sistema de ultima geração de ventilação e controle da temperatura tinha uma cama e algumas roupas espalhadas.

Meus passos são lentos até o vidro, analisava tudo ali queria saber o que era tudo aquilo, foi então que vi uma cobra enorme toda enrolada na árvore. O animal se mantinha estático, Karasuma apertou alguns botões e sua voz ressoou naquele ambiente.

- Experiência 2.7. - o animal nem se mexeu. - Nagisa você tem visitas.

O animal descia majestoso da arvora serpenteando até o vidro bem em minha direção, quando se aproximou seu corpo mudou de uma serpente verde azulada para um rapaz dos olhos azuis e cabelos no mesmo tom.

Espantei-me dando dois passos para trás, Karasuma pegou o celular e me olhou.

- Tenho que ir resolver alguns problemas, avisarei Kayano que está aqui e que ela pode esticar o almoço, deixarei você com esta beleza.

Ele mexe em mais alguns botões e sai trancando aporta atrás de si, meus olhos se voltaram ao rapaz do outro lado do vidro.

- Ele já foi? - sua voz é doce e aveludada. - Você é o famoso Karma?

Sai dos meus pensamentos com aquela pergunta, ele voltou a forma de cobra e de novo para a humana.

- Sou sim Karma Akabane.

- O Karasuma fala muito de você, e eu sempre quis o conhecer. - ele coloca a mão no vidro. - Pena que não posso te ver.

Fiquei estático com aquilo eu o via muito bem, más ele não na certa por causa do vidro.

- Não pode mesmo me ver? - ele nega com a cabeça.

- Queria muito te conhecer de tanto que o Karasuma fala de você.

Fiquei curioso sobre aquele ser, queria tocá-lo, olhei por tudo não vi nenhuma porta, nada que me ajudasse.

- Nagisa certo? - ele confirma. - Por onde te dão comida?

Ele aponta uma pequena abertura na lateral do vidro bem pequena e que precisa de um código para abri-la. Pergunto se ele sabe e ele nega, meu desejo de tocar aquela criatura só aumentava.

Agora

Olhei pela décima vez a beleza daquela espécie, seu corpo pequeno esguio e de um tom tão único, sua pele escamada. Realmente queria saber como é tocar aquele ser tão divino a minha frente.

Respirei e caminhei até a porta, a tranquei com o cadarço do meu sapato amarrando as duas portas, para um cientista isso é um avanço tecnológico, peguei e comecei a apertar os botões da mesa de controle, tentando obter alguma coisa útil.

Depois de umas cinco tentativas e de já ter mudado o clima no ambiente dele, Nagisa se transformou novamente em cobra, já estava perdendo as esperanças quando o pequeno espaço se abriu. Nagisa se arrastou até ele, corri para segurar aquilo para que não viesse a machucá-lo.

Ele voltou a sua forma humana, aquele rosto angélica, cheio de perigo, o corpo frio e escamado, não resisti em tocá-lo, ele se enrolou em mim, me senti sufocando.

No meio daquilo senti seus lábios roçarem nos meus e ele começar a aprofundar o beijo, o prendi mais em mim e ele fazia o mesmo, o ar falhava nos pulmões. A língua bipartida se movia numa dança perfeita em minha boca, seu corpo frio me deixava queimando de desejo, senti sua ereção roçar na minha.

Com muito custo me soltei daqueles lábios, passei minha mão por seu peito e nenhum sinal dos mamilos, beijei aquele pescoço enquanto me livrava das minhas calças. O joguei com tudo no chão abrindo suas pernas e chupando aquele membro rígido, o gosto do pré gozo era diferente um doce único.

- Você já se tocou alguma vez? - Nagisa nega. - Eles não deixam?

- Eu só ouvia o Karasuma fodendo a Kayano sem poder me aliviar.

O gozo dele preencheu minha boca, limpei o que sobrou e comecei a circundar seu anus tentando o lubrificar ao máximo, meus dedos estimulavam aquela entrada apertada, não me segurei e me afundei nele.

- ESTÁ DOENDO?

- Humm..., não. - dei a primeira estocada. - Hummm.

Os gemidos baixos dele, a respiração contra meu pescoço, minhas estocadas rápidas.

- Como você é apertado e quente.

- Karma mais fundo. - ele me apertava em seu abraço.

Com meu ápice chegando tudo sumiu depois de gozei, ele cravou seus dentes inoculando seu veneno em mim, pude sentir o veneno me queimando as veias, meu corpo pesou em cima dele.

- Por que fez isso?

- Minha natureza é essa, não sou humano nem animal, sou os dois.

Só deu tempo de ver a porta ser aberta e Karasuma sensei correr em minha direção, sorri e dei um ultimo beijo naquele anjo da morte. Meus sentidos me deixaram e a minha vida também tudo por culpa do meu desejo daquela experiência 2.7.

The End

May 28, 2019, 12:35 p.m. 0 Report Embed 0
The End

Meet the author

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~