The Sweet Escape Follow story

dimizito Dimitri Acibim

As pessoas nunca viram Kaguya como uma boa garota, a temeram tanto que a selaram, porém a deusa coelha cansou desta situação e será protagonista da própria história.


Short Story Not for children under 13.

#naruto #Kaguya #BugDoMilênioFNS #Ootsutsuki
Short tale
0
3.9k VIEWS
In progress
reading time
AA Share

A doce fuga

Notas: Olá leitor, esta fanfic participa do desafio Bug do milênio, organizado pelo grupo FNS. Acontecimentos reais da obra de Kishimoto podem e SERÃO desconsiderados, assim como buracos de enredo podem ser tapados. Ih é, blá blá blá os direitos sobre a franquia Naruto não me pertencem e tals blá… Boa leitura e beijos.

~~

Após uma luta intensa, com jutsus voando para todos os lados e uma reviravolta atrás da outra, Naruto e Sasuke conseguem selar Kaguya após Sakura descer um puta cascudo na mesma, a quarta grande guerra ninja acabou e finalmente a vitória cantou, mas…

Outra Dimensão – Nova Lua

As pedras subiram ao céu e em um lugar que não é a terra se ergueu um novo astro, uma nova prisão, dentro dela está o Zetsu original, que tenta se aproxima de sua mãe Kaguya, igualmente presa e profundamente entristecida.

– Mais uma vez, mais uma vez aqui, contida, detida, cativa, presa… – Dizia Kaguya ao olhar para o selo nas grades prateadas que a cercam.

– Ela tá arrasada. – Afirmou Zetsu em seus pensamentos ao olhar para a cena.

– ... confinada, capturada, prisioneira… – Continuou a falar.

– Eu acho que/

– … encarcerada, reclusa, retida…

– É, ela surtou.

Zetsu desiste de se aproximar temendo que o pior possa lhe ocorrer, pois ele sabe que mesmo selada, a senhora sua mãe é poderosíssima. Alguns momentos se passam, Kaguya está acalmada e pergunta para Zetsu:

– Hm, como sairemos daqui?

– E–eu não sei.

– Ôh derrota… Fui traída de novo e dessa vez pelas reencarnações dos meus netos!

– Iremos nos vingar deles, minha mãe! Vamos matá–los!

– Não vamos matar eles não! Enlouqueceu?

– Mas eles nos selaram?!

– Eu sei que sim, eu estava lá no selamento, eu era a Kaguya! Eles fizeram isso, de fato, voltarei para a humanidade e me vingarei, mas ninguém toca no loirinho que grita e no moreno de cara fechada!

– Hmmmm, a senhora é muito maternal e ingênua, por isso perdeu.

– O que? – Kaguya rapidamente envolve seu cabelo no pescoço de Zetsu e continua a dizer. – Como ousa falar isso?

– A sen–senhora é m–mui–muito bo–bondos–sa!

– Claro que sou, você acha que eu mataria alguém apenas por querer?

– S–sim! Inclu–sive es–tá m–me ma–matando–o!

– Oh… – Disse liberando Zetsu. – Estou um pouco desconcentrada após isso tudo, ah se eu pudesse escapar, eu iria recriar meu próprio mundo!

– Se eu tivesse mais poder e a senhora mais conhecimento, poderíamos ter recriado!

– Poder?

– Sim, sou seu filho, mas passei mil anos tentando manipular o mundo sem ter chakra o bastante e com essa aparência de amoeba de chernobyl!

– Entendo a raiva em suas palavras, mas o que é uma amoeba?

– Oh derrota, serão longos anos aqui dentro! Não sei se vou aguentar isso não!

Zetsu está frustrado por perceber que seu milênio de trabalho foi em vão, ele moldou a história ninja apenas para esse momento e o resultado que queria foi impedido, ele dá as costas para sua mãe e se afasta. Entretanto, Kaguya sempre pode captar as emoções daqueles a seu redor, sua existência não se alterou enquanto estava selada, apesar de tudo, ela sempre se manteve bondosa e ao saber da tristeza de Zetsu, ela diz:

– Venha até aqui.

– O que vai fazer? – Disse se aproximando.

– Copiar suas memórias enquanto lhe passo minhas habilidades.

– Oh certo. – Zetsu disse isso se ajoelhando e curvando a cabeça.

– Levante–se filho meu.

– Certo.

– E me abrace. – Kaguya começa a usar sua habilidade de absorção de chakra. – Perdão por tudo.

Momentos se passam e os processos iniciados terminam. Zetsu agora possui uma aparência mais semelhante à sua genitora, tendo um corpo mais sólido, byakugan em seus olhos e dois chifres que se unem e selam o terceiro olho em sua testa. Kaguya está imóvel no meio de sua cela lunar, ela se concentra em processar as informações que copiou de Zetsu, minutos depois ela abre os olhos e diz enraivecida:

– HAGOROMO SEU DESGRAÇADO!

– Que susto da porra!

– Pela vida sagrada, praticamente todo o caos gerado no meu amado e belo mundo foi por causa do teu irmão e da PORCARIA do Ninshu dele!

– Minha mãe, minha mãe, fique calma!

– Calma o caralho, Zetsu, CALMA O CARALHO! O tanto que eu falei para aquele moleque que humano não sabe lidar com poder! E o que ele me faz? Me sela na lua, pega todo o meu chakra e sai socando dentro do cu do humanos! Zetsu eu vou ter um ataque, Zetsu!

– Foca na missão, mulher!

– Quando eu sair daqui, antes de qualquer coisa, teremos uma reunião familiar! Hagoromo vai se ver comigo! O Hamura também!

– Pra que? Eles já morreram.

– E daí? Eu busco eles no inferno se for preciso! Eles irão arrumar essa bagunça, estou possessa de ódio? Estou, mas tudo o que eu fiz foi para a proteção daqueles ingratos!

– Foi?

– Claro, esqueceu que meus primos podem se dirigir para a terra com o objetivo de consumi–la a qualquer momento?

– Que? Eu nunca soube disso!

– Oh verdade, me esqueço que gerei você antes da minha primeira derrota, tadinho.

– Hm? – Zetsu estava visivelmente confuso.

–Ootsutsukis fêmeas se reproduzem sozinhas e quando queremos, assim pude lhe gerar a partir do meu amor pela flora, porém não tive tempo de lhe o dar devido acabamento.

– Hm eu sou uma criatura artificial?

– Não não, você só estava fisicamente fraco. Era como um recém nascido. Continuando, todas as minhas atitudes foram para proteger este planeta! Você sabe como é raro achar um planeta com vida? Agora ele tá ameaçado!

– A senhora realmente é poderosa, mas não possuía nada de conhecimento estratégico né.

– Disse isso por que? Eu fugi e viajei pelo espaço, parei uma guerra e criei dois filhos sozinha, me respeita!

– Não foi minha intenção ofendê–la, mas durante sua reclusão na lua, os humanos aprimoraram o uso do chakra em coisas que nem sei explicar, viu como os ninjas lutaram com a gente? Os conflitos lhe deram uma coisa que não temos, criatividade.

– De fato, me surpreendi com o loirinho se multiplicando na minha frente e virando vários homens lindos e pelados, ai, tinha tanto tempo que eu não via uma ro/

– Mãe! Foco!

– Isso, foco!

– Nosso objetivo primordial é escapar daqui.

– Para evitar que os demais Ootsutsukis destruam a terra. Depois disso, espancamos seus irmãos e por fim matamos os humanos.

– Uma pergunta, para que salvar a terra se a senhora quer exterminar as pessoas?

– Olha Zetsu, sinceramente? Eu amo a vida, as flores, sabe? Por mim que os humanos peguem fogo e virem churrasco!

– Que cruel, te amo!

Os dois agora em equidade de inteligência e poder passaram a pensar nas formas de escapar da prisão, mas o tempo flui de forma diferente em cada uma das dimensões, enquanto isso na terra, Toneri realiza seus movimentos e o primeiro fragmento da lua cai. Ainda no novo lar, Zetsu levanta uma pergunta:

– Selamento é realizado em algo material, se não existe matéria…

– Não existe selo!?

– Se destruirmos essa lua, seremos livres!

– Tá bom capitão óbvio, como faremos isso? Não podemos reduzir matéria a nada.

– Hm, qual é a coisa que sempre supera as pedras?– Disse criando uma flor em uma das mãos.

Zetsu explica seu plano para Kaguya, consiste em fazer plantas consumirem toda a estrutura de rochas da lua que os selam, podendo assim ficarem livres, se preparam para iniciarem tal ato e Kaguya diz realizando os selos de mão necessários:

– Suiton - Ōinaru kōzui no Jutsu! (Estilo Água - Jutsu do Grande dilúvio divino). – Seu chakra rompe as camadas de solo, subindo até superfície e indo além dela, iniciando uma vasta chuva por todo o lugar.

– Alagou tudo.

– Sim, agora seja rápido antes que toda essa água desça até aqui.

– Certo. Mokuton – Koke no zōshoku (Estilo Madeira - Jutsu da Multiplicação de musgo). – Todo o local é coberto por musgo originado do corpo de Zetsu e ele continua – E agora Mokuton - Jukai Kōtan! (Estilo Madeira - Jutsu da Natividade de um mundo de árvores!).


O musgo cresce de forma exacerbada, absorvendo toda as pedras e seguindo até a superfície, onde começa de forma violenta a drenar toda água, posteriormente todo o lugar é coberto por um manto de árvores que seguem a enfraquecer o solo.

– Sinto que tudo está fraco. – Disse Kaguya ao analisar os arredores.

– Devemos romper o selo! – Respondeu Zetsu.

– Sim. – Disse juntando as mãos liberando uma enorme quantia de chakra. – Vida em excesso resulta em morte.

Kaguya distorce a gravidade do local, fazendo com que a lua que a sela colapse de dentro para fora, resultando na destruição do astro, que cai em uma linda chuva de meteoros pelo céu do planeta da dimensão que estava. Após tamanha zona, os dois estão livres e empoeirados.

– Foi mais fácil do que pensei. – Disse Zetsu.

– Creio que foi por causa da distância dos criadores do selo, vem Zetsu, vamos embora! – Disse gerando um de seus buracos dimensionais.

A história humana segue, Hanabi é raptada, Naruto, Hinata e demais migos se deslocam até a lua verdadeira, caem alguns muitos meteoros no planeta, ocorre a luta em superfície lunar com ninja respirando no vácuo do espaço e expostos a radiação solar sem se ferirem e Toneri é derrotado na base da surra, após isso, tudo volta ao normal, mas…

– Olá desgraçad/ Hm? – Disse Kaguya ao estranhar o local em que chegou.

– Éer, acho que a senhora errou de lugar… Isso não é a terra. – Disse Zetsu.

– É a lua… Dividida?

Ambos chegaram na superfície lunar momentos após da batalha final contra Toneri, que neste momento flutua no vácuo do espaço.

– Leva a gente lá pra baixo!

– Não consigo, tem algo que me prende aqui! Não consigo flutuar!

– Nem eu, será que isso é interferência do selo anterior?

– Puta merda, minha existência está separada em vários fragmentos de massas de chakras, meu corpo original continua selado aqui!

– Você me deu chakra e como ele ressoa automaticamente…

– Estamos presos! DESGRAAAÇA! – Gritou Kaguya em puro ódio.

Zetsu ativa seu byakugan, e passa a analisar o local para entender o que motivou toda essa destruição, em tal procura ele encontra Toneri flutuando e diz:

– Olha, tem algo ali!

– É alguém! – Respondeu Kaguya o puxando para si com seu poder gravitacional, assim que se aproximou mais, ela notou a aparência do cidadão e disse. – Um Ootsutsuki.

– Em dos seus primos? – Perguntou Zetsu.

– Não, é meu último bisneto verdadeiro. – Disse isso ao passar a mão no rosto de Toneri, curando suas feridas e o despertando.

– A quem devo agradecer?

– Kaguya.

– E Zetsu.

Toneri analisa o chakra dos dois ao seu redor, sente um arrepio de medo que faz toda sua estrutura óssea tremer e diz ao rapidamente se curvar:

– M–mas como está viva?

– Explico daqui a pouco, antes me diga, que porra aconteceu na minha lua?

– Éer…

Após explicar todos os fatos que deixaram a lua em tamanha destruição, Toneri recebe um soco tão violento de Kaguya que o faz se quebrar todo e entrar em órbita com o impacto, ao cair de volta, a progenitora de todos o ergue pelo que sobrou de sua roupa e diz:

– Tentar matar os humanos é algo super tolerável, inclusive incentivo! Mas tu ia exterminar a vida no planeta, tu tem demência é seu arrombado? E além do mais tu raptou uma garota, roubou os olhos dela e ainda queria que a irmã da mesma se tornasse sua esposa? Rapaz tu sabe pensar? Em que situação essa porra toda ia dar certo? Caralho, homem só faz merda, misericórdia.

–E–eu p–posso me expli–car! – Disse Toneri gaguejando devido o espancamento.

– Explicar o cacete! Que vergonha eu tenho dos machos da minha família, puta merda, só salva o Zetsu por que ele é planta. – Afirmou Kaguya com extrema indignação.

– Obrigado. – Disse Zetsu.

– Agora repete uma coisinha, Hamura veio pra cá com seus descendentes, disso eu lembro pois em dados momentos minha consciência despertava, até recordo de você ser uma adorável criança antes de crescer e virar um merda que não pensa, pois bem, como tantos descendentes genuínos meus morreram?

– Até a morte, por velhice, do meu avô Hamura, tudo ia bem. Porém membros da família secundária entenderam as coisas erradas e isso resultou no extermínio de todos em uma guerra interna, apenas eu sobrevivi. – Respondeu Toneri.

– Que tragédia. – Disse Kaguya com lágrimas nos olhos.

– Disso nem eu sabia. – Afirmou Zetsu.

– Anos atrás notei que a senhora conseguiu descer até a terra, mas que após isso foi derrotada pelos humanos. Desde então eu vinha buscando uma forma de eliminá–los. – Disse Toneri se recuperando das feridas.

– Certo e errado ao mesmo tempo, Zetsu, vai anotando as merdas que o Hamura fez aqui e Toneri meu bisneto, você vai me libertar.

– Como queira. – Disseram Zetsu e Toneri.

Os 3 passaram um longo tempo procurando formas de alcançarem a liberdade, porém nada seria possível sem destruição, o que viria a ser prejudicial para o planeta, nas ruínas da civilização dos descendentes de Hamura, Toneri pergunta aos seus superiores:

– Será que não teria nenhum humano disposto a ajudar?

– Fé é uma coisa que não tenho. – Afirmou Kaguya enquanto penteava seu enorme cabelo que ostenta uma maravilhosa hidratação.

– Ninguém teria poder para romper o selo, um momento, conheço alguém que teria conhecimento suficiente para nos dar uma luz.

– Quem? – Perguntaram Kaguya e Toneri ao mesmo tempo.

Covil do Orochimaru - 2 semanas antes do casamento NaruHina.

Por meio de Toneri, Kaguya consegue aparecer em projeção astral dentro das profundezas dos laboratórios do senhor das cobras, ela flutua procurando pelo proprietário do local até que finalmente o acha acompanhando de Karin, Suigetsu e Juugo. Ao notarem a presença fantasmagórica da deusa suprema ali, todos se assustam, Suigetsu se desfaz em água e Karin diz:

– Ka-kaguya!

– Ora ora. - Disse Orochimaru forçando uma calma que ele não tem.

– Busco ajuda.

– Parece que não deram um fim em você. - Falou Karin.

– Vou avisar o Sasuke - Afirmou Juugo caminhado para a saída da sala.

– Não. Vamos escutá-la. - Ordenou Orochimaru.

– Venha até a lua, preciso que me liberte.

– Você foi selada em outra dimensão e mesmo assim pode aparecer aqui, realmente é uma deusa. Bom, se eu lhe ajudar o que ganho em troca?

– O senhor não está cogitando ajudá-la? Está? – Karin olha para Orochimaru, nota a visível alegria que ele exibe e continua – Está!

– Prometo não matar você e seus ajudantes.

– Aceitável, mas não o é bastante.

– Entendo, mas eu sei que você virá em busca da imortalidade que apenas eu posso lhe dar. – Após dizer isso, Kaguya desaparece.

Suigetsu volta a forma humana e diz:

– Isso foi assustador, não vamos fazer nada, né?

– Taka, iremos para lua! – Afirmou Orochimaru disfarçando a alegria que sente.

– Iremos morrer isso sim! – Afirmou Suigetsu.

E foram para a lua, atiraram uma cobra para o espaço e ela realizou a invocação reversa da equipe de exploração espacial da aldeia do Som. Ao chegarem, Zetsu os recebe e diz:

– Bem-vindos velhos conhecidos, não reparem a bagunça.

– Zetsu negro aqui? Isso só piora! - Resmungou Suigetsu.

– Me sigam. – Ordenou Zetsu.

Zetsu os guiam até onde deveria ser o núcleo central de selamento de Kaguya, Orochimaru e os demais analisam tudo o que podem por um longo tempo, pesquisa feita, todos se encontram em uma sala nas ruínas do castelo.

– E então? – Perguntou Kaguya.

– Impossível libertar seu corpo sem destruição, mesmo com a lua cortada, a estrutura do selo se mantém firme. – Respondeu Orochimaru.

– É isso, ficarei aqui pelo visto, podem ir embora, beijos. – Kaguya estava entristecida.

– Falei sobre o corpo já selado, o jutsu de invocação reversa que nos trouxe até aqui basta para levá-la, porém ele teria que ser realizado por você mesma.

– Para isso seria necessário outro fruto de chakra.

– Ou um clone seu.

– Intrigante, explique.

– Minha pesquisa está no começo, mas se eu puder clonar seu dna, uma versão sua poderia lhe invocar na terra.

– Maravilha, faça! Levará quanto tempo?

– Alguns anos.

– Perfeito, tô acostumada a esperar.

– Ela não pode, sei lá, fazer um Kage bushin? – Questionou Suigetsu.

– Tudo que é meu chakra fica preso na órbita da lua.

– Ah tá. – Respondeu.

Então Orochimaru e os demais voltaram para a terra levando consigo amostras do dna de Kaguya. Todos ali sabiam que o tempo para alcançar esse objetivo seria longo. Na lua, Zetsu pergunta:

– O que faremos para não morrermos de tédio?

– Eu fico espiando os humanos. – Disse Toneri apontando para uma televisão mística que ele possui.

– Ótimo, vamos ver o que o loirinho que espancou nós três está fazendo. – Falou Kaguya!

Dia após dia este foi o passatempo dos enclausurados enquanto Orochimaru tentava cumprir sua parte no acordo, eles assistiram o casamento de todos os ninjas, Kaguya chorou em cada um deles e seu preferido foi o da Ino com o Sai por causa da quantia generosa de flores usadas na decoração. Já Zetsu gostava sempre que ocorria uma intriga ou morte. Toneri preferia ler, agora que finalmente possuía olhos após Kaguya conceder esse milagre a ele para facilitar nas averiguações que ele faz ao visitar a Orochimaru.

Algum tempo se passa, estão assistindo o momento em que Sasuke volta para vila e aguarda Sakura abrir a porta de sua casa para ele.

– Não é possível que ela vai querer ele. – Disse Kaguya

– Vai sim, do jeito que é trouxa… – Afirmou Zetsu.

Sasuke e Sakura se olham após muito tempo e Kaguya diz:

– Ai, os olhos dela até estão brilhando, mulher diga não! Mande ele embora!

Sasuke diz para Sakura:

– Após tanto tempo, posso dizer que voltei apenas para você.

– Oh Sasuke-kun! – Respondeu Sakura enquanto se abraçam.

– Porra nem pra rolar um beijo? Credo. – Reclamou Kaguya.

– Mas mãe, eles nem sabem beijar. – Lembrou Zetsu.

– Verdade verdade, agora que eles irão aprender as coisas! Voltei a ficar interessada, tô na torcida!

Toneri passa por perto, olha para a televisão e pergunta:

– Hm, mas o Sasuke não era gay?

– Não, quem é gay é aquele bonitinho que anda com o cachorro. – Informou Kaguya.

– E como a senhora sabe disso? – Perguntou Zetsu.

– Eu tava sem sono e fui passando os canais umas noites atrás, parei nele bem no momento em que ele tava no ato e que ato viu meus amores!

– Com quem? Conta a história toda! – Disse Toneri demonstrando interesse na conversa.

– Era com o rapaz que usa óculos e fala com insetos, eles fazem isso o tempo todo, sempre é um show, adoro com força!

– Mãe a senhora é uma safada por ficar vendo isso. - Disse Zetsu

– Obrigada.

Covil do Orochimaru - Algum tempo depois.

Toneri como de costume, desceu até a terra para verificar como estava o progresso de Orochimaru sobre a clonagem, que ao ser perguntado sobre, disse:

– Complexo demais. O DNA humano já é difícil de mapear, o de uma alienígena então…

– Teria como eu lhe ajudar em algo? Você está bastante tenso.

– Se você não souber nada sobre bioquímica, no que poderia ser útil?

– Bom, eu sou um híbrido de Ootsutsukis com humano, meu dna seria mais fácil de mapear, não?

– Verdade, devo ir analisando gradativamente, parece que você sabe pensar.

– É bom ouvir isso de alguém.

Toneri teve seu dna coletado por Orochimaru, para ajudar no trabalho, ele ficou passando cada vez mais tempo no covil do senhor das cobras, o que despertou a curiosidade de Kaguya, que em uma reunião entre eles após Toneri retornar de uma longa estadia terrena, pergunta:

– Toneri, sinto que está feliz. Feliz demais.

– Não é nada – Respondeu ao engolir seco.

– Tá com cara de quem aprontou! Fala!

– Bom, para entender como funciona seu corpo, Orochimaru analisou o meu primeiro por ser mais fácil. Obtivemos sucesso, mas os clones só estabilizam com a união de dois dnas distintos, então como clonagem teste, uni meu dna ao dele, a criação ficará madura em algumas semanas.

– Que jeito chato de dizer que vocês terão um filho juntos. – Disse Kaguya enquanto sorria em deboche.

– Não é um filho!

– Já escolheram um nome?

– Vai chamar Log, ele já está tão grandinho, ai eu vou mostrar as fotos!

Ootsutsukis possuem variações extremas nos sentimentos, Toneri retornou para a terra e viu que Log, gerado a partir da união dele com Orochimaru era uma criança saudável, eles tentaram deixar seus sentimentos fora dos processos científicos envolvidos, mas falharam, já tratavam o pequeno como um filho, após isso continuaram para o próximo passo, clonar Kaguya.

Aqueles que continuaram na lua seguiram espiando as vidas dos outros por anos, crianças nasceram, se tornaram ninjas e se preparam para a sua primeira prova chunnin! Toneri informou que os últimos testes foram um sucesso, faltava bem pouco para a clone de Kaguya alcançar a maturidade para realizar o jutsu de invocação. Entretanto…

Konohagakure - Prova chunnin

Humanos festejam a realização de uma prova chunnin, isso representa que um nova geração pode nascer após tantas eras de destruição. Os Moradores da lua se preparam para a transmissão do evento, Kaguya inclusive veste uma camisa com o símbolo dos Uchihas por causa de sua torcida para Sarada, na qual ela chama carinhosamente de salvadora do clã. Falta uma hora para o início das batalhas um contra um e Zetsu diz:

– Veja só, criticou tanto o casal e agora age com uma vó besta mimando a garota.

– Não nego nada, demorou muito para um descendente meu nascer com uma boa quantia de bom senso, ela é incrível gritando Shannaro, ai amo!

– Torça para o Mitsuki também.

– O Toneri já fará isso para gente, incrível como a paternidade muda um homem, de sequestrador para pesquisador e pai presente.

– O auge mãe.

– Agora vamos assistir is/

A expressão facial de Kaguya muda, indo de alegria para um medo que ela nem lembrava mais, ela sente que 3 chakras imensamentes poderosos se aproxima da terra, ela sabe quem são e isso a desespera, ao olhar para Zetsu ela diz:

– Eles chegaram.

– Agora fudeu!

Os dois ocultam suas presenças e passam a observar os recém chegados que se dirigem para a terra em grande velocidade, Zetsu pergunta:

– Quem é quem, minha mãe?

– O menorzinho com aparência hipster é o Urashiki, um falso do caralho, ele adora pescar.

– Não gostei dele.

– O grandão do machado é o Kinshiki, burro como uma pedra, mas é muito forte.

– Ele não parece ser ruim.

– E aquele ali é o Momoshiki, o mal em figura de alien, ele parece um vinhadinhon egoísta, traiçoeiro e descarado, mas na verdade ele é muito mais que isso,

ele é a abelha rainha, a estrela, os outras dois são os zangões dele.

– Ele é o chefão então...

– Momoshiki Ootsutsuki? Como é que eu posso começar a explicar Momoshiki Ootsutsuki?

Passa a explicação, Kaguya olha para Zetsu e pergunta:

– Faremos o que agora?

– E eu que sei?

– Eles são malignos e cruéis!

– Posso sentir isso, mas creio que agora é com os humanos.

– Eles nos derrotaram, então podem superar isso, né? NÉ?! - Disse ficando aflita!

E ocorre as primeiras lutas do exame chunnin, gennin com uma porrada de ninjutsu, trapaça por parte do filho do organizador do evento e 3 alienígenas chegam comendo o cu de todo mundo, não teve Naruto que aguentasse tamanha zona, ele salvou vidas, mas foi sequestrado. O estádio é destruído, Sasuke rapidamente reuniu sua equipe de kages para partir para mais pancadaria e da Lua Kaguya diz para Zetsu:

– Tenho que intervir, eles já venceram o loirinho!

– Como a senhora pode fazer isso? Não temos a menor chance!

– Eu tô pensando, Zetsu! Não me estressa mais!

– Veja, o baixinho ali vai com o Kages?

– O filho da moça que Toneri raptou? Espera Zetsu! Essa criança descende do Hagoromo e do Hamura! Sim, SIM! O trapaceirozinho pode receber meu chakra e usar isso aqui! - Ao dizer isso ela mostra um losango preto.

– Uau, um pedaço de papel, que incrível!

– Zetsu eu juro pelo meu nome que vou lhe dar um tapa nessa sua cara vegetal! Escuta! Isso é um selo Karma, serve para distorcer a energia gerada pelos Ootsutsukis e para outras coisas!

– Assim temos uma chance, Toneri precisa entregar esse selo para o garoto!

– Mas sem informar a criança de que fui eu a responsável! Chama ele agora e bora bora!

Sasuke, Kages e Boruto, foram peitar as Alienigenas superpoderosas, o que resultou em uma briga feia com poder saindo para todos os lados, Kinshiki é absorvido por Momoshiki durante os efeitos especiais e Urashiki apenas fugiu, porém a derrota parece ser iminente para os humanos! Quando tudo parecia ser o fim, Toneri conseguiu passar o selo para Boruto, mas não explicou direito como funcionaria, os terráqueos recomeçam a luta como se a vida humana dependesse disso, bom, realmente dependia, o confronto segue, estranhamente começa a tocar In the End do Linkin Park durante tais atos, da Lua Kaguya assiste a tudo com o seu cu trancado de medo e diz:

– É agora Zetsu! Precisam Finalizá-lo!

– Se não for agora, lascou!

– Anda garoto, soca o rasengan grandão nele! Vai! VAAAAAi! – Gritou

Boruto consegue acertar o golpe final em Momoshiki, resultando em uma assustadora liberação de energia, que joga o recém chegado de volta para o espaço! Kaguya não consegue conter sua felicidade e de certo modo, orgulho, sobre o ocorrido. Os humanos seguem mais uma vez para a paz, Toneri busca o que restou de Momoshiki e o leva para Lua, algum tempo depois ele desperta e Kaguya diz sorrindo:

– Olá priminho! Tudo bem?

– Hm? Onde estou? Que porra é essa aqui! Explique Kaguya! – Ordenou Momoshiki.

– Bem vindo ao limbo dos derrotados, amore.

– Malditos humanos! Deram um jeito em você também!

– Deram, vou resolver isso depois. Agora o lance é entre a gente, sua poc invejosa!

– Quem é você para falar alguma coisa de mim? Tu tentou dar o golpe no próprio irmão e se fudeu, por isso fugiu pras periferias do universo!

– Ah, foi essa a fanfic que ele contou? É um desgraçado mesmo! Eu fugi daquela família doida para poder ser feliz, ô caralho! Infelizmente ninguém quis me acompanhar.

– Claro, quem ia te seguir sabendo da tua fama de louca? Só tu para sentir pena dos seres inferiores.

– Quem te derrotou mesmo? Ih é, os seres inferiores, abaixa tua bola que aqui é meu domínio!

– Tem teu nome nele para ser seu, queridan?

– Tem, tem sim, aqui a nota fiscal! Eu vi, eu gostei, eu quis e comprei sim este sistema solar! Por isso você e suas amizades não são bem-vindas aqui!

– Ela é burguesa ela, o rainha de lixo espacial, se é tão proprietária disso, por que você está selada?

– Imprevistos né amore, acontece. Acontece também que você está igualmente selado aqui.

– O QUE? COMO OUSA?

– Ousando, tô selada, mas não tô morta! Agora beijos, vou tomar uma bebidinha para festejar tua derrota. – Disse se despedindo e acenando um tchau!

– Kaguya! KAGUYA VOLTA AQUI! – Gritou!

– Cala a boca, marginal! – Gritou de volta rindo!

Na sala de reuniões da lunar, Zetsu pergunta para Kaguya:

– E agora?

– Voltamos para a nosso plano inicial!

Passam-se dois meses de tais acontecimentos, eles monitoram os rastros que Urashiki a todo momento e em uma desses monitoramentos, Orochimaru informa que tudo está pronto. Zetsu deixou várias de suas cópias vigiando Momoshiki, Toneri desce ao planeta voando e Kaguya se prepara para seu grande retorno enquanto escolhe qual roupa usará, ela por fim pega um modelito vermelho sangue, toma um gole de whisky e contata a todos informando que está pronta.

Na terra, especificamente no país do som, um clone já adulto de Kaguya começa a realizar os selos de mão necessários para o processo de volta, enquanto isso ocorre, Suigetsu comenta para Karin:

– Em quanto tempo ela nos matará?

– Calado! Ela não é de mentir! Ficaremos bem, o resto do mundo não!

Clone Kaguya diz sem emoção alguma:

– Gyaku Kuchiyose no Jutsu. ( Jutsu de invocação reversa.)

Uma fumaça prata cobre todo o lugar, que é dissipada após uma rajada de vento ocorrer e dela surge Kaguya elegantíssima com Zetsu ao seu lado. Ela respira uma boa dose de ar e diz:

– Foi uma doce fuga, não é mesmo?

Todos encaram a deusa matriarcal com bastante temor, agora ela exibe ter uma malícia que não possuía, até mesmo os pássaros ao redor se assustam com a presença. Kaguya olha para cima e diz::

– Já falo com todos, mas antes… – Diz erguendo a mão direita para o céu, a esquerda para seu clone e continua – Serei precavida!

Kaguya rapidamente absorve sua outra versão e da terra começa a drenar todo o próprio chakra que permanece na lua! Ninjas sensoriais de todo o mundo sentem a mudança que ocorre e informaram seus respectivos superiores! Ela finaliza seu serviço e Orochimaru diz:

– Com isso os Kages saberão que você voltou.

– Não vejo problema nisso, agora vamos ao trato. – Ela caminha até Orochimaru e o golpeia no peito com uma velocidade que humanos não puderam captar, após isso ela remove o coração do sábio das cobras e diz – Junsuina saisei! (Renascimento puro).

Ela recoloca o coração de onde o tirou e um fluxo de chakra com aparência de rosas envolve Orochimaru, após alguns segundos a situação normaliza e Kaguya pergunta:

– Como se sente?

– Eternamente jovem. – Respondeu.

– Agradeço seus serviços, agora vou resolver meus assuntos.

Dito isso, ela e Zetsu somem em um buraco dimensional enquanto Toneri chega.

– O que ela fará agora? – Questionou Karin.

– Nem quero saber. Respondeu Orochimaru.

Longe dali, em uma montanha com neve, Kaguya está na frente de duas plantas e duas urnas, Zetsu pergunta:

– Cuidado com isso

– Eu testei antes!

– Se der errado eu não ajudo!

– Ajuda calando a boca, ok, aqui vou eu! Gedō - Rinne Tensei no Jutsu! (Reencarnação Divina do Estilo Profano!)

A magia acontece, duas almas são puxadas do além, cada uma entra em uma urna e são envolvidas pelas plantas, que florescem liberando entre as pétalas os dois filhos que a muito tempo traíram Kaguya, que rapidamente os imobiliza com estacas de ossos e diz:

– Hagoromo e Hamura, precisamos ter uma conversa séria!

– Mãe? – Perguntou Hamura.

– A Única! Vocês tem ideia das merdas que suas ações causaram?

– O que quer dizer com isso? – Perguntou Hagoromo.

– Zetsu, mostre tudo para eles.

– É pra já, prometo que não vai doer, irmãozinhos. – Informou Zetsu.

A reunião familiar ocorreu durante um longo tempo, o peso da culpa caiu sobre os dois ressuscitados de tão forma que eles não dizem uma só palavra após assistirem a história ninja, Kaguya quebra o silêncio ao dizer:

– Viram, não preciso falar nada. O Ninshu em mãos erradas causou tanta desgraça, ainda causa na verdade… Seus descendentes se mataram em guerra, Hamura, olhe para a lua, o único sobrevivente a partiu em duas! Eu os trouxe a vida com a idade exata que vocês tinham quando me selaram. Vivam de novo e não cometam os mesmo erros! E em meu nome, não morram, porra! Vocês precisam de muito chakra para aguentar a mudança física que lhe darão imortalidade, entendidos?

– Sim mãe! – Disseram ambos.

– Agora vão viver, xô, sumam da minha vista!

E assim sumiram para pensar sobre as consequências dos seus atos, Kaguya respira aliviada e diz:

– Se eu tiver mais um filho, exijo que seja uma menina!

– Hm isso me lembra uma coisa, Toneri, cadê?

– Ficou mimando as crias dele lá no covil do Orochimaru.

– Agora vamos anunciar seu retorno aos humanos?

– Vamos é promover o linchamento do Urakishi!

Realmente promoveram, após uma semana de procura o acharam, ele estava escondido no País da água pescando tartarugas, foi derrotado e trancafiado na lua.

– Terminamos com todos os nossos problemas, cansei viu? – Afirmou Kaguya!

– Então vamos descansar?

– Descansar? TOCA PARA KONOHA, ZETSU!

Konohagakure - Noite

Na frente do escritório do Hokage se abre um portal dimensional e dele sai uma mão branca que ostenta belissimas unhas pintadas de vermelho. Em segundos os guardas percebem o que ocorre e informam a todos, Kaguya aparece completamente e uma menininha desavisada se aproxima dela e diz:

– Você passou pelo buraco?

– Sim, posso passar por onde eu quiser.

– Que legal, noooossa, seu cabelo é tão grande e bonito!

– Own obrigado pequena, o seu também é bonito. – Disse se abaixando, passando a mão na cabeça da criança e continua. – Já é tarde para você está sozinha, onde está sua mãe?

– Eu não tenho, vim aqui com o meu papai.

– E cadê ele?

– Não o acho? Ele saiu correndo quando te viu.

– Entendo, ele é aquele ali? – Disse apontando para um homem que está visivelmente mais desesperado que os demais.

– É ele sim! Obrigado senhora bonita!

– Volte para ele e tome cuidado.

– Tomarei, ei senhora, qual é seu nome?

– Meu nome?

Kaguya começa a levitar chamando a atenção de todos e telepaticamente ela diz:

– Meu nome é Kag Kaveina Kayara Uchiha de Senju, Uzumaki e Hyuuga! Mais conhecida como Deusa coelha geradora da árvore divina progenitora de todo o chakra! A mulher jamais falada, a princesa jamais igualada! Conhecidíssima como a noite do tsukuyomi infinito, poderosíssima como a espada de um samurai. Eu sou apertada como uma bacia. Gosto de tomar cachaça com melancia. Tenho três arrombadinhos, um harogomozinho, outro hamurazinho, e mais um de parto normal. Casei com o dono do País dos Ancestrais. Virei vegana, só milito. Pertenço à família imperial alienígena Ootsutsuki de Silva Vittar. Selamento difícil. Eu não sou um bijuu do corpo peludo, eu sou a Kaguya dona de tudo!

O mundo entra em estado de alerta mais uma vez, a aparição da deusa é transmitida na tv aberta ninja para todos verem, no chão, toda a elite ninja de Konoha aguarda a ordem do Hokage para atacar, mas antes de qualquer coisa, Naruto pergunta para Kaguya:

– O que você quer?

– Paz. – Disse isso ao aparecer repentinamente na frente dele, ao mesmo tempo ela derruba todos os presentes com seu poder gravitacional e continua. – Não busco luta, apenas vejam a verdade!

E mais uma vez o Tsukuyomi infinito inicia, mas dessa vez, ele não prende as mentes das pessoas, ele permite uma conexão mental entre todos no planeta ao mesmo tempo em uma dimensão psíquica governada por Kaguya, que diz para toda a humanidade:

– Quero apenas preservar o mundo que amo e a partir de agora vocês irão me ajudar nessa missão! Achei que sozinha eu poderia fazer isso, mas me enganei, fui uma deusa muito má, peço perdão, mas agora se agirmos todos juntos, tudo poderá perfeitamente doce. Eu voltei movida pelo ódio, mas notei que a nova geração não possui raiva… Agora sentem-se que lá vem história.

Muitas horas de conversa se passam, com muita reluta, a maioria dos humanos concordam em ajudar e assim foi feito. Com seu domínio sobre as plantas, Kaguya eliminou a fome no mundo, com seus ninjutsus ela consertou problemas ambientais, ela poderia eliminar as doenças que existem, mas ela achou melhor que os humanos caminhassem sem tanta ajuda. Após um ano de trabalho, a humanidade vivia seu melhor momento, então Kaguya reunida com seu grupo de ajuda em Konoha, que é composto por Sakura, Hinata, Ino e TenTen diz:

– Ajudei no mais emergencial, agora irei me afastar da civilização.

– Por que Kaguya-sama? – Perguntou Hinata.

– Para evitar adoração cega, minha filha. Não repetirei os mesmos erros de antes, prometo dar notícias.

– Sentiremos falta sua e das suas histórias. – Disse Sakura.

– Preciso viver novos momentos, agora que voltei, vou aproveitar, me entendem? – Disse exibindo um sorriso malicioso.

– A senhora não presta! – Afirmou TenTen rindo!

– Ai amo uma divindade, muito que certa, vá curtir a vida! – Disse Ino.

E assim Kaguya fez, Zetsu se mantinha um filho preocupado, se comunicavam telepaticamente todo dia, assim ela viajou rumo aos trópicos, onde encontrou uma ilha paradisíaca, que ela julgou ser deserta, ergueu uma casa e foi tomar um belo banho de mar. Ao voltar para a praia ela nota três homens quase desnudos acenando para ela ao longe. Ela voa até eles e diz:

– Achei que o local era desabitado.

– Estavamos a sua espera. – Disseram os homens ao se curvarem.

– Estavam?

– Sim, criamos um vasto império com base nos princípios que seu filho nos deixou séculos atrás. – Respondeu aquele que estava no meio.

– Hagoromo?

– Zetsu.

– Só um instante.

Kaguya se afasta um pouco dos homens e liga telepaticamente para Zestu, que recebe a chamada e diz:

– Alô mãe, como vai?

– Porque você nunca me contou que existia uma sociedade que se desenvolveu sem o Ninshu?

– Existe? Eles sobreviveram?

– Vivíssimos e pelados aqui na minha frente!

– Então faça contato, os deixei por conta própria para poder manipular os Uchihas e Senjus.

– Certo, tchau.

Kaguya volta para os homens e pergunta:

– Me digam, quais princípios meu filho deixou para vocês?

– Todo chakra pertencem à Kaguya e Toda vida merece respeito.

– Zetsu nunca me decepciona… Me levem até tal império. – Disse ficando emocionada.

– Com prazer, senhora!

– Estou tão feliz, vamos comemorar Dindfe! – Disse um dos homens puxando o então nomeado Dindfe para si.

– Aqui? Na frente dela? Tenha respeito Sadfo! – Disse Sadfo recusando os beijos que Dindfe tenta lhe dar.

– Podem comemorar a vontade! Sejam felizes! – Kaguya disse isso ao ficar corada por ver tal cena, ela mal autorizou o ato e os dois homens começaram a se pegar com intensidade, ela pergunta ao terceiro homem.

– Você, qual seu nome?

– Degoh, minha senhora.

– Vocês possuem uma ótima liberdade sexual, né?

– Sim, fazemos isso o tempo todo e em qualquer, desde que não tenha jovens a vista, a energia liberada energiza nossas sociedade!

– Interessante! Interessantíssimo!

– Degoh, comemora com a gente! – Disse Sadfo ao pausar os beijos que dava em Dindfe.

– Não recuse seu desejo. Vá. – Falou Kaguya ao sentir que Degoh queria muito participar.

Kaguya usou seu byakugan e viu um sociedade avançada a sua frente, notou que ela era a definição daquilo que sempre sonhou pros humanos. Avanço, paz e prazer. Ela se virou para os três homens que a receberam e viu que eles faziam coisas que nem imaginava ser possível e pensou sorrindo:

– É o paraíso, pode me selar aqui que eu não vou reclamar! Obrigado Zetsu pelos doces mimos!

Fim.


Salve Kaguya, mãe misericordiosa, ambientalista e fujoshi!

May 12, 2019, 12:34 a.m. 0 Report Embed 119
To be continued...

Meet the author

Dimitri Acibim Sei algumas artes e vivo pra salvar yaoi no celular.

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~