Oceano Azul Follow story

indrakimura Amaterasu '

"Se eu te pedir um beijo você me dá? Um ato de carinho. Se eu fantasiar e me perder, você promete me achar? Tenho medo de nunca mais te encontrar. Se um dia eu me esquecer, você jura tentar me fazer lembrar. Odiaria esquecer os teus olhos."


Fanfiction For over 18 only.

#sasuke #hinata #sasuhina #SasuHina1Forever
Short tale
0
1780 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Tão Intenso

Oceano Azul.

Se eu te pedir um beijo você me dá? Um ato de carinho.

Se eu fantasiar e me perder, você promete me achar? Tenho medo de nunca mais te encontrar.

Se um dia eu me esquecer, você jura tentar me fazer lembrar. Odiaria esquecer os teus olhos.

A me fazer lembrar dos momentos felizes, mas sem esquecer os momentos tristes que vivemos. A continuar ao meu lado, apesar da vida não ser das mais fáceis, dos sorrisos ficarem cada vez mais escassos e da minha saúde ficar cada dia mais fraca! De eu ficar cada dia mais perto da morte.

“Ei princesa! Promete continuar ao meu lado, apesar de eu não conseguir me mover e muito menos respirar sozinho, você roubou o meu ar e o fôlego. Me deixou sedento por ti, apesar de não poder mais te ter em meus braços. De ser incapaz de lhe dar a felicidade que você merece.

Nunca pensei que o nosso tempo seria tão curto, já que em minha cabeça teríamos uma vida para nos amar e para ver o fruto do nosso amor crescer; mas eu não terei esse tempo. O nosso tempo não é longo, apesar das nossas jurar serem eternas.

O nosso futuro se resume no agora, nesse breve e único instante. Por isso não chore, quero aproveitar o nosso tempo juntos, quero ver os seus sorrisos e escutar aquela canção que você diz lembrar a gente. Quero escutar novamente o som da sua voz, desejo escutar novamente a nossa velha e memorável canção.”.

– Não chore. – toco no rosto de Hinata, tento fazer com que as lágrimas impertinentes parem de escorrer pelo rosto da mesma, para que elas parem de manchar a pele branca como leite. – Amor quero que sorria para mim, que sorria.

– E-eu não consigo Sasuke... – ela segura a mão com força.

Estou pálido, cada osso do meu corpo parece quebrar, a minha carne está tão frágil que parece que irá se rasgar se for puxada com força. Virei um boneco de pano, frágil e gasto.

Que foi esfolado pelo tempo, degradado pelo uso, pela falta de cuidado e pelos danos causados pelo descaso.

A minha saúde está degradada – arruinada –, ela é a culpada pelo tumor que se instalou em meu corpo, e que de forma silenciosa está a me matar. De forma descarada está a roubar o meu tempo ao lado de Hinata, ao lado do meu amor, que está a me impedir de ser feliz e de disfrutar da nossa vida á dois.

– Amor descansa um pouco. – ela toca naquilo que sobrou de meus fios, que caíram pouco a pouco durante os últimos meses. – Você não dormiu durante a tarde, tem que descansar pra mais tarde o médico vir te ver.

Eu acabei por me esquecer do ambiente em que nos encontramos, apesar da minha veste e do barulho das máquinas a minha volta me servirem como um doloroso lembrete.

– Não estou cansado quero ficar acordado, aqui, com você! – eu sinto que se dormir não serei capaz de acordar mais, não quero isso, odiaria ir sem falar de forma decente com ela.

– Por favor, amor você tem que dormir para se recuperar. – a voz dela vacila, ela sabe que eu não vou me recuperar que o câncer de último estágio em meu pulmão não irá curar e nem o tumor em meu cérebro irá sumir.

Eu só descobri que estava morrendo há seis meses, foi aí que Hinata começou a pensar nos planos A, B e C para tentar me salvar. Enquanto eu passei os segundos que eu descobri tentando memorizar cada sorriso dela, me relembrando de todo momento feliz e tentando fixar em minha mente que o meu tempo de vida tinha encurtado.

Ele passou de cinquenta felizes anos, para seis desesperadores meses.

Eu fiquei mal no começo, todavia acabei por aceitar a minha falta de tempo e sorte; enquanto Hinata tentou de toda forma achar um tratamento para mim, antes estávamos a procurar panfletos sobre decoração de casamento e agora ela procurava panfletos que resolvessem o nosso problema, procurávamos algo que aliviasse a nossa dor, que diminuísse o nosso pranto! Mais especificamente o de Hinata.

Não irei durar muito, basta somente Hinata aceitar esse fato.

Todavia agora é tarde, algo em mim diz que o meu tempo irá se esgotar em breve, que o meu frágil coração irá parar de bater e que me tornarei mais um a morrer de câncer, a ter a vida perdida de forma precoce.

Eu nem ao menos cheguei aos meus trinta e dois anos, contudo eu fui um dos felizardos ao encontrar o amor. Ao encontrar Hyuuga Hinata.

– Hinata. – a chamo com a voz baixa. Ela não me encara, pelo contrário, a minha princesa agora só sabe chorar. – Desculpa ter feito você sofrer, desculpa pelos últimos seis meses e me desculpa por ter feito você me amar. – uma única lágrima escapou pelos meus olhos já opacos.

Eu não enxergo direito, não consigo nem ao menos dizer como está seu cabelo e nem elogiar sua maquiagem. Eu estou cego de um olho, enquanto eu estou a perder a visão do outro.

– Não se desculpe, por favor, eu fui feliz!

– Mas eu queria que você tivesse sorrido mais, se preocupado menos. Que você tivesse... – sou obrigado a parar uma impertinente tosse se iniciou, sangue saiu, escondo o lenço para que ela não veja. Limpo a boca de forma rápida, Hinata se levantou, indo até a pequena mesa me pegar um copo de água.

– Sasuke, toma um pouco. – ele começa a me dar o líquido, virando o copo com cuidado para que não molhasse minha vestimenta azul.

Ela é quase um anjo de tão boa que é. Se fosse outra mulher teria me largado no momento que soube, se fosse outra pessoa não teríamos chegado tão longe, nunca teríamos continuados juntos.

– Vou chamar um médico! – voltei a tossir, morfina não está fazendo mais efeito. Sinto dor.

– Não precisa. – digo com a voz fraca. – Hinata fica, por favor, e-eu tô' bem. – puxou a gola da roupa hospitalar para baixo.

– N-não!

– Hime, me escuta, eu preciso te falar uma coisa... – ela vem até mim, ela volta a chorar. – eu fui feliz, eu sorri muito ao seu lado. – sorrio fraco.

– Eu sei, pois eu também fui feliz.

– Ao seu lado eu aprendi o que é o amor. – dissemos juntos. – Foi ao seu lado também que eu encontrei o motivo da minha felicidade e foi nos seus braços que eu entrei a razão para a minha existência. Foi com você que eu chorei e ri, ao teu lado que eu encontrei a paz e conheci o pecado, nos teus lábios eu encontrei o significado de beijo e na tua cama que eu me perdi na tentação. – esses foram os nossos votos, nunca nos casamos oficialmente, apesar de fazer com frequência.

Bastava encontramos um lugar memorável para que repetíssemos esse verso criado por nós, bastava estarmos imersos no nosso amor para que recitássemos o nosso verso de amor.

– Eu queria me casar com você! – choro, eu não consigo mais me segurar, isso fez com que ela chorasse. Que ela se derramava em lágrimas enquanto sorria de forma serena para mim.

– A gente se casou Sasuke, a gente se casou em frente ao mar...

– Na porta na sua casa...

– Na fonte em frente ao parque.

– No pé da montanha.

– Consumamos o nosso amor no topo! – ela concorda.

– Não quero dizer adeus! – ela aperta a minha mão com força.

– Isso nunca será um adeus.

Será somente um até breve, pois estamos destinados a ficar juntos, de fazer companhia um para o outro pela eternidade. Somos namorados com alma de amantes, constantemente procurando um ao outro, apesar de não estarmos longe.

Somos amantes que se assumiram que não se importaram com a opinião dos outros. Somos um casal que se casou ao anoitecer e continuou se amar ao amanhecer, somos como o azul profundo do oceano, intenso e sem fim.

Cheio de mistérios e segredos, um lugar onde somente alguns poucos podem habitar que nenhum humano é capaz de ir. O ambiente onde o frio da água não impede o coração quente de bater, que permite que os olhos enxerguem apesar de ser escuro.

O nosso amor é como o oceano profundo, apesar de também ser infinito como as estrelas do céu e universos existentes. Ele é superior ao tamanho do maior dos planetas e tão quente quanto os raios solares.

– Hime isso é um até breve. Amantes nunca se separam... eles ficam juntos pela eternidade. – faço um sinal positivo, Hinata já escutou tanto essa minha comparação que acabou por decorar.

– Sasuke você é o meu oceano. – ela abaixa a cabeça, seus lábios se encontram pressionados contra a palma da minha mão, suas lágrimas quentes e cristalinas estão a escorrer de forma intensa pela minha mão.

– É você é o meu céu, a minha estrela guia e a lua que ilumina a minha noite. – eu não enxergo mais, eu nem ao menos pude ver o rosto dela, não consigo ver sua face. Somente escuto sua voz, a doce melodia de sua voz.

Outra tosse me abate, mas essa é acompanhada por dores no peito e falta de ar; tento me recompor, eu ainda não disse a ela! Droga eu não disse ainda, eu só preciso de um pouco mais de tempo, só mais um pouco e nada mais.

– Sasuke...! – ela diz chorosa.

– Promete pra mim... – estico a ela o dedo mindinho.

– N-não posso prometer isso! – ela balança a cabeça de forma negativa. A única coisa que vejo é um borrado balançando a cabeça.

– Pode sim, princesa você é forte e jovem, tem uma vida pela frente. – a minha voz se encontra baixa e gasta. – Quero que continue em frente, que continue a sorrir e que encontre outro alguém que te ame, da mesma forma que eu um dia te amei!

– Eu já tenho você! – ela diz alto.

– Mas em breve não terá mais, ele não pode ficar sem pai e você não pode ficar sozinha Hinata.

– Ele tem você! – ela argumenta.

– Não estarei presente na vida dele, o mesmo nem irá me conhecer e você... você merece alguém que te dê valor! Que te dê o suporte necessário para que tenha uma vida boa.

– Eu só preciso de você! – eu tinha me esquecido como ela é cabeça dura, o quanto ela é teimoso. – De mais ninguém, por isso não me peça para te esquecer e continuar a viver como se nunca estivesse existido um nós! Pois eu não capaz de fazer isso. – ela dita brava, às vezes eu esqueço que ela é uma mulher adulta e que sabe o que quer.

Ela não é mais a minha menina moça, ela não é uma criança. Hinata mudou muito nós três anos em que ficamos juntos, se tornou uma mulher forte e madura, uma pessoa que sabe o que quer e que sempre deseja o melhor para todos. Mas principalmente para nós.

– Desculpe não poder estar do seu lado quando a hora chegar.

– Você vai estar lá! De uma forma ou de outra, pois assim como você ele será Sasuke. O meu Uchiha Sasuke. – já disse que ela é um anjo. – Dessa forma ele saberá quem é você, desse jeito ele saberá o quão especial você foi na minha vida! Então ao invés de prometer seguir em frente vamos prometer nos reencontrar, terei uma vida plena. Mas ao fim dele iremos nos encontrar, entre as estrelas iremos nos amar. – ela toca no meu mindinho, dando assim nossa promessa por feita.

– Prometo de reencontrar no outro lado. – sorrio. – Vou esperar ansioso por isso.

– Eu prometo ser feliz, prometo cuidar dele e te reencontrar no outro lado. – a nossa despedida se resumiu a: uma promessa e lágrimas.

– E-eu te amo... Hinata eu te amo tanto. – ela beija a minha mão e em seguida os meus lábios e rosto.

Uma breve prece e dita por ela, um último sorriso e uma dolorosa despedida. Ela repete as palavras ditas a pouco por mim, abraçando o meu corpo dizemos a nossa última jura.

No meio ao um oceano de lágrimas eu disse adeus a ela, me juntando assim as estrelas que cuidaram dela, que iluminaram seu caminho e que lhe trarão o caloroso sentimento de amor.

Ela é o meu oceano, o meu azul profundo.

Apesar eu ser o seu céu, aquele lhe iluminar o caminho.

A zelar por seus passos e torcer pelos seus sorrisos.

Hideyoshi Kimura.

May 10, 2019, 1:24 a.m. 0 Report Embed 121
The End

Meet the author

Amaterasu ' Ela queria ser um arco-íris, por isso desejei ser o céu atrás dela.

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~