Saikai Follow story

cisnenegrow Cisne Negro

"Ali, nos braços dele, ela percebeu o quão real tudo aquilo era. Afundou o rosto em seu peito, sentindo seu cheiro, o ritmo de sua respiração... Depois de tantos anos, eles estavam juntos novamente, tendo o reencontro pelo qual tanto esperaram. Estavam unidos de novo e, desta vez, nada poderia separá-los."


Fanfiction Anime/Manga All public.

#romance #reencontro #tenten #neji #nejiten #naruto
Short tale
0
1111 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Reencontro

Deveria ser uma missão fácil. É... Deveria, mas não foi assim.

Aparentemente, um grupo de ninjas renegados estava próximo de Konoha, eles deveriam checar a veracidade dessa informação. Deviam apenas fazer um reconhecimento de área, essas eram suas ordens.

Agora, lá estavam eles, lutando contra os ninjas renegados. Três deles, todos habilidosos demais para o gosto de TenTen.

Gai estava enfrentando aquele que parecia ser o líder, enquanto Lee e TenTen cuidavam dos outros dois.

O Time Gai parecia ter a vantagem mas, por algum motivo, a morena sentia como se conhecesse o ninja a quem enfrentava.

A sensação de que o conhecia de algum lugar só aumentou enquanto os golpes de kunai eram desferidos. O jeito como ele se esquivava, o estilo de luta... A morena já tinha visto aquilo em algum lugar, mas onde? Não conseguia lembrar-se.

Foi então que seus olhos castanhos se chocaram com s orbes verdes e uma lembrança a atingiu como um soco. Uma missão que fora dada a ela cerca de um ano antes.


"Eis as vantagens de ter uma mestra de armas na equipe", um rapaz de cabelos castanhos curtos e olhos verdes dissera, depois de terem vencido uma batalha. Eles haviam vencido graças aos pergaminhos de TenTen.

"Ora, cale a boca, Ryu.", ela retrucou envergonhada.


― Ryu... ― TenTen parou a uma distância segura dele enquanto o olhava, incrédula.

― Vejo que se lembrou de mim, TenTen-chan. ― Ele lhe lançou um sorriso que evidenciava sua satisfação.

― Por que? ― Sua voz mostrava toda a decepção que sentia, afinal, eles haviam lutado lado a lado e ela tinha admiração por ele, aquilo não fazia sentido.

"Por que?" ... Você já olhou a sua volta? Já olhou para si mesma? ― Apontou na direção dela usando sua kunai ― A grande mestra de armas de Konoha fazendo reconhecimento de área.― Seu tom de desdém fez o sangue da garota à sua frente ferver ― A paz está acabando com os ninjas. É para a guerra que somos treinados. Se não houver guerra, para quê existir shinobis, TenTen? É para isso que nós existimos.

― Não! ― A única coisa que aquele homem despertava nela agora era repulsa ― Shinobis existem para proteger pessoas.

― Proteger de quê?! ― As palavras dela inflamaram seu ódio ― De ursos? Animais selvagens? Suspeitas infundadas? Não foi para isso que fomos treinados. Não é esse o nosso objetivo.

― TenTen! ― Gai a chamara de algum ponto a sua esquerda ― O que há? Por acaso conhece esse homem?

― Eu... Eu costumava achar que sim...

― Não precisa lutar. Não contra mim. ― Ele guardou a kunai e caminhou cautelosamente até ela, com as mãos erguidas ― Você é uma ótima kunoichi, e pode continuar sendo. Basta se juntar a nós. Basta se juntar a mim.

Após cruzar a distância que os separava, Ryu estendeu a mão para ela, convidando-a à juntar-se a ele e aos seus companheiros.

― Eu prefiro morrer! ― TenTen bradou diante daquela proposta ridícula, assumindo posição de batalha.

― Sendo assim... ― Ryu suspirou, como se já esperasse aquela resposta ― Mande lembranças à Neji-san.

Antes que a morena pudesse dizer qualquer coisa, sentiu uma dor intensa em suas costas. Suas pernas fraquejaram e ela se pôs de joelhos, sentindo o líquido quente escorrer por suas costas. Seu corpo caiu com um baque surdo no chão. Pôde ouvir gritos, galhos quebrando, mas tudo parecia tão distante... Como se estivesse acontecendo em outro lugar, não à sua volta.

"Sakura-chan, salve a TenTen"

Aquela foi a última coisa que ouviu antes de mergulhar na mais plena escuridão.


[…]


Dor. Uma dor excruciante que vinha em ondas e cobria todo o seu corpo. Não conseguia ver nada, não conseguia abrir os olhos. Suas pálpebras estavam tão pesadas, ela se sentia tão cansada... Não aguentava mais toda aquela dor.

Foi então que, do nada, parou. Era quase como se nunca tivesse existido. Aquela agonia que sentira até poucos segundos atrás foi tomada por uma sensação de paz, de acolhimento.

Abriu vagarosamente seus belos olhos castanhos. A princípio teve de se acostumar com a luz forte. Quando finalmente conseguiu, seu primeiro intuito foi olhar para si. Viu que trajava um qipao branco que ia até um pouco abaixo do joelhos, com uma abertura do lado esquerdo que deixava sua perna à mostra. Seus pés estavam descalços e seu corpo não apresentava nenhum ferimento, assim como não sentia cansaço. Estranhou, pois lembrava-se de ter sido golpeada nas costas. Lembrava da sensação do sangue escorrendo. Dos gritos...

Um bunshin... Aquele covarde me atacou por trás...

Após esta conclusão, TenTen pôs-se a olhar em volta e percebeu que estava num imenso jardim, deitada embaixo de uma árvore. Não conseguia distinguir de que árvore se tratava, nunca fora boa com plantas. Riu de si mesma por isso. Não sabia onde estava nem como fora parar ali, e estava se preocupando com uma árvore.

― É uma oliveira. ― Dissera uma voz masculina ao seu lado, como se aquela pessoa houvesse lido seus pensamentos.

No segundo em que ouviu aquela voz, TenTen parou. Não se atreveria a olhar na direção dela, não faria tal coisa. Deveria estar sonhando, delirando ou então sobre o efeito de um genjutsu. Aquilo não poderia ser real.

― Sou eu. ― A voz pareceu mais próxima a ela, como se pudesse tocá-lo com um simples movimento.

Uma parte sua gritava para ignorar, para que não se deixasse levar pela emoção. Porém, uma outra parte de si ― a parte que se enchera de esperança, que morrera de saudades ― a implorava para que olhasse para ele.

Virou a cabeça em sua direção, um movimento lento e receoso. Foi então que seus olhos contemplaram aquelas orbes peroladas. Sentiu o coração disparar diante daquele olhar. Ele estava ajoelhado ao seu lado, observando atentamente suas ações.

Que tipo de brincadeira era aquela? Quem poderia ser cruel a tal ponto? Brincar com aquela perda era desumano. Mas parecia tão real, tão verdadeiro. Os olhos, o semblante sério, os longos cabelos escuros, a pele alva... Como poderia um delírio ser tão detalhista? Claro que poderia, ela sabia disso. Mas queria tanto acreditar que era ele, que estava diante dele outra vez, que teria a chance de lhe confessar tudo o que ficou trancafiado dentro de si quando ele se foi.

― I-isso é um sonho? ― A pergunta veio num fio de voz, tamanha a emoção daquele momento.

― Não.

― Então estou delirando? ― As palavras soaram um pouco mais firmes dessa vez.

― Também não. ― Um sorriso de canto brincou em seus lábios, a desconfiança dela chegava a ser engraçada.

― Genjutsu...? ― Aquela era a resposta mais óbvia, mas ainda assim ela esperava que não fosse aquilo, que fosse real.

Sentiu seu coração se apertar diante da possibilidade de aquilo não passar de uma ilusão, de ser alguém brincando com sua mente. Não conseguiria suportar tal coisa.

― Não, TenTen. Sou eu. ― Ele a olhou de uma forma que lhe causou arrepios.

Nem mesmo a melhor técnica de ilusão poderia fazê-la sentir aquilo. Foi aquela sensação, aquela onda que lhe atingiu ao olhar no fundo dos olhos dele, que lhe deu a confirmação que tanto ansiava em ter.

― Neji! ― A morena se atirou nos braços dele sem pensar, enterrando o rosto em seu peito e deixando que todas as lágrimas que prendera durante todos aqueles anos saíssem.

Ele ficou surpreso, mas não a afastou. Entendia o que se passava com ela, afinal, também sentira saudades.


[…]


Depois de um longo tempo agarrada a Neji, como se tivesse medo que ele desaparecesse diante de seus olhos, TenTen já estava mais calma. As lágrimas deram lugar a um largo sorriso, típico dela. Mas esse sorriso desapareceu quando se deu conta do que estava acontecendo.

― Neji... Se você é real e eu estou aqui, isso quer dizer que... ― Não ousou terminar a frase, aquela hipótese a assustava.

― Sim. ― Ela não precisava completar a frase, ele havia entendido.

― Mas... ― Sua voz quase não pôde ser ouvida, então respirou fundo numa tentativa de se acalmar ― Mas e Gai-sensei? E Lee? Eles...

― Eles estão bem. ― O semblante preocupado dela relaxou ao escutá-lo dizer isso ― O time 7 chegou para dar apoio quando você... Foi atingida.

Então TenTen lembrou-se que a última coisa que ouvira antes de perder a consciência fora Lee gritando para que Sakura a salvasse. O som lhe parecia tão distante quando chegou aos seus ouvidos...

― E como sabe dessas coisas? ― Indagou com um olhar curioso.

― Eu vejo. ― Respondeu simplesmente, como se aquilo explicasse tudo

― Se importaria de ser mais claro? ― Os olhos chocolate atentos e brilhando devido à curiosidade encantaram o Hyuuga que, como sempre, preferiu não demonstrar.

― Eu ouço e vejo tudo daqui. ― O moreno se recostou na oliveira ― Eu sempre escutava quando vocês iam ao meu túmulo me levar flores ou chorar por mim...

― Você... ― A garganta da mestra de armas ficou seca, ela sempre ia ao cemitério e se lamentava por não ter revelado seus sentimentos por ele quando pôde fazê-lo ― Ouvia tudo o que falávamos?

Neji pareceu entender a quê ela estava se referindo, pois um leve sorriso de canto brincou em seus lábios.

― Sim, eu ouvia tudo. ― Ele, que até então estava olhando para ela, olhou para o horizonte ― Ao mesmo tempo em que me lamentava por não poder dizer à vocês tudo o que queria.

― Como assim? ― TenTen se sentou em posição de meditação, para poder prestar atenção às palavras do ex-companheiro de time.

― Bem... ― Ele a imitou, sentando em posição de lótus ― Eu queria ter dito ao Lee o quão forte ele é; Queria ter dito ao Naruto o quanto o adimiro; Queria ter dito ao Gai-sensei que ele foi o melhor mestre que eu poderia querer; Queria ter dito à Hinata-sama que minha morte não foi culpa dela... E... Queria ter dito à você...

― O quê? O quê queria ter dito a mim? ― A curiosidade dela se intensificou.

― Queria ter lhe dito que é recíproco.

"É recíproco"... Ele estava falando de... Não! Não, ele não quis dizer isso.

― Co-como assim?

Ela tinha medo de ter compreendido errado, não passar de algum mal entendido de sua parte. Era um medo justificável, considerando que se tratava de Neji. As chances de ele sentir algo por ela eram mínimas, as de dizer então, eram ainda menores. Ou, pelo menos, era nisso que ela acreditava.

― O que quero dizer é que toda vez que você ia me visitar, eu ouvia seu choro, ouvia cada palavra, eu ouvia... ― Fez uma pausa, como se procurasse as palavras certas ou tomasse coragem para dizer o que quer que estivesse por vir, era difícil distinguir ― Ouvia você pedir perdão por não ter me dito sobre... O carinho que tinha por mim.

"Carinho"? Aquilo a irritou. Não era carinho, não era um simples afeto.

― Se me escutava, sabe que não é "carinho" o que eu sinto por você, Neji! ― Ela se levantou e andou alguns passos, apenas para se afastar dele.

Talvez Neji não tivesse a intenção, mas quando ele usou a palavra carinho no lugar do que realmente era, pareceu ― ao menos para TenTen ― que ele estava menosprezando os sentimentos dela. Como se estivesse falando de um afeto fraternal, e ambos sabiam que não era isso.

― Desculpe... ― O pedido veio de algum ponto atrás da morena, mas ela não se deu ao trabalho de se virar para encará-lo, então ele seguiu falando ― Eu não tive a intenção de diminuir o que sente, TenTen. Eu só... É difícil.

― O que é difícil, Neji?! ― Voltou-se para ele ― Entender que tenho mais do que carinho por você? Você acabou de dizer que é recíproco, então eu não consigo entender.

― Quando eu ouvi você dizer pela primeira vez, eu achei ter ouvido errado. Eu... Não imaginei que você tinha esse tipo de sentimento por mim.

― Por que é tão difícil pra você usar a palavra? Do que você tem medo, Hyuuga? ― Ela estendeu a mão como se quisesse tocá-lo, mas desistiu do gesto.

― Eu não sei. ― Caminhou lentamente até ela, acabando com a curta distância que os separava ― Acho que meu... Receio... É vem da importância que essa palavra tem. Do significado que a frase carrega... Eu nunca achei que alguém pudesse sentir isso por mim, assim como nunca achei que sentiria por alguém.

Então era esse seu medo? O peso que tais palavras tinham? TenTen sorriu para ele, um sorriso sincero e cheio de compreensão. De uma certa forma, aquilo a assustava também. A intensidade a deixava desnorteada, mas isso não iria impedi-la de pôr em palavras o que carregava dentro de si a tanto tempo.

― Neji... ― Ela levou a mão ao rosto dele, num toque suave, observando-o fechar os olhos ― Eu te amo.

A declaração veio num sussurro. Ele certamente não teria ouvido se eles não estivessem tão perto um do outro. Mas não havia nenhum problema nisso, ele não precisava que mais ninguém escutasse aquelas palavras. Apenas ele poderia ouvi-las, para toda a eternidade.

O Hyuuga nada a disse, apenas envolveu sua cintura e a beijou. Um beijo calmo e lento, mas recheado com todo o desejo e amor que ambos tinham um pelo outro. Toda a saudade que estava trancafiada dentro deles sendo saciada naquele momento.

Neji não havia posto em palavras, mas TenTen sabia que seu amor era correspondido. Isso lhe bastava.

Eles se afastaram devagar, puxando o ar de volta aos pulmões. Enquanto tentavam a todo o custo recuperar o fôlego, o moreno envolveu a mestra de armas num abraço apertado e protetor, como se quisesse lhe dizer que nenhum mal aconteceria a ela enquanto ele permanecesse ali, pois iria protegê-la, de tudo e todos.

Ali, nos braços dele, ela percebeu o quão real tudo aquilo era. Afundou o rosto em seu peito, sentindo seu cheiro, o ritmo de sua respiração... Depois de tantos anos, eles estavam juntos novamente, tendo o reencontro pelo qual tanto esperaram. Estavam unidos de novo e, desta vez, nada poderia separá-los.

May 9, 2019, midnight 0 Report Embed 120
The End

Meet the author

Cisne Negro Já fui @UchihaSakyH, @UchihaSakyMarav, @Lady_Krueger12 e @Alasa ^^ "Melhor escrever para si mesmo e não ter público do que escrever para o público e não ter a si mesmo." Cyril Connolly Não tenho nada contra divulgações ^^ Louca por NejiTen, SasuSaku, WonderBat, Romanogers, IchiRuki, PercAbeth... ♥ Shippa eles? Seja bem-vindo ^^ Não shippa? Seja bem-vindo também, aqui não tem frescura ♥ Nunca vou superar as mortes de Neji e Oito 💔

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~