Red Moon Follow story

morghanah Morghanah .

Nosso amor era vermelho tal qual a lua naquele dia em que reafirmamos a mais antiga de todas as nossas promessas já feitas


Short Story Not for children under 13. © Todos os direitos reservados

#03 #Kalafina #romance #songfic #drama #original #conto
Short tale
1
3.6k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Único

N/A: Recomendo que, para um melhor aproveitamento da história, a leiam ao som de Red Moon, das Kalafina, cuja aesthetics capa deste capítulo feita por mim – e que, infelizmente, não pode ser visualizada em seu tamanho original quando vista através do aplicativo do site – pode ser visualizada aqui, uma boa leitura a todos e obrigada.




Desde a primeira vez em que estendi-lhe a mão e pela tua fui acolhida, alguma chama ou luz se acendeu dentro de mim. Algo jamais antes sentido, mas por mim tão avidamente almejado. Uma nota musical que aos poucos foi sendo entoada e escrita dando origem a uma bela melódia.

A canção que tornar-se-ia a explicação de minha singela existência, pois em seus versos fui capaz de escutar o motivo de todo o vazio que antes consumia-me e este era por eu ainda não o ter encontrado até aquele dia.

Porque a razão de tudo era você, meu amor.

Sempre foste de ti que minh'alma tanto sentia falta, pranteava, suplicava e clamava a todo momento desde que nasci.

Nunca houve outro motivo.

E mesmo durante os incontáveis momentos em que estive entre os braços de outrem a receber seu calor e beijos, jamais foram o bastante para aquecer-me o imo gélido e pétreo sem ti.

Rememoro-me de ter-te revelado isso em um dos muitos de nossos momentos juntos a dialogar deitados em sua cama e de sua reação exacerbada.

Sempre foste possessivo comigo e eu amava isso em ti.

Talvez fosse culpa da minha insegurança infantil que me fazia dizer tais palavras apenas para ver refletido em teus olhos o desejo de prender-me a ti como ninguém mais, mas sei que tinha ciência de que fui e sempre serei sua.

Eternamente sua e de mais ninguém.

Não importa quando tempo passe ou quantas vidas eu viva, tal laço jamais será quebrado.

Eu sei disso.

Você sabe disso.

Nós sempre soubemos disso em nossas almas atemporais e imortais porque tal ligação jamais pertenceu a nossos corpos, pois foi feita por nossas almas a muito tempo atrás.

Tal qual a promessa que reluzia tão carmesim em nossos dedos mínimos quanto aquela lua cheia estava quando nasceu, e depois quando devorada pelo eclipse naquele mês de junho.

Dia escolhido por ti para dar-me aquele anel e dizer-me com todas as letras que jamais seria capaz de viver sem mim, que desejava dormir e acordar ao meu lado todos os dias pelo resto de nossas vidas.

Que apaixonara-se por minhas qualidades e meus olhos intensos, mais amar-me-ia cada vez mais por minha infindável escuridão e intensidade.

E eu, prontamente, aceitei vosso pedido. Idolatrei cada um de seus vocábulos, entreguei-lhe meu coração que sempre foste teu para que fizeste dele o que bem entendesse, aceitei a singela rosa vermelha que trouxera especialmente para mim e estava escondida, e fiz de nossa promessa meu novo norte.

Éramos dois abismos separados que juntos encontraram o seu fim.

Então lágrimas salgadas traçaram nossos rostos em conjunto, tamanha era a nossa felicidade e união e com a bênção daquela noite, nos tornamos um outra vez.

Todavia, não apenas em corpo, como em tantas vezes pregressas em meio aos seus ou os meus lençóis. Nos unimos em alma e espírito também, reafirmando o nosso eterno e infindável“para todo o sempre”.

Deixamos de ser sombras para nos tornarmos nossa própria luz.

Deixamos de ser personagens separadas no livro da Vida para estarmos juntos em todas as páginas futuras até o final de nossas vidas.

E mais uma vez nossa canção mudou, ecoando em nossos cernes em uníssono numa só voz, trazendo consigo novos tons à nossa paleta de cores.

Nossa felicidade era vermelha e reluzia tal qual o sangue, a lua e a nossa eterna promessa pregressa.








May 5, 2019, 9:17 p.m. 0 Report Embed 119
The End

Meet the author

Morghanah . Escritora faz algum tempo que migrou de outras plataformas para mostrar meu trabalho. Sou uma pessoa dedicada a historias mais densas com personagens tirados de uma mente conturbada por diversos conflitos internos e levemente insana, um detalhe importante que me fez iniciar a minha longa jornada na arte da escrita e, caso aprecie isso, seja bem vindo ao meu mundo.

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~