Raising Hope Follow story

mandy Mandy

onde, não importa o quão intenso fossem os momentos ao lado de Hope, Yoongi não podia ficar criando esperanças.


Fanfiction Bands/Singers For over 18 only.

#bts #junghoseok #hoseok #minyoongi #lemon #kpop #angst #yoonseok #sope #yongi
Short tale
0
3253 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

última noite


O vinho suave marcava a ponta de seus lábios e a língua quando Yoongi finalizou a terceira garrafa na companhia de Hoseok, o gosto marcante e o cheiro característico eram familiares visto que era um costume encher as taças e degustar, embora a situação daquele momento não fosse agradável. Quando abriram a primeira, Hoseok choramingava; miúdas e finas eram as lágrimas nos cantos de seus olhos e Yoongi ofereceu-lhe colo pela milionésima vez na vida, porque ele sempre oferecia.

Jung não tinha sorte no amor, não tanto quanto gostaria pelo menos, mas tinha os ombros de Yoongi e aquilo lhe parecia mais que o suficiente quando as coisas se dificultavam. Normalmente, qualquer um diria que era um raio de sol mas em momentos difíceis como aqueles era Suga - ele o apelidara assim - quem cuidava de si, uma estrela apagada, até que seu sorriso se acendesse outra vez. Com as mãos entre seus cabelos, Yoongi prometeu que o faria, mesmo quando os lábios de Hoseok buscaram os seus em meio a embriaguez e suas mãos meio trêmulas tocaram a pele por baixo da blusa.

- Hope... - Ele suspirou, gemendo o apelido íntimo e cheio de significados que seu querido Hobi carregava; outra vez os corpos se embrenharam entre as almofadas daquele sofá escuro na sala de Hoseok, outra vez as mãos grandes e quentes tocavam a pele macia de Min Yoongi e a faziam ferver impiedosamente, rendendo-o aos poucos no estofado enquanto gemia manhoso, lutando contra sua própria mania de criar esperanças.

Embriagados, os corpos esquentavam gradativamente conforme as pernas se embolavam e o sangue pulsava nas veias, todos os movimentos sendo meio apressados e às vezes débeis, os pensamentos nublados e embolados enquanto Yoongi tentava manter em mente que aquilo; o sexo regado por álcool; seria o máximo que aconteceria, porque quando o dia chegasse Hoseok não se lembraria de nada - ele nunca se lembrava. E por mais que aquilo fizesse seu coração doer, ele sentia que era melhor assim.

- Você é tão lindo, hyung... - Hobi sussurrou contra sua pele, as mãos se perdendo na calça do mais velho, abaixando lentamente enquanto os lábios se ocupavam em sua barriga, os dentes raspando e os lábios se afundando na carne até que os jeans estivessem pela metade nos joelhos e em seguida fora do corpo. Yoongi suspirou, sentindo o coração bater forte a ponto de ecoar nos ouvidos; toda vez que estava na presença de Hoseok seu ritmo cardíaco mudava completamente e muitas vezes ele jurou que iria morrer, aqueles olhos brilhantes e normalmente alegres tinham o poder de deixá-lo agitado da forma mais deliciosa possível, assim como facilmente o jogavam num abismo de pura excitação quando Hope exibia tamanha dualidade e começava a parecer a própria encarnação do pecado. Ali, puxando sua cueca devagar enquanto massageava uma de suas coxas e olhava fundo nos olhos, Hoseok era mais do que tentador. - Seu rosto excitado... Suga, eu quero tanto...

Min engoliu em seco, sentindo a cabeça pesar ainda mais com todos os pensamentos que o cercavam diante das palavras enroladas e às vezes desconexas de Hobi. Como ele conseguia fazer tanto sentido estando alcoolizado? Parecia tão proposital a forma com que o provocava, no entanto tudo não passava de um lapso, e por isso as feridas no coração de Yoongi novamente se abriam sem nunca conseguirem cicatrizar; ele gemeu, seus lamentos interrompidos pelos lábios de Hoseok em seu falo, abrigando-o devagar e trazendo de volta a onda de excitação que o tomara segundos antes.

- Hoseok, você... - Seus pensamentos foram interrompidos outra vez pelos movimentos, suas palavras se tornaram ainda mais débeis quando Hope o sugou com mais força antes de se afastar e soprar a glande com uma expressão mal criada. O peito de Yoongi subia e descia frenético, as pernas abertas para que o amigo se acomodasse melhor.

- Não, não assim... - Ele murmurou, a voz lenta ao encará-lo. Céus, como podia ser tão gostoso? - Me chame de Hope, eu gosto quando me chama assim... - Os olhos pequenos se arregalaram e Yoongi pensou que seu coração explodiria, Hoseok se inclinou outra vez, a língua macia cercando-o novamente e pressionando a ponta como uma provocação; Hobi esperava escutar novamente os gemidos manhosos de Yoongi o chamando pelo apelido íntimo. Suga queria gritar o quão fraco e sem estruturas era para aquele tipo de coisa, não há nada no mundo que ele negue à Hoseok.

- Hope... assim... - Ele se rendeu, deixando a melancolia de lado por um instante para imaginar que aquele era o mundo perfeito e eles eram um do outro; os olhos se fecharam e suas mãos pararam nos cabelos de Hoseok, segurando firme os fios entre os dedos enquanto ele sentia a glande tocar a garganta alheia, os quadris se erguendo à medida que o empenho de Hobi aumentava. Era sempre assim, Yoongi era rendido e se tornava praticamente uma presa nos braços de Jung até que seus devaneios mentais cessassem e ele se impusesse, invertendo um pouco as coisas como fazia naquele momento, quando o afastou para tirar suas calças e sentar em seu colo, segurando ambos os pênis juntos numa masturbação lenta.

Queria os lábios de Hoseok, o gosto do vinho na boca de Hobi se tornava mil vezes melhor e ele poderia ficar ainda mais embriagado somente com aquilo, desejava todos os dias em segredo poder beijar seu melhor amigo e agora aquela vontade era saciada com voracidade; parecendo ser correspondida devido a intensidade que Hoseok demonstrava, bastante equiparada a sua.

Não, Yoongi não podia criar esperanças.

Os rostos se afastaram e os dedos de Yoongi tocaram cada linha dos traços do amigo, Hoseok era lindo. Os cabelos grudados na testa e os olhos meio cerrados eram sedutores e, céus, os lábios vermelhos entreabertos eram convidativos, e mesmo que seus dentes não estivessem evidenciados Yoongi não podia deixar de pensar naquele sorriso, especialmente porque Hoseok sorriu pequeno alguns instantes depois, talvez envergonhado por ser tão analisado.

- O que foi?

Suga desviou o olhar, sentindo a sobriedade chegar um instante e ir embora, antes de voltar a beijar Hoseok enquanto rebolava e lhe tirava a camisa.

- Quarto... - Ele murmurou, sentindo as mãos grandes apertando sua cintura e sabendo que aquela era uma péssima decisão, mas, guiado pelo álcool, ele tomou mesmo assim. Hoseok o segurou pelas coxas no colo e ele deitou sua cabeça nos ombros dele durante a breve caminhada, sentindo o cheiro do perfume que o havia presenteado no último aniversário, os olhos fechados com certa força enquanto ele processava tudo que acontecia.

Nada daquilo era certo, e ele provavelmente não seguiria em frente se estivesse em juízo perfeito mas seu coração gritava necessitado por um pouco de carinho vindo de Jung, um muito além do que ele poderia receber como melhor amigo, e o álcool em seu sangue o fazia ignorar as consequências que ele sabia que viriam no dia seguinte. Yoongi acordaria com a cabeça doendo e o coração ainda mais destroçado porque, no fim, aquilo era nada mais que sexo entre duas pessoas bêbadas e carentes; mesmo que parecesse sentimental...

Yoongi não iria criar esperanças.

Ainda se lembrava da primeira vez, quando eles foram até sua casa depois de um bar porque era muito mais perto e ambos mal conseguiam andar, tudo ocorreu às pressas e no dia seguinte Min acordou sentindo o peito tão acelerado que cogitou ligar para uma ambulância, vestiu-se com as mesmas roupas da noite anterior, impaciente para procurar outras, e remoeu toda a situação durante duas horas até que Hoseok de levantou, totalmente confuso e sem lembrar de nada.

Diante do olhar confuso, algo em si pareceu morrer, e ele concluiu que era melhor que tudo continuasse daquela forma porque aquilo poderia se tornar um completo desastre e ele não queria assistir sua amizade se desfazer por uma besteira. Yoongi preferiu dizer que dormiu na sala naquela noite e Hobi jamais soube que durante aquela madrugada escutou um "eu te amo" deixar seus lábios durante uma transa.

E agora tudo se repetia, os corpos pesados e suados na cama, agarrados enquanto Hoseok afundava os joelhos no colchão e jogava os quadris para frente fazendo Yoongi revirar os olhos e abraçar suas costas com força, levantando um pouco o próprio tronco da cama no processo. O excesso de lubrificante escorria pois nenhum deles estava com paciência para buscar uma medida exata e tudo que importava eram as testas coladas e a forma como seus corpos pareciam se encaixar perfeitamente um no outro, os olhos fechados de Hoseok e os semi abertos de Yoongi, que se esforçava para guardar um pouco daquele sentimento na memória, sabendo que parte de tudo aquilo se perderia em sua própria mente na manhã seguinte e então só lhe restaria o resto do sabor dos beijos trocados na boca.

Hope buscou uma de suas mãos e Yoongi terminou o trabalho entrelaçando os dedos, um gemido rasgando sua garganta conforme a cama se movia e ele inclinava os quadris no ritmo de Hoseok, outra vez o movimento lento e intenso em sua direção e ele sentiu os olhos lacrimejarem tanto pelo prazer quanto pela saudade já presente, pré estabelecida pela ciência de que ele teria que ir embora.

O coração bateu mais forte no peito, ele podia ouvir cada sístole e sentir o sangue bombeando nas veias, Hoseok aumentou seu ritmo e ele soube que também estava próximo; nunca havia experimentado tanta sincronia na cama no entanto, de alguma forma, Hobi e ele possuíam, quase sempre o orgasmo vinha em conjunto e naquela vez não foi diferente, as palmas se apertaram e ele sentiu as costas da mão pressionadas no lençol conforme apertava Hoseok em seu interior, aproveitando para tomar seus lábios uma última vez antes de sentir seu corpo melado por dentro e por fora como fruto do orgasmo.

Ali, com uma das mãos unida a de Hoseok e a outra abraçando sua nuca, Yoongi foi incapaz de olhar o amigo nos olhos quando tomou sua decisão final: aquilo precisava acabar. E talvez aquilo tenha tornado o momento tão intenso e ao mesmo tempo amargo, ele se entregou como nunca na vida e deixou Hobi deitar em seu peito antes de pegar no sono, sentindo o coração tão acelerado quanto o seu pela adrenalina se acalmar gradativamente até que a respiração daquele corpo quente se acalmasse.

No final da madrugada, ele se levantou. O céu se tornava púrpura e as últimas estrelas ainda estavam presentes, a lua iluminava a janela e um pouco da silhueta adormecida de Hobi; agora mais sóbrio, Suga fez uma nota mental sobre aquela ser uma das cenas mais maravilhosas do mundo: Jung adormecido a luz da lua, e sobre como nunca mais veria aquilo em tais circunstâncias.

Quando o sol chegasse, Hoseok acordaria sozinho e o mandaria uma mensagem e quando Yoongi explicasse com uma mentira que acabou indo embora ainda no início da madrugada, não mais o responderia. Primeiro fingiria não ter tempo, e depois evitaria quaisquer encontros ocasionais até que Hoseok encontrasse novas companhias e a amizade de anos não passasse de uma sombra qualquer do passado, que Hobi se lembraria com carinho e talvez uma ponta de amargura pelo repentino afastamento.

E assim ambos seguiriam suas vidas, Min Yoongi sabendo que precisava se livrar daquele sentimento e Jung Hoseok encontrando talvez seu grande amor nos braços de outro alguém. Sim, Yoongi precisava se afastar antes que aquelas noites de tornassem um problema, antes que tudo fosse descoberto e explicações fossem necessárias, antes que ele precisasse ouvir dos lábios de Hoseok que tudo não passou de um erro.

Quando Yoongi deixou o apartamento de Hoseok, ele deixou pra trás seus sentimentos e todo seu coração, deixou para trás um pedaço de sua história e talvez a melhor pessoa que conheceu em toda sua vida.

E mesmo que fosse uma decisão terrivelmente dolorosa, era muito melhor do que continuar criando esperanças.







May 4, 2019, 6:34 p.m. 0 Report Embed 119
The End

Meet the author

Mandy Filha do caos, adepta ao drama.

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~