Presos Novamente Follow story

teffychan Lilith Uchiha

Certa vez Naruto e Sasuke foram atingidos por um Jutsu que literalmente os prendeu um ao outro, obrigando-os a permanecerem juntos 24 horas por dia e, consequentemente, fazendo com que se dessem conta do que sentiam um pelo outro. Anos depois, foram pegos por este mesmo Jutsu pela segunda vez. Agora que já estavam cientes do que sentiam e em um relacionamento mais intimo, não tinham mais tantos problemas em permanecerem presos um ao outro. Isto é, pelo menos não os mesmos problemas. Afinal, quando se está literalmente grudado na pessoa que ama 24 horas por dia em um local fechado, tudo pode acontecer.


Fanfiction Anime/Manga For over 18 only. © Todos os direitos reservados

#oneshot #comédia #lemon #sexo #nudez #romance #yaoi #uzumaki #uchiha #sasuke #naruto
Short tale
30
4.1k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo Único – A Melhor Forma de Matar o Tédio

Notas Iniciais:

Essa história é uma continuação da Oneshot "Preso a Você".



___________________________




Aquela deveria ser uma missão como outra qualquer. E realmente foi, tecnicamente. O time sete viajou até a Vila da Água para fazer a escolta da filha de um nobre. Foram atacados por ninjas mercenários quando estavam perto de alcançar seu destino. Conseguiram derrotá-los sem problemas, mas logo perceberam que já tinham enfrentado aquele mesmo grupo de ninjas anos atrás. E só notaram isso porque um deles possuía um ataque bastante peculiar: O de atirar uma espécie de bola de borracha, que grudava em qualquer coisa que atingisse. Naruto e Sasuke foram pegos por esse Jutsu anos atrás e ficaram com suas mãos grudadas por dois dias. E agora o mesmo fato havia se repetido. Exceto que dessa vez eles tinham sido atingidos nos tornozelos.

Eles não conseguiam mais andar direito. A cada passo que tentavam dar, tropeçavam e caíam de cara no chão. Felizmente isso não impediu Naruto de criar vários clones, que estavam livres daquele Jutsu incômodo e podiam atacar sem problemas. Sasuke ainda podia usar o Jutsu Bola de Fogo, que tinha longo alcance e ele não precisava andar para utilizá-lo. Sakura também estava consideravelmente mais forte, então ajudou a proteger a retaguarda e a tomar conta da cliente.

Conseguiram cumprir a missão de alguma forma, mas o retorno para casa foi uma tortura. Os rapazes tropeçavam a cada dois passos dados. Por fim, tentaram se apoiar nos ombros um do outro em uma tentativa de sincronizar o ritmo dos passos. Eles continuavam lentos, mas pelo menos tinham parado de cair.

Demoraram o dobro de tempo do que normalmente levariam para voltar para a Vila. Kakashi informou previamente que eles não participariam de nenhuma missão ou treino até que voltassem ao normal, para que o constrangimento de anos atrás não se repetisse. Sabiam como aquele Jutsu funcionava, afinal, os rapazes já tinham sido atingidos por ele uma vez. Ninguém na Vila sabia como quebra-lo, mas o próprio Jutsu se desfazia sozinho em dois ou três dias. Naruto e Sasuke teriam que conviver daquele jeito durante esse meio tempo. Na primeira vez que isso aconteceu os resultados foram desastrosos quando os dois decidiram sair pela Vila, e seria péssimo se isso se repetisse. Então Kakashi simplesmente suspendeu os treinos e liberou todos.

Os rapazes rumaram para o Distrito Uchiha dessa vez. Não porque tinham passado os dias em que estiveram presos na casa de Naruto da última vez, e sim porque agora ambos moravam lá. Já fazia tempo que deixaram de esconder seu relacionamento dos moradores da Vila, nenhum dos dois se importava com as aparências. Mas, principalmente, os dois se sentiam sozinhos. Naruto cresceu sozinho a vida inteira e Sasuke sentiu-se terrivelmente solitário quando perdeu a família. Em algum momento notaram que não fazia sentido os dois continuarem vivendo assim quando tinham um ao outro e poderiam simplesmente passar a viver juntos para preencher essa solidão, que de fato desapareceu quando Naruto se mudou para casa onde Sasuke cresceu e que agora não parecia mais tão grande e solitária.

Mas nada disso fazia diferença agora. Não importa onde estavam vivendo, os dois mal conseguiam se equilibrar direito por estarem com os tornozelos presos um ao outro. Sasuke desapoiou o braço que envolvia o pescoço de Naruto e esticou-se para acender a luz da sala. Deu apenas mais um passo para alcançar o interruptor e puxou o rapaz consigo. Caiu estatelado no chão, com os braços abertos e Naruto em cima dele.

— Caramba, Sasuke. Na sala? Podia ter esperado até a gente chegar na cama.

— Seu idiota. Eu estava tentando acender a luz — Sasuke resmungou, vendo o sorriso zombeteiro do rapaz em cima dele — Você fez isso de propósito, não foi?

— É claro que não! Foi você quem me puxou.

— Eu não te puxei, foi essa coisa idiota grudada nos nossos tornozelos — Sasuke defendeu-se, movendo a perna com o tornozelo que estava preso ao de Naruto.

Péssima ideia. Ao fazer isso sentiu sua perna roçando contra a coxa do namorado e ouviu o rapaz gemer baixinho. Mas não parecia completamente desperto, ótimo. Não estavam com tempo para isso agora.

— É melhor você se levantar — Sasuke mandou.

— Tem certeza? — Naruto deslizou as mãos pelas curvas de seu corpo até chegar à cintura — Eu não me importaria de ficar aqui mais um pouco…

— Levante-se — Sasuke repetiu, esforçando-se para se controlar — Como você mesmo disse, não é uma boa ideia fazer essas coisas no meio da sala.

— Quer tomar um banho? — Naruto indagou, colocando-se de pé em um pulo e obrigando Sasuke a fazer o mesmo.

— Claro… por que não?

Naruto apoiou a mão sobre o ombro de Sasuke em uma tentativa de equilibrar melhor os passos. Caminhavam mais devagar, porém aquela parecia ser a única forma de conseguirem andar sem cair. Pegaram roupas limpas no quarto que agora compartilhavam e se dirigiram ao banheiro.

— Não acredito que estamos passando por isso de novo.

— Ei, pare de reclamar. Não é como se fosse a primeira vez que tomamos banho juntos — Naruto lembrou enquanto tirava a camisa.

— É diferente dessa vez, idiota — Sasuke resmungou, despindo-se também — Lembra que da outra vez você rasgou minha camisa porque nossas mãos estavam grudadas e não tinha como tirá-la?

— Ah, eu me lembro disso! Você passou dois dias reclamando e me chamando de pervertido — Naruto riu da lembrança — Falando nisso… — ele olhou para baixo — Como faremos para tirar a calça?

Sasuke seguiu o olhar dele e entendeu o problema. Seus tornozelos estavam grudados, não tinha como tirar normalmente. A não ser…

— Você vai rasgar de novo, né?

— Bingo!

Mal respondeu e Naruto rasgou a própria peça de roupa inferior, livrando-se dos restos de tecido. Em seguida olhou para o companheiro.

— Posso fazer as honras?

— Está na cara que você quer fazer isso — Sasuke acusou, vendo o sorriso maldoso que Naruto exibia — Fique a vontade.

Mal terminou a frase e sentiu Naruto rasgar o restava de suas roupas. E não conseguiu evitar de lembrar de quando passou por isso anos atrás. Na época ainda era um garoto sem experiência nenhuma em romance, que estava nervoso e constrangido por ter se metido em uma situação como aquela. Mas agora era diferente. Estavam presos pelo mesmo Jutsu, mas os anos passaram e com eles veio a experiência. E a última coisa que Sasuke sentia naquele momento era constrangimento.

Ele segurou Naruto pela mão e, andando devagar para que nenhum dos dois tropeçasse, o guiou em direção ao boxe. E embora tivessem ligado o chuveiro, nenhum deles tinha de fato a intenção de apenas se banhar. Isso ficou bastante claro quando Sasuke atirou os braços ao redor do pescoço do namorado e o beijou.

Um beijo lento e calmo, que geralmente não atiçaria os desejos luxuriosos de Naruto. Mas havia algo mais ali. Embora fosse um beijo terno, Naruto podia sentir seu corpo roçando no de Sasuke, a pele exposta e molhada do rapaz contra a sua. Tórax, abdômen e, bem… outra coisa. As mãos de Naruto envolveram sua cintura enquanto aprofundava o beijo e escorregaram lentamente, uma delas apertando a nádega esquerda de leve, arrancando um gemido do rapaz.

— Você é muito apressado, Naruto — Sasuke afastou-se minimamente, apenas para poder falar — Foi apenas um beijo, e você já quer levar para esse lado?

— Foi o sabonete. Minha mão escorregou — Naruto sorriu como quem se desculpa, afastando-se um passo. Era óbvio que estava mentindo, até porque, foi Sasuke quem começou. Mas queria ver até aonde aquele jogo iria levar.

— Bem, então acho que podemos fazer outra coisa enquanto a sua mão “escorrega” — Sasuke o segurou pelos cabelos, puxando-o para outro beijo, dessa vez mais intenso.

Naruto voltou a subir as mãos, deslizando pela pele alva do rapaz e arranhando suas costas sem querer. Encerrou o beijo quando ficaram sem ar e enquanto Sasuke ainda ofegava, Naruto passou a beijar-lhe o pescoço, lambendo a pele molhada e sugando ocasionalmente, arrancando suspiros do namorado.

Sentiu Sasuke apertar o abraço e dessa vez era ele quem arranhava as costas de Naruto enquanto este distribuía uma trilha de beijos e lambidas por toda a extensão de seu corpo exposto. Em algum momento Sasuke conseguiu fechar o chuveiro, que estava incomodando, mas a ausência do barulho da água só deixou mais evidente os sons de seus gemidos. Naruto foi se abaixando, com certa dificuldade, pois seus tornozelos ainda estavam pesos um ao outro, provando da pele molhada do namorado, arrancando-lhe suspiros cada vez que decidia suga-la. Quando deu por si já estava de joelhos no chão, próximo à virilha.

Como imaginou, Sasuke estava excitado. Ele geralmente tentava se conter, não gostava de revelar seus desejos até que fossem para a cama, mas seu corpo o traía.

— Então era isso que você queria no fim das contas — Naruto sorriu ladino.

— Você não precisa… hm… — Sasuke interrompeu-se quando Naruto começou a massagear seu membro.

— Eu sei que você tem dificuldades em demonstrar o que sente, mas não precisa ser tão contido quando está comigo, sabe? Estamos namorando há anos afinal — ele lembrou, abocanhando o membro do namorado em seguida e arrancando-lhe um gemido longo.

Não era sempre que fazia isso, mas quando acontecia parecia um acontecimento extraordinário. Ver Sasuke daquele ângulo, gemendo de prazer enquanto Naruto acelerava os movimentos de vai e vem aos poucos, provocando-o com a língua. O rapaz começou a empurrar sua cabeça na direção do próprio membro, como se o estivesse estimulando a ir mais rápido. A posição era desconfortável por estarem com os tornozelos presos, mas ver a expressão de Sasuke e saber que era ele quem estava dando tanto prazer a ele fazia valer a pena.

Por mais que tentasse se conter, Sasuke não conseguia controlar os gemidos incessantes que escapavam de sua garganta. As costas estavam escoradas na parede fria do banheiro, ele apoiou uma das mãos no ombro de Naruto enquanto que a outra ainda o segurava pelos fios loiros, empurrando-o na direção do próprio membro. Jogou a cabeça para trás quando Naruto acelerou os movimentos, um gemido rouco escapando de sua garganta. Ele precisava de mais. Queria que fosse mais rápido. E sabia que Naruto entendia os empurrões e puxões de cabelos que lhe dava como um sinal para que o fizesse.

Não demorou muito para que Sasuke atingisse o orgasmo. Deslizou as costas pela parede até cair sentado de qualquer jeito, ofegante, diante de Naruto.

— Eu te disse que não precisava esconder seus desejos, não disse? — Naruto falou ao notar um sorriso bobo se formando no rosto do rapaz enquanto limpava o excesso dos fluídos corporais do namorado do rosto com as costas da mão.

— Cala a boca. Você só percebeu porque viu como eu estava — ele forçou-se a ficar sério e se levantou, obrigando Naruto a fazer o mesmo, ainda que aos tropeços.

— Sim, vi o quando você estava excitado — Naruto concordou — Devia dizer isso mais vezes ao invés de adiar e deixar para falar apenas quando vamos para a cama.

— Está bem. Vou me lembrar disso — Sasuke respondeu apenas para fazer com que ele se calasse. Saiu do boxe, arrastando Naruto consigo e pegou a camisa limpa que havia trazido, vestindo-a. E então encontrou uma nova dificuldade — Ei, Naruto. Acho que não vai dar para a gente terminar de se vestir.

— Como assim? — Naruto perguntou após vestir a camisa também. Notou então do que ele falava — Ah, cara… tem razão. Não dá para vestir a calça com nossos tornozelos presos.

— E o que vamos fazer agora?

— Não tem muita coisa que a gente possa fazer. Apenas esperar que o efeito do Jutsu acabe.

— Está sugerindo que a gente fique andando pela casa desse jeito? Por dois dias?! — Sasuke exclamou um tanto chocado.

— As portas e janelas estão fechadas, ninguém vai nos ver — Naruto lembrou. Parecia que seu argumento não tinha ajudado em nada — Ah, qual é, Sasuke, até parece que nunca vimos um ao outro sem roupa!

— Ver um ao outro sem roupa é uma coisa, mas sair andando por aí desse jeito o dia inteiro é completamente diferente, seu idiota!

— E você tem uma ideia melhor? — Naruto cruzou os braços.

Ele não tinha. A ideia de andar pela a casa sem a parte inferior das roupas por dois dias o incomodava terrivelmente, mas Sasuke não conseguia pensar em nada para resolver isso.

— Que se dane. Vamos para a cama — Sasuke suspirou e arrastou Naruto consigo, andando o mais rápido que aquele Jutsu permitia.

— Mas ainda está cedo para irmos dormir…

— E quem disse que eu quero dormir? — Sasuke olhou de soslaio para o namorado apenas para ver o sorriso maldoso estampado em seus lábios — Você disse para eu parar de conter meus desejos, não foi? Bem, estou fazendo isso.

— Estou adorando a sua sinceridade.

Naruto o empurrou na direção da cama assim que chegaram ao quarto, engatinhando na direção do namorado. Segurou o rosto de Sasuke com uma das mãos enquanto o beijava, de uma forma que pretendia ser carinhosa, mas o estado atual em que se encontravam não ajudava muito. Estavam parcialmente vestidos, mas suas pernas continuavam grudadas e agora estavam entrelaçadas. Ele podia sentir a coxa de Sasuke roçando com sua ereção que começava a se formar.

— Acho que não deveríamos ter nos dado ao trabalho de nos vestir — Sasuke comentou após encerrar o beijo, sentindo Naruto arrancar a camisa dele fora, fazendo o mesmo com a sua em seguida — Nem deu para esconder que agora é você quem está todo animadinho.

— Não tem como não ficar animado tendo um namorado tão sexy — Naruto comentou casualmente, beijando-lhe no pescoço. Sasuke moveu as mãos na intenção de abraça-lo, mas Naruto as segurou acima da cabeça, sem interromper a trilha de beijos que distribuía em seu pescoço, sugando a pele perto do ombro, fazendo com que o rapaz deixasse escapar um gemido baixo, se contorcendo embaixo dele.

— Você fica ainda mais sexy quando está assim, sabia? — Naruto comentou.

— Já estamos amarrados um ao outro. Literalmente — Sasuke lembrou — Você quer brincar mais?

— A ocasião praticamente exige — Naruto sorriu maldosamente.

— Certo, vá em frente.

Naruto estava prestes a cantar vitória quando percebeu que havia algo estranho. Estava fácil demais. Estavam acostumados a fazer brincadeiras incomuns entre si, mas, se Sasuke não ficasse satisfeito de alguma forma, sempre dava um jeito de se vingar mais tarde.

— Eu conheço essa cara… no que está pensando?

— Eu sei o que mais te agrada, Naruto. Pode fazer o que quiser, mas, se não me deixar fazer o que eu gosto, também não vou fazer o que você gosta.

— Droga… bem, acho que é justo — Naruto suspirou, soltando as mãos dele.

Sasuke sorriu vitorioso, segurando-o pelo quadril e invertendo as posições em seguida. Roubou-lhe um beijo luxurioso enquanto as mãos passeavam pelo tórax do namorado, deslizando lentamente para o abdômen. Assim que encerrou o beijo Sasuke passou a sugar o pescoço do rapaz, mordiscando sua orelha ocasionalmente, voltando a descer e fazendo o mesmo com o pescoço. Arrancava um gemido baixo de Naruto sempre que o fazia e aquilo era como música para seus ouvidos.

— Isso dói, Sasuke — Naruto murmurou, sentindo a boca do rapaz passeando pelo seu corpo — Por que você tem essa tara por mordidas afinal?

— O que eu posso fazer se você é tão gostoso? — Sasuke sussurrou em seu ouvido, fazendo-o se arrepiar.

— Isso vai ficar marcado… as pessoas vão ver.

— Quero que vejam. Quero que saibam que você é meu, Naruto — Sasuke o segurou pela ponta do queixo, encarando aqueles brilhantes olhos azuis e o beijou de modo lascivo outra vez. E então voltou a descer. Chupava toda a extensão de seu tórax e mordia de leve sempre que encontrava uma parte mais carnuda, lambendo a região logo em seguida.

Continuou com aquele jogo de “morde e assopra” por mais algum tempo e, por mais que detestasse admitir, Naruto sentia uma pontinha de excitação com aquilo. Não sabia por que, mas, sentir Sasuke provando de sua pele de forma mais intensa do que apenas suga-la parecia tornar as coisas mais excitantes. Às vezes falava que doía, mas era só para fazer manha, pois sempre se contorcia mais do que de costume quando Sasuke se empolgava, e também sabia que o namorado tinha consciência de que ele só estava exagerando. E, antes que se desse conta, Sasuke acariciava seu membro com cuidado, lambendo toda sua extensão apenas para provoca-lo. Sabia o que Naruto queria, ah se sabia. E era por isso mesmo que faria aquele momento durar o máximo possível.

Afastou um pouco a perna livre de Naruto com uma das mãos enquanto afastava a sua própria para o outro lado, levando a de Naruto consigo, para então abocanhar o membro do namorado por inteiro. Ouviu Naruto gemer de forma nada contida e iniciou os movimentos de vai e vem, provocando-o com a língua. Fazia questão de encarar o rapaz nos olhos enquanto o chupava, observando de modo lascivo o olhar desfocado do namorado diante de tamanho prazer que lhe era proporcionado.

Naruto mal conseguia raciocinar direito. A forma como Sasuke o chupava o levava a loucura. Ele sabia exatamente a velocidade que precisava usar, e a forma como devia usar a língua… ah, a forma como ele usava o enlouquecia. Isso sem mencionar o bônus que era a bela visão do traseiro do rapaz enquanto ele estava naquela posição, sugando seu membro com vontade. No entanto, por mais que adorasse admirar seu corpo, Naruto não conseguia quebrar o contato visual. A forma lasciva como Sasuke o encarava enquanto fazia isso, apenas enquanto fazia isso, fazia com que ele parecesse outra pessoa. Era algo único que Naruto realmente adorava.

Quando o rapaz acelerou ainda mais os movimentos de vai e vem Naruto perdeu todo o resto do autocontrole que lhe restava. Esticou a mão para alcançar os cabelos de Sasuke e puxá-lo para mais perto, de encontro ao seu membro, mas nem foi preciso. Antes que pudesse dar qualquer tipo de aviso prévio para que ele se afastasse, acabou gozando na boca do namorado.

— Você também está bastante empolgado hoje — Sasuke comentou, sentando-se e lambendo os resíduos corporais que escorriam pelo canto da boca. Não podia se afastar muito, pois seu tornozelo continuava preso ao do namorado.

Naruto estava esparramado na cama, ofegante. Sasuke tinha razão, ele estava mesmo empolgado, e muito. Naruto jamais entenderia aquele fetiche estranho do rapaz, mas cada mordida tinha valido a pena. O prazer que Sasuke conseguia causar era simplesmente indescritível. Naruto se perguntava como alguém conseguia usar a boca tão bem para tantos tipos de coisas diferentes. Bem, não importa. Sasuke era apenas seu, isso era mais do que suficiente.

Bom… quase.

— Vem aqui — Naruto sentou-se e puxou o rapaz para mais perto.

— O que foi? Não me diga que quer fazer de novo?

— Eu te deixei fazer o que queria, e você retribuiu. Mas… se me lembro bem, você disse que eu poderia fazer o que eu quisesse, não é? — Naruto lembrou.

Sem esperar por uma resposta, ele girou Sasuke na cama, ficando por cima dele. Selou seus lábios com os do namorado, sentindo o próprio gosto quando intensificou o beijo e adentrou a boca de Sasuke com a língua. Sentiu o namorado atirar os braços ao redor do seu pescoço e morder de leve seu lábio inferior pouco antes de Naruto encerrar o beijo e começar a descer, distribuindo beijos e lambidas por toda a extensão de seu corpo. Experimentou mordê-lo também algumas vezes, apenas para ver qual seria sua reação, e tudo o que conseguiu foi fazer com que o namorado soltasse um gemido longo, arranhando suas costas com mais força do que o habitual em uma tentativa inútil de se conter. Parece que não tinha sido uma boa ideia, já que tinha doído mais do que quando o rapaz o mordiscava . Sabia que o corpo de Sasuke era sensível ao toque, mas não pensou que fosse tanto.

Sasuke tentava conter os sons insistentes que sua garganta teimava em produzir, mas as os toques de Naruto em seu corpo fazia com que eles aumentassem. Sentir o namorado deslizar a língua por seu tórax, sugando-lhe a pele ocasionalmente enquanto acariciava tudo o que conseguia tocar devido ao Jutsu que limitava seus movimentos o estava enlouquecendo. Quando deu por si, Naruto estava rodeando seu umbigo com a língua enquanto afastava suas pernas uma da outra devagar.

— Quer mesmo fazer isso?

— Você… você não quer? — Naruto preocupou-se por um instante, parando abruptamente o que estava fazendo.

— Não é isso — Sasuke desviou o olhar. Não gostava de admitir, mas estava tão excitado quanto Naruto. E nem adiantava tentar mentir, seu corpo o denunciava. Mas havia outro problema no momento — Nossos tornozelos ainda estão presos. Vai dar para fazer mesmo assim?

— Ah — Naruto seguiu o olhar do rapaz e notou que ele encarava as pernas aprisionadas dos dois. Suspirou aliviado pelo problema ser esse — Tenho certeza de que vamos dar um jeito.

— Você sempre dá um jeito quando se trata desse tipo de coisas — Sasuke deu um sorriso torto, que o namorado retribuiu.

Naruto esticou a mão até a cômoda ao lado, abrindo a primeira gaveta. Colocou o preservativo meio que às pressas e lambuzou a entrada do namorado com lubrificante. Inseriu um dedo e começou a massagear, ouvindo um gemido de desconforto do namorado. Depois que ele se acostumou inseriu o segundo dedo, repetindo os movimentos de vai e vem. Sentia Sasuke se contorcer com o desconforto, mais do que o habitual, pois sua perna movia-se involuntariamente junto com a dele quando o rapaz se mexia por ainda estarem presos. Quando os gemidos de Sasuke deixaram de ser de dor, Naruto retirou os dedos, penetrando-o com o membro. Soltou um gemido longo e rouco enquanto adentrava o interior quente do namorado. Sasuke era apertado, e não importa quantas vezes fizessem isso seu corpo sempre travava. Mesmo com uma das pernas em uma posição terrivelmente desconfortável ele conseguiu se inclinar para beijá-lo, fazendo om que ele se esquecesse da dor inicial.

Naruto jamais o machucaria, Sasuke sabia disso. Era apenas desconfortável no começo, ter seu corpo invadido por algo que não deveria estar ali. Sentiu seu corpo relaxar aos poucos enquanto o namorado começava a se mover devagar dentro dele. Agarrou-se aos lençóis da cama e cerrou os lábios com força em uma tentativa de não produzir nenhum barulho constrangedor. Era idiotice, ele sabia disso. Se soltava tanto quando era ele quem dava prazer a Naruto… mas quando era o contrário parecia estranhamente embaraçoso.

Mas se conter provou-se ser uma tarefa impossível quando Naruto apoiou sua perna livre em seu ombro, passando então a massagear seu membro no mesmo ritmo em que o estocava. Sasuke gemeu mais alto do que pretendia por ter sido pego de surpresa e largou o lençol, preferindo cravar as unhas nas costas de Naruto. Aquela última reação involuntária parecia ter deixado o rapaz feliz, pois Naruto o encarava vitorioso, com um sorriso carregado de luxúria.

Naruto sabia que, ainda que morassem juntos há tanto tempo, Sasuke era reservado. Mas também sabia como desarmá-lo. Não entendia porque ele era tão contido, porque não dizia de uma vez o que queria fazer, mas Naruto conseguia perceber o que ele desejava e fazia sem que o rapaz dissesse em voz alta. E era sempre recompensado. Só em poder ver o rosto surpreso e corado do rapaz fazia valer a pena o esforço para tentar compreender o que ele desejava.

Os movimentos de fricção aceleravam cada vez mais, no mesmo ritmo em que Naruto masturbava Sasuke, arrancando gemidos cada vez menos contidos do rapaz. Os corpos suados se tocavam, aumentando a sensação de prazer. Sasuke não conseguia expressar o que desejava com palavras, então usou a perna livre para empurrar Naruto para mais perto de si, em um pedido mudo para que o namorado o estocasse com mais força. Naruto já estava tão acostumado com os pedidos não verbais que o atendeu prontamente, esticando-se para chupar de leve o pescoço do rapaz mais uma vez e em seguida beijá-lo, ouvindo Sasuke gemer dentro de sua boca. Mas foi Naruto que o fez mais alto quando gozou. Sasuke não lhe deu tempo para recuperar o fôlego. Segurou o namorado pelos fios loiros e o puxou para perto, intensificando o beijo enquanto Naruto continuava com os movimentos de fricção em seu membro, até que o rapaz atingiu o orgasmo também.

Naruto retirou-se de dentro dele e rolou para o lado, um tanto desajeitado por ainda estarem presos um ao outro. Os dois estavam ofegantes, tentando desesperadamente repor o oxigênio perdido.

— Ei, Sasuke — Naruto chamou — Por que você é sempre tão contido? Até mesmo quando estamos na cama… você quase nunca fala o que quer fazer.

— Isso não é verdade. Eu te disse antes o que eu queria fazer, não disse? — ele lembrou.

— Sim, mas eu estou falando de agora — Naruto explicou — Não me diga que tem vergonha de mim? Depois de tudo o que a gente já fez?

— É claro que não! Que idiotice… por que eu teria?

— Certo, certo. Deixa pra lá — Naruto achou melhor não insistir no assunto. Pelo menos por enquanto — Só não se esqueça de que não precisa esconder seus desejos de mim, ok? Eu te amo — afastou os cabelos negros dele da face, apoiando a mão em seu ombro delicadamente e o trazendo para mais perto— Boa noite.

— Também te amo — Sasuke respondeu em um sussurro, aconchegando-se nos braços dele, adormecendo quase que imediatamente.





Os dias que se seguiram foram complicados de se lidar, assim como imaginaram. Não havia a menor possibilidade de vestirem calça, sequer cuecas, então tiveram que se conformar em usar uma camisa comprida. Não que fizesse muita diferença, eles já se viram sem roupa várias vezes, mas era estranho andar pelado pela casa o dia inteiro.

Cozinhar estava fora de cogitação. Ninguém queria chegar perto do fogão “exposto” daquele jeito, de forma que tiveram que se contentar em comer frutas, sanduíches ou qualquer outra coisa que não precisasse ser feita no fogão. Naruto não gostou da ideia, tinha se acostumado a comer a comida de Sasuke, e não lhe agradava nada ser resumido a se alimentar de frutas. A única parte boa nisso tudo era que ele sempre podia pedir para Sasuke pegar a caixa de cereal para ele na prateleira do armário, pois o rapaz era mais alto, e Naruto podia aproveitar para espiar quando a camisa dele subia atrás enquanto ele se esticava para pegar a caixa. Era besteira, Naruto sabia disso. Podia ver Sasuke sem roupa quando quisesse, mas aquilo era estranhamente excitante.

Mas é claro que também havia as partes incômodas. Quando um queria dormir até tarde enquanto que o outro já estava completamente desperto e queria realizar alguma outra atividade. Ou quando um deles precisava ir ao banheiro, céus, aquela era a pior parte! Isso sem falar que não havia muita coisa que eles pudessem fazer naquele estado, de forma que passavam a maior parte do tempo na cama. E não ficavam dormindo.

Não que isso fosse um problema, é claro. Na verdade estavam usando o Jutsu que os prendia como desculpa para dormirem juntos, sem dormir de fato, com mais frequência do que de costume. Os dois estavam adorando usar aquilo como desculpa para não ficarem entediados e sabiam muito bem disso, mas jamais admitiram em voz alta.

No segundo dia Sasuke percebeu que, embora estivessem impossibilitados de se vestir adequadamente e usar calças, eles ainda podiam vestir yukatas, para a infelicidade de Naruto. Andar pela casa daquele jeito era incômodo, mas espiar Sasuke fazia valer a pena. E, na terceira noite, repetiram o que mais gostavam de fazer: A troca daquilo que lhes agradavam mais.

Embora Naruto geralmente agisse como o ativo da relação, já estava acostumado com Sasuke chupando seu pescoço como fazia agora. Mordiscando sua pele, lambendo o mesmo local em seguida, sentindo o sabor salgado e úmido pelo suor devido ao prazer que ele mesmo lhe proporcionava. Estava acostumado a sentir o namorado acariciando seu corpo, por vezes chegando a apertar suas nádegas enquanto circundava seu umbigo com a língua apenas para excitá-lo ainda mais. Era torturante a demora em chegar o momento que tanto desejava, mas valia a pena esperar. O simples movimento que Sasuke fez com a língua enquanto circundava seu membro enlouquecia Naruto. E quando o abocanhou por completo arrancou um gemido alto e longo do rapaz.

O modo vagaroso como Sasuke o chupava, a forma como tocava os locais mais sensíveis com a língua acabavam com sua sanidade mental. Naruto afastou mais as pernas para dar mais liberdade a Sasuke para tocá-lo como bem desejasse, e foi o que ele fez. Apertou as coxas de Naruto enquanto acelerava os movimentos de fricção, sem nunca quebrar o contato visual, carregado de luxúria.

Gostava de ser ele a causar prazer em Naruto. Gostava de estar no controle. Mas, mesmo depois de anos de namoro, ainda era constrangedor mostrar a Naruto seus próprios desejos. E de admitir o quanto o namorado o enlouquecia.

Não fazia sentido, Sasuke sabia disso. Naruto o conhecia melhor do que ninguém, mesmo sem ele precisar dizer nada disso em voz alta. Amava Naruto, estava com ele ali, naquele momento. Sentido o corpo dele suado contra o seu, o gosto dele, tocando sua pele macia… já tinha se entregado de corpo e alma.

Naruto segurou os cabelos negros com força, guiando-os em direção ao seu membro em um pedido mudo para que Sasuke acelerasse os movimentos. Até diria isso em voz alta, mas no momento não conseguia dizer nada coerente. Sasuke passou a sugar seu membro com mais rapidez, indo quase até sua garganta, até ouvir um sonoro gemido por parte do namorado, afastando-se segundos antes dele gozar. Naruto derramou-se na cama, sujando o lençol.

— Sério… como você faz isso, Sasuke? — Naruto perguntou ofegante, exibindo um sorriso bobo nos lábios — Toda vez que você faz isso parece até que eu estou no paraíso.

— Bem… todo mundo é bom em alguma coisa, eu acho — Sasuke afastou os cabelos do rosto suado — Aliás, é incrível que tenhamos conseguido fazer isso com nossas pernas… ei, Naruto.

— O que foi?

— Nossas pernas estão soltas — Sasuke sentou-se de frente para ele — O Jutsu se desfez. Estamos livres!

— Ah… tem razão.

— O que foi? Você não parece muito feliz.

— Eu estou! — Naruto apressou-se a dizer — É que… até que estava sendo divertido andar pela casa usando apenas uma camisa. Principalmente quando você se esticava para pegar alguma coisa no armário e eu podia espiar…

— Você o que?! — ele exclamou — Seu pervertido, então foi por isso que ficou me pedindo para pegar as coisas no armário esse tempo todo?

— Acalme-se! — Naruto pediu — Não é como se fosse a primeira vez que te vejo sem roupa. Eu estou vendo agora mesmo, não é?

— Mas isso é diferente!

— Diferente por quê? — Naruto inclinou a cabeça para o lado confuso — Sasuke, por que você é sempre tão contido quando sou eu quem faço as coisas?

— É por que… você é muito bom no que faz. E eu detesto admitir isso — ele confessou em um sussurro quase inaudível — Não gosto que perceba as coisas que eu estou sentindo, é constrangedor e irritante, principalmente porque você fica fazendo essas idiotices, como me espiar, por exemplo. Não precisa fazer esse tipo de coisa quando pode me ter a hora que quiser.

— Era isso? — Naruto piscou incrédulo — Desculpa, não vou mais espiar — ele riu — Não precisa esconder seus desejos de mim, nem ficar constrangido. Você sabe as coisas que eu gosto, então nada mais justo do que eu saber as coisas que você gosta também, não é?— ele deu uma piscadela.

— Você sempre acaba acertando de alguma forma— ele murmurou.

— Consigo perceber a maioria das coisas, mas seria bom se você me dissesse— Naruto comentou— Daria para fazer muito mais coisas. Principalmente agora que estamos livres— acrescentou com um sorriso carregado de segundas intenções— Aliás… a gente pode comemorar o fim desse Jutsu idiota desse jeito.

— Ah, é? O que tem em mente?

— Bem, você disse que eu sou bom no que faço, e é realmente ótimo ouvir isso — Naruto não conseguiu evitar de sorrir — Mas você também é ótimo no que faz, Sasuke. O que você acabou de fazer, por exemplo, nossa… — ele suspirou.

— É o que você mais gosta, eu sei.

— Sim, mas não é esse o ponto — Naruto retomou o foco — Vamos comemorar o fim desse Jutsu com o que nós dois mais gostamos. Começando pelas suas brincadeiras. Ninguém precisa saber que estamos livres, então temos a noite toda para nos divertir.

— Não parece má ideia — Sasuke sorriu, voltando a beijá-lo.

Naruto tinha razão, ele não precisava se conter. Pelo menos não na presença do namorado. Sasuke podia ser ele mesmo, apenas quando estava com Naruto. Estavam juntos há tanto tempo que conheciam melhor do que ninguém as qualidades, os defeitos, as fraquezas e gostos peculiares um do outro.Tinham se livrado daquele Jutsu incômodo, mas sempre estariam presos um ao outro. Se amavam, estavam sempre juntos. E é assim que desejavam estar.



_____________________


Notas Finais:

História postada também no Nyah! Fanfiction e no Spirit.


April 24, 2019, 6:51 p.m. 2 Report Embed 126
The End

Meet the author

Comment something

Post!
Taty Spellman Taty Spellman
Eu amei carai. Que criatividade. Sei que essas coisas da trabalho , então Parabéns pelo esforço .
Sept. 6, 2019, 12:30 p.m.
Lizzy Bi Lizzy Bi
Steffanie parabéns kkkk :3 <3
Aug. 3, 2019, 9:03 p.m.
~