Destino Incerto Follow story

larissa-rezende1555768594 Larissa Rezende

Se passando pelo irmão falecido, Akemi arrisca sua vida para ter um destino diferente. Ela conseguira guardar esse segredo na companhia dos Shinsengumis?


Fanfiction Series/Doramas/Soap Operas Not for children under 13.

#songfic #drama #romance
0
3.6k VIEWS
In progress - New chapter Every Saturday
reading time
AA Share

Quem eu sou?

Aperte o play

https://youtu.be/dzNvk80XY9s

1963 - Kanagawa

Uma família de luto caminhava em direção ao templo de maneira pesarosa. Akemi era uma garota de pele clara e delicada, seu rosto tinha traços orientais, seus olhos castanhos pareciam absorver toda a tristeza do lugar.

Uma chuva torrencial caía naquele momento e as gotas de chuva estavam açoitando seu corpo. Ela encarava o céu por um instante e chegava a pensar que Deus também chorava naquele momento

※※※ Flashback※※※

5 anos atrás

Akemi estava praticando a cerimônia do chá. À sua frente estava a professora, uma senhora robusta e com o olhar rígido. A garota de 12 anos acabava de ser repreendida por derramar o líquido quente na toalha e recebeu uma palmatória como punição. A garota teve que reprimir o impulso de jogar tudo no chão, mas conseguiu menear a cabeça com um pedido de desculpas a contra gosto.

Ela era jovem e não estava nem um pouco interessada nas aulas de etiqueta que era obrigada a estudar. Ao longe ela conseguia ver seu irmão praticando iaijutsu. O jovem brandia a espada de madeira de forma vigorosa. Eles eram gêmeos e, apesar de serem idênticos na aparência, viviam realidades completamente diferentes. Seu irmão carregaria o sobrenome da família e se tornaria um samurai, a honra e o dever estariam sempre ligados a ele. Enquanto para Akemi, num futuro próximo, deveria casar com quem seu pai ordenasse e se tornaria uma serviçal em prol de um bem maior.

Mas não era o que o coração da menina almejava. E com esse espírito impulsivo às vezes conseguia fingir ser o irmão e fugir das aulas maçantes. Eles sempre se encontravam numa colina para treinar juntos. Seu irmão a ensinou a manusear o arco e flecha e a espada, ao ponto de ela ficar muito boa com os contragolpes durante os duelos. Por isso achava tão injusto não poder treinar iaijutsu pelo simples fato de ser uma mulher.

- Não se preocupe, vamos lutar lado a lado algum dia…. Eu prometo.

※※※Fim do Flashback※※※

Akemi via sua mãe sendo amparada por familiares enquanto seu pai mantinha uma feição tranquila, mas quanta dor não estavam naqueles olhares?

Akira sempre foi um sopro de vida e alegria na família, era um jovem animado e amoroso. Como aceitar que ele havia partido de uma maneira tão brusca?

※※※ Flashback※※※

4 dias atrás

O Japão está sendo arrastado por uma guerra civil, o governo está em colapso e a população dividida. Seu irmão tinha um espírito revolucionário, acreditava que o país deveria ser mais flexível a mudanças e que algumas tradições deveriam ser quebradas. Então ele foi para Tokugawa para se alistar ao Shinsengumi, mas o que ninguém imaginava era que a cidade estava passando por um surto de cólera.

Quando Akira retornou para casa, ele parecia mais magro e pálido. Entre risos disse que era apenas um mal-estar da viagem. No dia seguinte, estava de cama. Os alimentos não paravam no seu corpo e ele sentia cãibras tão fortes que mal conseguia se levantar. E mesmo com todos os cuidados que sua mãe e irmã dispensavam a ele, sua piora era visível. No terceiro dia, quando o médico enfim chegou à residência, deu a trágica notícia.

Akira ia definhando a cada hora que passava e, na última noite, Akemi estava ao seu lado colocando panos úmidos para aplacar sua febre. O jovem de apenas 17 anos parecia ter envelhecido 30, tinha os olhos fundos, sua pele estava seca. Mas disse numa voz rouca.

- Eu sinto muito...Akemi - Ele tentou sorrir, mas esse simples gesto exigiu muito do seu corpo debilitado. - Não conseguirei cumprir nossa promessa, mas estarei te vigiando...não importa onde.

※※※Fim do Flashback※※※

"Você me ensinou a coragem das estrelas antes de partir
Como a luz continua eternamente, mesmo após a morte
Com falta de ar, você explicou o infinito
Quão raro e belo é apenas o fato de existirmos"

Todos já tinham se retirado, deixando a jovem sozinha ao lado do túmulo do irmão. Como aceitar que Akira havia partido se semana passada eles faziam planos tão animados? Akemi ainda conseguia escutar sua risada.

- Porque você se foi?? E tudo o que você disse que faríamos?? Você me abandonou….oniisan.

"Eu não pude deixar de pedir
Para que você dissesse tudo de novo
Tentei escrever
Mas eu nunca consegui achar uma caneta
Eu daria qualquer coisa para ouvir
Você dizer mais uma vez
Que o universo foi feito
Só para ser visto pelos meus olhos"

Akemi retornou para casa ensopada e caminhou direto para o quarto do irmão, tudo parecia tão frio e vazio. As vestes dele ainda estavam sobre a cama. O que deveria fazer? A esperança de um futuro diferente havia morrido junto com Akira.

Teria que se conformar em ser a esposa de alguém, servir fielmente esta pessoa e viver com a amarga sensação que poderia ter tido outra vida.

Akemi olha para a espada de Akira, a lâmina brilhava convidativa. Poderia desistir de tudo naquele momento. Seria pesaroso para os pais, mas gêmeos tem uma ligação forte e com certeza eles entenderiam sua dor.

A ponta da lâmina se aproximou do pescoço alvo da jovem, então ela percebe seu reflexo no espelho…


"Com falta de ar, eu vou explicar o infinito
Quão raro e bonito é realmente existirmos"

Sem que ninguém percebesse, a jovem fugiu a cavalo no meio da noite. Seus cabelos estavam mais curtos e presos num coque. Usava as roupas do irmão e levava sua espada e alguns documentos dele. Iria para Kyoto e se passaria por Akira Ishida. Iria trilhar seu próprio caminho ou pelo menos morreria tentando.

April 20, 2019, 10:20 p.m. 0 Report Embed 0
To be continued... New chapter Every Saturday.

Meet the author

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~