The Hunter and The Prey - Fanfic 3 Follow story

magicblackstars Toujours Pur

Nessa terceira história, Bellatrix vai em busca de se tornar a mais fiel e grande seguidora de Lorde Voldemort. Mas tudo tem um preço. E por sua própria escolha, ela está disposta a passar o resto da vida sonhando com o amor recíproco que nunca terá, desde que ainda seja a melhor Comensal da Morte. • Fanfic escrita por Cassiopeia Eruditus • Sem fins comerciais, apenas feita de fã para fã. Todos os personagens e lugares citados são exclusivamente da autora J.K Rowling


Fanfiction Books Not for children under 13.

#harrypotter #famíliablack
0
2160 VIEWS
In progress - New chapter Every 10 days
reading time
AA Share

"Morsmodre!"

N.I: Hey! Estamos na terceira fanfic, e dessa vez NÃO é uma one-shot. Espero que estejam gostando. A música recomendada para acompanharem a leitura é Natural - Imagine Dragons!💕



Ela andava pela estrada principal de Hogsmeade com as pernas tremendo:

"Vou encontrá-las no Cabeça de Javali mais tarde. Continuem seu caminho, garotas."- Bellatrix disse para as duas amigas e as irmãs. Andrômeda lançou um olhar para as pernas da irmã, que tanto estremeciam, mas decidindo que perguntar seria pior, ela apenas atou o braço ao de Narcisa e seguiu a multidão. Rita Skeeter levantou uma sobrancelha e ficou olhando para a amiga, desconfiada, mas ao notar que Alecto já havia se afastado muito, correu atrás da bruxa, que, a essa altura, já alcançava a porta da Zonko's.

Bella ficou esperando as garotas se afastarem antes de tomar a sinuosa estradinha que a levaria aos campos em torno de Hogsmeade, e assim que viu o último lampejo do cabelo prateado de Cissy sumindo ao virar uma esquina, forçou suas pernas a seguirem em direção a estrada.

Já caminhava por um bom tempo quando parou, tirou um pedaço de pergaminho do bolso interno das vestes e o leu para si mesma:

"Vá pela estrada principal, passe pela Dervixes & Bangues, vá até o fim da pequena estrada, suba as escadas e o morro, entre na caverna" - Ela então dobrou o pergaminho cuidadosamente e o guardou novamente no bolso interno das vestes, ignorando o quão rápido seu coração estava batendo quando ela colocou a mão sobre ele.

Finalmente chegou às escadas, limpou as mãos suadas na saia e ajustou as meias sobre os joelhos, e ao ponto em que chegou ao topo do morro, seu coração batia tão rápido que ela podia ouvi-lo. Sentindo-se repentinamente eletrizada, deu uma última ajustada nas vestes de Sonserina, e se espremeu pela fenda na rocha.

"Srta. Black"- Soou a voz tão familiar, que lhe enviava arrepios pela espinha -"É bom vê-la novamente"

Bellatrix imediatamente se ajoelhou.

Voldemort não ordenou que se levantasse. Estava se divertindo com o quão a garota parecia tola.

O chão pedregoso machucava os joelhos de Bella, e ela teve certeza de que estariam sangrando quando se levantasse, enquanto tentava inutilmente cobri-los com suas meias.

Lord Voldemort continuou observando-a como um animal numa jaula em um zoológico, por algum tempo, antes de ordenar calmamente:

"Levante-se."

Assim ela o fez, ainda não se atrevendo a olhar para ele. Sua voz estava baixa e instável quando ela disse:

"Você queria me ver, meu senhor?"

"Oh, sim, Srta. Black. Você deve saber que tem sido muito útil em Hogwarts"- ele pausou por um instante, para observar o sorriso que iluminou imediatamente o rosto da garota. Que tipo de coisa havia feito uma garota como ela se oferecer a seu serviço?- " Acho que é hora de uma recompensa. Com o que você gostaria de ser recompensada?"- Ele teria a resposta agora mesmo.

"Eu não preciso de uma recompensa, senhor. É uma honra poder servi-lo, senhor!"- Ela respondeu, mas, profundamente em seu coração e em sua mente, ela sabia exatamente pelo quê mais ansiava. Jamais exporia isso. Tais sentimentos eram, obviamente, inadequados e dignos de punição. Lord Voldemort a consideraria apenas uma tola garota apaixonada. E ela sabia que ele zombaria de seus sentimentos. Tinha certeza de que, se falhasse, seria exposta com um debochado "Será que não me ama o bastante para fazer isso certo?" na frente de todos os outros.

Repentinamente um zumbido tomou conta de seus ouvidos, e ela soube que ele estava lendo sua mente. Desesperada para distraí-lo, ela se apressou em dizer:

"Eu não preciso de uma recompensa, senhor. Mas se eu tiver de receber uma, eu gostaria... da Marca Negra, senhor. Não haveria prazer maior do que estar permanentemente em seu serviço. Se o senhor me achar digna, é tudo que vou querer, para sempre, em troca de qualquer serviço." - E então ela finalmente olhou para ele. O Lorde das Trevas curvou levemente os lábios. Uma garota de escola certamente não suportaria os deveres de um Comensal da Morte, ele sabia. E ele também sabia exatamente o que a trouxe aqui. Talvez ele devesse testar até onde a bruxa chegaria.

"Ah Bella..." - E novamente, um arrepio percorreu sua espinha quando ele a chamou pelo apelido - "Você quer ser uma Comensal da Morte?"

"Sim, senhor."

"Bom, Comensais da Morte tem de se provar dignos. O que você pode nos oferecer, Bella? Certamente é uma aluna habilidosa."

"Qualquer coisa que quiser, senhor. Farei o que for preciso."

"Ainda o fará, quando todos os outros estiverem desistindo?"

"Serei leal até meu último suspiro, senhor."

"Mesmo quando o mundo lhe der as costas? Quando seus colegas te desprezarem? Quando tiver que lutar contra alguém que ama? Vai continuar leal, Srta. Black?

"Você é o único que importa, senhor."

"Nós veremos isso!" - Ele deu um passo para mais perto dela, agarrou-lhe o queixo para forçar o contato visual e novamente invadiu sua mente. Não havia dúvidas ali. Ele então a soltou. A bruxa acariciou levemente onde ele a tocara. - "Mostre-me o que pode fazer!"

Voldemort capturara um membro da Suprema Corte dos Bruxos mais cedo. Planejava retirar informações do bruxo, mas pareceu-lhe uma boa ideia testar a bruxa ao seu lado.

Sem dúvida, uma garota de escola seria incapaz de performar uma imperdoável. Mas, novamente, até onde ela iria?

"O que o senhor deseja que eu faça?"

"Acho que você pode mostrá-lo um pouco de... Dor, não?" - O quão patética ela seria nisso? Ele entregou a ela a varinha do bruxo. Não permitiria que ela se arriscasse a ser rastreada usando a própria varinha. - "Diga, Srta. Black!"

Bellatrix não podia falhar agora. Havia se preparado muito para este momento. Ela respirou fundo, e sem hesitar, o fez:

"Crucio!" - Incitou ela. Evidentemente não era tão forte quanto a dele próprio, mas Voldemort se impressionou. O homem se contorcia, e certamente, se não estivesse sob um feitiço silenciador, estaria berrando. Ele observou como os olhos da bruxa brilhavam ao assistir a cena.

A garota tinha habilidades, ele não podia negar. Com o treinamento certo, ela despontaria para uma grande Comensal da Morte. E ela seria leal como nenhum outro jamais foi. Talvez dar-lhe a Marca-Negra não fosse uma má ideia.

"Você não hesitou em nenhum momento. Não esperava isso de uma estudante do sétimo ano. Que boa garota você é!" - Ele a elogiou, e ela se encheu de satisfação. Mal sabia que ele não se importara com seu talento ou que fosse realmente uma "boa garota", como parecia. Mas bem ali estava o que ele poderia se aproveitar e usar a seu favor, sem precisar fazer muita coisa para isso.

Ele mesmo a treinaria. Ninguém poderia negar o poder da bruxa.

"Seu braço esquerdo, Srta. Black!"

O coração de Bellatrix deu cambalhotas enquanto ela retirava o manto e o suéter da Sonserina, e arregaçava a manga da camisa. Ele agarrou o braço dela, e ela sibilou suavemente quando sua varinha tocou sua pele.

"Morsmodre!" - Ele incitou.

Bella mordeu o lábio, determinada a não mostrar que sentia dor. Sua pele queimava enquanto o crânio e a cobra apareciam no antebraço antes imaculado. A escuridão da Marca contrastava com a clareza de sua pele.

Ele finalmente soltou o braço dela, e a bruxa tomou um momento para admirar a marca dele, nela.

Como um último ato para garantir a adoração dela, Voldemort empurrou um cacho para trás de sua orelha, manipulando-a. A garota sorriu.

"Você deve ir agora." - O bruxo sussurrou.

Bellatrix apressou-se em recolocar o manto e o suéter, e cobriu cuidadosamente a marca. Ela caminhou até o Três Vassouras feliz consigo mesma. E ao ponto que alcançou a escadinha, sentia-se contente o bastante para agarrar o gato de Rita Skeeter, que caçava por ali, e rodopiar com o bicho.

Bellatrix Black voltou para Hogwarts naquela tarde com uma Marca-Negra no braço, e um pouco menos do que um coração no peito.


-Cassiopeia Eruditus

June 3, 2019, 4:27 a.m. 0 Report Embed 0
Read next chapter A Grande Caixa

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 3 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!