A Personagem Do Kyunggie Follow story

aikimsoo Ai KimSoo

Do Kyunggie é uma atriz em ascensão. Surgiu no mundo da mídia há 2 anos e vem conquistando atenção rapidamente. É uma mulher desejada, porém, muito bem comprometida com seu empresário. Pelo menos era assim que todos pensavam. Do Kyunggie apenas não passava de um degrau para Do Kyungsoo conseguir realizar seu sonho sendo realmente quem é e não uma personagem. Confuso? Pode até ser, mas faz sentindo quando se é permitido conhecer a história. E Jongin realmente quer que as coisas façam sentido, porque Do Kyunggie e Do Kyungsoo o deixam intrigado.


Fanfiction Bands/Singers For over 18 only.

#aikimsoo #chanyeol #baekhyun #kyungsoo #jongin #kai #kaisoo #exo #lemon #sexo #yaoi #gay #romance
14
3.8k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Do Kyunggie

Notas iniciais:

Hello, dangos!

Come stanno?

Pois é, olha que fanfic que eu vim trazer! Dei um salto no tempo, mas isso é por um motivo especial!

Vocês já conhecem o projeto KaiSooBook? Caso não, aqui está o link... https://projetokaisoobook.wixsite.com/kaisoobook.

O projeto tem como iniciativa transformar fanfics KaiSoo em livros, sem nenhum fim lucrativo, apenas de fã para fã.

Alma Gêmea já foi e está vindo com uma segunda remessa, mas agora nós estamos preparando um novo projeto com BOX e essa é uma das primeira fanfics anunciadas. Quem não leu, torço para que gostem e quem já leu, que tal reler e matar aquela saudade?

Sem mais delongas,

Beijocas de tapioca doce.



Capítulo 1 Do Kyunggie


— Não tô crendo que você está falando sério. — Kyungsoo resmungou com o amigo, enquanto ambos estavam na van.

— Kyunggie, é a primeira vez que você fará uma cena de beijo. As pessoas reclamam que você nunca fez nenhum papel romântico e...

— Baekkie—oppa, como meu namorado, você deveria ser mais ciumento. — Kyungsoo retrucou e o amigo revirou os olhos.

— Você falando assim e não estando como a Kyunggie, me dá sérios arrepios. Parece que você vai me bater. — resmungando, Baekhyun ainda ouviu a risada de divertimento do seu “melhor amigo”.

— Ok, eu faço a merda da cena do beijo, mas...

— Mas? — Baekhyun se animou.

— Quem vai contracenar comigo? — Kyungsoo questionou curioso. Não queria beijar um homem, afinal, seria seu primeiro beijo, mas se não tivesse outro jeito, que o galã fosse bonito.

— Kai. — Baekhyun respondeu e Kyungsoo arregalou os olhos. — Ele vai ser seu par romântico, como você leu no script.

— Olha só, você não saía de perto de mim! Não esqueça de fazer seu papel de namorado e eu espero que você seja um namorado muito ciumento! — o mais novo avisou, se inclinando para frente e colocando o rosto ao lado de Baekhyun, que dirigia a van.

— Poxa, ser ciumento namorando você há 2 anos...

— FODA-SE OS DOIS ANOS! VOCÊ É POSSESSIVO, FINGE QUE É MACHO ALFA, ROSNA SE ALGUÉM CHEGAR PERTO DE MIM, ENTENDEU? — Kyungsoo implorou e Baekhyun começou a gargalhar.

— Migo, sinto te informar, mas eu sou bem ômega. — o mais velho ressaltou rindo.

— Ninguém precisa saber que você é uke! Finja ser SeKe pelo menos, nunca te pedi nada. — o mais novo continuou insistindo.

— Olha, chegamos ao estúdio. — Baekhyun desviou o assunto e Kyungsoo praguejou internamente, enquanto colocava sua peruca e uma máscara preta.

Do Kyunggie era uma atriz em ascensão. Tinha estrelado há dois anos, quando precisou substituir sua prima em uma peça de teatro. O sonho de Do Kyungsoo sempre fora ser um ator e por estar tão focado nisso, nem se deu ao trabalho de ter uma vida social comum. Chegava da escola e ia direto para as aulas de teatro, embora nunca tenha conseguido um papel principal. Era sempre a mesma história "falta alguma coisa em você".

Por sempre faltar algo, Kyungsoo começou a desanimar, mas nunca cogitou desistir. Com 18 anos tinha ido visitar a prima e o melhor amigo, Baekhyun, no camarim. Os dois apresentariam um musical e Kyungsoo estava muito feliz por ambos. Esteve feliz até adentrar o camarim e ver sua prima se contorcendo de dor. Ela estava com apendicite e teve que ser levada às pressas para o hospital.

O desespero de ver a protagonista indo embora e o desamparo por não poder cancelar o musical tornou o pequeno camarim um caos. Estavam pensando quem poderia substituir a protagonista, quando o diretor percebeu a semelhança de Kyungsoo com JinHye.

Houve muita relutância da parte do mais novo, porém, acabou cedendo no final. O vestiram como sua prima e pediram para que ele atuasse com toda sua vida. Kyungsoo sabia o musical de trás para frente, porque tinha estudado para competir pelo papel de protagonista. O resultado do teste? O de sempre, ou seja, "falta alguma coisa em você". Dessa forma, o papel masculino foi para Byun Baekhyun, mesmo que depois do incidente, o papel feminino tenha se tornado de Do Kyungsoo. Foi naquele momento que o Do percebeu como o mundo dá voltas.

O musical rodou por muito tempo, mudou de cidade, aconteceu em lugares chiques e todos comentavam daquela atriz. Um olheiro se apaixonou por Kyungsoo e o convidou para trabalhar em sua empresa. O baixinho tentou contar que não era mulher, porém, descobriu que só tinha vaga para atriz e não ator.

Baekhyun cuidou da frustração de Kyungsoo, pois sabia como o amigo se sentia infeliz por não darem oportunidade a ele. Por detestar ver Kyungsoo infeliz, o Byun sugeriu que o menor surgisse como Do Kyunggie. Seria apenas por um tempo, depois ela — Do Kyunggie — poderia indicar seu irmão gêmeo para algum papel, fazê-lo estrelar e sumiria do mapa, dando espaço ao verdadeiro Do Kyungsoo.

Era loucura? Era, mas o sonho de Kyungsoo estava ali, prestes a se realizar, com a loucura inventada, então... Apenas abriu os braços para o arriscado e se tornou Do Kyunggie.


-x-

— Quando poderei me revelar? — Kyungsoo perguntou enquanto ajeitava a peruca. Não tinha deixado seu cabelo crescer, porque sua ideia era mostrar-se ao mundo como de fato era.

— Termine esse papel e começaremos a sondar uma forma de fazer seu irmão gêmeo surgir. — Baekhyun respondeu.

— Irmão gêmeo? — ouviram uma voz grossa e olharam para porta. — Olá! Vim cumprimentar minha parceira.

— Escutando conversas atrás da porta? — Kyungsoo murmurou. Não gostava de Kai de jeito nenhum, afinal, conhecia bem os rumores sobre ele.

— Por favor, entre. — Baekhyun já agiu de maneira mais educada e recebeu um olhar repreendedor do melhor amigo. — É um prazer encontrá-lo pessoalmente.

— O prazer é todo meu. — o moreno respondeu e seu tom tinha malícia. — Estava ansioso pra conhecer Kyunggie. Parece um tanto cômico as duas maiores estrelas se encontrarem pra ser par romântico.

— Não vejo nada de cômico nisso, apenas o previsível. Se me der licença, estou terminando de me arrumar. — Kyungsoo retrucou. Tentava afinar um pouco a voz, para não sair tão grossa, e fazia isso com naturalidade. Já estava há 2 anos fingindo ser uma mulher.

— Omo! — Kai arquejou sorrindo ladino. — De fato tem uma língua afiada.

— Afiada? Apenas estou sendo educada. — Kyungsoo debochou e virou-se para o moreno. — É um pouco chato ser cortejada na frente do namorado, não acha? — indagou e se apoiou na cadeira. Vestia um vestido creme que ia até as coxas e calçava um pequeno salto. Estava com um penteado sofisticado e cheio de glamour, pois seu papel era de uma mulher tímida e muito rica.

— Seu namorado? — Kai repetiu. O moreno estava tão concentrado na beleza de Kyungsoo, que ao menos percebeu o olhar fulminante que o menor lançou para o melhor amigo.

— Sim. Eu costumo ser ciumento e Kyunggie está preocupada que eu faça alguma besteira. — Baekhyun explicou e parou ao lado do amigo, colocando um braço ao redor de sua cintura. — Mas creio que Kyunggie não precisa se preocupar, não é mesmo? Os rumores de Kai ser um galanteador barato são apenas rumores, correto?

— Claro. — o moreno respondeu sem jeito e Kyungsoo sorriu triunfante. — Porque se eu fosse um galanteador barato, jamais seria um galã. Vamos corrigir esses boatos? Quando ouvirem "galanteador barato" os corrijam com: "galanteador profissional". — e ao concluir sua fala, o sorriso dos dois menores se apagaram. Quem sorria de lado era Kai e seu sorriso era extremamente sexy. — Estou ansioso pra cena do beijo, Kyunggie. Espero que seus lábios sejam tão macios quanto aparentam. — dito isso, o maior saiu do camarim, deixando Kyungsoo completamente transtornado.

— SERÁ QUE NÃO DÁ PRA FINGIR SER MACHO ALFA, CARALHO?! — gritou com o amigo.

— Amor, eu banco o ômega dado se o Kai sorrir daquele jeito pra mim de novo. — Baekhyun respondeu e fingiu se abanar. — Que homem é esse? Pelos deuses ou todas as divindades, como puderam criar um pecado ambulante?

— Você não é assim...

— Kyunggie, querida, você sabe que eu não sou dado, mas Kai parece ser uma exceção a essa regra. — o mais velho insistiu e Kyungsoo praguejou. — Que sorte a sua beijar aquele homem.

— Sorte?! Ele é um canalha! — o Do se encontrava incrédulo. — Baekkie, ele me cantou na sua frente, enquanto encenávamos ser um casal! Preciso lembrar a fama dele de dormir com todo o elenco feminino?

— Não precisa lembrar, tô bem chateado aqui por não ser do elenco e muito menos feminino...

— BAEKHYUN! — Kyungsoo gritou. — Ele vai tentar alguma coisa pra cima de mim! Ele parece pensar que as mulheres são fáceis, isso é horrível! Ele parece um machista de marca maior!

— Devo discordar disso, Kyunggie. — Baekhyun voltou ao semblante sério. — Kai corteja e só leva pra cama quem quer ser levada. Em momento algum ele abusou ou até mesmo embebedou alguma mulher pra dormir com ela. Você sabe muito bem disso. Tudo bem que ele flertou com você na minha frente, mas você entendeu o que eu quis dizer. — fez questão de pontuar. Sabia como o amigo era rígido com situações de desigualdade.

— MAS QUE INFERNO, BYUN! Caso você não se lembre, eu não sou feminina. — o ator bateu o pé no chão, estava sem paciência.

— Não sei porquê está tão preocupado. Kai só vai te laçar se você deixar. — e ao dizer isso, Byun sorriu travesso. — Omo, parece que não fui o único afetado por aquela presença pornográfica, não é?

— Vai se foder. — Kyungsoo mandou e saiu do camarim, completamente corado e bufando.


-x-


Kyungsoo chegou em casa completamente exausto. Kai tinha investido em si tantas vezes, que perguntou—se até quanta ignorância o moreno conseguiria suportar. Baekhyun estava inclinado a implicar dizendo que o Kai só descobriria o segredo se Kyungsoo cedesse, mas Kyungsoo sabia que não precisava ceder para ser descoberto.

Seu papel como Kim JunChi nada mais era do que interpretar uma garota de 18 anos, que ficou rica da noite para o dia. A mocinha era desastrada e tímida, tendo seu primeiro encontro com Choi JongSu em uma festa de gala que fora obrigada a ir. Por não estar acostumada com saltos, acaba virando o pé e antes de beijar o chão, braços fortes e morenos a seguram pela cintura. Choi JongSu era um golpista e tinha visto ali sua nova conta bancária.

Tirando a parte do dinheiro, a vida parecia imitar a arte. A diferença era que nenhum dos dois atores eram magnatas e que Kyungsoo não era tímido e desastrado. Estava tão ciente da presença do moreno e dos toques que tinham que trocar em cena, que se desesperava que o especialista em corpo feminino descobrisse que seu corpo não era tão delicado assim. Tentou dizer isso a Baekhyun, mas o mais velho parecia estar completamente cego de zueira. Kyungsoo queria matar o amigo.

Estava terminando de tirar a calça jeans, quando ouviu seu celular tocando. Pegou o aparelho e viu que era um número desconhecido mandando mensagem.


Número Desconhecido:

Olá, princesa do gelo. Vamos ver até quando você conseguirá manter essa fortaleza fria envolta de si. Caso não saiba, meu nome Kai significa o primeiro, o começo. Estou ansioso para ser o primeiro a quebrar as barreiras da princesa do gelo.

Beijos calientes,

Kai.


— AISH! QUEM DEU MEU NÚMERO PRA ELE?! — Kyungsoo praguejou e jogou o celular no sofá, decidido a ignorar e caminhar até o banheiro. Precisava de um banho urgente.

Durante o banho, Kyungsoo ficou pensando em várias estratégias para afastar Kai. Não estava contando com a atuação de Baekhyun, porque já tinha percebido que seu melhor amigo não estava apto para o papel de um namorado ciumento. Pelo menos, não era apto quando se tratava de Kai.

Kyungsoo até entendia como Baekhyun se sentia, porque não era cego. Kai era um pedaço de mal caminho e se Kyungsoo estivesse em outro plano de vida, poderia até se considerar gay por Kai. Conseguia entender as mulheres que tinham ido parar na cama do moreno, como conseguia entender. Kai era um conquistador, porém, não avançava. Todos os toques que tinha dado em Kyungsoo eram extremamente profissionais e nenhum ultrapassava a linha. Realmente era um galã.

— AISH! PARA DE PENSAR NESSE CAPETA! — Kyungsoo praguejou e afundou na banheira, na intenção de espantar seus pensamentos.


-x-


Tinham terminado de gravar uma cena e estavam em intervalo. Kyungsoo vestia um short preto, usava uma blusa branca de babados, estava com o cabelo da peruca solto até a metade das costas e usava arcos, deixando um ar fofo. Era o oposto de Kyungsoo como o verdadeiro, mas ele não se importava, afinal, era um ator e dos bons. Do Kyunggie era uma personagem, assim como a que interpretava naquele momento.

Mas se por um lado interpretava um papel como Do Kyunggie, por outro via a encrenca que estava surgindo. Do outro lado do estúdio, apoiado em uma parede e comendo uma pimenta, estava Kai. O moreno tinha uma perna levantada, fazendo apoio na parede, e se encontrava levemente curvado.

Kyungsoo não teve como evitar olhar o moreno e julgar sua aparência. O homem trajava uma calça social branca, levemente justa, sapatos italianos marrons, uma blusa social azul escuro e seus cabelos castanhos-rosados penteados em um topete de lado.

O pequeno ator pensou estar sendo sutil em sua encarada, mas assim que viu Kai morder a pimenta vermelha, sorrir de lado e erguer o olhar, prendeu a respiração. O moreno arqueou levemente sua sobrancelha direita e levou uma das mãos até os cabelos, os jogando para trás, terminando de engolir a pimenta e passando a língua pelos lábios fartos. Após esse processo, usou seus olhos felinos para prenderem o olhar do Do.

— Está quente. — sussurrou. Kyungsoo conseguiu fazer a leitura labial e assim que captou a mensagem, ruborizou e saiu do seu transe.

Voltou a respirar, um pouco ofegante por precisar muito de ar, e deu as costas para o moreno galanteador. Tentou evitar voltar a olhar Kai se não fosse por trabalho, mas isso não queria dizer que não sentia o olhar ardente do moreno em si. Virou disfarçadamente e encontro os olhos do moreno em suas coxas expostas.

— Me sinto um pedaço de Peru na ceia de natal. — resmungou baixinho.

— Com essas coxas, deveria se sentir mesmo. — Baekhyun provocou e riu da careta que Kyungsoo fez.

— Por que essa menina não podia usar roupas mais compridas? Daqui a pouco as pessoas vão conseguir ver meu saco. — o mais novo praguejou e viu o mais velho cair na gargalhada.

— Por isso que você usa cuecas apertadas, amor. — Byun ressaltou e se aproximou do menor, o segurando pela cintura. — Mas que seu corpo é sexy é. Kai está te devorando com os olhos, estou pensando em vestir umas saias pra sentir esses olhares predadores sobre mim.

— Quer que eu te ensine? Coloque peruca, se maquie, aja como uma mulher e assim terá os olhos dele sobre você. Mas só os olhos, porque aquele ali jamais jogaria pro outro lado. Ele é galã demais pra cogitar se envolver com homens. — Kyungsoo murmurou revoltado.

— Falando assim, começo a achar que você está decepcionado por não ser uma mulher.

— Não, Baekkie-oppa. — Kyungsoo negou fazendo voz fina. — Apenas me sinto preocupada de um especialista em curvas femininas notar que eu não as tenho.

— Que isso, amorzinho, olho pra você e penso que deveria ter nascido uma mulher. — o mais velho provocou, entrando no jogo.

— Vai se foder! — Kyungsoo xingou e Baekhyun começou a gargalhar.

— No momento quero ser fodido, amor. Se possível, por Kai. — Byun deixou claro e o mais novo revirou os olhos. Baekhyun não era daquele jeito, mas por Kai, cogitou que talvez todos acabassem sendo assim.

Estava se servindo de comida, enquanto Baekhyun se afastava para procurar bebidas, quando viu uma pimenta ser colocada em cima do seu arroz. Levantou o olhar e encontrou Kai ao seu lado, com o sorriso ladino.

— Não como pimenta. — avisou e tirou o alimento do arroz, o devolvendo para o prato de Kai.

— Eu adoro pimenta. É quente. — Kai ressaltou e se aproximou do menor, se curvando um pouco e sussurrando em seu ouvido. — É por isso que sou o único capaz de derreter as barreiras da princesa do gelo.

— Cuidado que a água vai apagar o fogo. — Kyungsoo o avisou, mesmo com o coração acelerado.

— Estou aguardando por isso. — o moreno declarou e voltou a ficar normal, mesmo que ainda muito próximo. — Porque vai significar que eu conquistei a Princesa do Gelo.

— Ah, eu não te alertava sobre as águas derretidas do meu castelo. — o menor o corrigiu e viu a confusão no moreno. — Me referia ao copo de água gelada que está em minhas mãos. — assim que falou isso, viu o moreno recuar. — Ou você poderia experimentar um banho de água fria. Dizem que ele ajuda bastante em homens necessitados. Agora, se me der licença, preciso encontrar os alimentos frios. Faça um bom proveito do calor, da sua pimenta. — deixou avisado e se afastou com um sorriso vitorioso.

O moreno se surpreendeu ao perceber que não tinha ficado irritado com a rejeição e sim eufórico. Nunca tinha visto uma mulher resistir aos seus encantos daquela maneira e só conseguia pensar em como a língua de Kyunggie parecia afiada. Esperava que ela fosse tão afiada quanto macia. Kai estava ficando ainda mais determinado em sentir o gosto do beijo da atriz.


-x-


Kai estava sentado em seu sofá, no apartamento em que morava, com o dedo na boca e pensativo. Ficava repassando o olhar devorador de Kyunggie sobre si — enquanto ela pensava que ele não sabia que era encarado — e em todas as respostas que recebeu da moça. Não podia negar que se sentia mais animado, só estava tentando descobrir até que ponto era aquela animação.

— Você parece... Eufórico. — Chanyeol comentou enquanto via seu amigo e chefe sentado, porém, agitado.

— Você precisa ir comigo pro estúdio de gravações. Sério, precisa muito! — o moreno avisou e se sentou de forma mais educada. — Muito. — enfatizou.

— Já tá querendo a protagonista na sua cama né? — o mais velho deduziu e revirou os olhos. — Eu sei que você não força e nem ilude ninguém, mas entenda que seu sexy-appeal é muito forte e isso influência as pessoas.

— Eu sei muito bem do meu sexy-appeal, por isso que eu tô agitado. — explicou, mas viu que o maior continuava confuso. — Acontece, Xano querido, que Do Kyunggie namora e tem uma língua afiada.

— Só por ela namorar, você já devia desistir.

— Ahhh, aquele namorado dela parece um banana! Você podia tentar seduzir ele, tá na cara que ele gosta do mesmo gênero também. — o moreno confessou e Chanyeol se engasgou com a água que bebia.

— Isso é jeito de falar? Até parece que você não se interessa por homens. — Chanyeol o repreendeu e viu o mais novo fazer descaso.

— Acontece que aquele nanico está empatando minha foda, então vou falar mal dele até ele largar a Kyunggie. — decretou e se jogou no sofá novamente, pegando o celular e abrindo o contato.


"Do Kyunggie, você deve saber que é a única capaz de aplacar a quentura do meu ser.

Sua fortaleza de gelo é a coisa mais fria e capaz de me acalmar.

Tomei banho gelado como sugeriu, mas não me fez nem cócegas."


— O que está fazendo? — Chanyeol perguntou curioso.

— Mandando mensagem pra... OMO! ELA RESPONDEU! — Kai respondeu eufórico e abriu a mensagem:


Kyunggie:

Já que está aberto a sugestões, pare de comer pimenta e comidas quentes.

Isso vai evitar que seu organismo esquente e te faça suar.

Aproveite e tome banho gelado todos os dias, vai fazer efeito.


— Essa mulher... Ela me leva a loucura! — o moreno murmurou afobado e sorrindo.

— Parece que a resposta foi boa. Conseguiu garanti-la na sua cama? — o agente de Kai questionou curioso.

— Não. — o moreno respondeu e viu a expressão confusa do outro. — Kyunggie me rejeitou novamente.

— E por que você está tão animado? — Chanyeol indagou incrédulo. Estava começando a achar que o amigo estava maluco.

— Porque se ela fosse fácil demais, eu perderia o interesse. Nunca encontrei uma mulher como ela e se tem algo que eu gosto, esse algo é desafio. — esclareceu e voltou a atenção para o aparelho em suas mãos.


"Se eu parar de comer comidas quentes e continuar imune a banhos gelados, você me ajudaria?"


Enviou a mensagem curioso para a resposta.


Kyunggie:

E como eu saberia que seu fogo não apagou?


"Apenas me observe e você perceberá.

Topa o desafio ou vai dar pra trás por culpa do seu namoradinho?"


Kyunggie:

Não é dar pra trás, querido Kim Jongin.

Acontece que eu não vou largar um relacionamento de 2 anos por uma fodinha que nem deve ser tão boa.


-O QUÊ? - sobressaltou-se e fechou a cara.


"Fodinha? Baby, se você já sabe meu nome verdadeiro, significa que puxou um dosiê sobre mim.

Se você estudou bem, deve ter reparado que minhas parceiras sempre pedem uma segunda rodada."


Kyunggie:

E você nunca dá. Acha mesmo que vou trocar o certo pelo incerto, Jongin? Cresça e apareça.


"Então o desafio fica assim: se meu fogo não abaixar, você se encarrega de fazer isso por mim.

Vou crescer e aparecer em sua frente até você enjoar.

Serei seu certo até me descartar, porque eu sou o único capaz de derreter a muralha da Princesa do Gelo."


Kyunggie:

Me oferecendo um relacionamento? A que ponto chegamos hein?


"Ao ponto em que você aceitou meu desafio. Saiba que se negá-lo, será pior pra você.

Arrumarei uma outra forma de te ter pra mim.

Até o fim da semana descobriremos quem perdeu o desafio."


Kyunggie:

Se você perder, não vi meu prêmio. Estou saindo na desvantagem.


"Se você ganhar, eu desisto de você.

Ou serei seu pra sempre, só faltará a ordem"


E com aquela última mensagem, Kai soube que Kyunggie não o responderia mais, porém, estava completamente satisfeito com a chance que tinha conseguido.



March 15, 2019, 5:20 a.m. 4 Report Embed 6
Read next chapter O Gêmeo

Comment something

Post!
Bruno Martinez Bruno Martinez
Amooo *-*
June 30, 2019, 9:25 p.m.
Kyung Corujinha Kyung Corujinha
UMA DAS MINHA FIC PREFERIDA DIGA AI
March 19, 2019, 4:16 p.m.
Biological Storm Biological Storm
MINHA FANFICS PREFERIDA, ALÔ ALÔ! AMOOOOOOOO!
March 15, 2019, 1:37 a.m.
Kyung Corujinha Kyung Corujinha
eu to tão feliz!!
March 15, 2019, 1:01 a.m.
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 14 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!