Cuidando do Bebezinho Follow story

kiefan Anna Luisa

Zhang Yixing e Do Kyungsoo tinham concordado que iriam fazer uma viagem de apenas dois dias, para descansarem um pouco e saírem da rotina já que estavam de férias, por isso o pequeno Minseok iria ser cuidado por Kim JongIn e Oh Sehun durante aquele tempinho longe de seus papais, e mesmo sendo ainda um bebezinho, é claro que ele sabia que aquele seria um ótimo momento para aprontar.


Fanfiction For over 18 only.

#sekai #sooxing #kpop #exo
Short tale
1
128 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo Único.

- Fanfic também postada no Spirit.


Capítulo Único


― Amor, tem certeza que quer fazer isso? ― Yixing perguntou, não escondendo suas preocupações.


― Qual será o problema?


― E se o Minnie esquecer da gente? ― Yixing pegou o filho nos braços e o abraçou. ― Não quero que ele esqueça que somos os pais dele.


― Querido, está falando sério? ― Kyungsoo perguntou, um pouco incrédulo.


― Estou sim! ― O chinês fez um bico com os lábios, enquanto o bebê de quase dois anos somente lhe observava e virava o rosto para encarar o outro pai.


― Minseok conhece o som das nossas vozes desde que estava na sua barriga, não lembra? ― O Do foi se aproximando. ― Além do mais, podemos conversar com ele todos os dias por chamadas de vídeo. ― Assim que chegou perto do filho, fez uma leve careta e aquilo foi o suficiente para que o pequeno começasse a gargalhar, fazendo os papais rirem.


― E se ele sentir nossa falta?


― Será pordois dias, e graças à Internet, vamos ficar por perto. ― Kyungsoo sorriu fraco. ― E também, Sehun e JongIn podem cuidar dele.


― Confia nos dois? ― Yixing estava desconfiado.


― Claro que sim, são nossos amigos e eles também amam o Minnie.


― Como não amar esse bebezinho, não é? ― O Zhang brincou com o filho nos braços, provocando mais gargalhadas do menino.


Os dois adoravam quando a casa era preenchida pelo som das risadas do pequeno. Mal podiam acreditar que o garotinho já estava perto de completar dois anos.


As memórias ainda eram bem vivas na mente do casal, quando eles decidiram que iriam ter um bebê. A felicidade e choro depois de descobrir que Yixing estava grávido, as comemorações com o teste positivo em mãos.


O Zhang teve uma gravidez tranquila e sem sustos, os poucos desejos que havia tido não era por coisas estranhas e sim por comidas que tinha experimentado na infância ou até querendo coisas que dizia não gostar. E claro que Kyungsoo é quem buscou a maioria dos pedidos do marido.


Depois que o bebê nasceu, toda a rotina da família mudou. Yixing trabalhava na área de recursos humanos de uma empresa enquanto o Do era professor, depois de meses tentando, eles finalmente haviam conseguido encaixar as férias para o mesmo período.


Porém...


Como teriam coragem de deixar o risonho Minseok, para trás? O garotinho adorava rir, ria por qualquer coisa mínima que fosse. Seja brincando de pegar um de seus pezinhos ou por lhe pegar no colo, ele sempre acabava rindo e exibindo os dentinhos que começavam a surgir.


― Logo vai estar tudo pronto, amor. ― Kyungsoo comentou enquanto arrumava uma das malas.


― E tudo do Minnie já está pronto?


― Está sim, tudo organizado e nem precisa se preocupar, os meninos vão se achar. ― O Do encarou o outro, observando o maior concordar.


― E as listas? Minseok é chatinho com os horários, ele gosta de ter um horário para acordar, dormir e comer. ― Yixing apertou o brinquedo que tinha numa das mãos, atraindo a atenção do bebê que estava no chão. ― Vem pegar, meu amor. ― O chamou.


― As listas já estão todas prontas e eu já os avisei sobre. ― Kyungsoo fechou a mala. ― Já arrumou suas coisas, Xing?


― Já... ― Yixing resmungou.


― Amor. ― Kyungsoo reconhecia aquele tom de voz. ― Minseok vai ficar.


― Mas...


― Nós precisamos de férias, só nós dois. ― Kyungsoo repetiu algo que eles discutiam já tinha semanas. ― O Minnie ficará bem, se eles precisarem de ajuda, nossos pais também vão estar por perto.


― Eu sei... ― Yixing suspirou.


― Eu quero muito passar um tempo só com você, nem que seja para dormir as férias todas no quarto do hotel, sem interrupções. ― O Do sorriu, ansioso. ― Ou podemos passar bem despertos, fazendo certas coisas.


― Seu safado. ― O maior levou alguns segundos para entender o que o outro estava falando e Kyungsoo acabou rindo, fazendo o filho também rir. ― Devia ter vergonha de dizer isso na frente do nosso bebê.


― Qual é, quando ele começar a falar e ficar repetindo tudo que dissermos, ai eu vou tentar parar por um tempo. ― O menor afirmou.


― É bom mesmo!


― Agora, eu já posso chamar o JongIn e o Sehun? ― Kyungsoo mudou o assunto.


― Sim... ― Yixing murmurou depois de alguns minutos em silêncio e pensativo. ― Pode sim.


. . .


― Isso não vai dar certo. ― Sehun quase gritou enquanto batia a cabeça contra o banco do veículo.


― Você está sendo muito negativo, pare com isso. ― JongIn revirou os olhos, tentando ignorar os resmungos do outro.


― Não! ― Disse mimado. ― Eu não sei como cuidar de uma criança.


― Eu sei e não será complicado. ― JongIn sorriu. ― Tenho experiência com meus sobrinhos e o Minseok é muito fácil de cuidar.


― Mesmo? Ele fez xixi em mim quando eu tentei trocar a fralda dele e ainda riu!


― Hunnie... ― O Kim é quem tentava não rir. ― Meninos costumam fazer isso, eu disse para se proteger e o Minnie rir de qualquer coisa, sabe disso.


― Eu sei... ― Sehun sussurrou. ― Mas...


― Nós vamos conseguir! Não será fácil, mas vai dar tudo certo. ― JongIn sorriu fraco. ― Eu confio em você, irá me ajudar, não é? ― Parou de prestar atenção na estrada por alguns segundos e encarou o namorado.


― Sim, amor. ― O Oh disse quase sem pensar, mas ainda estava nervoso pensando em como cuidaria daquele bebê.


E seu receio aumentou ainda mais, quando viu que o carro já estava estacionando em frente à casa dos amigos.


― Acho que esqueci algo em casa, vamos voltar? ― Sehun perguntou enquanto o outro abria a porta.


― O que você esqueceu?


― Minha coragem. ― Dramatizou. ― Nini...


Era tão dramático...


― Vai dar tudo certo, vou fazer com que perca esse medo de bebês. ― JongIn riu baixinho. ― Vamos!


. . .


Quando o pequeno Minseok lhe viu e sorriu, Sehun logo foi fazendo uma careta enquanto o namorado já se derretia pela fofura que o pequeno tinha.


― Vocês não precisam se preocupar. ― JongIn dizia enquanto pegava o menino nos braços. ― Oi, Minnie! ― Lhe encheu de beijinhos, fazendo o bebê gargalhar. ― Nós vamos mandar notícias todos os dias, mandar fotos e vídeos, se tivermos dúvidas, nós vamos pedir ajuda ou ligar para os pais de vocês.


― Ótimo, os horários já estão todos na geladeira e se não seguir como está ali, esse bebezinho pode ficar mal humorado. ― Yixing brincou com um dos pezinhos do filho. ― As comidas também, é bem fácil de fazer e já está tudo preparado, deixamos o quarto dele arrumado e assim como o de hóspedes que fica bem ao lado.


― Usem a babá eletrônica, pois Minseok ainda acorda durante a madrugada com fome. ― Kyungsoo avisou enquanto dava alguns beijinhos no pequeno. ― Cuidem dele.


― Pode deixar, hyungs! A gente vai conseguir. ― JongIn concordava, muito feliz com aquilo. ― Vai dar tudo certo.


― É... ― Enquanto, o namorado tentava sorrir e acabava quase fazendo uma careta.


Coisa que conseguia fazer o garotinho rir enquanto balançava uma das mãos.


― Olha, o Hun está fazendo o Minnie rir. ― Yixing reparou com o marido e os dois sorriram.


― Isso, é bom? ― Sehun perguntou baixinho ao Kim.


― Claro, amor! ― JongIn prontamente concordou.


― Bem, nós temos que ir. ― Kyungsoo anunciou.


― Certo, querido. ― Yixing disse e abraçou o filho. ― Eu amo você, amorzinho, não esqueça dos seus papais, hm? ― O encarou.


E observou o filho balbuciar algumas coisas e lhe encarar com um olhar curioso enquanto acariciava seu rosto.


― Vou entender isso como um sim. ― O Zhang sorriu largo, exibindo suas covinhas e Minseok passou as mãos sobre elas. ― Amo tanto você! ― Passou a encher o garotinho de beijinhos e aperta-lo em seus braços.


― Querido, temos que ir ou vamos perder o avião. ― Kyungsoo avisou enquanto se aproximava e também abraçava o filho. ― O pai ama muito você, meu bem, voltamos logo.


JongIn ficou sorrindo, bobo enquanto via como os pais eram carinhosos com o menino enquanto Sehun já fazia uma leve careta, tentando não pensar que aquilo estava sendo exagerado.


Agora estavam sozinhos e o Oh somente respirou fundo, tentandonão ficar nervoso ao ver a porta sendo fechada.


Por que havia aceitado aquilo?


Ah sim, por causa de seu querido namorado... Que amava crianças, parecia ter um dom ao se dar tão bem com elas, diferente dele que conseguia ser o total oposto daquilo.


― Aqui temos as listinhas. ― JongIn as alcançou para o maior. ― Daqui a pouco já está na hora de ele comer.


― Ele tira uma soneca logo após a refeição, que ótimo! ― Sehun comemorou.


― Nem sempre, Hun. ― E JongIn logo acabou com a animação do outro. ― Depende se ele acordou cedo no dia, esse não é o caso de hoje.


― Verdade... ― Ele resmungou e suspirou. ― Então, o que faremos agora?


― Eu vou ir arrumar as papinhas, então... ― O Kim se aproximou e entregou o bebê a Sehun, que o pegou quase de modo desajeitado. ― Você ficará cuidando dele.


― Eu?! ― O moreno arregalou os olhos. ― Mesmo? ― Gaguejou.


― Qual é, Hunnie! É só cuidar dele, deixe ele sentado aí no tapete com os brinquedos e fique o observando. ― JongIn explicou. ― Só isso, você vai conseguir.


― Sim... ― Sehun resmungou.


. . .


― Está pronto. ― JongIn anunciou enquanto o Oh chegava na cozinha com o pequeno nos braços.


E tentando ignorar os puxões de cabelo que estava recebendo de Minseok, ouvindo o menino gargalhar. Mas, não negava que até gostava daquilo e gostava das mãozinhas passando por seus fios.


― É isso? ― Sehun franziu o cenho.


― É, o que você acha?


― Parece não muito bom, péssimo... Eca... ― Sehun fez uma careta.


― O que? Não mesmo, eu fiz tudo certinho e aposto que está delicioso! ― JongIn fez um bico com os lábios. ― 'Tá com fome, Minnie?!


― Hm! ― O pequeno gritou enquanto assentia.


Mesmo conseguindo se atrapalhar, Sehun colocou o menino em sua cadeirinha.


― Não pode fazer careta, hein! ― JongIn brincou com o menino, enquanto pegava as papinhas. ― Você que vai alimenta-lo, Hunnie. ― Anunciou.


― O que? Mas... ― Sehun murmurou e se calou por alguns instantes. ― E o que você vai fazer?


― Ficarei observando. ― JongIn sorriu largo.


― Hm... ― Sehun fechou a cara. ― Então! ― Atraiu a atenção do pequeno. ― Vamos comer?


― Boa sorte, Hunnie. ― O mais velhodisse ao namorado e o outro somente lhe encarou.


― Ok... ― O Oh colocou um pouco da papinha na colher que tinha em mãos. ― Diga, ah! ― Abriu a boca.


O garotinho encarou Sehun com seus olhos castanhos e não escondendo sua desconfiança ao ver que quem ia lhe alimentar não era o seu papai SooSoo que tinha a boca em formação de coração.


― Ele só vai ficar assim, me olhando? ― O maior balbuciou e encarou o namorado.


― Tenta de novo. ― JongIn incentivou.


― Vai, Min, abre a boquinha. ― Sehun suspirou. ― A comidinha está bem gostosa!


O garotinho abriu um pequeno sorriso, e então, finalmente, fez o que o outro tanto desejava naquele momento.


― Amém. ― Sehun murmurou enquanto levava a colher até os lábios do menino.


― 'Ta gostoso, Minnie? ― JongIn sorriu largo. ― Eu fiz certinho, não é?


Minseok balbuciou algumas palavrinhas e acabou já se lambuzando com a comida.


― Coma primeiro, depois fale. ― Sehun murmurou e o menino lhe encarou, abrindo mais a boca e se sujando mais. ― Assim não...


― Acho que ele prefere lhe encarar do que comer. ― O Kim tentou não rir.


Após dizer aquilo, não demorou para que Minseok acabasse cuspindo toda a comida que tinha na boca.


Acertando também o rosto e a roupa do Oh.


O sorriso que JongIn tinha, imediatamente virou uma careta e ele tentou não gargalhar nenhum pouquinho com aquilo que havia acabado de acontecer.


― Hunnie... ― Chamou o namorado.


― Não acredito. ― Sehun resmungou. ― Eca. ― Tirou um pouco de comida que tinha em seu rosto.


Além de ter sujado o outro, o bebê também tinha conseguido se sujar ainda mais.


― 'Tá achando isso engraçado? ― Sehun encarou o pequeno. ― Espero que continue rindo ao tomar banho.


― Ban! ― Minseok gritou e riu.


Aquilo acabou fazendo o Oh também rir enquanto tentava se limpar um pouco e tirar o excesso de comida que tinha até em sua franja.


― Hunnie, vamos trocar de lugar. ― JongIn pegou o pratinho. ― Eu vou dar a comida para o Minnie.


― Espero que você também seja quem vai dar um banho nele. ― Sehun se levantou, trocando de lugar com o outro. ― Eu preciso me lavar.


― Ainda bem que trouxemos roupas, huh? ― JongIn sorriu e o namorado lhe encarou sério. ― O que?


Sehun não fez questão de responder e iria deixar o outro sozinho, porém parou de andar e voltou a se aproximar quando viu que Minseok estava comendo direitinho com o namorado e sem problema algum.


O menino abria a boca ao ver que o "aviãozinho" como o Kim dizia estava se aproximando para pousar na sua boquinha.


― Inacreditável. ― Sehun bufou e o companheiroriu.


― É assim que se faz, Hun. ― JongIn provocou.


― Vá a...


― Ei! Linguagem! ― JongIn o repreendeu e apontou para o menino. ― Kyungsoo e o Yixing vão nos matar se falarmos palavrão na frente dele e ele começar a repetir.


― Marte, Nini, vá para Marte. ― Sehun corrigiu a frase. ― Você escapou dessa vez. ― O maior se deu por vencido e se afastou.


. . .


― Ok, ele já comeu e também está de banho tomado. ― JongIn riscou os itens da listinha que tinha feito. ― Assim como você. ― Ele riu fraco e o outro revirou os olhos.


― Já são quase três da tarde, ele não costuma dormir? ― Sehun sentou no sofá.


― Geralmente sim, mas ele ainda não parece estar com sono. ― JongIn coçou a cabeça, vendo Minseok entretido com seus brinquedinhos e tentando falar algumas coisas. ― Nenhum pouco.


― Deve estar estranhando ainda, o fato de Yixing e Kyungsoo não estarem aqui. ― O Kim opinou.


― Pode ser, o que eles devem estar fazendo agora? ― Sehun ficou pensativo. ― Será que já chegaram?


~~ Enquanto isso ~~


― Finalmente! ― Kyungsoo largou as malas no chão. ― Estamos nesse hotel incrível.


― Nem acredito que já chegamos. ― Yixing também estava feliz. ― O que será que podemos fazer?


― Ainda é cedo, podíamos ver a piscina ou já pedir alguma coisa para comer, ver algum filme ou série como há tempos não vemos. ― O menor acabou bocejando.


― Ou podemos descansar por algumas horinhas e dormir bastante sem sermos interrompidos? ― Yixing sorriu fraco e riu, já que também estava cansado.


― Oh sim, isso parece ser uma boa ideia. ― Kyungsoo sentou ao lado do marido. ― Eu quero muito dormir.


― Pode vim, Soo. ― O chinês abriu os braços, sabendo que o Do adorava deitar com a cabeça encostada em seu peito e não demorou muito para que ele fizesse aquilo.


Seria só um cochilo.


Um bom e longo cochilo...


. . .


― Aposto que devem estar transando. ― Sehun sussurrou depois de alguns minutos em silêncio. ― Bastante.


― Meu Deus, Hunnie. ― JongIn revirou os olhos. ― Não fale dessas coisas perto do menino. ― Disse entre murmúrios.


― Ele nem está ouvindo. ― Deu de ombros. ― Mas, você não acha?


― Por qual motivo você acha isso? ― O mais velho franziu o cenho. ― O Minnie é um doce nem deve incomodar tanto durante a noite.


― Todo bebê incomoda durante a noite, isso já é um fato. ― Sehun afirmou. ― Só não é comprovado…


― Você pesquisou muito sobre bebês antes de virmos, então já aposto que viu coisa errada. ― JongIn revirou os olhos e viu um brinquedo, logo pegando o mesmo. ― Acho que é esse aqui.


― O que?


― Kyungsoo me contou que o Minnie tem um brinquedo preferido, e ele faz algo fofo graças a ele, acho que é esse. ― JongIn segurou o brinquedo com mais firmeza e começou a chocalha-lo, fazendo um barulhinho.


E ao ouvir aquilo, Minseok começou a se balançar junto tentando seguir o ritmo do brinquedo fazendo os dois adultos rirem com aquilo.


― Eu tenho que filmar isso. ― Sehun disse enquanto pegava o celular.


― Você é muito fofo, Minnie! ― JongIn sorriu largo.


. . .


― Tem algo de errado com ele? ― O Oh franziu o cenho enquanto observava o menor ajeitar o menino em seus braços.


― Não, está tudo certo. ― JongIn suspirou.


― A fralda está ok? Ele comeu direitinho? Não está com fome? Não está com cólica?


― Está tudo ok, tirando a parte que ele está sem sono e já são duas da manhã. ― O Kim resmungou. ― Não sei o que aconteceu, o Yixing disse que ele dorme antes mesmo das onze horas.


― Será que é melhor nós ligarmos para eles? ― Sehun perguntou depois de alguns minutos.


― Não sei, não queria incomodá-los. ― JongIn disse sincero.


― Também não quero, mas talvez eles saibam como nos ajudar mesmo estando longe. ― O Oh pegou o celular do namorado. ― Fique brincando com ele ou tentando fazê-lo dormir.


― Do jeito que as coisas estão, eu mesmo vou acabar fazendo isso. ― JongIn suspirou. ― Dorme, neném... ― Começou a cantarolar enquanto o maior ligava para os amigos.


Yixing e Kyungsoo recém acordavam do cochilo quando ouviram o celular do chinês tocar e o mesmo atendeu quase de modo bruto.


― JongIn?! Aconteceu alguma coisa? ― Gritou quase ficando nervoso.


― Como vocês fazem o Minseok dormir? ― Sehun perguntou e logo pediu para iniciar uma chamada de vídeo, sendo atendido. ― Ele não quer nem fechar os olhos.


Mostrou o menino, ele arregalou os olhos e tentou pegar o celular ao ver os pais pela tela do aparelho.


― Neném! ― Yixing sorriu.


― Acho que ele quer lhe ouvir. ― Kyungsoo encarou o marido. ― Lembra?


― Verdade... Deve ser isso. ― Yixing concordou.


― O que é? Nos ajudem, por favor! ― JongIn quase implorava.


― Eu costumo cantar uma música em chinês para o Minnie, ele sempre dorme ouvindo minha voz. ― O Zhang revelou. ― Deve ser por isso que agora ele não consegue descansar.


― E você pode cantar agora para ele? ― Sehun sugeriu.


― Posso e também vou deixar gravado, para vocês botarem sempre na hora de dormir. ― Yixing disse deixando os outros dois bem mais aliviados.


― Obrigado. ― Agradeceram ao mesmo tempo.


E naquela noite, Minseok dormiu nos braços do Kim, ouvindo a suave voz de seu papai chinês enquanto segurava uma das mãos de Sehun.


. . .


― O que? ― O maior resmungou, não reconhecendo o som que ouvia. ― Nini? ― Chamou pelo outro.


― Hm? ― JongIn resmungou. ― Volte a dormir. ― Pediu.


― Acho que o Minseok está chamando. ― Pegou a babá eletrônica enquanto sentava, ouvindo os sons do bebê. ― Acho que ele já acordou, eu vou ir ver.


― Isso, você que vai. ― JongIn se virou para um dos lados e se encolheu.


― Preguiçoso. ― Sehun resmungou enquanto via o horário.


Ainda não seria nem nove horas da manhã e o pequeno já estava desperto.


― Oi, Minnie... ― Sehun disse completamente sonolento assim que viu o bebê.


― Hm! ― Minseok sorriu largo e balançou o quadril.


Pelo cheiro, logo o Oh pode reconhecer o motivo.


― Céus... Eu ainda nem acordei direito e já vou ter que limpar caquinha sua. ― Sehun respirou fundo.


― Caca! ― Minseok disse alto e riu.


― É, isso mesmo. ― O Oh lhe pegou no colo. ― Pode, por favor, não fazer xixi em mim dessa vez? ― Encarou o menino com seriedade.


Ou tentou já que o pequeno começou a rir e tentou pegar seu cabelo para bagunçar ainda mais.


― Certo...


Tirou a roupa do menino e tentou tirar a fralda, porém fez aquilo de modo todo desajeitado e com medo de acabar se sujando. Fez uma careta quando viu o estrago que Minseok tinha feito.


― Meu Deus, eca. ― Sehun balançou a cabeça. ― Que nojo, devia usar uma máscara.


Ficou repassando todas a instruções que JongIn tinha lhe dito, todos os momentos em que viu o namorado limpar os sobrinhos ou todo o tempo que passou vendo vídeos.


― Pronto, o perímetro ‘tá limpo. ― O Oh disse terminando de passar o talco pelo bumbum do bebê e riu logo após dizer aquilo. ― Agora é só botar a fralda e… ― Ao pegar o que queria, o maior franziu o cenho e pegou o pacote para ver se tinha instruções nele. ― Será que eu vi os vídeos de como colocava isso ou só vi a parte em como limpava? ― Perguntou para si mesmo.


Soltou um longo suspirou e ficou encarando o garotinho, vendo que ele estava brincando com seus próprios dedinhos enquanto ria com aquilo.


― Eu vou precisar pesquisar, não consigo fazer isso. ― Sehun bufou e preferiu ver o primeiro vídeo que tinha encontrado.


Mostrando um tutorial sobre como trocar fralda…


― Como que fazem isso? ― Ele murmurou. ― Droga. ― Disse antes que acabasse falando algum palavrão.


Estava tão entretido com o vídeo que não percebeu que Minseok estava balançando as perninhas, pronto para fazer alguma coisa. Sehun acabou franzindo o cenho e fazendo uma careta ao sentir algo atingindo sua camiseta.


Ele quase gritou enquanto se afastava ao ver que o menino estava fazendo xixi nele.


Mais uma vez…


― Qual é, Minnie! ― Sehun quase gritou, ouvindo o bebê rir. ― Não acredito que você fez isso!


Ele parou de falar com o pequeno ao ouvir outra pessoa rindo e se virou para ver o namorado.


― Não ria disso, irá encorajá-lo! ― Sehun revirou os olhos. ― Espera aí, você está me filmando?! ― Reparou que o outro estava segurando o celular.


― Desculpa, amor, mas o Yixing e o Kyungsoo vão adorar ver isso. ― JongIn acabou rindo alto.


E aquela foi apenas a primeira coisa que Minseok aprontou com o outro durante o dia todo. Mesmo não gostando de ficar sujo, Sehun tinha que admitir que estava gostando de ouvir a risada gostosa que aquele bebê tinha mesmo quando ele é quem sofria com as brincadeiras.


. . .


― Então, voltamos. ― Kyungsoo saiu do carro. ― Eu não acredito que dormimos o tempo todo… Só fizemos isso.


― Eu acredito e foi uma maravilha, não é? ― Yixing sorriu largo. ― Dormimos tão bem, é semprebom ter você todo encolhidinho nos meus braços. ― Se aproximou do marido.


― Ah, por favor. ― O Do revirou os olhos, ficando um pouco envergonhado. ― Será que os meninos estão bem? Eles ficaram nos mandando vários vídeos para mostrar como o Minseok estava, mas não pareciam ter dúvida alguma.


― Que bom, acho que no fim das contas não foi tão difícil. ― O chinês comentou enquanto abria a porta. ― Digo falando pelo JongIn, já que o Sehun acabou sofrendo um pouco com o Minnie. ― Ele riu.


― Céus, Minseok achou alguém perfeito para aprontar todas. ― Kyungsoo balançou a cabeça. ― Vou tentar repreendê-lo.


― Irá falhar, não consegue resistir com aquela carinha fofa. ― Yixing suspirou. ― Estou com tanta saudades do nosso bebezinho.


Os dois preferiram deixar as malas na sala e seguiram caminhando pela casa, observando que tudo parecia estar devidamente em seu lugar. Não demorou muito para que o casal conseguisse encontrar os outros dois.


JongIn estava quase cochilando quando viu os amigos e se levantou ao velos.


― Bem vindos de volta. ― Os abraçou. ― Como foi a viagem?


― Ótima para descansar. ― Kyungsoo respondeu por ele e pelo marido. ― Onde Sehun e o Minnie estão?


― Venham ver. ― JongIn sorriu e o casal lhe seguiu.


Encontraram o Oh e o pequeno brincando, Sehun estava distraído demais e não viu movimentação alguma enquanto Minseok estava da mesma forma. Eles perceberam apenas a presença do Kim que se aproximou e começou a participar da brincadeira junto deles.


― Então. ― O Do começou a dizer, vendo o marido tirando fotos daquilo. ― Poderíamos ir descansar mais vezes, não é?


― Sim, Soo. ― Yixing concordou. ― Nosso bebezinho está sendo bem cuidado.

March 13, 2019, 6:16 a.m. 0 Report Embed 0
The End

Meet the author

Anna Luisa 💕💕 Sou a kiefan do spirit 💕 💕• Ficwriter • 💕 ••EXO-L•• 💕

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~