No frio do outono, abri os braços e o acolhi Follow story

bucetinhadobyun 𝕤𝕞𝕚𝕝𝕖 𝕠𝕟 𝕞𝕪 𝕗𝕒𝕔𝕖 ⁹⁹

Papai me disse uma vez que quando partíamos, ficávamos ao lado do papai do céu, e a mamãe disse que nascíamos de novo como algo da natureza, me perguntei como ele iria nascer.


Fanfiction All public.

#fluffy #sesoo #Sehunmention #Sehunkid #exokids #Kyungsookid #sehun #kyungsoo #exo
Short tale
0
1958 VIEWS
Completed
reading time
AA Share

.sempre ao meu lado


Vesti tudo o que a mamãe pediu e por fim dei um beijo na bochecha dela de despedida, sempre tão amorosa comigo, me ensinou a respeitar os amiguinhos e as diferenças, a sempre amar o próximo e ver o lado bom da vida. Mesmo com seis aninhos, notei que existe muita gente má no mundo, gente que não respeita, que não ama... Mas eu me esforço pra ajudar essas pessoas junto com o meu papai, saímos de porta em porta falando da palavra de Deus. Não somos aqueles chatos insistentes que a vovó odeia, eu ofereço biscoitos e pergunto se tem um tempinho para conversar, então o papai fala com eles e depois vamos embora. Também não pedimos nada em troca, só tentamos deixar as pessoas mais felizes ou ver o lado bom da vida. Meus papais são muito bons.

— Não volte muito tarde. — bagunçou meus fios e eu saí em disparada para a rua.

Amava sair sozinho, papai trabalha em alguma coisa de saúde, achava que era médico e ele disse que é quase isso. Quando saía, encontrava meu melhor amigo Sehun e então brincávamos o dia todo, na rua, na casa dele ou no parquinho. Mas um dia, eu fui na casa dele e a mamãe dele estava chorando muito, quando me viu me abraçou e pediu que eu chamasse ajuda. Não entendi o que aconteceu, mas a minha mamãe disse que ele tinha ido para um lugar melhor. Fiquei triste porque ele me deixou, e perguntei ao papai do céu porque ele me deixou aqui sem o meu amigo, e que sentia a falta dele. Mas depois de um tempinho, eu acabei notando uma coisa, que sempre que saía de casa eu o sentia perto de mim mas nunca o encontrava ou o via. Papai me disse uma vez que quando partíamos, ficávamos ao lado do papai do céu, e a mamãe disse que nascíamos de novo como algo da natureza, me perguntei como você ele nascer.

— Sinto tanto a sua falta... — disse enquanto andava me equilibrando na calçada com os bracinhos abertos, lembrando quando eu e o Sehun fazíamos isso.

E então eu parei como se alguém tivesse me chamado, senti no meu coraçãozinho uma paz e uma alegria. Tinha descido os braços e fechados os olhos, apenas sentindo isso que me fez sorrir, como quando a mamãe me abraçava e enchia de beijinhos, quando me sentia amado por ela. A mamãe também amava o Sehun, o tratava como meu irmãozinho mais novo, e pra mim ele era e continua sendo.

— Sehunnie... — comecei a rir sentindo tanta felicidade, mais tanta que não cabia no peito, então no frio do outono, abri os braços e o acolhi.

Meu melhor amigo não era uma borboleta, nem uma tartaruga ou pinguim, ele era o vento! Por isso eu sempre o sentia me observando, estando do meu lado, prometemos nunca nos separar e ele cumpriu. Ele acariciou o meu rosto e eu apenas fiquei de olhos fechados, deixando que ele me tocasse como queria e sempre fazia. Não o ouvi dizer nada, mas sabia que ele também estava sorrindo.

— Vamos dar uma volta e brincar no parquinho? — então abri os olhos e as folhas da árvore voaram indo na direção do parque, eu ri e segui elas, tinha sido um sim.

Depois disso, nos vimos todos os dias e o tempo todo, Sehun me protegia, era a minha companhia e a minha felicidade. Sehun é o meu melhor amigo e sempre será. E acho que o papai do céu ouviu minhas orações, e trouxe meu melhor amigo de volta. Obrigado papai do céu.

March 9, 2019, 6:23 p.m. 0 Report Embed 0
The End

Meet the author

𝕤𝕞𝕚𝕝𝕖 𝕠𝕟 𝕞𝕪 𝕗𝕒𝕔𝕖 ⁹⁹ Gosto de escrever, ouvir música e apreciar fanarts. ♥

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~