Hyung Preferido Follow story

kim_laka Lais Rodrigues

[SOOKAI] [+18] [LEMON] [ESPECIAL KAISOO DAY] [KYUNGSOO TOPS] [NON AU] -Está gostoso, Nini? - o menor questionou com uma voz suave, descendo para o meio das costas e apertando na região das costelas -Muito - respondeu de olhos fechados e com um sorriso de satisfação no rosto -Que bom. Sabe, eu quero te perguntar sobre uma coisa que eu descobri hoje - Kyungsoo começou, descendo para os quadris e massageando com os polegares ali no meio -Pode perguntar, hyung - o mais novo deu a deixa, sonolento demais pra raciocinar -Que história é essa de namoro com aquela ratinha da concorrência? - o tom de voz proferido foi sério e um aperto doloroso e nada relaxante foi dado em sua cintura, fazendo-o soltar um grito baixo de susto, o sono já lhe abandonando de vez Também postada no Wattpad e Spirit


Fanfiction Bands/Singers For over 18 only.

#fluffy #lemon #TopsKyungsoo #bottomjongin #exo #Non-Au #Kyungsoo-ativo #Jongin-Passivo #sookai #kaisoo
Short tale
0
4.0k VIEWS
Completed
reading time
AA Share

Capítulo Único

Já era noite quando o moreno chegou no dormitório. O dia foi cheio e estressante, ainda mais depois da notícia bombada na internet do seu suposto namoro. Por que só ele que era sempre usado pro marketing? Suspirou cansado, nunca iria entender a empresa que trabalhava.

Estava silencioso demais então logo deduziu que os outros membros saíram e estava sozinho. Se dirigiu para seu quarto e foi logo para o banheiro, tirando as roupas no caminho, só queria um banho quente e vegetar na cama até o sono vir, afinal já havia jantado antes de chegar.

Ao terminar, enrolou-se na toalha, quase não se secando direito e deixando gotas que pingavam do seu cabelo escorrerem pela pele morena. Abriu o closet para pegar suas roupas de dormir e vestiu, se virando para ir pra cama e levando um susto ao ver a figura deitada. Estava tão distraído com seus pensamentos quando entrou, que não percebeu Kyungsoo sentado encostado na cabeceira em uma das camas de casal que tinham ali

-Oi, hyung - cumprimentou, já recuperado do susto

-Olá, Jongin - foi retribuído com um sorriso fofo que tinha algo mais - Você estava tão distraído que só me viu agora? - perguntou colocando o livro que lia na cômoda do lado da cama junto com o óculos que usava

-Pelo visto sim, aconteceu muita coisa hoje- o mais novo respondeu se dirigindo para mais perto da cama que o outro estava

-Hum, sei. Você parece tão tenso, que tal eu te fazer um massagem? - perguntou se levantando e ficando frente a frente com o moreno - Sabe, pra relaxar - murmurou a última parte em um tom sedutor, finalizando com uma discreta mordida no lábio inferior

Jongin logo ficou vermelho por já se sentir quente com pouca coisa. Poxa, era um pervertido mesmo, mas não tinha culpa se alguns gestos de seu hyung preferido lhe fazia sentir uns coiso.

Já o mais velho riu internamente ao ver o rosto alheio se avermelhar e o olhar cair para sua boca. Adorava as reações de Jongin quando fazia algo provocante

-T-tá - respondeu distraído e engolindo em seco

-Então tira a blusa e se deita aqui - o mais velho pediu -mandou- dando passagem para o outro

-T-tirar a blusa? P-por que? - Kai gaguejou com um olhar desesperado e inconscientemente colocando os braços em frente o corpo, como se fosse um uma garota tampando os seios

-Ora, pra ficar melhor de fazer, afinal roupas atrapalham das mãos deslizarem pela pele, não é? - respondeu olhando fixamente para o outro com um sorrisinho falsamente inocente e abusando propositadamente do duplo sentido das palavras

O moreno assentiu e com vergonha tirou lentamente a peça pela cabeça, nem parecendo aquele homem que arranca as camisas no palco. Mas não tinha culpa se o olhar fixo e intimidador de seu hyung em seu corpo lhe fazia querer se esconder. Jogou a camisa pro lado e se deitou de bruços, apoiando a bochecha nos braços cruzados abaixo da cabeça. Em seguida, sentiu um peso nas suas coxas e um líquido meio frio cair em suas costas. Ao sentir as mãos quentes e macias deslizarem por aquela parte, em movimentos de cima pra baixo, espalhando o óleo por toda a extensão, arfou e tentou disfarçar, sem sucesso, pois escutou a risadinha baixa do outro. Os dedos habilidosos subiram até os ombros dando apertos firmes ali, fazendo o moreno relaxar automaticamente e dar baixos gemidos de satisfação. Os polegares se movendo lentamente, mas forte pela nuca lhe causava arrepios por ser um área sensível.

Agora sentiu que embora sejam pesadas e dolorosas quando é atingindo por um soquinho de Kyungsoo, suas mãos são como de fadas no quesito massagem

-Está gostoso, Nini? - o menor questionou com uma voz suave, descendo para o meio das costas e apertando na região das costelas

-Muito - respondeu de olhos fechados e com um sorriso de satisfação no rosto

-Que bom. Sabe, eu quero te perguntar sobre uma coisa que eu descobri hoje - Kyungsoo começou, descendo para os quadris e massageando com os polegares ali no meio

-Pode perguntar, hyung - o mais novo deu a deixa, sonolento demais pra raciocinar

-Que história é essa de namoro com aquela ratinha da concorrência? - o tom de voz proferido foi sério e um aperto doloroso e nada relaxante foi dado em sua cintura, fazendo-o soltar um grito baixo de susto, o sono já lhe abandonando de vez

-Hyung, t-tá doendo... - falou tentando se soltar do aperto do outro

-"Eles tem bons sentimentos um pelo outro" - imitou com uma voz mais fina - Porra, Jongin, uma garota? Denovo? Pelo que eu saiba o seu negócio é um pau enfiado no rabo, não é? - deu um sorriso ladino e engatou os dedos na calça do moreno para tirá-la

Saiu das coxas do outro para tirar a peça de baixo, deixando-o nú e antes que Jongin saísse da posição, deitou-se em cima do moreno, fazendo-lhe sentir a ereção encostando na bunda farta, só não tendo contato direto pela calça do mais velho atrapalhar

-Principalmente se for o meu - sussurrou no ouvido do moreno, finalizando com uma mordida fraca no lóbulo

-Soo... -Jongin chamou sofrego se arrepiando com os lábios grudados em seu pescoço, dando beijos e mordidinhas -Não é verdade...

-É sim, bebê. Acha que eu não sei dos seus sonhos? "Vai mais rápido, Soo", você geme - soltou uma gargalhada ao ver as orelhas do moreno se avermelharem e o mesmo esconder o rosto no travesseiro

Decidindo parar de constrangê-lo, Kyungsoo desceu os beijos pelas costas cheirosas e massageando a cintura alheia como forma de desculpa pelo aperto de antes. Chegou nas nádegas, dando uma mordidinha em uma das bandas e apertou-as com força, fazendo a carne farta escapar pelos seus dedos

- Você parece ser tão apertadinho, será que aguentaria meu pau te arrombando? - questionou maliciosamente passando somente a pontinha do indicador no cuzinho que quase lhe sugou pra dentro, fazendo seu pau pulsar nas calças - Olha só como é guloso, já imagino você me apertando todinho com esse rabo gostoso - deixou o tapa estalado na banda esquerda fazendo-a balançar com o impacto

-Hyung, n-não fale assim - pediu abafado, com o rosto no travesseiro, se sentindo ainda mais quente com as palavras sujas que o mais velho proferia

-Por que? Sente vergonha?- perguntou retoricamente, abrindo as bandas e deixando o buraquinho que se contraia ao redor do nada a mostra - Mas você é um garotinho tão sujo, como pode sentir vergonha de palavras sendo que está praticamente rebolando na minha cara? Quer uma mamada no cuzinho, é?

Kyungsoo não deixou o outro responder e abaixou-se dando uma lambida na entradinha apertada, fazendo Jongin tremer e soltar um gemido longo e rebolar na cara do mais velho. Deu beijos e chupadas de leve nas laterais pra depois rodear a língua no buraquinho, as vezes penetrando só a pontinha. Abriu bem as nádegas do outro pra ter mais espaço e chupou com gosto, fazendo questão de deixar os barulhos de sucção altos e excitantes. Desceu para os testículos, lambendo e colocando um por um na boca, sugando bem de levinho pra não machucar. Voltou para o buraquinho, fazendo o mesmo processo de antes, mas agora com a adição de um dedo entrando e saindo do interior quentinho.

Jongin gemia abafado no travesseiro, se deliciando com o verdadeiro banho de língua que estava levando. Soltou um arfar com o dedo lhe penetrando, não doendo nem um pouco, devido a boa lubrificação com a saliva do mais velho.

Céus, estava agindo como uma verdadeira vadia se oferecendo assim para seu hyung

-Humm... Mal posso esperar pra meter meu caralho aqui. Mas tenho que ser delicado e te preparar, afinal você nunca fez isso, não é? Ou será que já deu esse rabo pra outro? Hein, sua putinha - meteu mais um dedo, acelerando os movimentos e raspando algumas vezes no pontinho doce do moreno, fazendo-o gemer manhoso

-Não, Soo, só você... AH - gritou ao sentir uma pontada certeira na prostáta

O mais velho sorriu com a resposta e mirou só naquele lugar, fazendo o moreno arquear as costas e gemer alto, praticamente gritando, não se importando com mais nada. Estava quase gozando só com os dedos em seu interior e o roçar de seu pênis no colchão. Quando os dígitos foram retirados, soltou um muxoxo de reprovação e se virou para o menor questionando-o com o olhar por que fez isso.

-Não queremos que a brincadeira acabe agora não é? - respondeu o mais velho, se encaixando entre as pernas do moreno.

Kyungsoo abaixou-se para dar um beijo no outro, apoiando as mãos no colchão e sentindo os braços alheios entrelaçarem seu pescoço e as pernas na sua cintura, lhe prendendo ali, as ereções se encostando, fazendo-os arfar entre o beijo que trocavam. Esse que não era selvagem ou afoito, mas calmo e intenso, como se aproveitassem a textura dos lábios um do outro.

-Você está com muita roupa - o mais novo falou ao se separarem, dando um mordida no lábio inferior do outro

-Tira pra mim então - foi a resposta

O Kim colocou as mãos embaixo do moletom do outro e subiu, ao mesmo tempo que acariciava as costas macias. Tirou a peça e passou as mãos pelo peitoral largo, sentindo a textura firme nos dedos e descendo até a barra da calça do menor, enfiando os dedos ali e abaixando-a com a ajuda de Kyungsoo, deixando-o nú. Lambeu os lábios ao olhar para o membro bem dotado do mais velho, fazendo o outro sorrir com o ego nas alturas.

-Que tal uma chupadinha, hum? Pela sua carinha, você tá louco pra cair de boca no meu caralho, certo? - disse Kyungsoo, batendo uma lentamente

-Sim -respondeu Jongin com os olhos fixos nos movimentos de vai e vem que o mais velho fazia - Mas não sei bem como fazer -lançou um olhar inseguro

O mais velho subiu no peitoral do outro, se apoiando nos joelhos e deixando o membro na altura dos olhos do moreno, quase encostando nos lábios fartos

-Abra a boca. Eu vou bem devagarinho pra você se acostumar - o mais velho disse pincelando a glande nos lábios do outro

Devagar, Jongin abriu a boca acomodando só a cabecinha. Levou as mãos para as coxas do mais velho para se apoiar melhor e tentou enfiar mais, rápido e acabou se engasgando

-Calma, amor. Com cuidado - pediu Kyungsoo, acariciando o cabelo do moreno. Jongin tentou mais uma vez e conseguiu ir só até a metade e depois tirando, repetindo o movimento - Isso... Assim. Muito bem, Nini

O maior adorou receber o elogio e se dedicou para dar seu melhor. Levou uma das mãos para a base do membro alheio, punhetando o que não conseguia enfiar na boca. Lambeu a cabecinha, capturando uma gota de pré-gozo que vazava dali e chupou só a glande pra depois enfiá-lo na boca denovo, tentando enfiar mais, conseguindo depois de algumas tentativas, sentindo ir até sua garganta. Kyungsoo arfava com aquela boca quentinha, tão dedicada a lhe dar prazer. Já Jongin adorava ver a expressão de prazer que seu hyung fazia com seu trabalho. As sobrancelhas franzidas e os olhos fechados em conjuntos com as mordidas nos lábios de coração para conter os gemidos eram uma cena tão sensual ao seu ver.

-Tão boa sua boquinha, moreno. Me satisfaz tão bem - elogiou acariciando as bochechas que estavam um pouco molhadas devido as lágrimas pelo esforço - Embora eu esteja gostando muito, não quero gozar antes de você. Ainda temos a noite toda pela frente - falou tirando lentamente o membro da boca do outro, deixando ligado por um fio de saliva

Kyungsoo saiu de cima do mais novo, voltando a se deitar sobre ele. Deu um selinho na boca carnuda que permitiu sentir um pouco do seu gosto e desceu os beijos pelo pescoço cheiroso, dando mordidas e chupões, fazendo com que amanhã com certeza marcas apareceriam. Foi para os mamilos amarronzados capturando um com a boca e acariciando o outro com os dedos. Rodeou com a língua o biquinho eriçado e chupou com um pouco de força, deixando a região vermelha então deu um beijinho como desculpa. Passou para o outro e fez o mesmo processo.

Jongin arfava praticamente se contorcendo na cama. Nunca pensou que fosse uma zona tão erógena em si. Se arrepiava toda vez que sentia a língua do mais velho acariciar seu mamilo.

O menor largou aquela área e desceu a boca pelo abdômen definido. Chupava e mordia, sentindo o gosto da pele macia em cada gominho aparente que se destacavam quando o mais novo arfava com sua boca. Enfiou a língua no umbigo, rodeando ali, fazendo Jongin ficar mais vermelho ao se lembrar dos movimentos de antes que o mais velho fez em seu buraquinho. Finalmente chegou no membro do mais novo que pingava de excitação. Estava tão duro e molhado que fez Kyungsoo salivar, porém queria provocar o mais novo tentando todo o alto controle dele. Por isso desviou para as coxas que segurou com as mãos levantando-as e se pôs a beijar ali, só de pirraça.

Jongin que estava esperando um contato direto fez uma carinha de reprovação e se pôs a rebolar pra ver se conseguia chamar a atenção de seu hyung para onde realmente queria ser tocado. Kyungsoo riu e resolveu não ser malvado com o moreno. Pelo menos não muito

-Quer que eu te toque aqui? -passou os dedos de leve na glande fazendo Jongin se sobressaltar e dar um gemido surpreso. Assentiu rápido - Então vai ter que pedir - deu um sorriso ladino

-O que? Não - o mais novo logo protestou, vermelho de vergonha

-Não? -arregalou os olhos já grandes, em uma falsa expressão surpresa - Que pena - suspirou como se lamentasse e se afastou um pouco, fazendo como se fosse sair do meio das pernas do moreno

-Ei, pra onde você vai? - perguntou Jongin desesperado e prendendo o mais velho ali com suas pernas

-Só voltou a te tocar se você falar. Quero escutar sair da sua boca um "Me chupa, hyung"

-E-eu tenho vergonha - colocou as mãos no rosto

-Vamos, é tão simples. - abaixou-se para ficar com a boca no ouvido do mais novo e sussurrou com uma voz provocante - Imagina eu te chupando igual você fez em mim. Vou te mamar com tanta dedicação pra te fazer gozar na minha boca. Deixo até você foder minha garganta. O que acha hein? É só falar

-Humm... Me chupa, hyung - falou em um tom quase inaudível com as mãos ainda no rosto, não resistindo às promessas tentadoras

- O que? Eu não escutei - fingiu que não, pegando o membro do mais novo e fazendo levemente movimentos de vai e vem

-Me chupa, hyung - falou mais alto e tirando as mãos do rosto

-Muito bem - e caiu de boca, fazendo o moreno gemer e arquear as costas com o contato repentino.

Diferente de Jongin, Kyungsoo já sabe bem como fazer um boquete então logo enfiou todo o comprimento nada pequeno na boca, sem engasgar, indo até a base e voltando para aí dar atenção para a glande molhada. O moreno sentiu sua garganta doer com o gemido que saiu com o movimento inesperado do mais velho. A boca alheia envolvendo seu membro era tão gostosa.

Kyungsoo tirou o membro da boca para lamber das bolas até a ponta, sugando ali e sentindo o pré-gozo vazar. Passou a língua lentamente bem na fenda, fazendo Jongin tremer e se arrepiar Acariciava de leve com as mãos os testículos e desceu os dedos acariciando o buraquinho esquecido e penetrou o dedo ali, fazendo o Kim abrir mais as pernas, praticamente se arreganhando em busca de mais contato. Percebendo isso, Kyungsoo tem uma ideia interessante.

-Sabe... Já que você está tão afoito e desesperado, eu vou te dar duas escolhas. Primeira - começou olhando para o moreno - Você fode minha boca e goza só com isso- passou a língua lentamente na glande molhada, fazendo Jongin tremer - Ou eu enfio meu pau até você gozar. Intocado. Só metendo nesse seu cuzinho gostoso. - deu uma estocada bruta com os dedos - O que você acha?

Jongin pensou e embora achasse excitante foder a boca de Kyungsoo e gozar na boca dele, estava necessitado demais e sentia que precisava de um contato mais íntimo. Se lembrou da sensação de ter sua prostáta acertada e imaginou como seria se fosse com aquele pau enorme... Indo com força... Pressionando bem no seu pontinho. Respirou fundo e deu o veredito

-Eu quero que você me foda - falou firmemente e olhando fixo nos olhos do outro, dessa vez sem vergonha nenhuma 

Kyungsoo subiu para dar um selinho no moreno e segurou seu membro posicionando no buraquinho pulsante. Enfiou devagar, sentindo o interior quentinho querer lhe expulsar ao mesmo tempo que lhe sugava pra dentro. Quando meteu tudo, respirou fundo pra se controlar e não machucar seu moreno. Segurou nos quadris no outro e começou a se mexer, com calma pra acostumar. Jongin entrelaçou as pernas em volta da cintura alheia e os braços no pescoço do outro, fazendo-o se debruçar sobre o mais novo e ficando com os peitorais colados.

O menor aumentou a velocidade, ouvindo os gemidos do moreno bem no seu ouvido e a boca carnuda roçando lá, lhe arrepiando. Colocou a cabeça no pescoço no maior respirando o cheiro bom que se desprendia dali e começando um ritmo frenético que fez Jongin o apertar e gemer alto.

A dor inicial já havia passado a tempos e agora o Kim só pensava que iria se desfazer de tanto prazer. Céus, que sensação era aquela? Não era virgem, porém nunca havia sentido algo tão bom como aquilo. Principalmente quando a glande molhada acertava bem no seu pontinho doce, enviando espasmos por todo seu corpo. Sentia que não ia aguentar por muito tempo, ainda mais depois de todas os toques e provocações em seu corpo que lhe deixou no limite. Estava tão boa aquela posição tendo uma máximo de contato com o corpo de seu hyung, mas queria experimentar uma coisa.

-E-espera... Ahn - o moreno tentou falar, mas foi interrompido pelo próprio gemido quando o mais velho deixou uma mordida em seu pescoço ao mesmo tempo que acertava sua prostáta - Deixa eu... Ahn... S-sentar em você - pediu quando conseguiu afastá-lo um pouco

Kyungsoo sentia que ia explodir de excitação. Ver seu Nini pedir uma coisa dessas com aquela carinha vermelha e expressão de prazer era muito pra si. Saiu de dentro do moreno e o puxou pra cima de si, trocando as posições. Jongin se posicionou e pegou o membro alheio encaixando-o em sua entrada e descendo de uma vez, jogando a cabeça pra trás em conjunto com um grito que saiu de seus lábios quando teve a próstata acertada logo de primeira. Apoiou as mãos no peitoral do menor e começou os movimentos, ora quicando subindo e descendo ora rebolando lento, sentindo todo aquele comprimento em seu interior. Kyungsoo colocou as mãos na cintura do moreno para ajudá-lo a se equilibrar, a pele escorregadia pelo suor, fazendo-as querer deslizar

-Tão lindo... - o mais velho sussurrou, levando uma das mãos para o rosto do outro, fazendo um carinho ali

Jongin deu um sorriso exausto. Suas coxas já estavam cansando, mas não queria parar. Estava tão perto de chegar ao ápice que esqueceu seu cansaço e se pôs a pular mais rápido, seus gemidos ficando mais contínuos não conseguindo pará-los.

-Eu quero... - tentou se tocar para atingir o orgasmo mais rápido, entretanto foi impedido com a mão do outro segurando seu pulso, deixando-o impossibilitado de fazê-lo

-Não, bebê. Eu não disse que você ia gozar só comigo metendo? Então aguente, sim? - Kyungsoo falou maldoso e levando a mão alheia pra perto da boca, dando um beijinho nos dedos

Jongin quase chora de frustração ao ser impedido. O mais velho para ajudar se põe a estocar junto com as sentadas do moreno, fazendo com que os acertos no ponto doce do outro fossem constantes. O golpe final foi quando o menor levou uma mão para o mamilo do moreno, acariciando com os dedos aquele ponto sensível. Jongin sentiu seu baixo ventre se contrair e espasmos atingirem seu corpo. Não aguentando mais tanta pressão, gozou violentamente, esporrando em seu abdômen e sentindo sua visão escurecida com o intenso orgasmo. Caiu no peito do outro, exausto demais pra se manter equilibrado e gemendo um pouquinho, apenas sentindo as estocadas do mais velho em busca do próprio orgasmo. Foram apenas mais algumas para Kyungsoo gozar dentro do interior mais apertado ainda do mais novo, fazendo-o gemer com a porra quentinha dentro de si.

Ficaram quietos apenas tentando retomar o fôlego. O menor tirou com calma o membro de dentro do outro para não machucar e fez um carinho nos cabelos suados, abraçando a cintura do corpo em cima de si. Jongin estava quase adormecendo quando sentiu dedos atrevidos lhe penetrando e fazendo movimentos de tesoura, lhe permitindo sentir a porra escorrer pra fora, lhe dando vergonha. Gemeu baixinho no ouvido do outro, uma ereção querendo se formar, ainda mais com o contato pele a pele com seu hyung. Involutariamente, começou a rebolar querendo contato com os dedos dentro de si enquanto se esfregava no membro embaixo de si, que por sinal já estava ereto.

-Você é tão pervertido, Jongin. Acabou de gozar e já está se esfregando como uma putinha em mim - sussurrou sacana no ouvido do moreno, dobrando os dedos e acertando a próstata maltratada, fazendo o parceiro não conseguir conter o gemido

O moreno escondeu o rosto no pescoço alheiro, não querendo olhar para o outro com vergonha. Então decidiu também fazer um agrado no seu hyung e começou a beijar a área, alternando com mordidinhas leves e subindo pelo maxilar, indo até a boca onde começou um beijo gentil e sem língua como se apenas quisessem sentir a textura da boca um do outro. O mais velho acelerou a velocidade dos dígitos, fazendo Kai partir o beijo e arfar direto na sua boca, não conseguindo se segurar e gozando mais uma vez por estar sensível da foda anterior.

O menor tirou os dedos de dentro do outro e esperou se recuperar. Fez o moreno trocar de posição e se deitaram na de conchinha. Colocou um braço por debaixo do pescoço do moreno e levantou uma das pernas do colocando em cima da sua. Posicionou seu pênis na entradinha avermelhada e lhe penetrou, entrando com facilidade por estar bem lubrificado com a própria porra.

-Hyung, e-eu não aguento mais, eu... - foi interrompido com os dedos em seu queixo, virando-o para trás e recebendo um selinho demorado

-Aguenta sim, moreno, só mais essa. Prometo que vou ser bem carinhoso, meu Nini- falou baixo começando com estocadas lentas

Conforme foi passando, Jongin começou a chorar pela sensibilidade de seu corpo. Poxa, Kyungsoo não tinha pena de si? Estava tão sensível pelas duas vezes que gozou não sabia se iria aguentar mais uma sem desmaiar. Sentia uma agonia tão prazerosa que se tremia todinho nos braços do mais velho. Seu hyung ia tão devagarzinho que podia sentir as veias pulsantes em contato com suas paredes internas, lhe fazendo soluçar e proferir palavras desconexas.

-Hyung... - soluçou se aconchegando mais perto do outro, mesmo que o espaço fosse mínimo, querendo sentir bem o calor que se desprendia do corpo atrás de si

-Está indo bem, meu menino. Ainda continua apertadinho mesmo depois do que fizemos. Tão bom pra mim - falou com os lábios grudados no ouvido do moreno, dando beijos castos na nuca exposta

Kyungsoo soltou a perna que segurava e levou a mão até o membro acariciando só a cabecinha, fazendo espasmos correrem pelo corpo de Jongin

-Eu vou, eu vou... Soo, por favor -suplicou desesperado com o orgasmo que queria chegar

-Vem pra mim, amor - e foi com essa permissão que Jongin gozou pela terceira vez na noite, em um gemido mudo, já sem forças, as lágrimas escorrendo pelo rosto vermelho e o corpo tremendo violentamente. Ao sentir o aperto, o mais velho também chegou ao ápice dentro do moreno, deixando-lhe com uma sensação de cheio.

Instantaneamente o Kim adormeceu, cansado demais, afinal nunca tinha tido uma relação tão intensa com essa. O menor saiu de dentro do mais novo, também cansado então só pegou o lençol no final da cama e os cobriu, se ajeitando abraçado com o moreno finalmente indo para o mundo dos sonhos com um sorriso no rosto.

***

Jongin acordou com um carinho nos cabelos, e se aconchegou mais no corpo agarrado ao seu. Sentiu um beijinho na sua testa e finalmente tomou coragem e abriu os olhos, inchadinhos pelo sono que ainda lhe dominava.

-Bom dia, Nini - falou o mais velho com a voz mais rouca ao acordar

-Bom dia, Soo - deu um sorriso sonolento para o outro

Ao se lembrar do que fez na noite passada, seu rosto avermelhou-se e enfiou o rosto no pescoço do mais velho em um gesto fofo que o mesmo achou graça

-Mesmo depois do que fizemos, você ainda tem vergonha de mim? - perguntou rindo e o apertando em um abraço

-Eu agi como uma vadia ontem - murmurou ainda com o rosto escondido

-Minha vadia então - brincou o menor sentindo ser empurrado levemente com manha - Vem, já deixei a banheira preparada. Como estamos de folga hoje, vou exclusivamente cuidar de você - deixou mais um beijinho na testa do mais novo e se levantou

Jongin sentiu seu coração se aquecer com o gesto carinhoso do mais velho e sorriu envergonhado. Tentou se levantar, mas foi impedido por uma dor no quadril que lhe fez soltar um gemido de dor

-Soo -chamou sendo respondido com um "hum" - Não consigo andar - fez um bico quando escutou o outro rir - Ei! Você judiou de mim ontem, não ria

-Desculpa, bebê. Vem - foi para fora da cama e parou no lado do moreno. Pegou-o no colo como se fosse uma noiva e se pôs a andar na direção do banheiro que tinha no quarto

Quando chegou lá, o colocou delicadamente na banheira com água quentinha e sais de banho, o que fez o moreno soltar um gemidinho de apreciação por um pouco de alívio na sua dor. Kyungsoo se colocou atrás do outro fazendo-o se deitar no peitoral em seu peitoral. Começou a dar banho no mais novo como se fosse um criança, tendo um máximo de cuidado possível pra não machucá-lo ainda mais. Quando terminou, o moreno pediu pra fazer o mesmo então trocaram de lugar. Enquanto massageava o couro cabeludo do menor, Jongin resolveu explicar toda a situação

-Hyung - começou - É tudo marketing. Devido a saída do Xiumin hyung para o exército esse ano, a empresa decidiu jogar uma notícia que abafe isso e faça as fãs se distrairem um pouco. Com certeza, quando já for perto da hora dele ir, vai dizer que "terminamos" pra voltar a polêmica denovo.

-Mas por que tinha que ser alguém de outra empresa? Se é só armação, não seria mais fácil dizer que é alguém daqui? - questionou confuso

-Foi uma parceria entre elas. A YG tá com problemas internos também então resolveram se "unir", digamos assim - terminou de explicar

-Mas por que parece que sempre é você que tem que fazer isso? Lembra da história com a Krystal? - riu ao lembrar da discussão que Amber teve com Jongin ao achar que ele tava querendo roubar a namorada dela

-Nem me lembre, quase eu viro purê naquele dia. Enfim, parece que é pra vender uma imagem minha de pegador hétero -revirou os olhos- Imagem essa que ficou abalada quando comecei a usar cropped. "Ah, o Kai do exo usa blusas praticamente femininas, ele é gay" e essas coisas todas

-Que chato, né? Não tem nada a ver, apesar de você ser gay mesmo assim. Se gosta de usar uma roupa, use e não tinham que julgar por isso. - respondeu meio indignado pela treta toda ser em parte um motivo besta

-Você acha que eu fico bem de cropped? - perguntou querendo encher o mais velho de beijo por ser tão incrível

-Acho. Apesar de que até com um saco de batatas, você continuaria bonito - deu de ombros

Dessa vez Kai não se segurou e abraçou o outro, enchendo sua bochecha de beijos carinhosos

-Eu gosto tanto de você, Soo - falou com os olhinhos brilhando

-Eu te amo, Nini - deu um selinho na boca do moreno, deixando-o perplexo e se virou como se não tivesse falado nada demais - Esfregue bem as costas, por favor

***

Quando acabaram, escovaram os dentes e se enxugaram, logo em seguida vestindo conjuntos de moletom parecidos e meias de ursinho. Um exemplo de casal. Kyungsoo trocou as roupas de cama e fez Jongin deitar que ia preparar o café da manhã dele, afinal será o dia do moreno ser mimado. Foi para a cozinha encontrando Xiumin e Suho lá, que pararam de conversar e colocaram expressões maliciosas no rosto.

-Nem falem nada - cortou qualquer forma de zoação que iria começar por parte dos mais velhos e começou a preparar a bandeja com seu café e o de Jongin

-Não tem como. A noite foi boa, né safado? - perguntou Junmyeon malicioso e em seguida tomando um gole de sua caneca

-Como vocês souberam? Eu fiz questão de mandar o Chanyeol e o Baekhyun deixarem todo mundo ocupado por tempo suficiente - falou cortando um pedaço de bolo e colocando no prato

-O que não foi muito esperto da sua parte. Aqueles dois sumiram no meio da festa então resolvemos voltar mais cedo pra casa já que quem nos arrastou pra lá foram eles -explicou Minseok - Ainda bem que voltamos logo no final da sua festinha particular, não ia conseguir dormir com tanto barulho - soltou uma risada que foi acompanhada pelo segundo mais velho, fazendo Kyungsoo revirar os olhos. Logo escutaram a porta de entrada se abrir e fechar

-Olha, parece que nosso segundo casal favorito acabou de chegar - comentou Suho

A dupla pareceu ali, se sentando e se servindo de café na maior cara de pau. Só ligaram para as presenças alheias ao sentirem os olhares fixos olhando-os com diferentes expressões. Duas segurando o riso e uma ameaçadora

-Bom... dia? - cumprimentou Chanyeol com um sorriso sem graça

-Oi - disse Baekhyun com o mesmo sorriso

-Ótimos amigos vocês são viu? Nunca mais peço ajuda pra nada - Kyungsoo balançou a cabeça em um gesto de negação e segurou a bandeja, voltando pro quarto

-O que aconteceu? - questionou Baekhyun confuso

-Falharam na missão de nos distrair enquanto o Kyung fodia o Jongin. Pra irem foder vocês mesmo- respondeu Suho levando a caneca pra pia - Só tem casal de coelhos nessa casa? Eu hein - suspirou teatralmente enquanto saía da cozinha

-Não liguem. É SÓ INVEJA PORQUE O AMADO TÁ NA CHINA E DEIXOU ELE NA SECA - Xiumin gritou jogando a indireta e sendo respondido com um "Vai se foder" de outro cômodo - PELO MENOS EU VOU PORQUE MEU HOMEM TÁ NO OUTRO QUARTO, JÁ O SEU - e saiu correndo pela casa quando Suho apareceu com uma chinela na mão atrás dele

-Só tem gente doida aqui? - questionou Chanyeol com uma cara de "WTF?" sendo concordado por Baekhyun 

-Não vamos nos contaminar - falou Baekhyun como se não fosse um dos mais barulhentos dali

***

Já no quarto, os dois pombinhos estavam sentados na cama encostado na cabeceira, degustando do café da manhã

-O que vai querer fazer hoje? - perguntou Kyungsoo levando um pedaço de fruta cortada para a boca

-Hum... que tal ficarmos o dia todo na cama? Tô meio dolorido ainda e o dia tá friozinho, perfeito pra ficar embaixo das cobertas. - respondeu Jongin dando de ombros

-Ótimo. Vamos assistir desenhos também? -perguntou Kyungsoo com os grandes olhos brilhando enquanto deixava a bandeja em cima da cômoda ao lado da cama

-Pororo?

-Pororo

E ligaram a televisão, se cobrindo com o edredom grosso ficando abraçadinhos enquanto olhavam o programa.

Afinal, não importa o que digam sobre os supostos relacionamentos de Jongin, no final ele sempre vai voltar para os braços de seu hyung preferido.

Feb. 4, 2019, 6:56 p.m. 0 Report Embed 0
The End

Meet the author

Lais Rodrigues #Cadelinha de Kaisoo #Only Exo-l #ABO e BDSM, minhas fraquezas #Se shippa hetéro, vaza daqui

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~