Control Follow story

ceeline Celine Sulenta

Todos acharam que o venceram. Que toda dor, caos e conflito sumiria. Mas as raposas são traiçoeiras, elas fazem você acreditar que está no controle de seu jogo, que você venceu e está aproveitando seus momentos de glória, mas ainda sim se mantendo levemente em alerta e no momento em que estiver vulnerável ela irá mostrar quem realmente está no controle. Um mês se passou desde a morte de Alisson e Aiden, onde o luto lhes preenchia, um mês que o nogitsune fora derrotado. Stiles vivia em sua bolha de culpa debaixo das cobertas e mesmo todos lhe dizendo que não era a sua culpa, esse sentimento não queria sair, era como se uma escuridão tomasse aos poucos o seu coração. "— Eu estarei no controle Stiles" "— STILES"


Fanfiction Series/Doramas/Soap Operas For over 18 only.

#Nogitsune #violência #teen-wolf #derek #Voidstiles #Void-Stiles #stiles #sobrenatural #sterek
2
3.5k VIEWS
In progress - New chapter Every 30 days
reading time
AA Share

Pequenas Manifestações


 


Capítulo 1


Seus olhos de cor âmbar encarava o teto do quarto lembrando dos últimos acontecimentos envolvendo o nogitsune, seus braços se mantinham cruzados sobre o peito e o único som que se ouvia era do despertador que logo iria tocar.


Stiles se sentia culpado pela morte de Alisson e Aiden mesmo os outros dizendo que não era a sua culpa, mas por algum motivo esse sentimento não saia de si, essa sensação lhe corroía por dentro.


Após derrotarem o nogitsune parecia que seu coração tinha se tornado ainda mais escuro, pesado, mas logo lhe vinha no pensamento que poderia ser por causa do sacrifício.


E por algum motivo que Stiles não sabia responder era que queria ficar isolado de tudo e de todos, era como se alguma coisa dentro de si, uma voz no fundo de sua mente dissesse para fazer isso que era melhor para si e mesmo sabendo que não era, Stiles se isolou.


Sua linha de pensamento tinha sido cortado pelo som estridente do despertador, soltando um suspiro desligou o alarme, hoje naquele dia ele iria contra aquela voz, levantou-se de sua cama e se dirigiu até o seu banheiro no meio do caminho ia tirando o seu pijama e deixando as peças pelo chão.


Ao passar pelo espelho do banheiro de relance Stiles percebeu que seus olhos estavam brilhando, assustado voltou em direção ao espelho vendo eles normais. — Calma Stiles, você está um mês trancado dentro de casa é normal ficar mais paranoico do que já é. — Respirou fundo fechando os olhos, ao abri-los se assustou quando viu seus olhos laranjas. — Porra. — Brandou balançando a cabeça e vendo novamente seus olhos castanhos. — Legal Stiles, legal, você está começando a alucinar de vez, palmas para mim estou ficando louco. — Disse para si mesmo de maneira sarcástica.


— Falando sozinho desse jeito qualquer um pensaria que é louco. — Pronunciou uma voz rouca, Stiles deu um pulo e se virou encontrando Derek apoiado no batente da porta.


— Que susto. — Resmungou, o Hale sorriu de canto seus olhos percorreram pelo corpo nu do menor de forma descarada, percebendo isso Stiles fechou a porta do banheiro. — Tarado. — O moreno soltou uma risada, mas logo sua expressão ficou preocupada a forma que Stiles se encarou no espelho como se procurasse algo fora do normal lhe deixou levemente apreensivo, afinal fazia um mês que Stiles queria distância de si e hoje Derek tinha a intenção de lhe tirar a força de casa, mas ao que parece o menor também estava decidido a sair.


Em passos calmos Derek se dirigiu até o andar de baixo indo em direção a cozinha, um bom café da manhã é uma ótima maneira de começar o dia, não?


Logo após sair do banho Stiles reparou que o moreno não estava em seu quarto, mas antes que pudesse se perguntar onde estaria o moreno sua resposta veio de imediato com um barulho de panelas caindo, acabou por soltar uma risada imaginando o que o outro estaria tentando fazer, de forma rápida o acastanhado pegou a primeira roupa que viu em seu armário e se vestiu.


Ao chegar na cozinha o menor se assustou ao ver que não tinha nenhuma panela queimada ou com alguma aparência estranha, pelo contrário, tanto a aparência e o cheiro estava impecável e Stiles sentiu sua boca salivar por querer sentir o gosto, Derek estava sentado na mesa bebericando seu café quando o acastanhado chegou e sentou-se ao seu lado lhe olhando de forma divertida, o moreno arqueou a sobrancelha.


— Quem é você e o que fez com o meu sourwolf? — Indagou com um sorrisinho.


O moreno revirou os olhos bufando, mas logo sorriu de canto. — Uma hora ou outra eu precisaria aprender a cozinhar. — O acastanhado acenou, sua barriga roncou em protesto e o mesmo logo começou a comer de maneira apressada.


— Caraca isso aqui ‘tá muito bom. — Disse com a boca cheia. Derek soltou uma risada e continuou a observar o namorado que comia com gosto. Ao sentir o olhar intenso do maior, Stiles parou de comer o olhou nas orbes verdes de seu sourwolf vendo-os exalarem preocupação, o pequeno suspirou largando as talheres. — O que foi? — Perguntou apreensivo.


O moreno crispou os lábios por fim suspirando. — Você não queria ver ninguém durante um mês inteiro, não atendeu ligações, você colocou literalmente um cadeado em sua janela, e se eu não tivesse pedido para o seu pai remover aquela tranca eu não estaria aqui, e quando eu vim hoje para lhe tirar a força de casa, você estava… — Derek mordeu seu lábio inferior ponderando sobre o que dizer a seguir, não queria afligir o menor, mas Stiles já estava se sentindo mal por ter agido dessa maneira mas era como se sua consciência tivesse lhe ordenando a fazer isso. Derek desviou o olhar e suspirou voltando a encarar aqueles olhos de cor âmbar que brilhavam de forma intensa. — Estava diferente. — Stiles franziu o cenho confuso pela fala do outro.


— Diferente como? — Indagou levemente preocupado se lembrando de ter visto seus olhos amarelos.


— Não sei dizer. — Se limitou em dizer somente isso, não queria falar que ao entrar no quarto a atmosfera era obscuro e que parecia que algo estava ao redor do acastanhado como se estivesse na espreita esperando o momento certo para atacar, e quando o moreno usou seus outros olhos não encontrou nada, um motivo que achou plausível para não preocupar o outro. Poderia ser somente preocupação demais, afinal o menor fora possuído  por um espírito maligno que espalhou caos pela cidade, deixou o pack preocupado com a saúde do acastanhado e depois de tudo o mesmo se manteu isolado, então é comum ter essa preocupação não é? Era isso que Derek pensava.


O restante do dia se passou de maneira rápida na opinião de Stiles e o mesmo se sentiu extremamente arrependido por ter se isolado e ter tido pensamentos desagradáveis achando que seus amigos lhe julgariam ou que lhe olhariam com outros olhos.


[...]


Os dias foram se passando e nenhuma manifestação de olhos brilhantes apareceu, o que foi um alívio para Stiles que acreditou que era somente uma paranoia de sua cabeça, Derek ficou o tempo todo perto de seu companheiro, aproveitando os dias que ficaram longe um do outro e selando sua segurança, temendo a todo instante que alguma nova criatura sobrenatural aparecesse ou que novamente aquela presença que sentiu quando viu o acastanhado se encarando no espelho, voltasse,  Derek não irá esquecer tão fácil aquela presença que arrodeou o ambiente.


Era final de semana quando o pack resolveu se encontrar no loft para que pudessem treinar, depois do último acontecimento todo cuidado é pouco e não faria mal treinar, Stiles dirigia de forma tranquila até o loft, seus dedos batucavam no volante enquanto cantarolava uma música, a estrada estava vazia e o acastanhado não tinha pressa para chegar no local, afinal não iria lutar, só iria observar os outros.


Tudo estava tranquilo se não fosse por Stiles ter desviado o olhar da estrada para o retrovisor encontrando novamente aqueles olhos brilhantes, aquilo estava começando assustá-lo, freando o carro bruscamente e com os batimentos cardíacos aumentando gradativamente, o suor descendo pelos poros e sua respiração desregulada e diferente das outras vezes os olhos brilhantes não estavam sumindo, o laranja brilhava de forma intensa o que deixava o outro assustado, o mesmo começou a contar seus dedos, um, dois, três,... cinco,... dez, estavam todos ali, não era um sonho, era real, quando olhou novamente para o retrovisor não viu mais os olhos brilhantes, seus olhos âmbar estavam ali, nada de laranja.


Quando chegou no loft estava atordoado, cheirava a preocupação com uma pitada de medo, o que deixou os lobisomens apreensivos, Derek no mesmo segundo parou de lutar contra Scott e foi correndo até o jeep azul.


— O que houve? — Indagou, Stiles balançava a cabeça em forma de negação, não poderia contar o que viu e se não fosse verdade e se fosse somente fruto da sua imaginação, não poderia preocupar sua pack, precisava saber a verdade primeiro antes de contar algo.


— Nada demais. — Respondeu saindo do carro, sabiam que não adiantaria pressionar o outro a falar, mas Derek iria, não agora e sim mais tarde.


Enquanto todos treinavam Stiles somente olhava para frente, sua mente estava longe pensando sobre os olhos laranja brilhantes, será um vestígio do nogitsune ou era somente uma peça de sua mente, sendo sincero Stiles prefere a segunda opção.


Naquela noite em seu quarto ele não queria dormir, poderia ser paranoia de sua cabeça, mas Stiles sentia que não deveria dormir, tinha medo que a raposa fosse lhe dominar novamente, não queria passar por tudo aquilo novamente.


Seus olhos estavam fechados fortemente enquanto abraçava seus joelhos, se balançava para frente e para trás encima da cama, murmurando para si mesmo um mantra.


— Fica acordado Stiles, fica acordado… — E suspirou apertando ainda mais seus olhos. Foi nesse momento que Hale entrou pela janela, tinha sentindo o cheiro de medo do seu companheiro à vários metros de distância e ficou extremamente preocupado ao vê-lo encima da cama como se fosse um garotinho assustado com medo do bicho papão.


Derek sabia o quão forte Stiles era, mesmo que aos olhos dos outros não parecesse, quem conhecia o acastanhado sabia de sua enorme força, e vê-lo naquele estado partia o seu coração, aproximou-se do mesmo e o abraçou fortemente querendo transmitir o máximo de conforto.


— Está tudo bem, eu estou aqui. — Sibilou, sentia o corpo do menor tremer, lágrimas ameaçavam sair de seus olhos âmbar, não queria que Derek lhe visse naquele estado, não queria se sentir um fardo mesmo Derek achando ao contrário, depois longos minutos Stiles estava mais calmo, o moreno esperou mais um pouco antes de perguntar. — Quer me contar o que está acontecendo?


Stiles respirou fundo, ainda não queria dizer sobre os seus olhos. — Eu só não quero dormir e saber que tudo está acontecendo novamente. — Desabafou, não tudo, mas não deixava de ser uma mentira.


— Você precisa dormir. — O Hale foi se deitando e trazendo o acastanhado junto consigo, ajeitou o mesmo sobre o seu peito e passou a acariciar seus cabelos, Stiles queria rir naquele momento ao presenciar um Derek extremamente carinhoso, o Stilinski sabia que o moreno não era de demonstrar a todo instante carinho, que ele tinha o seu próprio jeito de demonstrar. — Você anda muito quieto pro’ meu gosto, nem parece um garoto que sofre de TDAH.


Stiles não conseguiu reprimir um sorriso, ergueu a cabeça e olhou nos olhos verdes do moreno. — Nunca pensei que veria meu sourwolf reclamando por eu estar quieto. — O mesmo se apoiou no peito do outro e sorriu de lado. — Devo dizer que isso é um grande passo em nosso relacionamento, eu sabia que você amava ouvir minha voz, mas não ao ponto de querer que eu fique tagarelando, nossa agora que percebi que é verdade o que você falou estou muito calado ultimamente o que é algo completamente estranho, será que meu pai também estranhou ou ele está trabalhando tanto que nem notou, mas olha você notar e reclamar que estou quieto é algo muito estranho você está com febre? — Derek naquele momento queria se estapear por ter abrido a boca, mas tinha que admitir que tinha saudades da verborragia de seu companheiro, enquanto Stiles tagarelava o mesmo pôs sua mão na testa do maior. — Espera… Lobos não ficam com febre, ou será que dá para deixar. — O mesmo estreitou os olhos. — Preciso falar com Deaton se existe uma possibilidade, já pensou Der vocês ficando com febre? Eu poderia cuidar de você, fazer sopa, que nem nesses clichês, seria legal entrar um pouco no clichê, afinal nossa vida coberta de sobrenatural não ajuda em nada… — E continuou seu monólogo.


Derek não conseguia captar tudo o que o outro falava pois estava concentrado o observando, um pequeno sorriso formou em lábios ao ver que o outro tinha se distraído, e quando o mesmo dormiu o moreno lhe abraçou ainda mais forte com medo que sumisse, aos poucos o Hale foi fechando seus olhos e se entregando aos sonhos.


— Stiles, acorde. — Sibilou uma voz que o acastanhado não conseguia reconhecer, o mesmo abriu os olhos de supetão e se assustou ao ver que não se encontrava em seu quarto deitado em sua cama com o seu sourwolf e sim na floresta, se levantou ligeiro e olhou para todos os lados, sua respiração estava desregulada e ao ouvir um barulho de galhos nem se virou para trás, seus instintos diziam para correr e foi o que fez, correu.


Corria sem parar e não ousava olhar para trás, mas sabia que o que quer que fosse a coisa, estava lhe seguindo, seus pés doíam por pisar em galhos secos mas isso não importava naquele momento.


Somente parou de correr quando não tinha mais nenhum barulho e quando se viu de frente para o nemeton, seu coração batia de forma descompassada tanto pelo medo quanto pela corrida, à lua que antes brilhava de forma intensa sobre a floresta fora coberta por nuvens deixando o local num breu.


Stiles engoliu a seco e sentiu um arrepio subiu pela sua coluna. — É só um sonho, é só um sonho. — Sussurrava pressionando seus olhos, quando abriu os seus olhos se assustou quando viu novamente aqueles olhos laranja brilhantes em sua frente, dando um passo em falso para trás, o acastanhado caiu no chão.


Eu estarei no controle Stiles. — Pronunciou a voz.


Stiles não conseguia reconhecer a voz, era sombria igual do nogitsune, mas parecia ter mistura de sua voz, era melódica, Stiles queria naquele momento contar seus dedos e ter certeza que estava em um sonho, mas naquela escuridão não conseguia ver nada além daqueles olhos, o ar começou a se tornar denso o deixando com falta de ar foi então que acordou num solavanco, estava tudo normal, estava em seu quarto e Derek ressonava baixinho ao seu lado, o mesmo suspirou e encostou sua cabeça no peito do maior, escutava seus batimentos cardíacos o que lhe deixava mais calmo ao ponto de entrar novamente no mundo dos sonhos, mas dessa vez não sonhou nada de ruim.


[...]


Duas semanas se passaram e todos percebiam o mal humor de Stiles a quilômetros de distância só faltava soltar fogo pela boca de tão irritado que estava e ninguém sabia o motivo, nem mesmo Derek.


Stiles andava de um lado para o outro dentro de seu quarto, agarrava fortemente seus cabelos castanhos quase os arrancando, tinha certeza que havia algo estranho consigo, seus olhos que brilhavam em laranja, o sonho do nemeton, aquela voz, podia ser coisa da sua cabeça, mas por algum motivo não conseguia pensar isso, uma parte de si dizia que era real e outra lhe dizia que estava tudo bem, com todo esse pensamento o mesmo nem viu Derek entrando no seu quarto, estava sem paciência naquele dia e parecia que o Hale também não estava num bom dia, o que resultou numa briga.


Derek foi embora para o seu loft e Stiles ficou ainda mais bravo, o mesmo desviou o olhar para o seu mural e começou a arrancar todos os papéis de lá de maneira agressiva, precisava extravasar a raiva de alguma maneira.


Noah que ouviu toda a discussão no andar de baixo esperou uns minutos antes de subir e ver o filho arrancando todas as folhas do mural e as rasgando.


— Hey. — Chamou-o num tom calmo se encostando no batente da porta, Stiles parou o que estava fazendo e olhou para o pai. — O que está fazendo? — Na verdade o xerife queria perguntar se o filho estava bem, mas ele já sabia a resposta e sabia que o mesmo iria ficar ainda mais irritado, Noah notou todos os momentos do acastanhado, o medo, a confusão, a irritabilidade, ele sabia que algo incomodava o filho e sabia que o mesmo estava indeciso entre contar e não contar, não queria pressionar o filho a dizer algo, tudo tem o seu tempo e esperaria o filho estar mais calmo e se decidir sobre o que quer fazer.


Stiles olhou para o mural e depois voltou o olhar para o pai. — Limpando a cabeça. — O xerife crispou os lábios e acenou com a cabeça, não era o momento de falar com o filho, o mais velho saiu de lá e deixou o filho sozinho.


Stiles olhou para o mural e arrancou as últimas folhas restantes se perguntando o que tinha de errado consigo.

Jan. 9, 2019, 10:21 p.m. 0 Report Embed 0
Read next chapter Operação Derek Hale

Comment something

Post!
No comments yet. Be the first to say something!
~

Are you enjoying the reading?

Hey! There are still 2 chapters left on this story.
To continue reading, please sign up or log in. For free!